19 de junho de 2017

Resenha | Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir - Sarah MacLean


Livro cedido em parceria com a editora.

Autora: Sarah MacLean

Série: Os Números do Amor #3

Número de páginas: 336

Ano: 2017

Editora: Arqueiro

Skoob: AQUI

Compre: Americanas | Submarino
Sinopse: Juliana Fiori é uma jovem ousada e impulsiva, que fala o que pensa, não faz a menor questão de ter a aprovação dos outros e, se necessário, é capaz de desferir um soco com notável precisão. Sozinha após a morte do pai, ela precisa deixar a Itália para viver com seus meios-irmãos na Inglaterra.

Ao desembarcar no novo país, sua natureza escandalosa e sua beleza estonteante fazem dela o tema favorito das fofocas da aristocracia. Pelo bem de sua recém-descoberta família britânica, Juliana se esforça para domar seu temperamento e evitar qualquer deslize que comprometa o clã. Até conhecer Simon Pearson, o magnífico duque de Leighton.

O poderoso nobre não admite nenhum tipo de escândalo e defende o título e a reputação da família com unhas e dentes. Sua arrogância acaba despertando em Juliana uma irresistível vontade de desafiá-lo e ela decide provar a ele que qualquer um – até mesmo um duque aparentemente imperturbável – pode ser levado a desobedecer as regras sociais em nome da paixão.

 

E quando ele a tomou em seus braços quentes e fortes e sussurrou palavras em italiano para ela... isso foi mais forte do que qualquer coisa que ela já tinha sentido antes.

Se você está por fora sobre quem é Juliana Fiori recomendo que leia as duas resenhas anteriores clicando nas capas dos livros que encontram-se ao final desta resenha. As resenhas não têm spoilers, apenas farão vocês se situarem! 😉 Eu recomendo fazer isso porque os acontecimentos de Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir estão diretamente ligados aos dos dois livros anteriores, principalmente ao segundo. Dá para ler separadamente? Sim, dá, mas faz mais sentido ler na ordem correta.

Desde que colocou os pés na Inglaterra, Juliana Fiori é considerada uma pária. Mesmo sendo irmã de um marquês, a jovem não possui o respeito da sociedade. Não importa o quanto se esforce ou a quantidade de aulas de etiqueta que tenha com Callie, sua cunhada, a sociedade inglesa simplesmente a considera uma forasteira e não pretendem aceitá-la como um dos seus.

— Sabe tão bem quanto eu, lady Sparrow, que sou o que quer que você e suas — ela fez um gesto preguiçoso com a mão na direção do grupo — harpias decidirem que eu seja. Italiana, espanhola, cigana, filha de fada. Aprecio qualquer papel que escolherem... desde que não me tornem inglesa.
Ela observou conforme a compreensão surgia em seus rostos chocados.
— Pois certamente não há nada pior do que ser uma de vocês.

Calpúrnia, marquesa de Ralston e cunhada de Juliana, está oferecendo um baile de outono no qual Juliana não tem nenhum interesse, sendo assim, a mesma resolve passear nos jardins da propriedade, mas acaba se deparando com um bêbado lorde Grabeham, que achava que tinha algum direito sobre ela. Para se defender, a jovem dá um belo soco no homem, que, furioso, começa a ameaçá-la. Para se esconder e evitar um escândalo ainda maior, Juliana resolve se esconder em uma das muitas carruagens estacionadas na propriedade, qual não é sua surpresa quando ela percebe que escolheu justamente a carruagem de Simon Pearson, o seletivo duque de Leighton. Digo seletivo porque o jovem duque até tinha se interessado por Juliana na primeira vez que a viu, mas foi só saber de quem se tratava para ele resolver que ela era indigna de sua atenção. Simon só quer ter ao seu lado pessoas da mais alta estirpe, pois para ele a reputação é o mais importante, ainda mais agora que um grande escândalo está prestes a afetar a sua ilibada família.


Assim que vê Juliana escondida no chão de sua carruagem, Simon logo pensa o pior da jovem. Para ele aquilo não passava de uma artimanha para forçá-lo a se casar com ela! Para não correr o risco de alguém vê-la saindo de sua carruagem, Simon resolve levá-la até sua casa e chama seu irmão, Gabriel, que fica furioso com ela mesmo depois da mesma explicar os motivos que a levaram a se esconder na carruagem de Simon. Gabriel acha que Juliana é um ímã para confusões e por isso pede a ajuda de Simon para vigiá-la.

