24 de novembro de 2017

Resenha | Entre Quatro Paredes - B.A. Paris


Livro cedido em parceria com a editora.

Autora: B.A. Paris

Número de páginas: 266

Ano: 2017

Editora: Record

Skoob: AQUI

Compre: Amazon
Sinopse: Grace é a esposa perfeita.

Ela abriu mão do emprego para se dedicar ao marido e à casa. Agora prepara jantares maravilhosos, cuida do jardim, costura e pinta quadros fantásticos. Grace mal tem tempo de sentir falta de sua antiga vida.

Ela é casada com Jack, o marido perfeito.

Ele é um advogado especializado em casos de mulheres vítimas de violência e nunca perdeu uma ação no tribunal. Rico, charmoso e bonito, todos se perguntavam por que havia demorado tanto a se casar.

Os dois formam um casal perfeito.

Eles estão sempre juntos. Grace não comparece a um almoço sem que Jack a acompanhe. Também não tem celular, que ela diz ser uma perda de tempo. E seu e-mail é compartilhado com Jack, afinal, os dois não guardam segredos um do outro. Parece ser o casamento perfeito. Mas por que Grace não abre a porta quando a campainha toca e não atende o telefone de casa? E por que há grades na janela do seu quarto?

Às vezes o casamento perfeito é a mentira perfeita.


— Quem é você, Jack? — perguntei em voz baixa.
— O seu marido. Eu sou o seu marido.
Pegando a minha mão, levou-a aos lábios e a beijou. 
— Na alegria e na tristeza. Na saúde e na doença. Até que a morte nos separe.

Grace Harrington é uma mulher de fibra. Desde muito cedo ela teve que aprender a se virar sozinha e a cuidar de Millie, sua irmã mais nova que possui Síndrome de Down e que por isso fora rejeitada pelos pais, que queriam entregá-la para adoção para em seguida poderem se mudar para a Nova Zelândia. Grace foi veementemente contra, sendo assim, com o auxílio de assistentes sociais, ficou decidido que ela seria responsável pela irmã e que os pais dariam o devido apoio financeiro.

Grace tinha dezoito anos quando Millie tornou-se sua maior responsabilidade, ela abriu mão de ir para a universidade e conseguiu um emprego de meio período. Com o passar dos anos, encontrar uma escola que suprisse todas as necessidades de Millie mostrou-se outro problema. Depois de muita procura, Grace acabou encontrando um colégio interno feminino cuja diretora também tinha um irmão com Síndrome de Down e que por isso tinha um bom programa para pessoas como Millie. O único problema era o valor das mensalidades, que eram caríssimas. A ajuda financeira dos pais de Grace e Millie não seria suficiente, e foi assim que Grace começou a enviar seu currículo para várias empresas juntamente com uma carta explicando sua situação. Ela acabou conseguindo um bom emprego como compradora na Harrods, uma importante loja de departamentos inglesa.


O tempo foi passando, e Grace se dividia entre seu trabalho e Millie. Não parecia haver tempo para mais nada, até que surgiu Jack Angel.

Atravessamos o parque até o restaurante, Millie e eu de braços dados e Jack caminhando ao nosso lado. Quando nos despedimos, uma hora depois, concordei em encontrá-lo na quinta seguinte para jantar e ele não saiu mais da minha vida. Não foi difícil me apaixonar. Havia algo de conservador no jeito de Jack que eu achava revigorante: ele abria as portas para mim, me ajudava a vestir o casaco e mandava flores. Ele fazia com que eu me sentisse especial, amada, e o melhor de tudo, adorava Millie.

Desde o começo, Jack sempre se mostrou uma ótima pessoa. Educado, inteligente, bonito e bem-sucedido, Jack conquistou Grace com a atenção e simpatia que demonstrava para com Millie. O relacionamento entre eles foi fugaz, em três meses Jack já estava pedindo Grace em casamento. Alegando querer passar mais tempo com ela, Jack também pede que Grace peça demissão, já que o trabalho dela demandava muitas viagens e ele queria constituir logo uma família. Grace hesita, pois o pagamento das mensalidades do colégio de Millie dependia dela, mas Jack, cavalheiro como sempre, diz que vai assumir todas as responsabilidades até que Millie saia da escola, e que depois ela poderia ir morar com eles. Apaixonada, Grace acaba aceitando e, após uma última viagem, entrega sua carta de demissão.

