23 de junho de 2017

Resenha | A Rainha de Tearling - Erika Johansen


Livro cedido em parceria com a editora.

Autora: Erika Johansen

Série: A Rainha de Tearling #1

Número de páginas: 352

Ano: 2017

Editora: Suma de Letras

Skoob: AQUI

Compre: Americanas | Submarino

Sinopse: Quando a rainha Elyssa morre, a princesa Kelsea é levada para um esconderijo para ser criada em uma cabana isolada, longe das confusões políticas e da história infeliz de Tearling, o reino que está destinada a governar.

No seu aniversário de dezenove anos, os membros remanescentes da Guarda da Rainha aparecem para levar a princesa de volta ao trono – mas o que Kelsea descobre ao chegar é que a Fortaleza real está cercada de inimigos e nobres corruptos que adorariam vê-la morta.

Mesmo sendo rainha por direito e tendo posse da safira Tear – uma joia de imenso poder –, Kelsea nunca se sentiu tão insegura e despreparada para governar. Lutando por justiça para seu povo, oprimido há décadas, ela desperta a fúria da Rainha Vermelha, uma poderosa feiticeira que comanda o reino vizinho, Mortmesne.

Mas Kelsea é determinada e aos poucos aprende a lidar melhor com as políticas perigosas da corte. Sua jornada para salvar o reino e se tornar a rainha que deseja ser está apenas começando. Muitos mistérios, intrigas e batalhas virão antes que seu governo se torne uma lenda... ou uma tragédia.


O QUE É O QUE É: Uma garota exilada com uma coroa falsa?
RESPOSTA: Uma Rainha Verdadeira.

Kelsea Raleigh cresceu no exílio. Com a morte de sua mãe, a rainha Elyssa, a vida de Kelsea começou a correr perigo. Ela foi levada para uma cabana no meio da Floresta de Reddick onde permaneceu sob os cuidados de Carlin e Barty, que tinham a missão de protegê-la e ensiná-la a ser uma boa rainha. Kelsea ficou escondida até os dezenove anos e, quando finalmente alcançou essa idade, a Guarda da Rainha, uma tropa de soldados fieis à sua mãe - e agora, supostamente, à ela - chega para levá-la de volta para a Fortaleza da rainha em Nova Londres, capital do país que ela estava destinada a governar: o Tearling.

Os componentes da Guarda da Rainha estão desconfiados da identidade de Kelsea. Esta, para provar ser quem realmente é, mostra para eles seu antebraço, onde fica uma feia cicatriz em forma de lâmina, e a safira Tear, uma poderosa joia que fica pendurada em seu pescoço. Cientes de que encontraram a pessoa certa, a Guarda da Rainha parte com Kelsea. Mesmo provando sua identidade, Kelsea tem que lidar com a animosidade de certos componentes da guarda que não a enxergam como sua futura rainha.

Kelsea lembrou-se da escova em sua mão e se virou para cuidar da égua, a mente trabalhando tão rápido quanto uma criatura selvagem.
Talvez a ousadia os conquiste.
Você nunca vai conquistar o respeito dessas pessoas. Terá sorte se não morrer antes de chegar à Fortaleza.
Talvez. Mas tenho de tentar alguma coisa.
Assim até parece que você tem opções. Só pode fazer o que eles mandam.
Sou a rainha. Ninguém manda em mim.
Isso é o que a maioria das rainhas pensa até o momento em que o machado desce.

A jornada até a Fortaleza mostra-se perigosa, já que Kelsea e a Guarda passam a ser perseguidos. Muitas pessoas queriam a cabeça de Kelsea, uma delas era seu tio Thomas, o regente de Tearling, que contratou mercenários Caden para matá-la, entretanto, são os falcões dos mort, habitantes de Mortmesne, que os encontram pelo caminho. Para despistar seus perseguidores a Guarda acaba se dividindo; Kelsea, juntamente com Lazarus, um dos soldados, adentram a floresta. Eles não conseguem ir muito longe e acabam sendo capturados por Fetch e seus capangas. Fetch é um dos ladrões mais procurados do Tearling  e se gaba por ninguém nunca ter visto seu rosto, mas parece que ele não tem receio de se revelar para Kelsea. Curiosamente, Fetch não parece tão ruim quanto sua fama o faz parecer ser. Ele está mais interessado em saber que tipo de rainha Kelsea será.


