5 de abril de 2017

Resenha | Simplesmente o Paraíso - Julia Quinn


Autora: Julia Quinn

Série: Quarteto Smythe-Smith #1

Número de páginas: 272

Ano: 2017

Editora: Arqueiro

Skoob: AQUI

Compre: Americanas | Submarino
Sinopse: Honoria Smythe-Smith sabe que, para ser uma violinista ruim, ainda precisa melhorar muito…

Mesmo assim, nunca deixaria de se apresentar no concerto anual das Smythe-Smiths. Ela adora ensaiar com as três primas para manter essa tradição que já dura quase duas décadas entre as jovens solteiras da família. Além disso, de nada adiantaria se lamentar, então Honoria coloca um sorriso no rosto e se exibe no recital mais desafinado da Inglaterra, na esperança de que algum belo cavalheiro na plateia esteja em busca de uma esposa, não de uma musicista.

Marcus Holroyd foi encarregado de uma missão…

Porém não se sente tão confortável com a tarefa. Ao deixar o país, seu melhor amigo, Daniel, o fez prometer que vigiaria sua irmã Honoria, impedindo que a moça se casasse com pretendentes inadequados. O problema é que ninguém lhe parece bom o bastante para ela. Aos olhos de Marcus, um marido para Honoria precisaria conhecê-la bem (de preferência, desde a infância, como ele), saber do que ela gosta (doces de todo tipo) e o que a aflige (como a tristeza pelo exílio de Daniel, que ele também sente). Será que o homem ideal para Honoria é justamente o que sempre esteve ao seu lado afastando todo e qualquer pretendente?

Com seu estilo inteligente e divertido, Julia Quinn enfim apresenta ao público o Quarteto Smythe-Smith, o terrivelmente famoso e adoravelmente desafinado grupo musical que conquistou os leitores antes mesmo que as cortinas se abrissem para ele.

 

— Eu estava pensando que este momento é simplesmente o paraíso.
Ele ficou em silêncio por um instante, depois sussurrou, tão baixo que Honoria não teve certeza se ouvira direito:
— O paraíso não poderia se comparar a este momento.

Marcus Holroyd cresceu sem afeto. Sua mãe morreu quando ele era muito pequeno e seu pai não dedicava mais do que dez minutos de seu dia para o menino. Marcus não tinha nenhum amigo e passava seus dias com  tutores das mais diversas atividades. Quando completou doze anos, seu pai o enviou para Eton, a respeitada escola inglesa onde os filhos de toda alta sociedade estudavam. E foi em Eton que Marcus conheceu Daniel Smythe-Smith. Os dois logo se tornaram melhores amigos, e foi a partir dessa amizade que o menino conheceu o significado da palavra família, já que passava mais tempo na casa dos Smythe-Smith do que na sua própria. E também foi nessa época que Marcus conheceu Honoria Smythe-Smith, a irmã mais nova de Daniel, que era apaixonada pelo irmão e vivia seguindo os meninos para cima e para baixo

Os anos foram passando e Marcus virou praticamente um membro da família Smythe-Smith. Mas em 1821, Daniel precisou fugir do país para não ser morto, mas antes de partir pediu para que Marcus tomasse conta de Honoria e que não deixasse ela se casar com qualquer um. Como era muito leal ao amigo e como tinha um senso de proteção para com Honoria, Marcus prometeu ao amigo que faria isso.

O ano agora é 1824. Honoria está desesperada por um marido, mas não porque está ficando velha demais e sim porque ela não aguenta mais o silêncio e a atmosfera fúnebre que se abateu sobre sua casa desde que Daniel partiu, já que sua mãe ficou muito abalada com o ocorrido. Ela quer um marido para construir uma família grande e feliz. Mas se depender de Marcus, o agora Conde de Chatteris, essa tarefa vai se mostrar um pouco mais difícil do que ela imaginava.

Assim, Marcus a observava de longe e havia silenciosamente espantado um ou dois pretendentes.
Ou três.
Talvez quatro.
Prometera a Daniel.
E Marcus Holroyd não quebrava suas promessas.