O casamento também não tarda, uma imponente cerimônia na casa de um amigo de Jack. O que era para ser o dia mais feliz da vida de Grace começa a ruir quando Millie acaba sofrendo um suspeito acidente minutos antes da cerimônia.

— Grace, eu sinto muito. — Ergui o olhar e vi Jack em pé, pálido. — Ela tropeçou... Acho que o salto do sapato prendeu na bainha do vestido... Antes que eu percebesse o que estava acontecendo, ela já havia caído. Eu tentei segurá-la, mas não consegui.
— Está tudo bem — falei prontamente. — Não foi culpa sua.
— Eu devia tê-la segurado com mais força — continuou ele, desesperado, passando a mão pelos cabelos. — Eu devia ter lembrado que subir degraus não é tão fácil para ela.

Depois de muita comiseração, a cerimônia acaba seguindo sem Millie, para a infelicidade de Grace. Quando chegam ao hotel no qual iriam se hospedar antes de irem para a lua de mel, outra coisa estranha acontece: Jack simplesmente abandona Grace no quarto e passa toda a noite fora. No dia seguinte, Grace o interpela, mas Jack é esquivo e mostra-se frio e distante. No caminho para o aeroporto as coisas não melhoram, e o mesmo acontece dentro do voo que os estava levando para a Tailândia.

O que deveria ser a viagem dos sonhos de Grace, o momento em que ela e Jack começariam a viver suas vidas como marido e mulher, mostra-se na verdade o início de seu inferno particular. Grace não poderia imaginar o que a aguardava, nem em seus piores pesadelos...

Ergui o olhar para Jack, que aproximou sua cabeça da minha.
— Medo — sussurrou ele. — Não existe nada igual. Adoro o que ele causa, a sensação que provoca, seu cheiro. E especialmente o som. — Senti sua língua na minha bochecha. — Adoro até mesmo o sabor.
— Você me dá nojo — falei, indignada. — Você deve ser uma das pessoas mais cruéis do mundo. Eu vou pegar você, Jack. Prometo. No fim, eu vou pegar você.

••••••••••

Entre Quatro Paredes me surpreendeu de todas a maneiras possíveis. Confesso que estava esperando algo mais explícito, algo mais violento, mas o que eu encontrei foi muito mais perturbador. A violência neste livro é muito mais psicológica, aquele tipo de abuso que destrói as pessoa aos poucos, e que, infelizmente, não é visível aos olhos alheios.

Li alguns comentários de pessoas que não curtiram a história e compreendo. Eu mesma poderia não ter curtido se não tivesse entendido a intenção da autora. Este livro conta a história de Grace, entretanto, sua intenção primária é nos mostrar o quanto é importante estarmos atentos ao que acontece ao nosso redor. Tudo o que a personagem enfrenta é inquietante, mas o que é ainda mais alarmante é a inércia de todos que faziam parte do seu círculo social e que não enxergavam - ou fingiam não enxergar - a situação que ela estava enfrentando. Aos olhos dos outros, Grace vivia a vida perfeita. Tinha um marido rico e bonito, tinha uma casa belíssima, preparava jantares fenomenais... mas eles não achavam estranho o fato de Jack estar sempre completando suas frases, dele sempre comparecer aos encontros marcados por suas amigas, dela estar sempre tentando reafirmar coisas ditas em particular e também o fato dela não ter celular, de dividir sua conta de e-mail com o marido e de ter constantes crises de enxaqueca.

Eu não vou falar sobre os personagens secundários porque os mais relevantes têm ligação direta com o desenrolar da história. Tudo o que eu peço é que vocês prestem atenção, pois assim vocês também vão entender a intenção de B.A. Paris. A história em si, sozinha, sem o devido entendimento, chega a parecer um tanto quanto impossível, mas lembrem-se: o drama de Grace não é o mais importante aqui!

Como vocês puderam perceber, Millie não é uma mera personagem, mas também não vou discorrer sobre sua importância. Apenas falo que o casamento de Jack com Grace teve muito mais a ver com Millie do que com a própria Grace. E aproveito esta deixa para expressar meu único descontentamento para com a história, que foi o fato das motivações de Jack não terem sido mais aprofundadas...