— Não espera realmente que eu acredite que está preocupado com a minha reputação.
...
— Não, Srta. Fiori. Não estou preocupado com a sua reputação.
É claro que não estava.
— Estou preocupado com a minha.
A insinuação de que ser encontrado com ela - ser ligado a ela - poderia prejudicar a reputação dele doeu muito, talvez mais do que suas mãos haviam doído naquela noite. 

Simon rejeita a ideia, mas Gabriel faz com que ele se lembre que tem uma dívida com as casas Ralston e St. John. E é assim que a história desses dois personagens começa, já que Juliana, cansada da indiferença e do modo frio com que Simon trata todo mundo, resolve propor um desafio: ela provaria para ele que, ao contrário do que ele pensava, era impossível viver sem paixão.

— Eu lhe darei duas semanas. — Ela nem teve tempo de se deleitar com sua vitória quando ele emendou: — Mas será você quem vai aprender uma lição, Srta. Fiori.
— Que lição?
— A reputação sempre triunfa. 

Quem será que vai ganhar esse jogo?


••••••••••

O terceiro e último livro da trilogia Os Números do Amor tinha tudo para ser o meu livro favorito, já que Juliana, protagonista da vez, me conquistou com suas poucas aparições nos dois livros anteriores. Dona de uma personalidade forte e do tipo que não leva desaforos para casa, Juliana é aquele tipo de mocinha pela qual torcemos do começo ao fim de uma história. O que fez com que eu ficasse um pouquinho decepcionada com Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir foi Simon, que é um homem detestável. E ok, vários protagonistas masculinos já me deram nos nervos ao longo dos inúmeros romances de época que li, mas Simon é soberbo demais, não senti empatia por ele em momento nenhum, assim como não comprei a justificativa de seu modo de agir. Para mim ele foi um grande pé no saco do começo ao fim da história.

Quando eu disse, lá no início da resenha, que é bom ler a trilogia na ordem, é porque o comportamento de Simon passa a fazer mais sentido quando sabemos o que está em jogo, e isso é explicado em Dez Formas de Fazer Um Coração se Derreter. Mas por mais que eu entendesse o porquê dele querer tanto evitar mais escândalos, meu lado mulher, aquele que não admite sequer que um homem fale alto comigo, ficava bem fulo da vida quando via Juliana tentando secar gelo! Eu acredito que o amor pode, sim, mudar as pessoas, mas até chegar o momento em que o bendito duque percebe que o que ele está fazendo é errado... olha... passei raiva!

Juliana, por sua vez, é uma personagem maravilhosa. Das três protagonistas ela é a mais divertida! Seus modos pouco convencionais para a arcaica sociedade inglesa colocam-na em diversas enrascadas, e as confusões que ela faz quando confunde o idioma, já que inglês não é sua primeira língua, são ótimas. Admirei sua força de vontade para com Simon e sua coragem para sempre enfrentar aquela sociedade mesquinha de cabeça erguida.


Nós já conhecemos os personagens secundários nos volumes anteriores e aqui o destaque vai, mais uma vez, para Benedick. O irmão de Calpúrnia, a protagonista do primeiro livro, é extremamente encantador. Foram diversas as vezes em que torci para Juliana ficar com ele! #teamJulidick... ou seria #teamBeneana? Infelizmente Benedick não tem um livro próprio, porém, andei pesquisando e parece que Sarah tem a intenção de escrever, mas disse que fará isso somente quando encontrar a mocinha certa para ele...


E claro que eu não posso deixar de mencionar o quanto Sarah empoderou as mulheres nessa trilogia. Todas as três protagonistas, Calpúrnia, Isabel e Juliana, são mulheres fortes e decididas. Estamos falando sobre um romance de época, onde o romance, obviamente, é o foco, mas o que define essas três jovens não são seus interesses amorosos, e sim as atitudes que elas tomam no meio do caminho e suas personalidades maravilhosas.