... — Você vai governar segundo os princípios que esboçou e vai tentar curar a praga que assola esta terra, custe o que custar. Esse é o meu teste e, se falhar, vai prestar contas a mim.
Kelsea ergueu as sobrancelhas, tentando esconder o estremeimeno que percorreu seu corpo.
— Acha que consegue me matar quando eu estiver dentro da Fortaleza?
— Consigo matar qualquer um neste reino. Sou mais perigoso que os mort, mais perigoso que os Caden. Roubei muitas coisas do regente, e seu pescoço já esteve sob minha lâmina. Eu poderia tê-lo matado inumeras vezes, se não tivesse de esperar.
— Esperar o quê?
— Esperar você, rainha Tear.

Fetch permite que Kelsea e Lazarus partam em segurança com a promessa de que a procurará novamente caso ela descumpra sua palavra.

Quando estava em poder de Fetch e seus capangas, Kelsea ouviu uma história sobre a invasão de Mortmesne ao Tearling e sobre um tratado feito por sua mãe com a Rainha Vermelha, a rainha - e feiticeira - de Mortmesne, para obter a paz. Ela não sabe que tratado é esse, mas quando chega em Nova Londres ela descobre...  e fica horrorizada com o que encontra.

Kelsea nem espera ser coroada para acabar com o tratado e a sua atitude, por mais correta que seja, é perigosa, pois trará graves consequências, já que a Rainha Vermelha não ficará nada feliz quando descobrir o que foi feito. Seu tio também está possesso, já que perderá seu posto, e a igreja, por sua vez, está preocupada em perder a influência que possui.

Agora Kelsea terá que lutar contra espiões, assassinos, traidores e até mesmo aliados para conseguir reerguer o Tearling e, acima de tudo, permanecer viva.


••••••••••

A Rainha de Tearling chamou minha atenção por causa da Emma Watson. Quando a adaptação do filme - que será produzido e estrelado por ela - foi anunciada, eu logo quis conhecer essa história, pois a atriz, que por sinal eu admiro bastante, disse que foi um dos melhores livros que ela já leu. De fato a história é muito boa e eu enxergo um enorme potencial em suas sequências, mas esse primeiro volume não me agradou completamente. A sensação que tive ao ler este livro foi a de estar lendo uma introdução enorme, que nunca chegava ao fim. E isso é ruim? Não, apenas cansativo... às vezes entediante, mas essa lentidão, proveniente do excesso de detalhes e descrições, é extremamente necessária para o entendimento de um enredo que de simplório não tem nada. Esse resuminho da história que eu fiz acima não fala nem de um terço do livro. Qualquer coisa a mais que eu dissesse seria um tremendo de um spoiler!

Estamos falando de uma fantasia medieval distópica e o novo mundo criado por Erika, por mais artificialmente explicado que tenha sido a princípio, é interessante. Ela nos conta que houve uma travessia que culminou  na criação do Tearling e que houve também a perda da tecnologia e dos livros, que agora são itens raríssimos. Mas não há nenhuma menção concreta sobre o que ocorreu antes desse novo mundo nascer, mas acredito que nos próximos volumes isso será melhor trabalhado.

Falar sobre os personagens é difícil, pois são muitos. Então vou ater-me aos que se destacaram. Kelsea, obviamente, é um deles. Ela é uma jovem forte e determinada que tinha receio de governar, mas a partir do momento em que chega a Nova Londres e se depara com o que era o Tratado Mort, a rainha que estava adormecida em seu interior desperta e a transforma em uma outra pessoa. Seu senso de justiça e sua vontade de reerguer seu reino são admiráveis, o que nos faz torcer para que ela seja bem-sucedida em suas decisões que, por sua vez, são bem difíceis. A única coisa que me incomodou foi sua quase obsessão com a beleza alheia. Bastava alguém novo aparecer para ela descrever suas características e falar sobre sua beleza enquanto se diminuía por não ser bela suficiente.


