24 de abril de 2016

Resenha | Como Eu Era Antes de Você - Jojo Moyes

Autora: Jojo Moyes

Número de páginas: 320

Ano: 2013

Editora: Intrínseca

Skoob: AQUI
Sinopse: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Além disso, trabalha como garçonete num café, um emprego que ela adora e que, apesar de não pagar muito, ajuda nas despesas. E namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.

Quando o café fecha as portas, Lou se vê obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, a ex-garçonete consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto e planeja dar um fim ao seu sofrimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.
Atenção: essa resenha conterá spoilers. Se você ainda não leu o livro não leia a resenha! Mas comente para eu saber que você passou aqui e para eu retribuir sua visita! *–*

 

Apenas viva bem. Apenas viva!

Louisa Clark era uma jovem sem ambições. Conformada com sua vidinha mais ou menos, morava em uma casa superlotada, namorava um cara chato que só tinha um assunto, trabalhava em um café e não pensava em mudar de emprego... até que foi forçada a isso. Com 26 anos ela era praticamente o arrimo da família, que dependia do dinheiro dela para se sustentar. Mas o que Lou não sabia ainda era que perder o emprego seria o melhor que poderia ter lhe acontecido.

Aos 26 anos a maioria dos jovens está, no máximo, se sustentando aos trancos e barrancos. A prioridade de Lou não era e nunca fora ela, era sua família. Confesso que senti um pouco de raiva da família dela no início! Senti que eles eram meio que o urubu sobrevoando a carniça, sabe? Lou não teve nem tempo de se lamentar pela perda do emprego que eles já estavam querendo saber quando ela iria arrumar um emprego novo... entendo que havia dificuldades, que o dinheiro era contado, mas foram muitas as vezes em que me coloquei no lugar de Lou. Ela era tratada como a menos esperta, a sem ambição, quando, na verdade, ela deixou de lado suas ambições para ajudar a família e eles não entendiam isso!

Achei interessante o fato de Jojo de introduzir a história de Will no prólogo. Isso nos fez ter uma ideia de como era Will Traynor antes de seu acidente. Creio que se nós tivéssemos conhecido apenas o Will tetraplégico nós não iríamos, mesmo que com certa dificuldade, entender sua ânsia pelo fim.

Sabe, você só pode ajudar alguém que aceita ajuda.

Jojo mostrou todas as nuances da deficiência, ela não tentou mascarar a condição de Will com uma história de amor, ela mostrou que mesmo com todas as dificuldades, com toda a luta, toda a dor, o amor ainda sobrevive, ainda respira, mas será que só o amor basta? Vocês que leram chegaram a se perguntar, como eu me perguntei, até que ponto a vida vale a pena?

Will estava acostumado a afastar todas as pessoas que tentavam se aproximar construindo um muro ao seu redor. Acho que depois de ter perdido os movimentos, os amigos, a namorada, ele fez isso porque, no fundo, não tinha força para perder mais ninguém! Se ninguém entra, ninguém vai embora. Ninguém entra... até Louisa aparecer!

Gostei do começo da história dos dois. Às vezes eu ficava meio impaciente, querendo que a amizade começasse logo, mas entendi o que Jojo quis fazer. Ela quis mostrar que Will precisava de alguém que olhasse para ele como uma pessoa, não como uma pessoa tetraplégica, como uma pessoa, apenas isso. Não que Lou esquecesse das condições dele, ela sabia de todas as limitações de Will, mas ela só queria que ele entendesse que, apesar dos pesares, podia ser amado, desejado, poderia querer viver!

Assim que acabei de ler o livro eu não quis acreditar! Confesso que voltei as páginas e li de novo, acho que fiz isso duas vezes. Eu não me conformava, não! Não podia ser! E o amor? O amor não basta? Não pode ser!!

— Eu contei para ele que o amava — disse ela, a voz descendo de tom até um sussurro. — E ele apenas disse que isso não bastava. — Seus olhos estavam arregalados e vazios. — Como posso aguentar isso?

Mas agora, infelizmente, eu entendi que não! Nesse caso, não importa quão grande o amor de Louisa fosse, não seria suficiente! Pensei na parte em que ele disse à Lou que ela não sabia o quanto ele a desejava, que ela não sabia das coisas que ele pensava em fazer com ela e me coloquei no lugar dele... como deve ser horrível você querer tanto fazer uma coisa e simplesmente não poder? Ele só podia pensar, ele estava limitado a isso por toda a vida. Jojo não quis descrever uma possível cena de sexo, ou tentativa de sexo, e entendi seu motivo... o problema de Will não era apenas de cunho sexual, até Lou pensou que pudesse ser quando disse que eles “poderiam tentar”, o problema de Will era muito mais do que isso! Ainda acho que Will poderia ter mudado de ideia, mas ele estaria mentindo para ele mesmo. Will sabia que poderia viver uma vida razoavelmente boa, mas aquela não era a vida que ele queria. Para Will ele não vivia, apenas existia!

Faço aqui a ressalva que não sou a favor do que Will fez, eu apenas entendo. Colocando-me no lugar dele, tentando ter a perspectiva dele! Até porque eu acho que essa história é, acima de tudo, uma história de autoconhecimento. Will sabia quem ele era e sabia que aquele ele tetraplégico não era ELE e isso ele não suportava. Lou, pelo contrário, não sabia quem era e precisou passar por tudo isso para realmente se descobrir, descobrir quem era a Lou de verdade!

Os personagens secundários são ótimos! Adoro livros em que sinto que aqueles personagens podem ser reais! Adorei o fato de Jojo ter feito com que alguns capítulos fossem narrados por outros personagens e foi impressionante o quanto aquilo encaixava, o timing era perfeito, genial! Eu queria ter lido um capítulo narrado pelo Will, talvez sua visão sobre Lou, mas compreendo a Jojo, para quê, afinal?

Como Eu Era Antes de Você foi, até agora, o melhor romance que já li! Ele nos faz refletir, ponderar, entrar em crise existencial, ter raiva, chorar... ao final da leitura o meu coração encontrava-se como o banjo da Canção Molahonkey:

Eu fui à loooooooja de consertooooos

Ver o que eles poderiiiiiiiiam fazeeeeer

Eles disseeeeeeeram que as coooordas estragaaaram

Não daaaaava mais para consertaaaar.

Observação: Conteúdo postado quando a plataforma do blog ainda era WordPress. Com a mudança, todos os comentários foram perdidos.

Nenhum comentário

Postar um comentário