A capa do livro é linda e consigo enxergar facilmente Juliana nessa modelo, com sua cabeleira preta e seus atributos italianos. 😂 A história é narrada em terceira pessoa e a diagramação segue o padrão simples e confortável dos volumes anteriores. As folhas são amareladas, de boa qualidade e eu encontrei apenas um errinho de revisão.


Apesar de eu não ter simpatizado com Simon, Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir foi uma leitura agradabilíssima. Dos três livros considero-o o mais fraco, mas ainda assim vale a pena conferir, pois a escrita de Sarah compensa e torna a experiência única e encantadora.

Leia mais:

http://www.meuepilogo.com/2017/06/resenha-nove-regras-ignorar-antes-de-se.htmlhttp://www.meuepilogo.com/2017/06/resenha-dez-formas-de-fazer-um-coracao.html

53 comentários

  1. Oi, Tami!
    Eu sabia que você ia ter sérios problemas com o Simon como eu tive. Nossa, quis matar ele demais!
    E super shippei Juliana e Benedick. Fiquei na torcida de rolar aquele plot twist e eles ficarem juntos. Infelizmente não foi isso que ocorreu.
    Menina, então... uma amiga me mandou uma entrevista recente da Sarah e ela disse que não pretende escrever um livro do Benedick (além de pedir pra galera parar de floodar a caixa de entrada do email dela fazendo essa pergunta)
    Beijos
    Balaio de Babados
    Sorteio Três Anos do blog A Colecionadora de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No site dela tem uma FAQ onde ela fala que a mocinha dele não apareceu ainda... então aguardemos! hehehe

      Excluir
  2. Ola
    Essa série chama muito a minha atenção, especialmente porque estou lendo bons comentários a respeito e acredito que possui um estilo bem instigante, ao qual eu adoraria conferir. Aindamais porque já conheço a escrita da autora e sei o quanto pode ser viciante, e claro, porque amo romances de época.
    Obrigada pela indicação!
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  3. Olá! Gente eu preciso ler essa trilogia, por que... Como assim, romance de época é o máximo! Estou deixando pra trás o primeiro, mas tenho que dar um jeito em ler o mais rápido possível! Estou ficando cada vez mais apaixonada por essa escritora haha
    Ótima resenha ❤
    melissamorei.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá! Realmente personagem com personalidade forte é bom. Pena que o Simon não te conquistou como a Juliana. Mesmo trilogia com livros independe, é melhor mesmo ler em ordem. Que bom que Juliana tem modos pouco convencionais, é divertida, tem coragem e personalidade forte, personagens assim costuma conquistar mesmo. Tomara que Sarah encontra a mocinha certa para Benedick e faça um livro só para ele. Que bom que todas as protagonista são são mulheres fortes e decididas. A capa é linda, pena que você não identificou a personagem nela. Dica anotada. Beijos'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aiii, Deus te ouça, Dayane! O Benedick não pode ficar injustiçado, sem um livro próprio! hahahaha

      Excluir
  5. Oi, Tamires.
    Ainda não li esse último livro da série mas entendo o quanto o Simon tenha te irritado. Já vi outras resenhas sobre o livro e muita gente comenta a mesma coisa, eu não sei bem o que acharia. O que eu gosto nessa série é justamente esse empoderamento da mulher, já que a Sarah coloca mulheres a frente do seu tempo com diferentes personalidades em suas histórias, imagina só a série O Clube dos Canalhas, você fica vendo isso em primeiro mão.
    Estou super animada para ler esse último livro e conhecer melhor Juliana.
    Beijo.
    Leitora Encantada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em breve começarei a série O Clube dos Canalhas, Mi!

      Excluir
  6. Oi tudo bom?
    Sou curiosa para ler essa trilogia, amo livros onde as mulheres são girl power e estou louca para ver isso em um romance de época.

    ResponderExcluir
  7. Oii Tamires tudo bem??
    Confesso à você que não sou fã de leitura mas adoro vê as capa dos livros kkkkk e olha essa, poderosa e adorei o vestido poderia mostrar inteiro né? Adoro coisas dessa época kkkkk

    Beijinhosss ;*
    Blog Resenhas da Pâm

    ResponderExcluir
  8. Olá, Tamires.
    Acho que todo mundo que leu ficou torcendo para que a Juliana ficasse com o Benedick hehe. Mas eu gostei da história como um todo. Mas meu livro favorito ainda é o primeiro e a Callie minha favorita.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O primeiro livro e a Callie também são meus favoritos, Sil! <3

      Excluir
  9. Hey, Tami!
    Menina, eu não consigo me encantar com romances de época. Pelo menos não por agora. Mas te confesso, se tem personagem soberbo demais, a ponto de fazer você não sentir empatia, eu nem tento! Abandono logo haha. As capas são tão bonitas! É um apena quando você se enche de expectativas e elas não são alcançadas né?
    Mil beijokas - Entre um Livro e Outro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh, mas minhas expectativas foram alcançadas sim... o Simon é péssimo e eu me decepcionei com isso, pois achava que a Juliana merecia alguém melhor (tipo o Benedick hahaha), mas a leitura como um todo foi delicinha! ;)

      Excluir
  10. Oi
    quero muito ler essa trilogia, que bom que gostou desse último e pena que o simon te irritou pela arrogância.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Faz tempo que não leio romances de época, mas esse me deixou bem curiosa pra ler, viu? Mesmo que você tenha considerado o mais fraco, vou começar pelos outros (e na ordem, mesmo sem sua dica já ia fazer isso, haha), e tenho certeza que vou adorar, ainda mais o emponderamento das mulheres!
    Valeu pela dica!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  12. Oi Tami, sua linda, tudo bem?
    Só falta esse livro para mim, estou louca por ele. Também esperava muito do livro da Juliana, que pena que Simon a decepcionou. Ela merecia um par à altura dela, acho que também não irei gostar dele, risos... Torcendo para que a autora escreva logo o livro do Benedick. Adorei sua resenha!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi, Tami! Tudo bem?
    Poxa, eu sempre tive curiosidade de ler algum romance de época que não fosse Orgulho e Preconceito mas sempre fico com um certo receio, não sei bem porque.. Mas essa triologia me deixou animada justamente pelo comportamento do Simon kkkk adoro personagens com comportamento detestável (também não faço ideia do porque), pena que tu não gostou muito desde último livro.

    Beijo
    Sorvete Literário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu até gosto de um canalha, sabe? Mas Simon é pior que isso, pois ele é soberbo, mesquinho... por isso meu santo não bateu com o dele! hahaha
      Eu gostei do livro sim, menina... não gostei foi do Simon mesmo! hahahah

      Excluir
  14. Olá, Bonita carioca!

    Você sabe que esse tipo aqui não é minha praia né?
    Embora tenha lido um livro dessa autora - publicado pela gutenberg - e tenha curtido um pouco, não é algo que goste de ler sempre. E dessa série do livro sobre o qual você escreveu só me interessei pelo primeiro livro.

    Sua resenha não deixa a desejar não, é mais por questão de gosto mesmo pelo gênero.

    Bjux,
    Diego, Blog Vida & Letras
    www.blogvidaeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Oi Tami!

    Eu comecei a ler a resenha pensando que ela ficaria com homem bêbado que ela agrediu hahaha, depois comecei a me interessar apesar de romances de época não chama minha atenção ultimamente, logo de cara já perdi interesse pelo Simon logo quando você mencionou que ele via á protagonista como indigna, apesar de que naquela época não duvido de nada, imagino o quanto livro seja empoderador, que bom que gostou.

    Beijinhos

    Resenha Atual

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Era uma época bem complicada mesmo...mas isso não justifica certos comportamentos dele! :(

      Excluir
  16. Oi Tami,

    Eu ainda preciso conferir o segundo livro por isso não tenho uma opinião concreta, mas pelo que to vendo o pessoal não foi com esse Simon tanto assim.
    Está na lista de leitura, aguardo para ver a história da Juliana ♥.