E edição da Record está muito boa, não encontrei erros de revisão. As folhas são amareladas, apenas poderiam ser um pouquinho mais grossas. A história é narrada em primeira pessoa por Grace e o tempo se alterna entre o passado e o presente, o que foi uma decisão super acertada da autora, pois é imprescindível que o leitor veja a perspectiva da personagem sobre tudo que a circunda.

Gostaria de poder falar mais sobre a história, mas temo estragar a experiência de vocês, já que está tudo diretamente interligado. Entre Quatro Paredes não é um livro perfeito, há alguns defeitinhos aqui, algumas pontinhas soltas ali, mas a leitura não deixa de ser impactante. Ele nos mostra que a violência não tem classe social, que aquele príncipe encantado pode ser o lobo em pele de cordeiro e que em briga de marido em mulher devemos, sem sombra de dúvidas, meter a colher!

50 comentários

  1. Oi, Tami! Tudo bem? Para tu dizer que gostou e um monte de gente não gostou é porque tu é a diferentona e se eu fosse ler também não ia gostar qqqqqq brincadeiras a parte, adorei a capa do livro e a premissa. Super daria uma chance! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Tami, a Marise lá no blog gostou bastante e vc ter gostado tb me instiga a ler, parece uma história forte e Jack um personagem terrível!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Oi Tami,
    Eu curto o gênero e curti muito a premissa desse. Não cheguei a ver essas resenhas negativas, mas a sua me deixou muito ansiosa para a leitura. Esse cara aí me lembrou o Grey e o motivo que odeio 50tons. Grey me lembra todos os personagens desse estilo, parecido com Jack, que já li nesses thrillers.

    HAHAHAHA não me diga que a senhora apagou a resenha de Belo Desastre? QUE DESASTRE kkkkkkkkk dificultando o meu serviço.

    tenha um ótimo final de semana =D
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  4. Olá, Tamires.
    Eu só vi resenhas positivas dele hehe. Até por isso corri ler e devorei em algumas horas. Quando li as resenhas achei que ela era fraca e não reagia porque não queria. mas quando li o livor e me inteirei da situação vi que ela estava de mãos atadas mesmo. Que desespero. Mas faltou atenção aos tais amigos sim. E achei o final maravilhoso.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também adorei o final, aquele último diálogo me arrepiou!

      Excluir
  5. Oi, Tami.
    Também vi resenhas positivas e negativas sobre a obra, e fiquei com um pé atrás para ler por causa disso, mas sinto uma vontade enorme de entender melhor essa história, esse abuso psicológico que ocorre entre Grace e Jack. Tomara que eu goste!
    Beijos
    http://www.leitoraencantada.com/

    ResponderExcluir
  6. Caraca Tami, eu nunca tinha lido a sinopse desse livro, vou botar na lista agora hahahah. Acho que é por causa da capa, não me atrai muito.
    Tenho lido bons livros com essa temática, valeu pela dica <3
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você pôde conhecê-lo melhor, Carol. Espero que goste!

      Excluir
  7. Oi
    que bom que gostou da leitura, ela parece ser um pouco tensa, mas pelo que contou eu leria, fiquei curiosa para saber como termina.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi, Tami.
    Que bom que você gostou.
    Eu senti falta de alguns elementos. Acho que pelo fato de ser acostumada a ler o gênero, o final não me convenceu. O motivo de ele fazer tudo isso também não.

    Beijos,
    Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu achei que faltou um tiquinho de explicação, mas curti bastante!

      Excluir
  9. Oi, Tami!
    Eu já desconfiava do que se tratava o livro só pelo título, mas pelo que vi vai mais do que isso.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe das promoções em andamento e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
  10. Oi Tami! Esse é um dos dois livros que quero ler por conta de todos os comentários polêmicos que vi. O pessoal ou ama ou odeia e estou mega curiosa. Peguei este em e-book mesmo e espero curtir.
    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  11. Excelente resenha, tenho este livro na minha lista de espera, tenho muita curiosidade com ele =)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
  12. Oi Tami,
    Parece um livro bem intenso.
    Gosto da temática, parece ser daquelas reflexivas e que te abre os olhos para alguns assuntos bem importantes.
    Gostei!
    Beijo
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi, Tami! Boa noite, gata!

