19 de janeiro de 2016

Resenha | Segredos de Uma Noite de Verão - Lisa Kleypas


Autora: Lisa Kleypas

Número de páginas: 288

Ano: 2015

Editora: Arqueiro

Skoob: AQUI
Sinopse: Apesar de sua beleza e de seus modos encantadores, Annabelle Peyton nunca foi tirada para dançar nos eventos da sociedade londrina. Como qualquer moça de sua idade, ela mantém as esperanças de encontrar alguém, mas, sem um dote para oferecer e vendo a família em situação difícil, amor é um luxo ao qual não pode se dar.

Certa noite, em um dos bailes da temporada, conhece outras três moças também cansadas de ver o tempo passar sem ninguém para dividir sua vida. Juntas, as quatro dão início a um plano: usar todo o seu charme e sua astúcia feminina para encontrar um marido para cada, começando por Annabelle.

No entanto, o admirador mais intrigante e persistente de Annabelle, o rico e poderoso Simon Hunt, não parece ter interesse em levá-la ao altar – apenas a prazeres irresistíveis em seu quarto. A jovem está decidida a rejeitar essa proposta, só que é cada vez mais difícil resistir à sedução do rapaz.

As amigas se esforçam para encontrar um pretendente mais apropriado para ela. Mas a tarefa se complica depois que, numa noite de verão, Annabelle se entrega aos beijos tentadores de Simon… e descobre que o amor é um jogo perigoso.

No primeiro livro da série As Quatro Estações do Amor, Annabelle sai em busca de um marido, mas encontra amizades verdadeiras e desejos intensos que ela jamais poderia imaginar.


— Muito bem. Mas deixe-me dizer-lhe uma coisa, Srta. Peyton. Pode chegar o dia em que não terá o luxo de recusar uma oferta digna feita por alguém como eu…ou até mesmo uma desonrosa.

Segredos de Uma Noite de Verão se passa no ano de 1843, é o primeiro livro de uma quadrilogia chamada As Quatro Estações do Amor e conta a história de Anabelle Peyton e Simon Hunt.

Em 1843, o maior sonho de uma mulher – ou pelo menos da maioria delas – era fazer um bom casamento. Anabelle não sonhava diferente, mas pelo fato de ser de uma família em profunda decadência e de não possuir dote, Anabelle não chama a atenção de nenhum aristocrata da região.

Prestes a fazer vinte e cinco anos, Anabelle sabe que essa será sua última temporada nos bailes chiques da nobreza britânica. Se ela não encontrar um marido com título agora, não encontrará mais.

Já Simon Hunt é um emergente. Filho do açougueiro da cidade, fez fortuna através de investimentos financeiros, algo incomum e mal visto na época. Não possui título nenhum, mas é muito rico e influente. Simon fala tudo o que pensa e tem a antipatia da maior parte dos aristocratas, que não o veem com bons olhos.

Anabelle e Simon se conheceram há dois anos, quando ele roubou um beijo dela dentro de uma sala escura de teatro. Desde então, Anabelle evita a qualquer custo as investidas do rapaz.

Anabelle está acostumada a tomar chá de cadeira em todos os bailes da região. Ninguém nunca a tira para dançar e nessa temporada não está sendo diferente, só que dessa vez ela faz amizade com outras três jovens rejeitadas: Evangeline Jenner, uma jovem tímida e gaga, cuja fortuna da família provém de jogos de azar, e Lillian e Daisy Bowman, duas irmãs nascidas e criadas em Nova York, cujos modos não eram aqueles esperados de uma dama. As quatro meninas resolvem fazer um pacto: ajudar uma a outra a encontrar um marido.

Por Anabelle ser a mais velha e por estar em sua última chance de fazer um bom casamento, ela é a primeira da lista. As meninas começam a bolar um plano que será executado na mansão de um dos aristocratas da região, em Hampshire, onde acontecem os bailes do final da temporada. Ao chegarem em Hampshire, Anabelle descobre que Simon Hunt também encontra-se no local, e isso mexe com suas estruturas.

As meninas logo encontram um pretendente para Anabelle. Lorde Kendall é um jovem tímido e amante de botânica que seria um ótimo marido... isso se Anabelle não estivesse totalmente afetada pela presença do Sr. Hunt, que fala o que pensa e não se importa se isso vai ou não ofender alguém. Ele também possui um senso de humor um tanto quanto peculiar.

— Você não poderia estar mais segura. Não tenho a menor intenção de seduzi-la enquanto você está obviamente fraca demais para se defender.

— É muito respeitoso da sua parte.

— Vou seduzi-la quando estiver se sentindo melhor.

Simon Hunt vai, aos poucos, conseguindo seu espaço no coração e na mente de Anabelle. Perto dele, Anabelle pode ser ela mesma e não precisa ficar fazendo mesuras ou ficar preocupada com o que deve ou não deve falar. Ao lado de Simon tudo é fácil e divertido.

— Passei a maior parte da juventude carregando peças de carne para a loja do meu pai. Carregar você é muito mais agradável.

— Encantador — murmurou Anabelle prostrada e de olhos fechados. — O sonho de toda mulher é ouvir que ela é melhor do que uma vaca morta.

Anabelle se vê então em uma encruzilhada: casar-se com Lord Kendall, ter a vida que sempre quis, mas ser uma mulher infeliz e entediada, ou arriscar-se com Simon Hunt, perder o prestígio que tanto almejava, mas ser feliz e realizada?

— Achei que fosse me oferecer uma dança. Uma valsa ou quadrilha.

— Cheguei a pensar nisso — confessou ela. — Mas um beijo me parece mais oportuno, sem falar que é muito mais rápido que uma valsa.

— Não os meus beijos.

••••••••••

Segredos de Uma Noite de Verão está longe de ser um livro ruim, mas também está longe de ser um livro bom. Eu diria que ele ficou preso no limbo da minha indiferença. A história é leve e divertida em alguns momentos, mas é só. Eu diria que Lisa Kleypas pecou pela linearidade. Há apenas um grande ápice em toda a trama, e isso fez com que a história ficasse, ao meu ver, um pouco monótona.

Ler romances de época requer que tenhamos a mente aberta. A época em que a história se passa é muito diferente da nossa e as atitudes dos personagens, principalmente das personagens femininas, tendem a causar certo estranhamento. Mas as atitudes de Anabelle me irritaram demasiadamente.

Veja bem, Anabelle estava na idade limite de se casar. Se ela não conseguisse um bom casamento, o destino dela seria ou virar uma solteirona, ou casar-se com um homem simples, ou tornar-se amante de um nobre. E qual é a opção que ela mais cogita? Se você disse tornar-se amante de um nobre, acertou!

Não vou ser injusta e falar que essa opção fazia com que ela desse pulinhos de alegria, não fazia. Ela sentia-se diminuída e humilhada, mas meu Deus, casar-se com um homem simples seria tão ruim assim? Seria mais degradante do que tornar-se amante de um nobre feio e barrigudo? Anabelle, às vezes, é muito esnobe e deslumbrada. Entendo que ela vivia em uma época em que mulheres dependiam de homens para tudo, mas, mesmo assim, nós não nos demos bem.

Já Simon Hunt foi um personagem pelo qual eu soltei alguns suspiros. Ele é aquele típico personagem meio mal caráter, mas que não é forçado. Ele fez fortuna com investimentos, mas não faz questão de ser paparicado por ninguém. A origem humilde dele ainda está presente e ele chega até a ser meio rude, sabe? Não por falta de educação, e sim por falta de tato, por não estar acostumado com aquele ambiente do qual ele agora, querendo ou não, faz parte.

A função das três amigas de Anabelle é uma incógnita. Separadamente elas têm um perfil interessante, que provavelmente irá funcionar muito bem em seus respectivos livros, mas se elas não existissem nessa história não faria a mínima diferença.

Gente, eu posso até estar mencionando todos esses pontos fracos do livro, mas eu gostei da leitura! O livro tem a proposta de ser irreverente e divertido, e ele cumpre bem esses papéis. Anabelle, sozinha, é uma personagem sofrível, mas seus diálogos e momentos ao lado de Simon funcionaram muito bem.

Não gosto muito dessa capa, mas as cores são bonitas. Encontrei alguns erros de pontuação e ortografia, mas isso não compromete a leitura.

Continuarei lendo a quadrilogia. Se não me engano, o próximo livro será a história de Lillian e acho que ele será muito melhor que Segredos de Uma Noite de Verão. Lillian é uma mulher à frente de seu tempo e que não gosta de levar desaforos pra casa. Seu pretendente será Lorde Westcliff, um nobre turrão e mal-humorado. Acredito que será engraçado.

Observação: Conteúdo postado quando a plataforma do blog ainda era WordPress. Com a mudança, todos os comentários foram perdidos.

Nenhum comentário

Postar um comentário