    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simon despertou a ira de muita gente! hahahaha

      Excluir
  17. Oi Tamires! Dá uma vontade de dar uns tapas no Simon, ai como ele foi intragável em alguns momentos, mas a Sarah é maravilhosa, consegue fazer a gente amar as histórias que ela cria <3 E já vou sentir saudades dessa série!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também vou, Mi! Ainda bem que já tenho outra série dela completinha aqui! hahahaha

      Excluir
  18. Olá...
    Amei a resenha!
    Adorei a série OS NÚMEROS DO AMOR, pra mim o que mais me agradou foi justamente o emponderamento feminino e por mais que ainda não tenha lido esse volume tenho certeza que acertou na finalização da obra, pois, Juliana foi de longe a minha personagem favorita! Amei suas aparições no primeiro volume...
    Em breve estarei lendo :)
    Bjo

    ResponderExcluir
  19. Olá Tamires,
    Tenho lido muitas resenhas positivas para esse livro e ficado curiosa, mas não gostei de saber que era um livro que tinha tudo para ser seu preferido, mas não o foi pelo mocinho. Sinceramente ele já me irritou. A Juliana, ao contrário, parece ser uma personagem e tanto.
    Vou ter que ler para ver o que vou achar.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juliana é maravilhosa! <3 E não ligue para o Simon, apenas o ignore! hahahaha

      Excluir
  20. Olá!

    Amei sua resenha! resumiu tudo que eu senti lendo esse livro, também fiquei FULA da vida com Simom, ele foi arrogante e agiu de uma forma muito cruel com a Juliana, que não merecia isso!

    Ela ao contrário dele ganhou meu coração, que personagem incrível ! as 4 estrelas que você deu tenho certeza que foram dadas por culpa dela! no meu caso pelo menos foi kkk Sarah arrasou nessa série, ficou com gostinho de quero mais :(

    Beijos
    Jess

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi justamente por culpa dela... se não fosse ela, não sei não! hahahaha

      Excluir
  21. Olá!

    Que resenha gostosa de ler, adorei! Você escreve muito bem mesmo. Eu sou doida para ler essa trilogia e até tenho os dois primeiros volumes aqui em casa, só me falta tempo para encaixar as leituras. Pretendo fazer isso em breve.
    Fiquei bastante curiosa para conhecer mais sobre a protagonista e o odioso Simon. Hahaha Adoro livros que trazem mocinhas empoderadas e com um ótimo senso de humor.

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9¾

    ResponderExcluir
  22. Oi Tamires,
    já ouvi falar muito bem dessa série, vou comprar agora que descobri que é apenas uma trilogia (ou quatro, se ela achar a mocinha certa kkkk).
    Romances de época são maravilhosos, e já vi que a Sarah escreve muito bem, mas geralmente são muitos livros e espero lançarem todos, pq leio tudo de uma vez.

    Excelente resenha.
    Beijos,
    Anne
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  23. Oi, Tamires!
    Estou muito curiosa para ler esse livro, várias opiniões diferentes e alguns dizem que é o melhor da série, será? Sempre gostei da Juliana desde os livros anteriores e o Simon me deixa curiosa, talvez eu tenha a mesma impressão que você em relação a ele porque desteto personagens masculinos babacas. Vou ler em breve!

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
  24. Olá. Tudo bem?

    Já li varias resenhas desse livro e dos anteriores, e as opiniões estão bem divididas, algumas afirmam que são maravilhosos e outras dizem que nem tanto, o que me resta agora é ler e tirar minhas próprias conclusões.

    Ao ler sua resenha fiquei curioso para conhecer a personagem, acho que vou gostar bastante dela.

    A capa do livro me chamou a atenção, porém não gosto de capas que contenha pessoas, atrapalha minha imaginação na hora da leitura, mas essa é bonita e não mostra tanto o rosto da modelo.

    Parabéns pelo post e blog. Beijão!

    ResponderExcluir
  25. Oie amore,

    No início quando começou a febre desses romances de época as únicas coisas que me atraiam eram as capas, eu sempre deixava pra depois...
    Até que tive que fazer - primeiras impressões de um livro de uma amiga e tcharam... me encantei como o Gênero, e agora todos que vejo já quero ler.
    Esse não lembro de ter lido nada a respeito, mas já fiquei bem curiosa, parece ser uma história com escrita intensa... dessas que nos faz sentir ser parte integrante da história.
    Dica anotada por aqui!
    Devo te elogiar pela resenha e pelas fotos que estão belíssimas, parabéns!

    Beijokas!

    ResponderExcluir
  26. Olá!!

    Eu adoro romances de época, mas confesso que ultimamente tenho dado pouca atenção para eles, mas essa trilogia me agradou muito, já li outra resenhas sobre os primeiros livros e sempre leio coisas boas. Quanto ao personagem Simon que você mencionou já vejo que vou odiar, não gosto de gente metida a besta imagina personagem de livro? Mas apesar dos pesares parece ser uma bosta de personalidade bem montada e isso é um ponto positivo. Gosto de livros de época onde a mulher quebra barreiras e coloca e enfrenta o povo de cabeça erguida a fim de viver sua vida da maneira que acha correto, Viva o empoderamento!!!!

    Com toda a certeza vou ler essa trilogia e espero gostar bastante!

    Beijos e Sucesso!!

    ResponderExcluir
  27. Ola!
    Já está decidido, eu tenho que ler essa trilogia kkk
    A cada resenha eu me interesso mais, e parece que já faço parte.
    Amei sua resenha.

    Beijos
    Leitora Dramática
    http://blogleitoradramatica.blogspot.com.br/?m=0

    ResponderExcluir
  28. Oi Tamires, como está? Outra vez, kkkkkkkkkkkkkkk. E pedindo desculpas pelo atraso em comentar, ^^.
    ADOREI a resenha e meio que concordo com o que tu falou do Simon apesar de que se ele conseguiu se tornar alguém melhor isso meio que (ênfase nisso) compensa toda a raiva que muitos leitores com certeza passaram. Se bem que, embora não dê para justificar muito do que ele faz no livro, somos obrigados a levar em conta que estamos no começo do século dezenove. Apenas pensa em como devia ser o pensamento de muita gente. O que devo dizer, não mudou tanto assim na verdade, viu?
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  29. Oi, que pena que aqui suas expectativas não foram supridas. Eu tenho ouvido várias críticas ao simon e quando conhecê-lo temo o que acharei dele. Gosto de empoderamento feminino nos livros e bacana saber que encontramos isso aqui.

    ResponderExcluir
  30. Oi, preciso dizer que eu amei esse livro e é uma pena que você o ache o mais fraco... Para mim o segundo é o que se encaixa nessa categoria. Acredito pelo fato de sua antipátia com Simon é que a fez achar isso, apesar de ter achado agradável sua leitura, como eu não o odeio eu não senti isso e pude aproveitar e amar a relação dos dois. Ele sempre foi acostumado a tentar manter tudo em ordem e com uma mãe como a dele é impossível que ele não tenha se tornado mais bruto para suportar os chiliques, e dá para ver nitidamente o lado sensível dele... Juliana é incrível com sua personalidade e sua determinação, é apaixonante e totalmente encantadora, fiquei feliz por ela encontrar seu final feliz <3 Você soube falar sobre a história muito bem, uma pena que não conseguiu gostar do Simon! Vamos esperar que a mocinha de Bennedick apareça logo para conferirmos mais <3
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  31. Oi!
    Eu estou louca para ler esse volume final da trilogia, pois amei os anteriores e amei a Juliana no livro anterior, por ela ser tão diferentona das ladys de Londres e ter um gênio forte.
    Fiquei feliz em saber que o livro é bom, e que temos a redenção do mocinho que eu detestei nos últimos livros hahahaha.
    Espero que possa lê-lo em breve

    ResponderExcluir
  32. Ola!
    Nossa, é horrível quando não conseguimos simpatizar com um lado do casal. Eu, particularmente, nunca tive problemas com isso em romances de época, mas é uma pena que isso acabou estragando uma história que tinha tudo para ser a melhor da série. Eu ainda não li, mas agora você me deixou com ainda mais curiosidade.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  33. Olá tudo bem?
    Gosto bastante de romance de época, e achei interessante a Juliana ter tanta voz e personalidade. Porém, assim como você, acabaria incomodada com as atitudes de Simon. Se tem uma coisa que não consigo engolir é essa história do mocinho ser grosso, um verdadeiro canalha e no final ser perdoado porque... ah, ela ama ela e foi fácil assim mudá-lo. Pra mim, é só uma desculpa para cultuarmos relacionamentos abusivos.
    Enfim... Não leria justamente por isso.
    Mas adorei sua resenha.
    Bjs

    ResponderExcluir