Lazarus, que passa a ser capitão da Guarda da Rainha, é um ótimo personagem. No começo ele não acreditava muito no potencial de Kelsea, mas a menina, com sua bravura indômita, conquista seu respeito. Ele e Kelsea são muito parecidos tanto em pensamentos quanto em atitudes, e os dois juntos rendem muitos bons momentos.

Andalie, uma moradora de Nova Londres que passa a ser dama de companhia de Kelsea para fugir do marido, também é bem interessante. Prestem atenção nela! Fetch, o ladrão, é outro que merece atenção. Ele aparece bem pouco, mas nos próximos volumes acredito que ele será de grande importância.

A Rainha Vermelha quase não tem função nesse livro, vou aguardar os próximos volumes para falar sobre ela, já que o que há de mais relevante sobre ela neste livro seria um spoiler. Outra coisa que ficou muito no ar é a função da safira Tear. É uma joia poderosa e isso é mostrado na história, principalmente ao final do livro, mas explicação que é bom... neca de pitibiriba! 😂

Um grande mistério na história é a identidade do pai de Kelsea. Eu não posso afirmar se ele já apareceu ou não, mas tenho meu palpite.

Uma coisa que me agradou bastante foi o fato de não haver romance neste volume! Em livros desse tipo os romances quase sempre atrapalham o andamento da história, mas Erika se concentrou no que era realmente importante. Não que eu não torça para que Kelsea seja feliz, mas first things fisrt, né?

Sobre a edição, ela está bem caprichada. A capa é bonita em seu tom de azul e dourado, mas prefiro a original. A diagramação está um pouco apertada, mas não é nada que torne a leitura desconfortável. As folhas são amareladas, de boa qualidade e não encontrei erros de revisão. O livro é narrado em terceira pessoa concentrado, em sua maior parte, em Kelsea. No início de cada capítulo há fragmentos de publicações do futuro sobre o reinado de Kelsea e eu achei isso bem legal. Há também um mapa, o que é ótimo para a gente se situar durante a leitura.


A Rainha de Tearling foi uma leitura interessante e, mesmo com as ressalvas, é uma leitura que eu recomendo. Alguns comparam o livro com Game of Thrones e eu concordo. Há toda uma trama conspiratória e política, assim como na saga do titio George. Como eu disse mais acima, enxergo um grande potencial nesse enredo e aguardo ansiosamente a publicação da continuação, The Ivasion of the Tearling.

53 comentários

  1. Olá Tamires, tudo bem?
    Apesar de eu não gostar de Game of Thrones, achei a história bem interessante. Eu também não gosto muito de descrições detalhadas, mas quando é o primeiro livro, a gente perdoa. Eu não conhecia o livro, e nem sabia da adaptação, mas já está na lista.
    Beijos!

    http://excentricagarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Tami,
    Eu também me interessei por esse livro por conta da Emma e quero conferir a história antes que ela saia nas telonas.
    Uma pena ser cansativo, mas acho que preciso conhecer pela indicação dela, sabe?
    Beijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Ola
    Ja li algumas resenhas a respeito deste livro, e gostei bastante do que venho lendo. Esse cenário envolto de brigas por poder e relacionados me atrai bastante e acredito que essa leitura seria interessante para mim. Legal saber sobre nao ter romance nesse volume e que a autora soube abordar bem o que interessava por esse momento.
    Beijos, F (vem me visitar no ig @fecprates ♡)

    ResponderExcluir
  4. Oi. :)
    Tenho "namorado" com esse livro há tempos, mas nunca consigo comprá-lo. :(
    Adoro esse gênero de princesas, reinos, florestas... só aumenta a minha curiosidade e sede de conhecer mais a fundo o enredo.
    Espero ler logo, pois vc falou Emma Watson e já preciso ler antes do filme sair rs.
    Blog As Meninas Que Leem Livros - Lauri Brandão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha vou torcer para que consiga ler, Lauri!

      Excluir
  5. Oi, Tami!
    Menina perdi tudo oque estava comentando quando meu celular descarregou, agora tô no computador e vamos lá.

    Eu não me interesso por essa premissa, estou um tanto traumatizado com essas histórias de rainhas, essas distopias que levam sempre para uma questão política. Sinceramente... Então não acredito que vá ler algum dia esse livro. Mas nunca se sabe né.

    E primeiros livros de séries é sempre essa intrudução pesada, né. Quem sabe esse tenha até um spinoff pra você saber algumas respostas?

    Bjux,
    Diego, Blog Vida & Letras
    www.blogvidaeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aiiii que celular bandido!
      O livro da Victoria Aveyard te traumatizou, né? Eu sei! hahahahah

      Eu acho que do segundo em diante as coisas vão acontecer!

      Excluir
  6. OIe!
    Eu ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas fiquei interessada, mesmo sabendo que o livro chega um pouco a ser cansativo, devido a história. Eu já cheguei a ler livros onde o primeiro volume parece uma grande introdução. Mas mesmo assim, eu fiquei interessada em ler.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  7. Oi! Precisoooo ler esse livro, agora que vai ter filme então hahaha vejo muitas resenhas positivas e a premissa me agrada muito. O que disse sobre ser muito introdutório o primeiro volume, acredito que seja por causa do gênero, li um livro nesse estilo e o início foi arrastado e terminou cheio de coisas mal resolvidas. Deixando nós leitores, com a curiosidade aguçada hahaha bjos <3

    Click Literário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende... já li livros onde muito mais coisa relevante acontecia, mas vai de gosto mesmo, já vi pessoas que o amaram de paixão!

      Excluir
  8. Oi Tami, td bem?
    Legal que a Emma esteja envolvida na adaptação! *-* Esse livro está na minha lista de desejados, uma pena um pouco arrastado e mais uma introdução... Mas gosto muito da premissa dele! Sério q n tem romance nenhum? Nem um iniciozinho? Kkk Confesso q sinto falta, mas n qnd atrapalha o resto! Kkk
    Ps: adorei suas fotos!
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem um iniciozinho, Carol. A Kelsea até que fica meio balançadinha por alguém, mas é uma coisa muito "no ar", sabe? Eu não senti nenhuma falta! hahaha

      Excluir
  9. Oi Tamires! Tudo bom?
    Eu fico meio assim com esse livro porque ao mesmo tempo em que tenho bastante curiosidade, o fato de ser arrastado me deixa com um pé atrás. Amo e respiro ficção fantástica, escrevo esse gênero, mas acho que tô um pouco saturada de leituras por um tempo.
    Gostei muito de saber sobre os personagens, é o que mais me anima para histórias assim! Amei sua resenha.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi, Tami! Tudo bem? Quem leu esse livro foi o Leandro. Ele gostou. Eu infelizmente não tive muito interesse em lê-lo! :/ Mas adorei a sua resenha e sinceridade.

    Abraço

    https://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi, Tami! Eu pretendo conferir em breve e espero que não seja uma leitura morosa, vi diversos elogios e espero realmente uma boa surpresa. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou torcer para você curtir bastante, Cida! \õ/

      Excluir
  12. Olá, Tamires.
    Diferente de você eu amei esse livro. Me apaixonei pela história logo nos primeiros parágrafos e fui lendo devagarzinho para tentar aumentar o livro hehe. Acho que por isso não achei cansativo. Foi um dos melhores livros que li esse ano, com uma excelente protagonista.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ser por isso também, Sil. Que bom que você gostou tanto, eu não ameeeeei, mas não foi uma leitura que me arrependo de ter feito, muito pelo contrário.

      Excluir
  13. Oláá! Tudo bem?
    Confesso que também meu maior interesse pela história se encontra na presença da emma na adaptação hahaha antes eu via e pensava: é, ok.. então alguém falou emma e eu fiquei: oi, o quê? cadê? hehehe e então comecei a prestar mais atenção e acho que eu vou gostar sim! ^^ e eu acho que a personagem principal parece bem interessante!
    beeijo

    http://lecaferouge.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi Tamires, como eu tenho muita dificuldade com distopias, quem leu lá no blog foi a Ariane e ela gostou, tb está esperando o segundo volume pra ter algumas respostas! E eu tb achei a capa linda <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  15. Oi, Tami!
    Depois de 84 anos, saiu esse livro aqui e eu já tinha até esquecido dele haahhaha
    Menina, só acho estranho a Emma interpretar a Kelsea porque me disseram que a personagem é um pouco acima do peso... vai entender né?
    Beijos
    Balaio de Babados
    Sorteio Três Anos do blog A Colecionadora de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Licença poética, amiga. Não é como se essa característica fosse tãoooo importante assim. E também nada a impede de dar uma engordadinha, né... vamos aguardar.

      Excluir
  16. Olá!
    Eu já tinha visto esse livro por aí, mas não sabia que ganharia adaptação, muito menos que seria estrelado por Emma. A história tem um enredo legal, mas pena que se torna algumas vezes cansativo. Kelsea parece ser uma boa personagem, mas imagino quanto seja chato ela se colocando baixo o tempo todo. Eu pensei que haveria romance, mas enfim, quero ver se nos próximos vai continuar assim. rs Espero que a trama continue se desenvolvendo bem e seja melhor do que esse.
    Ótima resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... tinha hora que eu tinha vontade de entrar no livro e falar "ei amiga, para de se autodepreciar". hahahahah

      Excluir
  17. Oie Tami =)

    Esse livro está na minha lista, e embora leia resenha bem divergente sobre ele acredito que a história é promissora.

    Não sabia que o livro seria adaptado para os cinemas ainda mais que a Emma vai produzir e atuar. Ando meio desatualizada rs...

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  18. Estou bem curiosa para ler esse livro. Que pena você não ter gostado tanto assim dele..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acontece, Monique. Mas tenho quase certeza que as sequências compensarão!

      Excluir
  19. Oi
    já li resenhas bem ´positivas dele e quero ler, pena que achou ele uma longa introdução, mas pelo menos curtiu a leitura, parece ser uma série com potencial. Legal que a Emma vai protagonizar o filme.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Oi, Tami!
    Olha eu estava bem curiosa para essa leitura, basicamente pelos mesmos motivos que você: a adaptação e o comentário de Emma "Diva" Watson.
    Mas, menina, você meio que me desanimou bastante, viu? Suas trÊs estrelas já me deixaram meio xoxada, e o comentário por ser uma grande introdução que parece que não chega a lugar nenhum... não sei. Para coroar, uma pessoa que se entediou com GOT não pode esperar muito de um livro que é frequentemente comparado com a série. Não sei. Ainda sem opinião muito formada sobre. Esperar a adaptação talvez seja uma boa opção? rs
    Bjs*.*
    MaH

    O que disse, Alice?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas menina, três estrelas significa BOM! hahahah
      Acho que vale a pena ler antes, viu?! Até mesmo porque creio que antes de 2019 o filme não sai.

      Excluir
  21. Oie Tami, tudo bem?
    Olha, te confesso que o livro não é tão a minha cara assim, mas por incrível que pareça, eu fiquei super interessada! Essas tramas meio medievais, meio distópicas tem me chamado muito a atenção, e não sei mais, só sei que quero haha!
    Amei a sua resenha e as fotos, como sempre!

