29 de dezembro de 2017

Resenha | Mate o Próximo - Federico Axat


Livro cedido em parceria com a editora.

Autor: Federico Axat

Número de páginas: 378

Ano: 2017

Editora: Verus

Skoob: AQUI

Compre: Amazon
Sinopse: Ted McKay tem tudo: uma mulher linda, duas filhas, um alto salário. Após ser diagnosticado com um tumor cerebral, ele toma a drástica decisão de tirar a própria vida. Quando está prestes a apertar o gatilho, Ted é interrompido pelo toque insistente da campainha. E, ao olhar para sua mesa no escritório, encontra o seguinte bilhete: “Abra a porta. É sua última saída”.

Intrigado, Ted deixa a arma de lado e abre a porta. E então mergulha em um pesadelo arrepiante, que vai fazê-lo duvidar da própria sanidade. À sua frente está um desconhecido chamado Justin Lynch, que não apenas sabe o que Ted estava prestes a cometer como lhe faz uma proposta difícil de recusar, um plano para evitar que sua família sofra as consequências devastadoras de um suicídio.

Ted aceita a proposta do estranho homem, sem imaginar que o bilhete em seu escritório e a oferta de Lynch são apenas o começo de um jogo macabro de manipulações. Alguém plantou um caminho de migalhas, que Ted vai recolher. Alguém que o conhece melhor que ninguém, que o fará duvidar de suas próprias motivações e também das pessoas que o cercam.

Às vezes, nós só podemos confiar em nós mesmos. E, em algumas ocasiões, nem mesmo isso.


— Meu nome é Justin Lynch, sr. McKay. Se me...
— Como sabe o meu nome?
— Se me deixar entrar e falar com o senhor dez minutos, eu explico.

Ted McKay está prestes a cometer um suicídio. Tudo foi planejado minuciosamente; ele precisava estar sozinho em casa e a oportunidade perfeita aparece quando Holly, sua esposa, viaja com as filhas do casal, Cindy e Nadine. Ele tinha uma família que amava, um bom emprego e uma vida extremamente confortável, mas a descoberta de um tumor cerebral está, aos poucos, fazendo-o definhar. O suicídio parecia sua última alternativa e ele estava prestes a dar um tiro na própria cabeça quando uma batida na porta o interrompe.

A sua espera está um homem que ele nunca viu na vida. O sujeito misterioso se apresenta como Justin Lynch, e ele sabia exatamente o que Ted estava prestes a fazer. Justin não tenta dissuadir Ted, se Ted quer morrer, ele não irá impedir. Justin apenas faz uma proposta, convidando Ted para entrar em um tipo de organização secreta que recruta pessoas que estão prestes a cometer um suicídio. Explicando melhor, essas pessoas entram em um tipo de ciclo no qual matam alguém que cometeu algum crime hediondo, mas que acabou escapando das consequências de seus atos. Assim que o suicida recrutado mata a pessoa que lhe é delegada, ele recebe o direito de morrer pelas mãos de outro suicida, deste modo a família não precisa lidar com as dores e traumas de um suicídio.

— Somos os caras bons da história, Ted. Acreditamos que quem mata deve morrer. Nós nos limitamos a conectar os que conseguiram burlar o sistema com aqueles que estão dispostos a dar a própria vida por uma razão justa. E escolhemos você. É a sua oportunidade. E temo que seja a última.


A missão de Ted é assassinar Edward Blaine, um homem que supostamente assassinou a namorada, Amanda Herdman, com requintes de crueldade. Ted é bem sucedido e agora, para receber o direito de morrer, tem apenas que matar Wendell, um outro suicida que está esperando sua vez de morrer. Depois tudo o que ele precisa fazer é esperar...

Só que, aos poucos, Ted vai descobrindo que nem tudo é o que parece e por isso sua vida vai se tornando um caos. As coisas começam a se repetir e é como se ele estivesse vivendo em um constante déjà vu. Com a ajuda de Laura Hill, a terapeuta com a qual ele começou a se consultar quando descobriu o tumor, Ted vai tentando descobrir o que está realmente acontecendo com ele.

— Ted, continue falando comigo. Olhe para mim. Isso mesmo... Quem estava batendo na porta da sua casa?
— Um homem chamado Lynch — Ted respondeu. — Achei que fosse um vendedor e quis me livrar dele, mas ele disse que sabia o que eu ia fazer no escritório. Ele falou alguma coisa sobre a arma, não lembro bem o que era, mas foi bastante preciso. O mais absurdo de tudo é que eu lembrava de ter vivido essa situação, sabia tudo o que Lynch ia me dizer, o que ele ia me propor. Foi como ver um filme que eu já soubesse de cor.

Será que tudo aquilo realmente tinha acontecido, ou será que o tumor já está afetado o discernimento de Ted? Tudo parece tão real, até começar novamente... até que chega o dia em que Ted é internado compulsoriamente em um manicômio, só que nem mesmo lá sua cabeça lhe dá descanso.

O que é real? O que é imaginação? Quem é Lynch? E quem é Ted?


 ••••••••••

Mate o Próximo é aquele tipo de história que confunde a gente do início ao fim. A proposta do livro é super promissora, mas achei que o autor acabou se perdendo quando, intencionalmente ou não, começou a enveredar para um caminho mais fantasioso, que ofuscou um pouco a verossimilhança da narrativa.

Infelizmente, para falar os motivos pelos quais não curti os personagens eu teria que soltar spoilers em relação ao enredo, mas adianto que apenas Laura conquistou de fato minha simpatia. Ted é um bom personagem, mas a partir de determinado momento ele perde força e chega a parecer uma caricatura, algo super forçado, resultado do tal caminho fantasioso... já Justin Lynch pode não ser ninguém, mas pode ser todo mundo, então #ficaadica! 😂

Toda a história da organização de suicidas é super bugante. Quando li sobre a motivação do tal grupo eu fiquei meio chocada e achei uma sacada muito louca do autor, uma pena isso ser apenas o ponto de partida da história. Entretanto, apesar dos pesares, tudo é muito interessante e original, um enredo que, no mínimo, desperta nossa curiosidade por sua absurdez. O final, entretanto, acaba não sendo tão surpreendente assim, mas o caminho que nos leva até ele é tortuoso, confuso e angustiante. Não saber o que é real e o que não é deixa tudo ainda mais instigante.


A história é narrada em terceira pessoa, possui folhas amareladas, diagramação confortável e encontrei poucos erros de revisão, nada muito grave. Os direitos do livro foram vendidos e até onde eu sei eles já tinham até contratado o roteirista, agora é só esperar.

O ruim de resenhar livros assim é que sempre tenho que falar pouco, pois o risco de soltar um spoiler é grande. Tenho que me controlar para ser o mais sucinta possível, e vocês não sabem o quanto isso é complicado pra mim! 😂 Mate o Próximo é um livro para ser degustado. Lê-lo de uma lapada só não é uma boa ideia, aconselho tomar doses homeopáticas dessa história maluca, mas super bem intencionada.

25 comentários

  1. Olá, Tami.
    Eu li a sinopse e fiquei super intrigada, até ver sua nota haha eu imagino que quando um livro tem questões confusas, fica mais confuso ainda pro leitor entender boa parte da obra. Infelizmente acho que o autor pecou nessa proposta, e olha que parecia ser maravilhosa. Não sei se leria :/

    Um feliz Ano Novo, muito próspero e cheio de alegrias!
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, mas cada um tem uma interpretação, né? Vai que você curte o caminho que o autor escolheu...

      Excluir
  2. Oi Tamires! Me interessei imenso pela sinopse do livro! Quanto ao que você falou que o autor pode ter acabado se perdendo, isso me intriga ainda mais pra ler sabe, pra ver se eu conseguiria entender a história, sem contar que ultimamente é um gênero que venho me interessado bastante! Anotei o livro na wishlist ;)
    Beijos, feliz 2018 ♥
    https://blogluanices.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Tami, tudo bem?
    Vi bastante a divulgação desse livro no perfil da editora.
    Mas não é um tipo de livro que eu costuma de ler muito, mas até tentaria ler.
    Adorei a sua resenha e saber a sua opinião.

    bjs

    Say My Book

    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  4. Oi! Eu achei bem louca essa proposta que ele recebeu, e fiquei curiosa para saber se foi real tudo o que ele viveu. Adorei a resenha! Bjos <3

    Click Literário

    ResponderExcluir
  5. Oi Tami,
    que premissa mais doida a desse livro. Mas gente, se fosse comigo eu já mandava um "Não, obrigada", batia a porta na cara e tchau pra ti, hahahahaha. Acho que eu não ia curtir muito a história não...

    Att.,
    Eduarda Henker
    Queria Estar Lendo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahaha, mesmo com o cara sabendo várias coisas sobre você? Eu ficaria no mínimo curiosa! Hahahaha

      Excluir
  6. Oi Tami,
    Mas que doideira, essa premissa me lembrou um pouco aquele filme Identidade. Fiquei pensando se são personalidades dele -q kkkkkk
    Mais um pra lista pq fiquei curiosa. Ai thrillers...

    P.S.: Te respondendo sobre o Studio Universal. Ele tem aqui na Sky, é um canal que faz parte da Globosat. Só passa filme estilo Sessão da Tarde, uns de terror tb e minisséries. Então, se tiver no seu pacote, é só você acessar a globosatplay + logar com a sua operadora e conta...Prontinho...Só procurar lá Studioplay. Pelo que vi tem o app da globosatplay tb! Tá todo mundo na onda dos streamings agora kkkk

    Tenha um próspero 2018!
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pela explicação! Vou ver isso amanhã pra ver se funciona! hahahahah

      Excluir
  7. Oi, Tami!
    Nem me fala em resenha sem soltar spoiler. Tem vezes que opero um milagre.
    Complicado quando o autor se perde na história. Me dá logo vontade de largar o livro, mas se eu tiver passado da metade persisto até o fim.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não desisto de livros, minha extensa lista de dois livros abandonados em toda vida não me deixa mentir! Hahahah

      Excluir
  8. Oi Tami,
    Confesso que pelo título e capa, eu nunca compraria esse livro! HAHAHAHAHA
    Mas pelos elogios, acredito que vale a pena dar uma chance!
    Beijos e feliz ano novo!!!
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi Tami, feliz ano novo!
    Vc contando a história até desperta a curiosidade, mas tbm já dá pra ver q a história é meio louca, rsrs. E é fácil o autor se perder em histórias assim. Ainda mais q vc falou q vai pra um lado mais fantasioso, já até imagino XD Não sei se leria não...
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Oiii Tami

    Eu curto essa premissa do livro, adoro um bom thriller que prenda o leitor, mas essa falta de empatia com os personagens é sempre frustrante em qualquer história, acho que detona a leitura. Me aconteceu a mesma coisa em um thriller da Camila Lackberg, então sei bem como vc se sente. É tipo assim: a história é boa, desfecho ok mas falta algo, sempre vai faltar, porque faltou essa interação com os personagens.
    Espero que teu proximo livro sejam bem melhor, te encante e consiga te cativar.

    Beijos e Feliz Ano Novo!!!! Que 2018 seja um ano especial para ti.

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Alice. Se envolver com os personagens é essencial.

      Excluir
  11. Olá, Tamires.
    Cada vez que venho aqui no seu blog eu adiciono um livro na minha lista e fico furando fila ainda hehe. Esse me interessou muito também. Esse enredo meio louco me deixou morta de curiosidade, mesmo com suas criticas negativas em relação aos personagens. Assim que der eu vou ler ele.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que curtiu, Sil. Gosto assim, quando a pessoa enxerga além das minhas ressalvas! <3

      Excluir
  12. Oi Tami, parece aquele tipo de livro bom, mas poderia ser melhor hehehehehe mas é curioso de todas as formas rs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  13. Estou extremamente ansiosa para ler este livro, Tami. A sinopse me deixou aflita!
    Confesso que tive um pouco de receio em continuar lendo o post e ter algum spoiler na resenha, porque sei o quanto é difícil falar de um livro desse, mas passou, tá tudo bem e mesmo você pontuando alguns aspectos negativos do livro, sigo aflita e ansiosa para lê-lo.
    Bjs*.*
    MaH

    O que disse, Alice?

    ResponderExcluir