31 de maio de 2015

Resenha | Black Para Sempre - Sandi Lynn


Autora: Sandi Lynn

Número de páginas: 278

Ano: 2013

Editora: Valentina

Skoob: AQUI
Sinopse: O primeiro livro gira em torno de Ellery, que sempre imaginou que seu futuro estaria ao lado de seu namorado perfeito e seus felizes para sempre estava garantido. Entretanto, quando ele faz suas malas e pede espaço, ela vê seu mundo ruir e decide focar somente em suas pinturas e desistir de relacionamentos, até que em uma noite ajuda um homem completamente bêbado a chegar a sua casa em segurança. Um homem que logo estará disposto a brigar por um futuro ao lado de Ellery e apoiá-la quando seu mundo estilhaçar novamente.

  

Nothing lasts forever, you can either roll with it or let it kill you.
Não me levem a mal, eu até gostei do livro. Eu adoro a história de Anastasia e Christian, então não teria como eu odiar Forever Black. Só que gente, semelhança tem limite, né?!

O sobrenome do personagem masculino é o nome de uma cor? Confere! ✓

O personagem masculino é um jovem CEO bilionário? Confere! ✓

O personagem masculino não quer nenhum tipo de relacionamento? Confere! ✓

O personagem masculino tem um trauma no passado? Confere! ✓

O personagem masculino tem uma mulher meio louca em sua vida? Confere! ✓

Todo mundo conhece a reputação do personagem masculino, menos a personagem feminina? Confere! ✓

O personagem masculino é mandão é só que que a personagem feminina faça o que ele manda? Confere! ✓

O personagem masculino tem um motorista que é pau para toda obra? Confere! ✓

O personagem masculino tem uma governanta simpática? Confere! ✓

A personagem feminina tem uma melhor amiga linda que faz sucesso com os homens? Confere! ✓

O personagem masculino quer alimentar a personagem feminina porque acha que ela não come o suficiente? Confeeeeeeeeeeeeeeere! ✓


Entenderam qual foi o problema? hahahahahahaha

Geralmente esses tipos de livro são muito parecidos uns com os outros. Mas isso é coincidência demais! Antes que alguém fale algo quero deixar claro que eu não estou falando que a Sandi plagiou a E. L. James, ok?! O livro foi lançado em 2013, dois anos depois da trilogia de Christian Grey, mas isso não quer dizer nada!

Ela pode muito bem ter levado anos para escrever esse livro…eu não pesquisei, então não sei, mas, em todo caso, achei que ela poderia ter feito de outro modo, até para evitar comparações. Cinquenta Tons de Cinza pode até dividir opiniões, mas é MUITO popular! É impossível, pelo menos para quem leu as duas trilogias, não ligar uma história com a outra! Isso é até ruim para o próprio livro dada a reputação controversa da trilogia Grey!

Dito isto, vamos começar a resenha propriamente dita.

O livro começa com Ellery sendo abandonada por seu namorado, Kyle. Ele diz que precisa de espaço, faz as malas, deixa um dinheiro em cima da mesa para ela pagar as contas e sai.

Não vou ser injusta. Forever Black pode até ter pecado naquelas semelhanças acima mencionadas, mas se tem uma coisa bem diferente entre a trilogia Grey e a trilogia Black é a personagem feminina e tudo o que a envolve! O que Anastasia tem de sonsa, Ellery tem de forte!

Ellery teve uma vida muito sofrida, perdeu a mãe muito nova e, após a morte da mãe dela, o pai afundou-se na bebida. Depois, Ellery descobriu que tinha leucemia. Lutou, passou pela quimioterapia e venceu o câncer. Ela amadureceu muito rapidamente, tinha que cuidar do pai alcoólatra, mas depois de um tempo o pai dela sucumbiu e também faleceu.

Após Kyle abandonar Ellery vocês pensam que ela fica choramingando pelos cantos? Nada disso! Ela fica triste alguns dias, claro, foram quatro anos vividos com ele. Mas ela dá a volta por cima bem rápido e eu amei isso nela.

I was now the most pathetic person in the world, begging my douchebag boyfriend to stay; not because I thought I was in love with him, but because I was afraid of being alone, and being alone was something that was all too familiar to me.
Agora eu era a pessoa mais patética do mundo, implorando meu namorado babaca para ficar; não porque eu pensava estar apaixonada por ele, mas porque eu estava com medo de ficar sozinha, e estar sozinha era algo muito familiar para mim.

Ellery tem uma melhor amiga. Peyton é aquele tipo de mulher que é bonita e sabe usar isso a seu favor. Para animar um pouco Ellery, Peyton a leva a um clube chamado Clube S, famoso por atrair pessoas que estão em busca de algo mais que bebidas, beijos e abraços. E é nesse clube que Ellery vê Connor Black pela primeira vez. Ele é lindo e está completamente bêbado.

Connor é convidado a retirar-se do clube mas, como está sem condições de chegar em casa sozinho, Ellery o coloca em um táxi e o acompanha até lá. A pretensão dela é chegar ao apartamento, colocá-lo na cama e partir. Mas como ele começa a vomitar, Ellery fica preocupada dele engasgar com o próprio vômito…ela já passou por isso antes. Então Ellery acaba dormindo ao lado de Connor.,

I had the distinct feeling he was that type of guy. He said he didn’t do relationships, but he was a man. Every man had needs, and he was going to make sure his were filled.
Eu tive a nítida sensação de que ele era aquele tipo de cara. Ele disse que ele não tem relacionamentos, mas ele era um homem. Todo homem tem necessidades, e ele estava indo se certificar de que as suas fossem atendidas.

Na manhã seguinte Ellery é indagada por Connor. Ele nunca dorme com mulher alguma. E como ele não lembra o que aconteceu na noite anterior, ele acha que Ellery é uma de suas conquistas e que ela quebrou sua regra número um.

Só que Ellery não se faz de rogada. Ela fala algumas verdades para ele e vai embora. Connor fica intrigado com aquela mulher que fez tudo para ajudá-lo sem ao menos conhecê-lo e a convida para um jantar. Começa então uma amizade que logo se transforma em desejo mútuo.

Connor não se relaciona com mulher alguma, pior, ele nunca sente nada ao levá-las para cama. Ellery, por sua vez, não pode deixar esse novo sentimento ir muito longe, pois ela possui um segredo que poderia destruir ainda mais o já tão frágil lado emocional de Connor.

We finally had our moment, and now, I faced a new problem. I had a secret that could destroy this man who finally gave himself to me.
Finalmente tivemos o nosso momento, e agora eu terei que encarar um novo problema. Eu tinha um segredo que poderia destruir este homem que finalmente deu a si mesmo para mim.

O que eles farão para lutar contra esse sentimento? Eu não posso falar mais do que isso, pois aí seria spoiler. 😀

Apesar de todas as ressalvas que eu fiz, Forever Black foi uma leitura gostosa. Eu li o ebook e os capítulos são curtinhos, a leitura flui muito bem e, apesar dos pesares, a leitura me prendeu

Eu, como resenhista, tenho que dar minha opinião sincera. Para vocês que leram a trilogia Grey, saibam que vocês vão encontrar muita coisa beeeem igual, mas para vocês que não leram, a trilogia Black é mais leve que a outra. Tem sexo? Sim, mas a narrativa é sedutora e bonita, nada de baixo nível. Eu continuarei lendo a trilogia. Quero saber o que acontece com Ellery e Connor. Não sou dessas que desistem fácil!

Observação: Conteúdo postado quando a plataforma do blog ainda era WordPress. Com a mudança, todos os comentários foram perdidos.

Nenhum comentário

Postar um comentário