    Com Carinho,
    Ana | Blog Entre Páginas
    www.entrepaginas.com.br

    ResponderExcluir
  22. Olá!
    Confesso que não sou muito fã de livros com introduções grandes e descritivos demais.
    E também não gosto muito de distopia. Quando comecei a ler a resenha, logo fui pensando na America da Seleção. Mas depois com o decorrer da resenha pude ver que não tem quase nada em comum.
    Eu leria só porque foi a Emma que "indicou". =p
    Mas fora isso, não foi um livro que atraiu o meu interesse.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quase nada não... absolutamente nada! hahahahahaha

      Excluir
  23. Olá Tami,
    Estou lendo muitas resenhas desse livro. Algumas são positivas, outras negativas e outras medianas. Acho que esse livro parece ter bastante falhas, mas ele tem um ponto bastante positivo: a falta do romance. Estou sentindo falta dessa falta nos livros.
    Sua resenha e as fotos estão impecáveis, como sempre.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não diria falha, Lu, meu problema com ele foi praticamente a lentidão mesmo.
      A ausência do romance anima, né? hahahaha

      Excluir
  24. Olá!
    Eu amei a sinopse, já me chamou atenção logo de cara, quando você que a Emma amou esse livro fiquei ainda mais interessada. Maaaas... eu ooodeio longas introduções. Isso aconteceu comigo em Cidade dos Ossos e eu acabei dando uma nota 2 pra ele, porque achei muito ruim. Um mundo incrível, mas uma história bem chata. Ok, normal ter essas introduções quando nos é apresentado um novo mundo, mas sério, da pra dar uma diminuída, não? hahaha. Apesar disso a premissa realmente me chama muita atenção, o problema agora é o medo de adquirir o livro, ler e ficar mais de um mês agarrada na história (como aconteceu com Cidade dos Ossos). Obrigada pela dica!
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  25. Olá!
    Achei a premissa desse livro muito interessante e por se tratar do primeiro volume, pela sua resenha, parece que a autora soube apresentar todo o universo sem se apegar aos clichês, no caso romance.
    Apesar das suas ressalvas, eu fiquei bem curiosa quanto a obra e o fato de ser comparada a GOT me deixou mais intrigada.
    No geral, achei bem parecido com a série Os Sete Reinos, que eu amei, então acho que se eu der uma chance vou curtir muito a leitura.
    Abs e parabéns pela resenha ^^

    ResponderExcluir
  26. Amo livros que envolvem lutas pelo poder.e com este não foi diferente .gostei bastante da leitura e estou esperando ansiosa pelo filme.a única coisa nele w não curti foi a descrição e alguns pontos.muito detalhados e isto me deixou um pouco cansada e pelo visto foi a mesma coisa que te irritou rsrsrs
    E tbm amo a Emma Watson

    ResponderExcluir
  27. Oi tudo bem?
    Não sabia que esse livro iria virar filme acredita? Estou ainda mais curiosa para ler ele. Não sou muito de ler distopias mas gosto de livros que tem luta pelo poder e essas coisas mas estou com medo de não gostar por não haver nenhum romance afinal eu sou a louca dos romances, mas é sempre bom se aventurar por novos gêneros né?

    Beijos

    ResponderExcluir
  28. Fiquei um pouco confusa na questão de ter um cenário medieval e ainda assim ser futurista. Não é o tipo de livro que eu gosto, mas acho que essa mistura deve ter ficado interessante.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  29. Olá!
    Eu não sou muito de ler esse gênero, mas esse livro vem me chamando a atenção desde que foi lançado. Fiquei curiosa para saber se a personagem vai conseguir governar e ainda se manter viva já que tem tantos inimigos. Adorei a sua resenha e assim que puder vou ler o livro.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  30. Oi Tami, tudo bem? Que capa mais diferente e linda. Confesso que não conhecia a obra mas fiquei curiosa, ainda mais por ter o mesmo nome da autora <3 Conforme fui lendo a resenha me vi num conto de fadas daqueles que são mencionados na série "Os melhores contos de Grimm". Você conhece? Vale a pena. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir