25 de agosto de 2016

Resenha | Antes de Casar - Bárbara Machado


Livro cedido em parceria com a autora

Autora: Bárbara Machado

Número de páginas: 292

Ano: 2016

Publicação independente
Sinopse: Catarina era uma jovem mulher que tinha tudo planejado: o casamento perfeito, o homem ideal, finalmente a vida adulta e independente que tanto almejava. Até que, de um dia para o outro, tudo muda: o casamento não passa de um sonho, o príncipe vira sapo e a brutalidade da vida adulta se mostra bem diante de seus olhos. De volta ao mundo dos solteiros, Catarina se redescobre como indivíduo e percebe que, a não ser que se torne tão desapegada quanto os homens que passam por sua vida, seu coração continuará sendo partido. Mas será que suas aventuras entre mesas de bar e festas agitadas podem substituir o antigo sonho de um final feliz? Entre altos e baixos que fazem parte da transição da juventude para a vida adulta, Catarina vai aprender que o amor não é bem como ela imaginava.

 

Case por amor, mas case com certeza. Seu cúmplice na cama, seu melhor amigo à mesa. Case com quem a conheça. Case com quem a enlouqueça.

Catarina Fernandes, uma capixaba de vinte e três anos, tem uma vida relativamente boa. Possui uma família feliz, trabalha com o que gosta e namora Arthur, por quem é perdidamente apaixonada. Só que no dia em que completariam três anos de namoro, Arthur dispensa Catarina sem mais nem menos. Inconformada, ela não sabe o que fez de errado e até se humilha para fazê-lo mudar de ideia, mas Arthur é irredutível.

Como não poderia deixar de ser, Catarina curte a fossa por algumas semanas, afinal, três anos não são três meses. Mas com a ajuda de suas amigas Alice, Carolina e Mariana, e de seus amigos, André e Eduardo, ela dá a volta por cima e começa a resgatar a Catarina que foi enterrada aos poucos, ao longo de seu relacionamento com Arthur, que não aprovava seu comportamento expansivo e divertido de levar a vida.

Meu pranto tornou-se perfeitamente audível. Deitei na cama e me permiti chorar sem nenhum empecilho, por quase uma hora. Alimentava minhas lágrimas com pensamentos dolorosos, mil motivos pelos quais ele tinha me deixado. O imaginei com outra mulher, criei teorias e cenários que ardiam no meu peito e queimavam a minha garganta. Não há nada pior que um coração partido e uma imaginação fértil.

A partir daí, Catarina começa a juntar os pedaços daquilo que já foi um dia. Ao longo do processo, ela conhece muita gente bacana e começa a se envolver com pessoas novas. Sua primeira tentativa de um novo relacionamento falha e ela quebra a cara novamente. Desse dia em diante, Cat resolve seguir um novo lema: pego, mas não me apego. E é assim, de bar em bar, de mesa em mesa, de festa em festa, de partidas de paintball a partidas de Poser, de doses de tequila a garrafas de cerveja, que Catarina vai se redescobrindo, vai renascendo e, o mais importante de tudo, vai vivendo!

Eu reconheci, na marra, a importância da autoestima e da dignidade. Finalmente compreendi que a minha felicidade não poderia jamais depender de outra pessoa.

Só que no meio do caminho surge uma pessoa que vai abalar as estruturas de Catarina. Com medo de sofrer uma nova desilusão, ela vai lutar contra esse sentimento com todas as suas forças, pois está amando levar a vida do jeito que está levando. Será que ela vai dar a sorte de encontrar alguém que a aceite do jeitinho que ela é?

O amor era lindo, mas não era para todos. De repente, ele simplesmente não era para mim.

••••••••••

Que. Livro. Gostoso.

Antes de Casar foi uma grata surpresa. Eu esperava me divertir, mas não pensava que iria me divertir tanto! Catarina não é uma personagem, é um acontecimento, gente! A mulher joga paintball, bebe cerveja e tequila como se fosse água, senta em um bar para assistir futebol com os amigos, não tem pudor para falar sobre sexo, faz sexo casual quando dá na telha e não está nem aí para o que vão falar dela! Como se já não bastasse, é fã de O Senhor dos Anéis, Star Wars, Harry Potter, entre outros, e joga Top Gear!!! Cês têm noção do quanto essa mulher é legal?

Todos os personagens são muito reais. Talvez você enxergue sua melhor amiga em Catarina, sua irmã em Mari, sua colega de universidade em Carol, seu primo em André... são jovens normais, com personalidades e comportamentos críveis. Às vezes exagerados, mas, ainda assim, plausíveis.

O livro, como vocês já sabem, é nacional, e a Bárbara leva a gente para Vitória/ES! Ela descreve ruas, bares, lugares, pontos turísticos, enfim, ela faz de tudo para que a gente mergulhe na história e consegue fazer isso com maestria!

E além de ser divertido, o livro traz uma mensagem muito importante: nós, mulheres, não precisamos de homens para sermos felizes. Não precisamos ter um marido, dois filhos e um cachorro - sorry, Luan Santana - para sermos realizadas. A nossa felicidade não deve nunca depender de ninguém, apenas de nós mesmas. Chega do machismo dessa sociedade que vira a cara se a mulher fala que não quer casar e/ou que não quer ter filhos, que acha o fim do mundo se a mulher faz sexo no primeiro encontro, que não acha normal a mulher ter amigos homens e que acha deselegante uma mulher que bebe! Apenas chega, em que século nós estamos mesmo?

Adoro a capa do livro, consigo olhar para a ilustração e enxergar a Catarina nela. A contracapa também é muito legal, há vários easter eggs de sagas e séries das quais Catarina é fã, e é bem legal ficar olhando pra ela e ficar associando os objetos aos filmes e/ou livros.

A escrita da Bárbara é ótima, super fluida. Eu li o livro em um dia e meio, isso porque eu parei para ver o encerramento das olimpíadas! 😛 A diagramação é simples e confortável, as páginas são amareladas e eu não encontrei nenhum erro de revisão.

Uma observação sobre a quantidade de tequila presente no livro: gente, não bebam destilados! Isso é veneno, é sério... eu bebi tequila uma vez para nunca mais! Fui possuída por algo que me transformou em uma louca que até rugia enquanto tocava Roar da Katy Perry, fiquem ligados! HAHAHAHA 😀

Gostaria de agradecer a autora Bárbara Machado pela confiança e por ter me proporcionado essa leitura maravilhosa! Só sei que terminei a leitura querendo sentar em um barzinho na Rua da Lama, com todos aqueles personagens divertidíssimos, para tomar uma cerveja e comer uma rodada de kieber enquanto jogamos Poser até o sol raiar!

Ficaram com vontade de conhecer a história da Catarina? Então cliquem AQUI, comprem o livro e divirtam-se! \õ/

APOIE A LITERATURA NACIONAL

Observação: Conteúdo postado quando a plataforma do blog ainda era WordPress. Com a mudança, todos os comentários foram perdidos.

Nenhum comentário

Postar um comentário