Com a temporada social de aproximando, Honoria e suas amigas, Sarah e Iris e Cecily, resolvem convidar alguns jovens solteiros, incluindo Marcus, para passarem o final de semana na casa de campo desta última a fim de atraírem a atenção de algum deles antes que a temporada de caça ao marido começasse. As amigas de Honoria acham Marcus um ótimo partido, mas ela não conseguia enxergá-lo dessa maneira, afinal, ele era quase um irmão para ela! O objetivo de Honoria, entretanto, é fisgar o jovem Gregory Bridgerton, um ótimo partido, apesar da pouca idade. E é quando ela está armando uma arapuca para Gregory que as coisas entre ela e Marcus começam a mudar.

Ele imediatamente se apoiou nos cotovelos, tentando tirar o máximo de peso de cima dela, e olhou para baixo. Disse a si mesmo que era para ver se Honoria estava bem. Iria lhe perguntar isso assim que recuperasse o fôlego. Mas, quando a encarou, ela também tentava se recompor. Seus lábios estavam entreabertos, os olhos com uma expressão atordoada. E Marcus fez o que qualquer cavalheiro instintivamente faria: baixou a cabeça para beijá-la. 


A confusão se abate sobre os dois. Seria possível que Marcus estivesse sentindo algo pela irmã de seu melhor amigo? A quem deveria proteger? E seria possível que Honoria estivesse interessada em Marcus, a quem conhecia desde que tinha seis anos? Que a apelidou de carrapato quando era criança?

E é quando Marcus fica muito doente que os dois têm as respostas que precisavam. Um sentimento muito puro e bonito começa a nascer, um sentimento que nem a capacidade que Honoria tinha de arruinar qualquer música com se violino seria capaz de abalar, afinal, se dizem que o amor é cego, ele poderia muito bem ser surdo também! 😂

Marcus não conseguiria de modo algum descrever o som produzido pelos quatro instrumentos na sala de ensaio das Smythe-Smiths. Não sabia nem se havia palavras para descrevê-lo, ao menos não de forma educada. Abominava a ideia de chamar aquilo de música; na verdade, era mais uma tortura do que qualquer outra coisa.

 ••••••••••
Está pra nascer o dia em que eu não vou gostar de um livro escrito pela Julia Quinn. Simplesmente o Paraíso, primeiro volume da série Quarteto Smythe-Smith, é uma leitura deliciosa do início ao fim! É impressionante a capacidade que Julia teve de diferenciar uma série da outra, afinal, a série Os Bridgertons é composta de nove livros e se passa no mesmo local que esta nova série, tendo, inclusive, alguns crossovers, então não seria de se estranhar que o tom fosse parecido, mas não é o caso. A história de Simplesmente o Paraíso é igualmente encantadora, mas tem sua própria identidade. O que temos aqui é uma história bastante linear, não há grandes acontecimentos, todavia, nesse caso, isso não é um defeito, pois o que faz a trama ser gostosa de ler é a sua leveza e doçura.

Os personagens são maravilhosos! Marcus é encantador, ele vai na contramão dos mocinhos do gênero e não é um libertino, muito pelo contrário, é um tanto fechado e não é chegado a socializar. Ele poderia ter se tornado uma pessoa muito amarga, visto que sua estrutura familiar não era lá essas coisas, mas ele se tornou um homem íntegro e admirável. Honoria, por sua vez, é muito divertida e sonhadora. Para alguns, os motivos que ela tinha para casar podem soar banais, mas quem pode julgá-la por querer ser feliz? Os dois juntos são lindos, e o fato deles se conhecerem há muitos anos torna a interação entre eles muito mais interessante, pois podem observar certos comportamentos um no outro. Nem sempre as palavras são necessárias entre eles.


Outros personagens que nós amamos - pelo menos eu amo - dão as caras em Simplesmente o Paraíso: Colin Mozão Bridgerton e Lady Eu Daqui a Sessenta Anos Danbury. E eles participam no melhor estilo, dando o máximo de suas ótimas personalidades. Eu acho que Kate também aparece, fiquei meio na dúvida sobre quem era a personagem que gostava de bombas de chocolate...

