5 de dezembro de 2015

Resenha | Desejo Proibido - Sophie Jackson


Autora: Sophie Jackson

Número de páginas: 416

Ano: 2015

Editora: Arqueiro

Skoob: AQUI
Sinopse: Katherine Lane nasceu em berço de ouro. Filha e neta de senadores, a bela ruiva de olhos verdes e curvas perfeitas se formou em Literatura e surpreendeu a todos ao decidir dar aulas em uma penitenciária.

Mas quando Carter, um detento inteligente e perigosamente sexy, desperta ao mesmo tempo a raiva e o desejo de Kat, ela é forçada a admitir para si mesma que a decisão de lhe dar aulas particulares pode ter sido motivada não pela generosidade, mas sim pela crescente atração entre os dois.

Embora a família e os amigos de Kat temam que a paixão destrua sua carreira e sua vida, tudo o que ela quer é ficar com esse homem que a faz sentir-se completa. Porém Carter guarda um segredo que tanto pode unir seus destinos para sempre quanto afastá-los de uma vez por todas.

Desejo Proibido é uma história de amor e redenção, de universos distantes que se aproximam e se fundem numa paixão avassaladora.


 Dezesseis anos. Cinco mil oitocentos e quarenta e quatro dias.

Katherine Lane é uma jovem de vinte e cinco anos que, após graduar-se em Literatura, decide dar aulas em uma penitenciária chamada Arthur Kill. Quando tinha apenas nove anos, Kat, como todos a chamam, presenciou o assassinato brutal de seu pai, o Senador Daniel Lane. Kat só não foi morta porque alguém a tirou do local à força. Dezesseis anos depois, Kat ainda não superou o ocorrido. Ela, de certo modo, se culpa por não ter sido capaz de salvar a vida de seu pai.

Daniel Lane era um político muito respeitado que se empenhava em ajudar os menos abastados. Ele sempre disse para Kat fazer a diferença no mundo e, para Kat, dar aulas no presídio parecia uma boa maneira de fazer isso. A mãe e os amigos de Kat não compactuam com essa decisão. Só que Kat está decidida a levar seus planos adiante. E é em Arthur Kill que Kat conhece Wesley James Carter, ou apenas Carter, como ele mesmo gosta de frisar.

Em seus vinte e sete anos, Carter já foi preso diversas vezes. Coberto de tatuagens, arrogante e orgulhoso da fama de bad boy que carrega, Carter, na verdade, esconde um lado que poucos conhecem. Ele é muito inteligente e, por incrível que pareça, muito rico. Ele possui muitas ações em um empresa chamada WCS, cujo dono era o avô que o renegava. A infância e adolescência de Carter foram muito complicadas e fizeram de Carter um rebelde sem causa.

Ele sabia quais acusações apareceriam no monitor: arrombamento de carro, porte de arma, posse de drogas, conduta desordeira e embriaguez, só para citar algumas. Ao contrário do que pensavam, ele não se orgulhava da lista de crimes e delitos que podia encher duas telas inteiras. Mesmo assim, aquilo dava a ele um senso de identidade, algo que ele procurara desinteressadamente por quase todos os seus 27 anos de vida. Ele ainda estava à procura e, até que encontrasse aquela coisa, a lista era tudo o que ele tinha.

Carter está a um passo de receber a liberdade condicional, mas para isso ele precisa fazer alguma atividade que mostre progresso em sua reabilitação. E é assim que ele começa a assistir as aulas de Literatura Inglesa, ministradas por Kat.

Apesar de parecer frágil, Kat conduzia suas aulas com mão de ferro. Não importava o quão intimidadores fossem os detentos, dentro da sua sala de aula quem mandava era ela. A personalidade forte e o pulso firme de Kat começam a chamar a atenção de Carter. Por sua vez, a inteligência e a postura desafiadora de Carter começam a chamar a atenção de Kat…e isso era muito errado.

