5 de fevereiro de 2016

Resenha | Terra Cruz - Leonardo Brum


Autor: Leonardo Brum

Número de páginas: 312

Ano: 2012

Editora: Novo Século

Skoob: AQUI
Sinopse: “Há três maneiras de se acabar com um vampiro: a luz do fogo, a luz do dia e a luz do criador”.

A pequena cidade de Terra Cruz vive ares de modernidade: inaugura sua primeira boate, e faz planos para o Baile de Máscaras no Carnaval.

Um grupo de turistas exóticos chega em um misterioso ônibus de excursão. Pessoas andam desaparecendo. Santiago descobre algo terrível na festa de seu melhor amigo. Além disso, coisas estranhas andam acontecendo com ele.

Um macabro plano de vingança será colocado em prática. Os incautos moradores tentam fugir em meio ao desespero. Um estranho mendigo perambula pelas ruas. Ninguém sabe, mas, além de tudo isso, algo mais está à espreita.


— Curioso — disse a criatura — o inferno já mora nesses ruas há vinte anos, mas ninguém sequer sabia disso...

Santiago é um jovem professor de matemática de 26 anos que mora com a mãe, Elvira, na fictícia Terra Cruz, cidade situada em Minas Gerais. A pacata cidadezinha de 5.167 habitantes começou a desenvolver-se há pouco tempo, com a construção de uma renomada universidade de Engenharia. Uma moderna boate chamada OVNI também está prestes a ser inaugurada.

Santiago nunca chegou a conhecer seu pai. Sua mãe sempre ficava muito nervosa quando ele fazia alguma pergunta sobre o paradeiro do homem. Juntando isso ao fato de Elvira sempre ter trabalhado muito e de não ter, aos olhos de Santiago, demonstrado amor por ele, o relacionamento deles dois é um pouco distante.

Santiago tem um amigo misterioso chamado Samuel. Os dois só se encontram à noite e Santiago nem ao menos sabe onde o amigo mora. Samuel também possui um comportamento estranho, que muitas vezes desperta a desconfiança de Santiago. Elvira vive pedindo para o filho se afastar de Samuel. Ela sabe de alguma coisa a respeito do amigo do filho, mas por mais que Santiago pergunte o que há de errado com o amigo, a mulher recusa-se a responder.

Faltando poucos dias para a inauguração da OVNI, coisas entranhas começam a acontecer em Terra Cruz. Pessoas começam a desaparecer e morcegos começam a sobrevoar a cidade.

Um ônibus de excursão chega na cidade trazendo consigo um grupo de pessoas muito suspeitas, todas muito pálidas, com vestimentas pretas e piercings pelo corpo. Nunes, o delegado, vai até o ônibus que permanece estacionado nos limites da cidade a fim de investigar a situação, mas não encontra nada comprometedor.

O que Nunes sequer podia imaginar é que aquelas “pessoas” eram vampiros sedentos por vingança.

No pescoço da vítima, próximas umas das outras, novas incisões em um ataque que parecia não ter se importado se o corpo, já fragilizado, conseguiria suportar.

Eles vieram atrás de Samuel, pois há muitos anos ele, que na época chamava-se Saurel, tomou uma atitude que despertou a ira dessas criaturas. Elas o procuraram por muito tempo, e agora que o encontraram, querem fazer ele pagar pelo seu erro. E todos os moradores de Terra Cruz vão pagar também.

A cabeça da criatura afundava-se em seu pescoço e a chacoalhava vorazmente, emitindo um grunhido abafado e nojento.

Certa noite, Santiago acaba descobrindo a existência dos vampiros... e descobre também que Samuel, seu amigo, é um deles. A partir daí ele passa a ser perseguido e sua única saída é acabar com os sugadores de sangue. Só que esses vampiros têm uma origem diferente, eles não foram criados daquele jeito com o qual nós estamos acostumados. Santiago vai acabar descobrido que a sua origem também não é muito convencional, e essa descoberta vai levá-lo a conhecer o pai... mas ele nem imaginava o que encontraria.

Vampiros saltavam em chamas em direção à porta trancada. O fogo havia se espalhado pelos caixões e um barulho terrível de gritos esganiçados atravessaram o porão e pareciam ecoar em meio ao mormaço causticante.

Será que Santiago será capaz de salvar Terra Cruz? Qual é a origem desses vampiros? Quem é o pai de Santiago? Quem é Santiago?

••••••••••

Terra Cruz tem uma proposta boa, mas o enredo se perdeu em um texto prolixo e em um desenvolvimento bagunçado. A impressão que eu tive é que a história nunca chegava a lugar nenhum. Ela dava voltas e mais voltas em um mesmo lugar, o que fez com que a leitura se tornasse muito cansativa e, em muitos momentos, chata.

Os personagens não se desenvolvem e alguns deles são deveras inverossímeis. Como Francisco, médico da cidade, que devido ao fato de ser fã de filmes de terror, se acha um especialista no assunto e se autoproclama o Van Helsing de Terra Cruz.

E o que falar de Santiago, a inconstância em pessoa? Uma hora ele está feliz, outra hora está triste. Uma hora é medroso, outra hora é corajoso. Uma hora é depressivo, em outra hora está amando... ele é uma montanha-russa ambulante. Samuel não me convenceu, assim como o motivo da vingança dos vampiros... achei bem fraquinho e bobo.

Leonardo teve uma ideia muito boa ao mudar a origem dos vampiros dessa história, mas a explicação foi corrida demais. Ao longo do texto podemos até encontrar algumas peças para montar o quebra-cabeça, mas a explicação em si ficou muito condensada no final do livro e ficou indo ao encontro da revelação da identidade do pai de Santiago. Eram duas revelações importantes, mas nenhuma delas foi satisfatória.

Permito-me dizer, e não acho que seja um spoiler, que esse livro mistura vampiros e extraterrestres. Estranho, né? A capa do livro não é espetacular, mas gosto dela. Encontrei erros de ortografia e de digitação, mas esses foram meus menores problemas.

Como ponto positivo eu poderia apontar os capítulos curtos. O livro tem 311 páginas e é dividido em 72 capítulos! Alguns deles têm apenas meia página, e foi isso que fez com que eu lesse o livro rapidamente, pois trouxe a fluidez necessária que esse texto complicado pedia.

Infelizmente Terra Cruz foi uma leitura ruim pra mim. Mas como eu sempre gosto de ressaltar nas minhas resenhas negativas, essa é a MINHA opinião. Não me sinto confortável quando faço alguma crítica e alguém comenta “não vou ler esse livro” ou “perdi a vontade de ler esse livro”. Eu tenho que dar minha opinião honesta pra vocês, mas é isso que ela é: minha! Se interessou? Então dê uma chance e tire suas próprias conclusões!

Observação: Conteúdo postado quando a plataforma do blog ainda era WordPress. Com a mudança, todos os comentários foram perdidos.

Nenhum comentário

Postar um comentário