E o que falar sobre o Quarteto Smythe-Smith, o pior conjunto musical que você respeita? Não vou me alongar muito discorrendo sobre cada uma das integrantes, até porque algumas terão seus próprios livros, mas o fato de Honoria gostar de fazer parte daquilo é muito legal. Ela sabe que o quarteto é MUITO ruim, mas ela adora o fato dele ser uma tradição tão antiga na família. Aquilo para ela é uma diversão, não importa o que os outros pensam a respeito.

A edição da Arqueiro está ótima. Amo as capas dos romances de época da editora, são as mais bonitas e as que mais transmitem a atmosfera da época, na minha opinião. As folhas são amareladas, de boa qualidade, e eu não encontrei erros de revisão ou falhas de impressão. Como é de praxe nos livros da Julia, a história é narrada em terceira pessoa.

Nos últimos capítulos, a história do segundo livro, Uma Noite Como Esta, que será sobre Daniel, já vai começando a ser introduzida. Estou muito ansiosa para fazer essa leitura, pois me encantei com o personagem, apesar dele ter aparecido bem pouquinho.

Amei este livro! Amo este gênero! E só sei que se me dessem um ingresso para assistir a um concerto das Smythe-Smith eu iria com o maior prazer, e lutaria com afinco para conseguir um lugar na primeira fileira!


Não poderia deixar de comentar sobre o dia em que conheci, conversei, e abracei Julia Quinn. 💜 Pensa em uma pessoa simples e simpática? Julia Quinn é exatamente isso! Me abaixei, entreguei meu presente, falei o que eu queria falar e ela não desviou os olhos dos meus em nenhum momento, exibindo um grande sorriso no rosto. Minha admiração por esta mulher só cresce!


45 comentários

  1. Oi, Tamires. Fiquei apaixonada por esse novo box da série e muito feliz desde que ele chegou lá em casa. Confesso que esperava muito mais da primeira história, então me decepcionei um pouco, fora isso, o livro está perfeito!
    beijo, http://leitoraencantada.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena que você se decepcionou, Mi. Eu amei do início ao fim! <3

      Excluir
  2. Oi, Tami!
    Bate que somos Lady Danbury daqui a 60 anos hahahhahahaha Super me identifiquei com essa mulher #melhorpessoa
    Fico feliz em saber que essa série está sendo tão boa quanto a dos Bridgertons. Quando eu terminar meu projeto, pode ter certeza que irei começar essa.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do #Sorteio1KSeguidores

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah! Sobre a série do acompanhante lá...
      Pelo que vi, a Leisa vai escrever só 3 livros e cada um é um cara. Fique feliz em saber que não vai ser uma Calendar Girl da vida.

      Excluir
    2. Bate aí, mulher! õ/ As velhas rabugentas! hahahaha
      E que bom que não vai ser uma Calendar Girl, porque olha... tenso! ahhahaaha

      Excluir
  3. Oi! Essa capa e o box todo é lindo. Louca para comprar o meu. Amo romance de época e os livros da Julia. Acho lindo quando amigos se descobrem apaixonados. Bjos ❤

    Click Literário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente não pude comprar o box, mas ele é lindíssimo mesmo!

      Excluir
  4. Oi, Tami!
    Cada vez que vejo resenha de livro dessa mulher eu me sinto um ET mais um pouquinho, haha
    Sério, nunca li nada dela. E tanto aqui pelos blogs, quanto no instagram, só se vê livros da Júlia.
    E isso me desperta e muito o interesse!
    Preciso resolver logo isso ;)

    Muito bem elaborada sua resenha (como sempre!)
    E muito linda sua foto com ela ♥

    Beijinhos :*
    Sankas Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tay, você é uma ET! hahahaha

      Obrigada pelos elogios! <3

      Excluir
  5. Oi, Tamires!
    Eu também ameeeeeei o livro e estou para ver o dia que não vou amar um livro da Julia Queen <3 Hahahaha
    Também adorei o fato do Marcus ir na contramão dos libertinos, da Honoria ser uma fofa e Lady Danburry e Colin aparecerem. Eu acho que a das bombas de chocolate é a Penelope... Não é?
    Eu também abracei a Julia Quinn e tive a mesma impressão que você: Que mulher simpática e fofa!

    Beijooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, não sei... eu realmente me confundi no lance das bombas de chocolate! hahahaha

      Excluir
  6. Oi Tamires!

    Sabe o que mais achei legal na sua resenha ? Foi você ter deixado claro que mesmo se passando no mesmo local que a outra série, mesmo assim a aurora conseguiu inovar, mas o início da estória me lembrou muito o duque e eu, em relação à forma como que pai tratava o protagonista e ele ter perdido a mãe e ser solitário sabe? Me lembrou um pouco! Mas por enquanto eu não espero ler a série nenhuma das duas, acho que vou esperarmos poucos essa febre, eu tenho essa mania hahahah.

    Beijinhos

    Resenha Atual

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lembra um pouco mesmo, mas em relação aos homens daquela época acredito que o relacionamento de pai e filho sempre era mais seco, mais distante. Mas fora essa pequena semelhança ela tem identidade própria sim! ;)

      Excluir
  7. Oi, Tami.
    Realmente estou bem tentada a começar essa série ainda mais porque ela é menor.
    E que bom que a autora conseguiu trazer algo novo.
    Beijo

    www.tecontopoesia.com

    ResponderExcluir
  8. Oie Tami =)

    Esse livro será a minha próxima leitura e confesso que estou morrendo de saudades das histórias da Julia Quinn. Porém, para não me decepcionar não vou começar a leitura sem muitas expectativas ^^

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que é praticamente impossível de você se decepcionar! hahaha

      Excluir
  9. Oi Tamires, eu amei esse livro. Depois que vc falou que nem sempre as palavras entre eles são necessárias eu fiquei pensando a respeito e só posso concordar com vc! Era algo que não tinha notado. Adorei sua foto com a Julia, ela é demais!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  10. Oi Tami, sua linda, tudo bem?
    Esse foi meu primeiro contato com a autora e já virei fã, achei esse livro super romântico e divertido. Já tive a oportunidade de ler o segundo e nossa, conseguiu superar esse. Agora estou louca para ler os outros. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba, que bom que superou! Vou comprar assim que der!

      Excluir
  11. Ola
    Fiquei apaixonada por sua resenha, e por ter me identificado tanto com suas impressões! Impossível não amar os livros da autora, e me surpreendi mais uma vez com essa obra, é apaixonante demais, inclusive todos os personagens são bem divertidos e ao mesmo tempo encantadores!
    Beijos,F

    ResponderExcluir
  12. Olá, Tamires.
    Que prazer conhecer essa autora maravilhosa. Eu até agora não li nenhum livro dela que eu já não me apaixonasse logo no prólogo. Eu ia com prazer em um concerto delas também, nem que seja só para conhecer todos esse povo pessoalmente hehe. Vou começar o terceiro da série e espero que seja tão bom quanto esse.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  13. Oi Tami,
    Que resenha linda, que foto linda!
    Deve ser uma emoção enorme abraçar essa diva dos romances de época.
    Eu amei esse livro e já quero ler os outros loooogo!
    Beijo
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi
    sou louquinha para ler essa série de livros, adorei a sua resenha e você foi mais uma que falou super bem, pena que não tem previsão de quando poderei compras eles, deve ser uma ótima leitura e que bom que pode conhecer a autora.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daqui a pouco aparece uma promoção e de repente você consegue comprar pelo menos esse, Dê! ;)

      Excluir
  15. Oi, li apenas um livro da Julia Quinn e fiquei master encantada com tudo, então é claro que quero ler mais coisas e adorei saber que esta nova série foi lançada de uma só vez aqui no Brasil, nestas edições caprichadas da Arqueiro. Estou curiosa pra conferir o romance e pra poder definir qual será meu casal favorito desta nova série.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Arqueiro arrasou muito nesse lançamento simultâneo!

