1 de agosto de 2016

Cinema | Três Metros Acima do Céu

Oi, gente, tudo bem? Hoje eu vim fazer uma coisa que não faço muito: dar dica de filme. Semana passada minha sobrinha estava aqui em casa e estava me perturbando () para assistir a um filme na Netflix. Eu demoro muito para escolher um filme para assistir, gente, vocês não fazem ideia! 😀 Pedi algumas dicas prazamiga no Whatsapp, mas acabei lembrando de ter visto algumas meninas falando, em um dos grupos literários do Facebook, sobre um filme chamado Três Metros Acima do Céu, que era a adaptação do livro homônimo do autor italiano Federico Moccia. O livro teve duas adaptações, uma italiana, lançada em 2004, e uma espanhola, lançada em 2010. E foi esta última que conquistou os corações de milhares de pessoas e sobre a qual vou falar nessa postagem. 😉

Primeiro vou colocar as informações sobre o livro, que eu ainda não li, mas que lerei assim que conseguir comprar! A capa é bem feia, ok? Não se assustem! 😛

Autor: Federico Moccia

Número de páginas: 359

Ano: 2005

Editora: Rocco

Skoob: AQUI
Sinopse:Sinopse: A paixão do mais improvável dos casais, Babi, uma patricinha de Roma, e Step, um motoqueiro bad boy, é a trama de Três Metros Acima do Céu , um romance que conquistou a juventude italiana, a ponto de, durante anos, circular em cópias xerocadas entre os leitores. Para viver o primeiro amor com toda sua intensidade, os protagonistas tentam se modificar, enquanto enfrentam a oposição da família da menina, o estranhamento dos amigos, as dificuldades de acertar o próprio relacionamento e de amadurecer.

Babi, a excelente aluna de boa família, assusta os pais ao deixar de obedecer cegamente às convenções que até então regulavam sua existência, enquanto Step se surpreende ao perceber que o amor vai obrigá-lo a abandonar velhos hábitos e tratar com respeito a namorada que se prepara para seguir uma carreira universitária, algo muito distante do que o destino reservou para o jovem delinquente. Entre pegas de moto, festas que varam noites, tatuagens, brigas homéricas, provas desesperadas de afeto e uma tragédia que mudará para sempre suas vidas, Step e Babi vivem uma incrível história de amor, cheia de reviravoltas e sentimentos à flor da pele, aquele tipo de paixão que só pode ser vivida quando se tem dezessete anos e acredita-se que tudo ainda é possível.

Eu descobri que o livro é bem popular, mas curiosamente eu nunca tinha ouvido falar nele. Apesar do livro ter sido lançado aqui com o título traduzido literalmente, a adaptação ganhou o nome de Paixão Sem Limites (e é assim que vocês irão encontrá-lo na Netflix) que pode até ter algo a ver com a história, mas não tem a mesma força nem a mesma importância de Três Metros Acima do Céu, por isso, é assim que vou me referir ao filme! 😉

A adaptação espanhola sofreu algumas mudanças de acordo com o que andei lendo, a principal delas foi a alteração do nome do protagonista, que no livro chama-se Step e no filme chama-se Hache, um apelido para Hugo.

O filme conta a história de Hache (Mario Casas) e Babi (María Valverde), dois jovens de mundos diferentes que se apaixonam. Ela é rica e possui um futuro promissor pela frente, ele é um encrenqueiro que vive se metendo em confusão, está sempre envolvido em brigas de rua e corridas clandestinas de motocicleta.

Hache era um garoto estudioso e amoroso, mas alguns problemas familiares fizeram com que ele mudasse drasticamente seu comportamento. Ele passa a ser extremamente inconsequente e implicante, e fica pegando no pé de Babi desde a primeira vez em que a vê. Só que é aquela história, né? Quem desdenha quer comprar... e eles, claro, acabam se apaixonando. Mas a mãe de Babi é totalmente contra o relacionamento, ela acha que Hache vai levar a filha para o mau caminho, porém, a resistência da mãe de Babi não é o maior problema que eles terão que enfrentar. O maior inimigo do relacionamento deles é o próprio Hache, pois seu temperamento explosivo não agrada Babi, assustando-a muitas vezes. Se quiserem ficar juntos, eles terão que lutar contra tudo, todos e, acima de tudo, contra eles mesmos. É possível mudar por amor?



É clichê? MUITO, mais clichê que isso eu acho meio impossível, mas a química entre os personagens principais (que eram namorados na época do filme), os personagens secundários, a fotografia e a trilha sonora, tornam o filme uma grata experiência.

Hache e Babi possuem personalidades bem fortes. Babi pode ser meiga, mas sabe o que quer e não hesita em levantar a voz para ser ouvida. E de certa forma é isso que chama a atenção de Hache, pois Babi não tem medo de bater de frente com ele e de dizer umas boas verdades em sua cara.

O começo do relacionamento é intenso e avassalador, mas depois de um tempo o comportamento de Hache começa a incomodar Babi, que pede que ele mude, do contrário, eles não terão futuro. E Hache quer mudar, ele tenta, mas ele sai do sério muito fácil, por qualquer coisinha... e não há relacionamento abusivo aqui, Babi deixa claro que ou ele muda ou fim de papo, e bom, só vendo o filme para saber.


O filme também tem personagens secundários excelentes, como Pollo (Álvaro Cervante), melhor amigo de Hache, e Katina (Marina Salas), melhor amiga de Babi. Os dois também se apaixonam, mas é um relacionamento super leve e divertido, eles vivem como se cada dia fosse o último de suas vidas. Há também Daniela (Nerea Camacho), irmã de Babi, que acha o fato da irmã estar namorando o bad boy da cidade a coisa mais legal do mundo e faz questão de contar isso para todo mundo que conhece.

Três Metros Acima do Céu é um filme jovem, mas é bem diferente dos filmes hollywoodianos do gênero. Acho que o fato de ser uma produção espanhola ajuda, pois é algo diferente e, apesar de não ser original, há originalidade... dá pra entender? 😀

O filme tem um pouco mais de duas horas de duração e o tempo passa voando. O final é bem emocionante e a história termina com um gancho pro segundo filme. Sim, segundo filme! Três Metros Acima do Céu foi um sucesso tão grande que o autor escreveu uma continuação, Tengo Ganas de Ti, que aqui recebeu o nome de Sou Louco Por Você, e esse segundo livro também ganhou uma adaptação com os mesmos atores... ou pelo menos quase! O que eu quero dizer com isso? Só assistindo ao filme para saber!

Está com vontade de assistir a um romance? Quer sorrir? Quer chorar? Então assista a Três Metros Acima do Céu! Ah, quer mais um motivo? Lá vai:


Lembrando que no catálogo da Netflix vocês encontrarão o filme como Paixão Sem Limites! 😉 Depois venham me contar o que acharam!


~Tu y yo a tres metros sobre el cielo! ~


Observação: Conteúdo postado quando a plataforma do blog ainda era WordPress. Com a mudança, todos os comentários foram perdidos.

Nenhum comentário

Postar um comentário