10 de dezembro de 2016

Lendo com o JP | Pai Sem Terno e Gravata - Cristina Agostinho

Autora: Cristina Agostinho

Número de páginas: 47

Ano: 2003

Editora: Moderna

Skoob: AQUI
Sinopse: Andréia narra sobre sua vida, que passou por uma forte mudança desde que, primeiro a mãe, depois o pai, perderam os empregos. A família, composta também por dois irmãos mais velhos, teve de apertar o cinto, dispensar a empregada, mudar de casa e as crianças de escola, fazer economia. A menina recorda de tempos mais fartos com saudade, vê o pai ficando cada vez mais nervoso e acabado, o clima piora. Mas, depois, ela vê também o lado positivo das mudanças: na nova escola há pessoas interessantes, o pai e a mãe vão trabalhar com artesanato, ele já não usa terno e gravata, os irmãos se solidarizam. O desemprego do pai faz a família se solidarizar e mudar de vida – quando a crise chega, todos tem de participar: até as crianças.

Oi, gente! Demorei para escrever outra resenha porque estou fazendo provas, mas aqui está e espero que vocês gostem! 😀

Pai Sem Terno e Gravata conta a história da família de Andreia, a Dedeia, que estava entrando na crise de pouquinho em pouquinho. Tudo isso começou quando sua mãe, Vera, foi demitida de seu emprego. Algum tempo depois, o pai de Dedeia, Otávio, voltou do trabalho e falou que a empresa tinha pedido concordata e que talvez ela fosse à falência, o que preocupou ainda mais a família.

Não demorou muito para isso acontecer, e com isso eles tiveram que economizar ainda mais. Demitiram Teresa, a empregada doméstica da família que sempre cuidou de Dedeia, por não poderem mais pagar seu salário, e também tiveram que se mudar para um apartamento menor em um bairro mais afastado. Otávio ficou em um desânimo total, e um dia até chegou em casa carregado por um homem estranho.

A irmã de Vera resolve visitá-los e, quando ela chega, faz todo mundo dar umas boas risadas. Ela também os aconselha a trabalhar em uma feirinha de artesanato para ganhar algum dinheiro.

Será que eles conseguiram enfrentar a crise?

•••

Eu quis escrever essa resenha para vocês porque esse é um assunto que estamos enfrentando atualmente. Esse livro ganhou o prêmio Adolfo Aizen de melhor livro juvenil em 1993. É um livro bem interessante e rápido de ler, pois tem poucas páginas. É uma história muito boa e bonita, espero que vocês comprem e que gostem como eu gostei.

Eu trouxe também uma passagem do livro:

— Dona Vera, a senhora não se preocupe. Eu fico trabalhando e seu Otávio me paga quando puder.

Gostei dessa parte porque ela mostra que mesmo na crise existem pessoas boas. Até a próxima!



Meu nome é João Pedro, tenho doze anos e sou sobrinho da Tamires. Tenho dois irmãos, a Joyce e o Miguel. Gosto de ler e desenhar. Descobri o gosto pela leitura através do livro Diário de um Banana. Minha tia me convidou para escrever para vocês através do blog dela. Espero que curtam! 😀




Observação: Conteúdo postado quando a plataforma do blog ainda era WordPress. Com a mudança, todos os comentários foram perdidos.

Nenhum comentário

Postar um comentário