    Menina eu me arrependi de não ter solicitado esse livro na época porque depois que comecei a ler comentários e resenhas sobre ele fiquei muito tentado a ler. Curti muito a capa também.

    Mas acho que talvez alguém não gostar do livro é mais uma questão de personalidade no que gosta de ler mesmo, do que a questão de entender a "intenção primária" do autor. Acho um pouquinho perigoso esse pensamento porque acredito que pode acabar desmerecendo de alguma forma (sei que não é proposital) a interpretação e a visão do outro leitor sobre a história. Afinal, será que foi essa mesmo a intenção do autor? Difícil saber. Então, acredito que seja mesmo uma questão de conexão com personagens e enredo, talvez.

    Bjux.
    Diego, Blog Vida & Letras
    www.blogvidaeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu rei, se atente ao fato de que eu falei apenas que as pessoas não entenderam a intenção por detrás da obra. O autor, quando escreve um livro, sempre quer passar uma mensagem... e quando a gente gosta de uma história e vai pesquisar mais sobre ela (pelo menos eu faço isso) a gente acaba confirmando ou descobrindo qual mensagem o autor quis passar. Eu, como resenhista, tenho que explicar e gosto de explicar para os meus leitores, pois sabendo o que esperar o leitor cria as expectativas que quiser.
      E não compreender a intenção do autor não prejudica a interpretação da história, a interpretação sempre é única e singular, sabendo da intenção do autor ou não. ;) <3

      Excluir
  14. Oi Tami, tudo bem?
    Pulei alguns parágrafos porque estou muito afim de ler esse livro e não quero ser influenciada hahaha!
    Mas vi que você gostou e isso já me anima.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  15. Deve ser bem impactante e devo imaginar que deve dar uma angustia para o leitor ver tudo que acontece mas que ninguém percebe, pois é mais psicológico.. Interessante :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?

    Estava querendo muito ler esse livro, mas estou com medo de não gostar muito dele depois que li algumas coisas sobre a obra. Mas agora, depois de ler sua resenha, consegui ficar novamente interessada no livro. Vou tentar comprar assim que tiver a chance.

    ResponderExcluir
  17. Menina, eu li só um trechinho da resenha, em que você diz se tratar de um terror psicológico, eu comprei esse livro na black friday e não vejo a hora de chegar para ler e toda essa vontade veio de resenhas como a sua. Adorei o desfecho da resenha, quando ler conto o que achei.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi Tami! Amei sua resenha! E esse desfecho maravilhoso?

    Ainda não tinha lido nenhuma resenha dele e achava que a história fosse totalmente diferente. Porém, essa minha descoberta, me fez ter vontade de ler ele qualquer dia, afinal é um tema que nunca li em nenhum livro até hoje. Casos de violência doméstica estão em bastante evidência atualmente, isso é bom, pois as mulheres estão tendo coragem de denunciar seus companheiros, pena que a justiça ainda é bem falha tanto nesses casos como em outros.

    Beijos

    Vivian

    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bom mesmo que esse assunto vem sendo bastante abordado, Vivian! Quanto mais notoriedade esse tema receber, melhor!
      Obrigada pelo elogio! <3

      Excluir
  19. Oie, tudo bom?
    Adorei a resenha, esse livro está na minha lista de desejos a tempos! E amei saber que é alternado entre passado e presente, torna a leitura mais instigante! Obrigada pela dica 💖

    ResponderExcluir
  20. Oi, Tamires!
    Construir uma narrativa que deixe transparecer a violênica psicológica é um trabalho é tanto! Eu fico muito angustiada com leituras assim, mas pela sua resenha percebi que este é um livro tão bem desenvolvido que até eu fiquei com vontade de ler em algum momento do futuro - principalmente porque fala de violênica doméstica e essa é uma das violênicas mais silenciosas e que mais causa sofrimento (e deve, cada vez mais, ser tema de livros).
    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Eu não fazia ideia do que esse livro tratava mas só via comentários positivos a respeito, agora que li sua resenha meu interesse cresceu demais. Eu adoro essas histórias que tem um enredo sutil mas a intenção é mostrar como devemos ficar atentos com o que está nos rondando, com o que outras pessoas passam... A premissa é muito interessante e vou aguardar por uma promoção para poder adquiri-lo.

    ResponderExcluir
  22. Oi, Tamires! A história parece ser ótima, li boas resenhas desse livro, não cheguei nas resenhas negativas. rsrs Acho que eu leria esse livro de boa. Vai para minha lista.
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  23. Este livro está na minha lista de leituras, ams ainda não consegui encaixá-lo para ler. Tenho fugido de todos os spoilers possíveis, mas já imagino bem como é o final. Será que estou certa???
    Suas fotos ficaram lindas, cada vez melhores!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  24. Helllooo!!
    Uauuu, que livro mais sensacional!!
    Ja quero ler desde o lancamento e to morrendo de curiosidade pra saber como sera o final e saber mais sobre esse casal!
    Adorei o que falou do livro e so aumentou a vontade.
    Com certeza vou ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  25. Confesso que não conhecia a obra, mas sua resenha me despertou a curiosidade de ler, principalmente para entender como a criança com Down interfere no casamento dos dois já que você diz que tem muito a ver.

    ResponderExcluir
  26. Eu li esse livro quando foi lançado lá fora e fiquei semanas pensando na história. É bem tenso tudo que a protagonista passa e é um livro que nos faz pensar em como não reparamos quando uma pessoa está passando por um relacionamento abusivo e como as pessoas não fazem nada para ajudar.
    Já estou doida para ler outros livros da autora

    ResponderExcluir
  27. Olá, tudo bom?

    Ainda não li esse livro, mas está na minha lista de desejados. Eu entendi o que a autora quis passar, pois sinceramente é o que ocorra em muitos lares pelo mundo. Uma esposa que parece ter a vida perfeita, mas é como eu sempre digo, "só conhecemos a pessoa realmente quando moramos com ela". Por isso muitas vezes eu nem dou opinião sobre relacionamentos alheios, pois cada um conta a sua versão e só quem realmente sabe é quem está nele.
    Fiquei intrigada sobre a Millie e o que acontece com ela nessa obra. Além disso, apesar das motivações do Jack não serem tão boas, gostaria de saber como é o desenrolar desse relacionamento e o que faz com que a Grace parece ser não ter vida própria. E, claro, quero saber como termina ;)

    Enfim, adorei a resenha e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  28. Oi, Tammy. Sua resenha me deixou muito intrigada para realizar a leitura, embora eu já tivesse desistido depois de algumas críticas. Gosto desses livros que mexem com o psicológico e que nos permitem ver como as pessoas realmente se sentem. Os quots me deixaram com o coração na mão e não vejo a hora de ler.

    ResponderExcluir
  29. Oi Tami,
    Peguei esse livro para ler cheia de expectativas e todas foram superadas. Eu pensava como você, que seria algo mais explicito, mas o veio foi muito mais perturbador, não foi? Eu fiquei em choque e até hoje fico olhando por cima do ombro, como se tivesse sendo seguida.
    Quero outro livro desse gênero que me encante tanto.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  30. Olá!
    Quando fiz a divulgação desse livro, não curti a capa bem a sinopse.
    Li umas coisas e virei mais a cara.
    Mas sua resenha me deixou com uma dúvida cruel sobre meu julgamento do livro, quem sabe não lerei futuramente?
    Adorei suas fotos! 😍
    Beijos
    www.manuscritoliterario.com.br

    ResponderExcluir
  31. Oi! No início da resenha imaginei um desenrolar bem diferente, acreditando que seria um clichê bem monótono. Mas se mostrou bem interessante, com tema bem pertinente a nossa realidade.
    Dica anotada! Beijos!

    ResponderExcluir
  32. Olá! Apesar de já ter visto esse livro na Amazon, nunca tinha realmente parado para ler uma resenha sobre ele. E, caramba, estou muito instigada agora! Espero poder o ler o mais rápido possível, rs. Dica anotada!! Enfim, adorei conferir suas impressões a respeito da leitura. Beijos!

    ResponderExcluir