29 de junho de 2015

Resenha | A Hora da Verdade - Neiva Meriele


Autora: Neiva Meriele

Número de páginas: 244

Ano: 2014

Editora: Modo Editora Tradicional

Skoob: AQUI
Sinopse: Rafaela Donnelly e Fabi, sua irmã, deixaram para trás uma vida conturbada e cheia de mistérios para viver uma aventura e descobrirem quais eram os segredos que seu pai guardava a sete chaves. Mas na pequena cidade Bella Ciudad, fronteira do Brasil com o Uruguai, o destino de ambas muda completamente quando conhecem os irmãos Leonardo e Hector Martins.

Para Leo, atrás da aparência fria e distante de Rafaela havia uma mulher doce e romântica, mas sua obrigação era vingar seu povo que fora vítima da maldade desta bela, porém, para conseguir seu objetivo teria que passar por cima da forte atração que os unia. Não seria tão fácil como planejara…

Já para Rafa era uma questão de tempo, até que aquele homem tão lindo, quanto arrogante, percebesse o tamanho da injustiça que cometera. Mas por quanto tempo conseguiria manter seus segredos escondidos do homem para o qual entregara o coração?

 

A Hora da Verdade conta a história de Rafaela Donnelly e Fabiana Donnelly. Rafa e Fabi, como são retratadas na maior parte do livro, são filhas de um homem muito rico e controlador que não quer que ninguém saiba que elas duas são suas filhas.

Rafa e Fabi viveram a vida toda desse modo sem nem ao menos saber o motivo de tanto mistério, até que, quando a situação torna-se insustentável, elas decidem fazer uma “chantagem” com o pai para que ele as deixasse sair em uma viagem de seis meses. Por conta da chantagem , Antônio Donnelly, o pai delas, diz que concorda com a viagem desde que elas prometessem não contar para ninguém de quem eram filhas.

Só que o que Antônio Donnelly não sabia é que a intenção das garotas, além de ficar longe daquele ambiente louco no qual viviam, era de ir atrás das origens do pai para saber se havia algum motivo para ele ser do jeito que era. Elas sabiam que ele estava escondendo alguma coisa…

Com um trailer e uma maleta cheia de dinheiro, ambos cedidos pelo pai, Rafa e Fabi partem para Bella Ciudad, uma cidadezinha situada na divisa entre Brasil e Uruguai.

As meninas adoram a cidade e resolvem ficar por lá durante alguns dias. Elas se hospedam em um hotel e são informadas pela dona do mesmo que haveria uma festa naquela noite, e é nessa festa que elas conhecem Leonardo Martins e Hector Martins.

Os irmãos Martins são uma espécie de justiceiros de Bella Ciudad (mais Leonardo que que Hector, para ser sincera) e ficam encantados com as irmãs Donnelly. Elas passam a noite toda juntos, conversando e se divertindo.

Após o término da festa, Leonardo recebe uma ligação da dona do hotel onde Rafa e Fabi haviam se hospedado. Ela fala que as meninas haviam pago a conta com dinheiro falso. De quebra, o dono de uma fazenda também as acusa de roubo.

Com raiva e sentindo-se enganado, Leonardo sequestra as meninas e as leva para um local ermo, onde tenta persuadi-las a confessarem seus “crimes”. Como sabem que são inocentes, as meninas se recusam a confessar algo que não fizeram, sendo assim, Leonardo decide deixá-las trancadas em sua fazenda até que decidam falar a verdade.

E foi aí que, para mim, a história desandou…

Toda a história do sequestro foi muito fantasiosa. As meninas gostavam de estar no cativeiro! Para elas aquilo era quase um hotel de luxo e estarem presas ali era muito conveniente para elas.

As atitudes de Rafa e Fabi não condiziam com as atitudes de jovens de vinte e poucos anos! Foram vários os momentos em que eu as achei infantis…

Os diálogos também deixaram muito a desejar… não consegui me conectar com nenhum. Alguns deles são inverossímeis demais, como quando as meninas falam que os sequestradores delas eram pessoas adoráveis, ou ótimas pessoas, algo do tipo. Os romances também foram irreais para mim! Enquanto o romance de Fabi e Hector foi quase instantâneo, o de Rafa e Leonardo foi tão cheio de mal entendidos que me cansou. Não torci para eles darem certo em nenhum momento, o que é uma pena.

Também achei muito confuso o segredo do pai das meninas e o modo como isso as conectava à família Martins. Acho que as reviravoltas tinham que começar um pouco antes…ficou tudo muito condensado no final, sabe? Enfim, A Hora da Verdade não funcionou para mim. Para mim, gente! Mas o que é ruim para mim pode ser ótimo para vocês e vice-versa! Muitas pessoas leram e adoraram, eu não. Se tiverem a oportunidade, leiam! E daí tirem suas próprias conclusões!

Observação: Conteúdo postado quando a plataforma do blog ainda era WordPress. Com a mudança, todos os comentários foram perdidos.

Nenhum comentário

Postar um comentário