28 de fevereiro de 2015

Resenha | Uma Longa Jornada - Nicholas Sparks

Título: Uma Longa Jornada

Autor: Nicholas Sparks

Número de páginas: 368

Ano: 2013

Editora: Arqueiro

Sinopse: Aos 91 anos, com problemas de saúde e sozinho no mundo, Ira Levinson sofre um terrível acidente de carro. Enquanto luta para se manter consciente, a imagem de Ruth, sua amada esposa que morreu há nove anos, surge diante dele. Mesmo sabendo que é impossível que ela esteja ali, Ira se agarra a isso e relembra diversos momentos de sua longa vida em comum: o dia em que se conheceram, o casamento, o amor dela pela arte, os dias sombrios da Segunda Guerra Mundial e seus efeitos sobre eles e suas famílias.

Perto dali, Sophia Danko, uma jovem estudante de história da arte, acompanha a melhor amiga a um rodeio. Lá, é assediada pelo ex-namorado e acaba sendo salva por Luke Collins, o caubói que acabou de vencer a competição.

Ele e Sophia começam a conversar e logo percebem como é fácil estarem juntos. Luke é completamente diferente dos rapazes privilegiados da faculdade. Ele não mede esforços para ajudar a mãe e salvar a fazenda da família. Aos poucos, Sophia começa a descobrir um novo mundo e percebe que Luke talvez tenha o poder de reescrever o futuro que ela havia planejado. Isso se o terrível segredo que ele guarda não puser tudo a perder.

Ira e Ruth. Luke e Sophia. Dois casais de gerações diferentes que o destino cuidará de unir, mostrando que, para além do desespero, da dificuldade e da morte, a força do amor sempre nos guia nesta longa jornada que é a vida.

 

O diferencial de Uma Longa Jornada é que ele conta duas histórias de amor ao mesmo tempo. A de Ira e Ruth e a de Luke e Sophia.

Ira é um senhor de idade. Ele já tem 91 anos quando sofre um grave acidente de carro. Por já se encontrar em uma idade avançada e por estar muito machucado, Ira não consegue sair do carro. Está muito frio e nevando bastante, ele não tem comida, não tem bebida, tudo o que ele tem é a presença de sua falecida esposa. Sim, é isso mesmo que você leu. Ira começa a ter visões de Ruth, que morreu há nove anos! E ela fala com ele, o conforta, o ajuda a passar por esse momento difícil, não deixa ele desistir de lutar. Juntos naquele carro, eles vão revivendo passagens da vida deles, o primeiro encontro, o primeiro beijo, o casamento, a vida dos dois juntos, os altos e baixos do casamento, a morte de Ruth… essas lembranças fazem com que Ira permaneça vivo. O amor de Ruth o alimenta, o fortalece.

Em contrapartida, enquanto Ira está preso naquele carro, conhecemos também a história de Luke e Sophia.

Luke é um jovem peão de rodeios que acabou de se recuperar de um grave acidente após uma montaria. Sophia é uma estudante de História da Arte que acaba de sair de um relacionamento complicado. Luke e Sophia se conhecem em uma noite qualquer após ele a salvar de seu ex-namorado. Eles começam a conversar e Sophia fica atraída pelo ar de mistério que Luke carrega.

Depois dessa noite fatídica, Luke e Sophia ficam cada vez mais próximos e cada vez mais atraídos um pelo outro. Eles passam cada vez mais tempo juntos e logo percebem que estão apaixonados. Só que eles são muito diferentes, ela quer se mudar para uma cidade grande, trabalhar em um museu… já Luke quer ficar cuidando da fazenda e rodar o país para participar de rodeios. Isso poderia atrapalhar bastante o relacionamento, mas eles decidem viver o presente e deixar o futuro acontecer no seu próprio tempo. Só que o que parecia simples se torna complicado com a revelação do segredo de Luke. É uma coisa que Sophia não pode aceitar.

Uma Longa Jornada é uma linda história de amor! Na verdade, são duas lindas histórias de amor! É um livro emocionante, cativante, sincero, delicado, com ótimos personagens e uma ótima história. O único ponto negativo que encontrei foi a lentidão de algumas passagens da narração de Ira. Eu sei que tudo aquilo tinha um propósito, mas algumas coisas ficaram muito arrastadas.

Esse livro nos ensina que o amor tem que ser reconhecido, gritado aos quatro ventos. Só o amor nos faz seguir em frente, só o amor nos faz querer viver!

Observação: Conteúdo postado quando a plataforma do blog ainda era WordPress. Com a mudança, todos os comentários foram perdidos.

Nenhum comentário

Postar um comentário