Kat esfregou as mãos no rosto. Ela não era estúpida a ponto de se envolver, em qualquer sentido, com qualquer um de seus alunos. A política de não confraternização da penitenciária era clara, e Kat gostava demais de seu emprego para colocá-lo em risco. Ela era profissional e ninguém, nem mesmo Carter, poderia fazê-la se esquecer disso.

Só que o destino é uma caixinha de surpresas e Carter descobre que conhece Katherine Lane há muito tempo, há dezesseis anos para ser mais exata. E desde o dia em que se conheceram ela não saiu dos seus pensamentos.

Kat nem faz ideia de quem é Carter ou do que ele representa em sua vida, mas pouco a pouco ela começa a se envolver e daí surge uma paixão avassaladora. Kat e Carter terão que lutar contra muitas coisas para poder viver o amor que sentem um pelo outro. E, como se não bastasse todas as adversidades que eles já terão que enfrentar, o segredo que Carter guarda ou irá uni-los para sempre ou irá separá-los de uma vez por todas.

Ela segurou o rosto dele com as mãos.

— Então não tenha medo — insistiu ela. — Simplesmente fique comigo.

E eles se beijaram.

E Carter se perdeu nela.

Cada. Maldita. Parte. De. Si.

••••••••••

Eu estava muito ansiosa para ler Desejo Proibido, mas me decepcionei bastante. Eu gosto muito de New Adult e Desejo Proibido chamou minha atenção pela originalidade da história. Só que o que eu encontrei foi uma história com muito potencial que se perdeu em uma escrita ruim e em um desenvolvimento pobre e enrolado.

Apesar do desejo velado ser, muitas vezes, mas interessante do que o ato em si, a demora no desenrolar do romance foi cansativa em vários momentos. Foram mais de cento e cinquenta páginas até que o romance começasse de fato, o que não seria um problema se tivesse algo relevante acontecendo paralelamente, mas não havia nada. A autora peca diversas vezes ao escrever passagens e diálogos machistas e de mau gosto, como este:

Ainda bem que ela era bonita pra caramba, ou ele teria lhe dado uns bons tapas para que deixasse de ser atrevida. Ele tinha dito isso a ela, o que a fez rir lindamente, beijando-o com tanta intensidade que ele calou a boca.

Se ela fosse “feia pra caramba” ela mereceria uns bons tapas? Isso não é brincadeira e muito menos modo de dizer, isso é mau gosto e falta de bom senso.

A narrativa em terceira pessoa, ao meu ver, também não funcionou. É interessante saber o que se passa na cabeça dos personagens, é interessante saber o que eles estão sentindo... e em nenhum momento isso aconteceu comigo. Principalmente nas partes mais sensuais, onde eu me senti muito mais uma voyeur do que qualquer outra coisa!

Os personagens são bons. Mas, mais uma vez, o desenvolvimento não permitiu que eles crescessem. Eles ficaram presos na limitação da história.

Eu também esperava mais dos conflitos. A ambientação da história e o fato de haver um relacionamento aluno/professora, cidadã de bem/presidiário, dava um leque enorme de possibilidades para a autora. Ela escolheu uma saída e ficou andando em círculos até resolver – de forma muito fácil – todos os conflitos que ela criou.

Vocês devem estar se perguntando se eu gostei de alguma coisa, né? 

Como eu disse antes, a história é original. Ela fala sobre redenção, sobre merecer ou não uma segunda chance, sobre as escolhas que fazemos e sobre as consequências dessas escolhas.

A capa é muito bonita e transmite bem a essência do livro. A diagramação está ótima e eu não encontrei erros de revisão. Enfim, Desejo Proibido não funcionou comigo, mas isso não quer dizer que ele também não vai funcionar com vocês, não é mesmo? Então leiam o livro e tirem suas próprias conclusões! 😉

Observação: Conteúdo postado quando a plataforma do blog ainda era WordPress. Com a mudança, todos os comentários foram perdidos.

Nenhum comentário

Postar um comentário