      Excluir
  16. Olá!! :)

    Eu não conhecia este livro mas ainda bem que gostaste de fazer a leitura mas ainda bem que gostaste!! :) E que aprecias o género também! hehe

    Bem, eu não são tao fa assim... :P mas ainda bem que a historia e a narração em terceira pessoa te agradaram tanto! Assim como a conversa e abraço a autora! :) ahah

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Romance de época é uma coisa maravilhosa, pena que não curte! :)

      Excluir
  17. Oiee Tamires ^^
    Nossa, que invejinha de você....kkkkk' um dia eu vou conhecer a JQ ♥
    Esse livro é maravilhoso, né? Eu ainda fico surpresa porque, toda vez que leio um livro da Julia, é como se estivesse conhecendo a escrita dela pela primeira vez, de tão apaixonante e fisgante que é. Estou doida para ler os outros três livros desse quarteto ♥
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  18. Olá tudo bem? Nossa que história incrível, adorei, é um romance bem leve e suave, aquele tipo de livro que não precisa de nenhuma apelação para ser atrativo, eu gostei bastante da premissa, com certeza quero ler. Parabéns pela resenha! beijos.
    http://fonte-da-leitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    Nunca li nada da Julia Quinn, acredita? Só vejo elogios dos livros dela e seu feedback mais que positivo me deixou maravilhada e doida pra conhecer as obras dela. Adoraria saber mais como o personagem do Marcus se desenvolve ao longo dá história num todo, como base em suas criações e no que elas podem acarretar.
    Beijos, Lari.
    Segredosdeumacerejeira.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, você tem que ler algo da Julia! :o

      Excluir
  20. Oie,
    Olha pra ser bem sincera, tenho visto muitas excelentes resenhas desses livros de época, e ainda assim não tô me sentindo com vontade de lê-los no momento.
    Sou apaixonada por essas capas e algumas coisinhas na história quase chegam a me atrair, mas ainda não chegou o momento entende.
    Parabéns pela resenha, mas passo a dica!
    Beijokas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que em algum momento a vontade apareça. Eu tinha uma certa pinimba com romances de época, mas depois que li me apaixonei e não quis mais parar.

      Excluir
  21. OOi!
    Não vejo a horaaaa de ter esse box em mãos. TÃO LINDOOO!
    Tenho visto várias resenhas dos livros do quarteto, e, assim como sua, bem positivas. O que, claro, aumenta ainda mais minha vontade de realizar essas leituras. E espero que seja em breve. kkk

    ResponderExcluir
  22. Olá Tami,
    Antes de mais nada, invejinha por você ter conhecido a diva. Agora que a invejinha passou, que resenha é essa minha amiga? Que livro mais extraordinário! Essa obra soou, aos meus olhos, melhor que Os Bridgertons. Gostei de saber da participação desses dois personagens amorzíneos nesse volume e já quero saber o que a Julia fez nessa trama.
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  23. Tami! Esse livro é um amorzinho mesmo. Não tenho nem o que falar da Julia, amo tudo o que essa mulher escreve, então sou suspeita. Li Simplesmente o Paraíso há um tempinho já - preciso escrever a resenha - e também achei, antes de começar, que teríamos uma atmosfera parecida com aquela na série Os Bridgertons. Ainda bem que estávamos enganadas, porque ler um livro com as mesmas características de outro não é legal.
    Adorei a participação da Lady Dunbury no livro e as conversas dela com Marcus. Aquele ar dela de quem sabe tudo é muito engraçado hahaha e a bengala, que já faz parte da personagem.
    Enfim, eu amei esse livro.
    bjs
    <3
    whoosthatgirrl.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Ai Tami, quisera ser eu nessa foto também. Só ouço elogios do tipo sobre a Julia e isso só faz eu admira-lá ainda mais. Ainda não comecei a ler essa seria, mas já estou curtindo pelas resenhas que leio, a sua me mostrou bem mais de Honoria com Marcus. Seu laço de amizade e a dinâmica entre eles. Adorei. Espero me encantar pela história, pois Julia consegue em sua simplicidade nos envolver por completo.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir