30 de julho de 2017

Resenha | O Príncipe Corvo - Elizabeth Hoyt


Livro cedido em parceria com a editora.

Autora: Elizabeth Hoyt

Série: Trilogia dos Príncipes #1

Número de páginas: 350

Ano: 2017

Editora: Record

Skoob: AQUI

Compre: Amazon
Sinopse: Anna Wren está tendo um dia difícil. Depois de quase ser atropelada por um cavaleiro arrogante, ela volta para casa e descobre que as finanças da família, que não iam bem desde a morte do marido, estão em uma situação complicada.

O conde de Swartingham não sabe o que fazer depois que dois secretários vão embora na calada da noite. Edward de Raaf precisa de alguém que consiga lidar com seu mau humor e comportamento rude.

Quando Anna começa a trabalhar para o conde, parece que ambos resolveram seus problemas. Então ela descobre que ele planeja visitar o mais famoso bordel em Londres para atender as suas necessidades “masculinas”. Ora! Anna fica furiosa — e decide satisfazer seus desejos femininos… com o conde como seu desavisado amante.


Ela esfregou o rosto com a parte interna do braço, mas as lágrimas não paravam de brotar. Como se ela tivesse acreditado naquela bobagem sobre trabalho em Londres. Anna era uma mulher madura. Sabia onde o conde pretendia trabalhar. Naquele bordel nojento.

Anna Wren é uma jovem viúva que está passando por algumas dificuldades financeiras. Seu falecido marido, Peter, não deixou muitas economias e agora ela vive contando moedas junto com sua sogra, a quem considera uma mãe. Como se já não bastasse todos os problemas que possui, Anna quase é atropelada pelo cavalo de um sujeito muito mal-humorado. Esse sujeito é Edward de Raaf, conde de Swartingham, a pessoa mais importante do pequeno vilarejo de Little Battleford.

Edward também é viúvo e tem um temperamento um tanto quanto azedo. Suas atitudes costumam afugentar as pessoas. Quando descobre que seu último secretário inventou uma doença familiar coletiva para se desligar da função, Edward fica furioso e delega para Felix Hopple, o administrador da Abadia de Ravenhill, moradia do conde, a função de encontrar um novo secretário. Hopple fica muito nervoso, pois Edward lhe dá apenas dois dias para encontrar um substituto. O homem já estava perdendo as esperanças de encontrar alguém a tempo quando esbarra em Anna, que a esta altura estava fazendo uma romaria pelo vilarejo em busca de um emprego. Quando descobre o motivo da pressa de Hopple, Ana logo se oferece para ocupar o cargo. Seria a solução perfeita para o problema de ambos.

— Sr. Hopple — disse ela lentamente —, o conde mencionou a necessidade de um secretário do sexo masculino?
— Bem, não — retrucou Felix, distraído e ainda envolvido com o pacote. — O conde simplesmente me disse para contratar outro secretário, mas qual... — No mesmo instante, ele parou.
Anna endireitou o chapéu de palha e abriu um sorriso determinado.
— Para falar a verdade, ultimamente andei pensando sobre quanto tempo eu tenho de sobra. O senhor talvez não saiba, mas tenho uma caligrafia ótima. E sei soletrar.
— A senhora não está sugerindo...? — O Sr. Hopple estava espantado, um pouco como um halibute fisgado numa peruca lavanda.
— Sim, estou sugerindo isso, sim. — Anna assentiu. — Acho que será perfeito. Devo me apresentar em Ravenhill às nove ou às dez horas de amanhã?

Hopple fica preocupado com a reação do conde, mas acaba concordando em contratar Anna, que, por sua vez, fica aliviada em ter conseguido um emprego, já que não tinha certeza por quanto tempo mais poderia sustentar a casa com o pouco dinheiro que restava. Quando Edward descobre que seu novo secretário é, na verdade, uma secretária, ele não fica furioso e sim intrigado, já que reconhece Anna como a mulher que o derrubou de seu cavalo.


Anna se prova uma secretária muito competente e vai conquistando a confiança e a admiração de Edward. Este, com o tempo, deixa de enxergar Anna como uma mulher sem graça e sem nenhum atrativo e começa a ficar interessado por ela. Quando o desejo fica forte demais para ser ignorado, Edward resolve ir a Londres para aliviar as suas necessidades no famoso Grotto de Aphrodite. Anna fica injuriada, pois sente desejo pelo conde, mas não pode se dar ao luxo de se oferecer pra ele. Sendo assim, com o incentivo de Coral, uma meretriz que cruza seu caminho, Anna parte para Londres a fim de ter o que quer: uma noite com o conde!

Raiva. Anna sentiu raiva. A sociedade poderia não esperar o celibato do conde, mas certamente esperava isso dela. Ele, por ser homem, poderia ir a casa de má reputação e aprontar por toda a noite com criaturas sedutoras e sofisticadas. Enquanto ela, por ser mulher, deveria ser casta sem nem ao menos pensar em olhos escuros e peitos cabeludos. Simplesmente não era justo. Nem um pouco justo.

O Grotto de Aphrofite era conhecido com um lugar onde todos os desejos podiam ser realizados e era comum que damas da sociedade frequentassem o local disfarçadas com máscaras, e é assim que Anna consegue a sua tão sonhada noite de amor com Edward. Ele, por sua vez, fica impressionado com a entrega daquela mulher misteriosa, mas mesmo assim não consegue tirar Anna da cabeça...

De volta a Little Battleford, Anna age como se nada tivesse acontecido, já que sabe que o conde não perdoaria uma atitude tão atrevida. Só que as coisas não são tão simples assim, já que no vilarejo há uma pessoa que descobre o segredo de Anna e tem a intenção de chantagear a moça. Porém, como todos nós sabemos, a mentira tem perna curta. Edward acaba descobrindo o que Anna fez e fica chocado, já que isso muda todos os seus planos.

Haverá um futuro para essas duas almas solitárias? Ou será que a impetuosidade de Anna enterrará qualquer possibilidade de futuro para esses dois?

Dreary ficou por ali por mais um tempo e então deve ter ido embora, porque, depois de alguns instantes, Edward descobriu que estava sozinho. Ele se sentou diante do fogo apagado em seu quarto, sozinho.
Mas era assim que, até muito recentemente, ele estava acostumado a viver.
Como um homem sozinho.

••••••••••

Assim que eu soube do lançamento de O Príncipe Corvo tive certeza de que essa era uma leitura que eu não poderia deixar de fazer. Eu participo de vários grupos de Romance de Época no Facebook e a Elizabeth Hoyt sempre era muito recomendada. Quando comecei a ler este livro eu simplesmente não conseguia parar!


Os personagens dessa história são apaixonantes e tem nuances surpreendentes. Tanto os protagonistas quanto os coadjuvantes nos proporcionam ótimos momentos. Os diálogos são super interessantes e, como sempre, temos passagens bem feministas que questionam o papel da mulher naquela época e o que a sociedade esperava dela. Esse livro aborda a liberdade sexual em uma época em que isso era inimaginável. Anna percebe o quão injusto era o fato de não poder ter o que desejava.

Anna é uma jovem que era apaixonada pelo marido, mas sofreu uma grande decepção antes da morte do mesmo. Ela e Peter não tiveram filhos e isso faz com que ela ache que é estéril. Naquela época era muito comum a culpa da infertilidade do casal cair sempre sobre a mulher, nunca se cogitava que o infértil poderia ser o homem. Anna, de certa maneira, se culpava por isso, mas aprendeu a viver sem desejar um filho.

Já Edward perdeu a esposa quando esta estava dando a luz. Foi um casamento arranjado e ele descobriu tarde demais que a mulher tinha asco dele, já que ele tem muitas cicatrizes de varíola pelo corpo. A varíola, aliás, matou toda a família de Edward, por quem ele era apaixonado, e é por isso que ele tem a necessidade urgente de ter uma família. Além do fato dele querer um herdeiro, já que ele é o ultimo de Raaf vivo, há também o fato dele querer ver a Abadia alegre novamente, como era na época em que seus entes queridos estavam vivos. E esse é um dos motivos que fazem com que ele relute tanto em assumir seus sentimentos por Anna, já que ela em determinado momento comenta que não teve filhos no período em que foi casada e ele tira suas próprias conclusões. Ele é idiota por cogitar não ficar com ela por esse motivo? Sim, é. Muito idiota! Mas uma coisa é errar e outra bem diferente é errar e reconhecer o erro, né?

Uma outra coisa muito interessante no livro é o modo como Elizabeth projeta os personagens. Edward, por exemplo, tem profundas cicatrizes de varíola pelo corpo, mas a autora molda o personagem de uma forma tão apaixonante - mesmo com seus rompantes emocionais - que é impossível não imaginar Edward como uma pessoa bela. É aquela máxima que diz que a beleza vem de dentro, sabe? O mesmo acontece com Pearl e Coral, duas irmãs que são meretrizes, mas que tem mais integridade moral do que muita gente que vive em Little Battleford...


E o que falar dessa capa que é a cara da riqueza? Inshalá, muito ouro! A editora arrasou nessa edição que tem um medalhão na frente e um brasão com as iniciais de Anna e Edward na parte de trás. As folhas são amareladas e só acho que poderiam ser um pouquinho mais grossas, mas não são de má qualidade. O livro é narrado em terceira pessoa de uma maneira muito fluida, aquele tipo de narrativa que faz a gente virar as páginas sem sentir. Encontrei alguns errinhos de revisão e em alguns momentos tive que pesquisar o significado de algumas palavras no google, mas a escrita da autora não é rebuscada. Ao final deste livro há o primeiro capítulo do segundo livro da trilogia, O Príncipe Leopardo, que contará a história de Harry Pye, personagens que aparece em O Príncipe Corvo. Eu não li o primeiro capítulo porque isso me dá ainda mais ansiedade, mas tenho certeza que vou adorar, pois Elizabeth já me conquistou.

Se você curte o gênero e quer conhecer mais uma história apaixonante, não perca a oportunidade de ler O Príncipe Corvo, vocês não vão se arrepender! 😉

46 comentários

  1. Oi, Tami!
    Essa edição é puro luxo!
    Mirmã, até hoje tem vezes que a mulher é chamada infértil quando não consegue ter filhos, quando é culpa do homem.
    Adorei que o livro aborda a liberdade sexual da mulher e prevejo Anna protagonizando altas cenas empoderadoras.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do Sorteio de Férias: cinco livros, um ganhador!
    Concorra ao livro Depois do Fim autografado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente tem mesmo, Lu... mas naquela época o negócio era ainda mais opressor...

      Excluir
  2. Ola
    Essa será uma das minhas próximas leituras e eu não poderia estar mais ansiosa. Na verdade, estou a expectativa porque meu exemplar ainda não chegou, mas a premissa chama muito a minha atenção, assim como alguns comentários que venho lendo a respeito e todos são bem positivos por sinal. Adorei poder conferir as suas impressões, o que me deixou ainda mis motivada. Essa capa é linda demais, e eu não tenho dúvidas de que a história é apaixonante sim ♥
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  3. Oi Tami, tudo bem?
    Eu também imagino os personagens muito mais pelo modo de agir deles do que pela descrição física muitas vezes. Se eles me cativam, não consigo imaginá-los como sendo "feios" haha! A leitura não me chamou a atenção, mas gostei da resenha. =)
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena, Priih, mas sei que não faz seu estilo mesmo! ;)

      Excluir
  4. Oi, Tamires. Fui pesquisar aqui as cicatrizes de varíola e quase tive um treco, então é importante o quanto a autora faz a gente gostar do personagem e o imagine belo apesar das cicatrizes. Acho que só por isso iria amar a leitura. Estou amando essa edição porque ela tem a cara de romance de época mesmo, caracterizou perfeitamente a obra. Espero gostar dele.
    Beijo!
    http://www.leitoraencantada.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São feia, né, Mi? Acho que você ia adorar essa leitura e espero de coração que você leia o livro! <3

      Excluir
  5. Olá, Tamires.
    Eu fiquei doida por esse livro assim que vi ele nos lançamentos. E claro que corri comprar. Mas a Saraiva vai demorar horrores para entregar hehe. Essa edição está belíssima e o enredo é bem o que eu gosto de ler. Gostei de saber sua opinião porque você que é mais exigente que eu gostou, acho que vou gostar também hehe. Amei as fotos da postagem.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você vai gostar sim, Sil! Tenho certeza! :D

      Excluir
  6. Que capa maravilhosa! Dá vontade de comprar só pela capa! RS
    Bjus
    www.emversos.com

    ResponderExcluir
  7. Oie Tami =)

    Estou ansiosa para o meu exemplar chegar *-* Me encantei pela história assim que li a sinopse.

    Gosto de romances históricos com uma pegada mais "adulta", afinal foi com livros assim que conheci o gênero e me apaixonei. Adoro os romances gracinhas da Julia, mas sinto falta de uma narrativa mais madura as vezes.

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então acho que você vai gostar do livro, Ane!

      Excluir
  8. Oi tudo bem?
    Sou louca por romances de época e não vejo a hora de ler esse, gosto mais ainda quando o livro tem uma pegada mais adulta, quero ler em breve.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi Tami,

    Quando a editora divulgou o livro achei a capa muito chique. Gosto do estilo da história e acredito que sera uma boa leitura.
    Fico feliz que tenha gostado.
    Vou por na lista.
    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oiee!

    Não sou muito chegada no gênero, mas como suas resenhas são sempre maravilhosas, me deu vontade de ler hahaha E linda essa capa!!! rsrsrsr Beijos,

    www.estranhoscomoeu.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Tamires, tudo bem? Eu comecei a ler e estou adorando! E se vc gostou as expectativas aumentam ainda mais! E a capa é linda mesmo! <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que tenha curtido a leitura até o fim, Mi!

      Excluir
  12. Boa tarde!
    Não sou de ler romances históricos, mas desde que vi este pela primeira vez fiquei bem curioso, principalmente pela linda capa.
    Gostei de saber do feminismo na história, dos personagens apaixonantes e, principalmente, da escrita fluida da autora.
    A história de Anna e Edward é, com certeza, cativante.
    Abraços.

    Livroterapias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo cativante, Dan! Se um dia quiser tentar a leitura de um romance de época vai sem medo nesse! ;)

      Excluir
  13. Olá Tami, tudo bem?
    Menina, estou me sentindo envergonhada porque sou super fã do gênero, mas não conheço a autora... Entretanto, nunca é tarde demais para começar né?! Eu amei a resenha, a história tem elementos diferentes de outros livros do mesmo estilo, então fiquei super curiosa. Também concordo que a capa é linda, uma das mais lindas que já vi.
    Beijos!

    http://excentricagarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu só conheci mesmo depois que entrei nos grupos de RE do Facebook... antes eu nunca tinha ouvido falar! ;)

      Excluir
  14. Tenho um certo problema com capas de romance de época. Quando eram publicados pela Harlequin, eu não me interessava em saber mais da obra justamente por conta da capa, e o mesmo aconteceu com O príncipe corvo. Mas gostei muito da sua resenha e de conhecer a premissa do livro. Parece ser mais um que nos deixa suspirando!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meninaaaaa, você olhou pra essa capa direito? hahahahaha

      Excluir
  15. Olá!
    Pensa numa pessoa que está louca atrás desse livro? Eu li uma resenha dele tem pouco tempo e eu fiquei doida para ler, a história parece ser emocionante, mas o que mais me chama atenção é o papel da mulher na história. Toda essa coisa de feminismo, principalmente na época, me chama muita atenção. Essa capa é uma coisa que não tem como não comentar, se eu batesse o olho nela em uma livraria, certeza que eu iria adquirir o livro! É linda! Eu achei interessante isso que você falou sobre a autora moldar o personagem (que na nossa cabeça seria fisicamente horrível) de forma que enxerguemos como ele verdadeiramente seria, muito legal! Preciso desse livro pra ontem!
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Elizabeth arrasou na construção dos personagens, eu amei!

      Excluir
  16. Oi Tami! Estou doida para ler e o meu não chega logo. Tenho certeza que vou gamar na série. E que edição linda! Bjos!!!

    ResponderExcluir
  17. Oi, Tami!

    Quando eu fui no "Mochilão da Record" aqui em BH, eles apresentaram esse livro, e no mesmo dia eu soube que eu tinha quer ler essa trilogia.

    Príncipe Corvo é a minha leitura atual. Amei sua resenha.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que tenha sido uma boa leitura, Lídia! ;)

      Excluir
  18. Olá!
    Eu vi quando a editora mostrou esses livros,não sou fã de livros de epóca mas esse parece ser diferente.Principalmente pelos questionamentos que a personagem faz sobre a figura feminina.Anna e Edward,pelo que percebi são personagens apaixonantes.
    Gostei muito de conhecer esse livro.
    bjs

    ResponderExcluir
  19. Oie! Tudo bem?

    Bom saber que não são livros de fantasia, mas de qualquer forma vou esperar a editora lançar todos e compra-los de uma vez só, pois amei demais a proposta deles e com certeza terei bons momentos de leitura com eles!

    BJss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo nome dá para pensar que é de fantasia mesmo! hehehehe

      Excluir
  20. Oi Tami, sua linda, tudo bem?
    Essa é a primeira resenha que leio do livro e OMG!!!! Eu sabia que iria gostar. Ela foi bem atrevida e corajosa em ir a esse clube e fazer o que sempre quis com ele, risos... Quero só ver a reação dele quando descobrir.... e desconfio que ela tenha engravidado. Estou louca para ler!!! Adorei sua resenha!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será que ela engravidou, Cila? De repente temos um Xeroque Rolmes por aqui...
      hahahahhahahah

      Excluir
  21. Oioi Tami,
    Eu não conheço muito romances de época, mas todos que li são ótimos e gostei da forma mágica como me encantei com eles. Tenho lido mutias coisas positivas para esse livro e estou intrigada para saber o que acontece, como fica essa questão do futuro que eu espero que exista de coração.
    Vou anotar a dica e espero devorar como você.
    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Oi, Tami. Tudo bem?
    Eu estou babando nessa edição! A editora arrasou mesmo e acho essa uma das edições mais bonitas de 2017!!!
    Achei o enredo muito interessante e, assim como você, também sou uma verdadeira amante de romances de época, portanto, já quero esse livro em minha estante!
    Valeu pela dica <3
    Bjo

    ResponderExcluir
  23. Oi Tamires!

    Antes de qualquer coisa preciso dizer que sua resenha está um primor. Parabéns!
    Eu tenho bastante divulgação sobre esse livro nas redes sociais, mas ainda não tinha tido a curiosidade de ler nada sobre ele. A capa é linda e o título é interessante. Gostei bastante de conhecer suas impressões a respeito dele, até me despertou uma certa curiosidade em lê-lo. Obrigada pela dica!

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  24. Olá!!!

    Eu estou apaixonada por esse livro, com certeza será uma das minhas compras na Bienal. Depois da sua resenha me deu mais vontade ainda de conferir essa história, acho que vai me agradar bastante.

    Beijos e sucesso!!

    ResponderExcluir
  25. Oi Tamires, tudo bem?
    Eu estou louca para ler esse livro! Um dos motivos é, sim, essa capa maravilhosa que conquista a gente logo de cara. Mas ouvi muitos elogios à escrita da autora e ando me interessando mais por romances de época, então, claro que esse iria entrar na minha listinha.
    Adorei conferir sua resenha e ver que você gostou da leitura. Em especial, achei legal a forma como a autora construiu o Edward tornando impossível para o leitor não imaginá-lo como um homem bonito, apesar das cicatrizes que ele tem.
    Sua resenha me deixou ainda mais curiosa para ler este livro e espero fazer isso em breve.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  26. Olha, finalmente uma resenha desse livro! haha
    Achei essa capa linda diva maravilhosa - a cara da riqueza mesmo! hahaha mas não sabia absolutamente nada da história!
    Fiquei bem surpresa de saber que é um romance de época, mas depois de pensar um pouco faz sentido e acho que combina mesmo com toda a proposta do livro! Parece muito legal mesmo, fiquei super interessada, principalmente nesses detalhes de feminismo e beleza interior/exterior!
    Ótima dica!
    Beijos!

    www.beyondbluedoors.com

    ResponderExcluir