2 de novembro de 2016

Resenha | Ninguém Vira Adulto de Verdade - Sarah Andersen


Livro cedido em parceria com a editora

Autora: Sarah Andersen

Número de páginas: 120

Ano: 2016

Editora: Seguinte

Skoob: AQUI
Sinopse: As tirinhas certeiras de Sarah Andersen, que já contam com mais de 1 milhão de fãs no Facebook, registram lindos fins de semana passados de pernas pro ar na internet, a agonia de andar de mãos dadas com alguém de quem estamos a fim (e se os dedos ficarem suados?!), a longa espera diária para chegar em casa e vestir o pijama, e a eterna dúvida de quando, exatamente, a vida adulta começa.

Em outras palavras, este livro é sobre as estranhezas e peculiaridades de ser um jovem adulto na vida moderna. A sinceridade com que Sarah Andersen lida com temas como autoestima, timidez, relacionamentos e a frequência com que lavamos o sutiã torna impossível não se identificar com esses quadrinhos hilários e carismáticos.


Sarah Andersen é a ilustradora por detrás da página Sarah’s Scribbles, famosa por suas tirinhas que retratam o cotidiano – principalmente feminino – com muito sarcasmo e bom humor. Conheci a Sarah através da tirinha abaixo, e desde então sempre estou de olho no trabalho dela.


Ninguém Vira Adulto de Verdade reúne algumas das melhores tirinhas de Sarah. Tem de tudo um pouco: relacionamento, vida social, trabalho, menstruação, cólica, ansiedade e até mesmo o empoderamento feminino. Me identifiquei com a grande maioria e dei muitas risadas, pois por diversas vezes vi situações pelas quais passei sendo retratadas no livro, e tenho certeza que o mesmo acontecerá com vocês.

Eu poderia mencionar dezenas de tirinhas, tive vontade de tirar foto de todas elas para mostrar para vocês! 😀 Os quadrinhos são bem objetivos, alguns têm apenas uma fala, ou seja, a leitura é bem rápida, arrisco dizer que terminei o livro em menos de uma hora e, quando fechei o mesmo, a vontade de ler outra vez para dar mais risada veio com tudo!

A edição da Seguinte está um primor, a capa é dura () com toque emborrachado e as folhas possuem uma ótima qualidade, parecem até uma cartolina. A qualidade da impressão está ótima, não vi nenhuma falha no meu exemplar, assim como também não encontrei erros de revisão.

Espero que Sarah lance o segundo, o terceiro, o quarto, o quinto... pois ela tem o dom de retratar aquilo que muitos de nós queremos falar e fazer, mas não temos coragem, afinal, já somos adultos e não “fica bem” reclamar de certas coisas. Ao ler o livro senti que não estava sozinha, e essa é uma sensação muito, muito boa!

Se alguém me perguntasse se eu gostaria de voltar a ser criança a resposta seria: CLARO! Queria voltar a ser criança, queria não ter responsabilidades, queria menos cobrança e mais desenho animado, queria menos pressão e mais pique-pega, queria que a minha maior preocupação fosse o Merthiolate, que não arde mais, mas ardia à beça.

Ah, uma dica! Quando vocês ouvirem uma criança falando que mal pode esperar a hora em que se tornará adulta, abaixe, segure em seus ombrinhos, olhe-a nos olhos e solte a célebre frase:


Observação: Conteúdo postado quando a plataforma do blog ainda era WordPress. Com a mudança, todos os comentários foram perdidos.

Um comentário