7 de fevereiro de 2018

Resenha | Um Beijo à Meia-Noite - Eloisa James


Livro cedido em parceria com a editora. 

Autora: Eloisa James

Série: Contos de Fadas #2

Número de páginas: 320

Ano: 2017

Editora: Arqueiro

Skoob: AQUI

Compre: Amazon
Sinopse: Kate Daltry é uma jovem de 23 anos que não costuma frequentar os salões da alta sociedade. Desde a morte do pai, sete anos antes, ela se vê praticamente presa à propriedade da família, atendendo aos caprichos da madrasta, Mariana. Por isso, quando a detestável mulher a obriga a comparecer a um baile, Kate fica revoltada, mas acaba obedecendo.

Lá, conhece o sedutor Gabriel, um príncipe irresistível. E irritante. A atração entre eles é imediata e fulminante, mas ambos sabem que um relacionamento é impossível. Afinal, Gabriel já está prometido a outra mulher – uma princesa! – e precisa com urgência do dote milionário para sustentar o castelo.

Ele deveria se empenhar em cortejar sua futura esposa, não Kate, a inteligente e intempestiva mocinha que se recusa a bajulá-lo o tempo todo. No entanto, Gabriel não consegue disfarçar o enorme desejo que sente por ela. Determinado a tê-la para si, o príncipe precisará decidir, de uma vez por todas, quem reinará em seu castelo.

Um beijo à meia-noite é um conto de fadas inspirado na história de Cinderela. Com um estilo que combina graça, encanto e sedução, Eloisa James escreve uma narrativa envolvente, com direito a fada madrinha e sapatinho de cristal.


— Deveria ter me dado um tapa por aquele beijo, por ter me aproveitado do seu frio.
Ela passou por ele em direção à mão estendida de Wick na proa. Pouco antes de desembarcar, parou e olhou para trás.
— Talvez eu tenha me aproveitado de você — disse Kate, baixo o suficiente para que ninguém em terra pudesse ouvi-la.
Ele piscou e respondeu:
— Quem me dera. 

Desde a morte de seu pai, há sete anos, Katherine Daltry passou a viver sob a rédea curta da madrasta, Mariana, que gasta toda herança do marido com caprichos e vestidos incontáveis. Mariana também não dá nenhuma importância para o estado das terras, da propriedade e das necessidades dos arrendatários. Sobra para Kate todo o trabalho duro e um lugarzinho no sótão poeirento da Casa Yarrow.

Mariana tem uma filha, Victoria, que está noiva de Algernon Bennett, lorde Dimsdale. Os dois estão muito apaixonados e querem se casar o quanto antes, mas para que isso aconteça Algernon precisa da aprovação de um tio distante que é nada mais nada menos que um príncipe!

Acontece que Victoria sofreu um pequeno acidente doméstico envolvendo um de seus três cachorros - que mais parecem três ratos - e não quer ser vista com o rosto (palavras dela) desfigurado. Mariana também não quer que a filha, conhecida por ser uma das mais belas moças da temporada, seja vista em tal situação, sendo assim, ela tem a ideia de enviar Kate no lugar de Victoria. Com as roupas e perucas certas o plano seria bem sucedido e a aprovação do príncipe seria concedida.


— Bem — disse Victoria, sentando-se pesadamente no alto de uma pilha enorme de vestidos —, você precisa ser eu. Levei um tempo para entender, mas mamãe planejou tudo com astúcia. E tenho certeza de que meu querido Algie vai concordar.
— Eu não posso ser você — falou Kate, sem emoção na voz.
— Pode sim — garantiu Mariana, acendendo a segunda cigarrilha enquanto terminava a primeira. — E vai ser — acrescentou.

O príncipe em questão é Gabriel Augustus-Frederick William von Aschenberg of Warl-Marburg-Baalsfeld. (UFA!) Gabriel foi banido da corte de Augustus, seu irmão mais velho que, ludibriado por um pregador itinerante, tornou-se extremamente religioso e expulsou todos aqueles que não concordavam com suas novas regras de conduta. Tudo o que Gabriel mais almejava era viajar para explorar artefatos, mas agora seu destino é viver em Lancashire, no úmido e gélido Castelo Pomeroy, junto com parentes idosos e cortesãos humildes. Ele vê em seu futuro casamento com Tatiana, uma princesa Russa, a chance de finalmente ser livre, pois com o dote da moça o castelo poderia se manter e as pessoas não passariam necessidade. Só que Gabriel não contava que a visita inconveniente de seu sobrinho mudaria todos os seus planos.

Kate chega ao Castelo Pomeroy sob a identidade de Victoria. Sua tarefa é aparentemente simples, já que tudo o que ela precisa fazer é fingir ser Victoria por alguns dias e comparecer ao grande baile. Assim que conseguissem a aprovação de Gabriel, Algernon e ela partiriam para que ele se casasse com Victoria, e Kate, claro, voltaria para sua antiga vida. Mas no meio do caminho havia o destino e Henry, sua madrinha desconhecida e um tanto descompensada. Henry abre os olhos de Kate para certas coisas e faz com que ela comece a se enxergar melhor.

Os primeiros encontros com Gabriel não são tão amistosos, pudera, já que Kate o prejulga e o despreza. Ele, por sua vez, acha a moça sem graça e mal vê a hora de vê-la pelas costas. Porém, basta se conhecerem um pouco melhor para que sentimentos inoportunos comecem a surgir. Gabriel não pode ficar com Kate, ele precisa de uma herdeira para que assim consiga manter o castelo e sustentar todos que dependem dele. Kate sabe que Gabriel é um sonho impossível, mas estaria ela disposta a viver uma aventura fadada a terminar na última badalada da meia-noite?


— Você tem uma escolha a fazer, príncipe — disse ela. — É melhor que tome a decisão certa, ou passara a vida se amaldiçoando. O cavalheiro que acabei de mencionar... Não creio que o dote com quem ele se casou tenha compensado tudo o que perdeu. E acredito que ele concordaria comigo.
Gabriel se virou, meio perdido, e foi em direção à porta. Um cavalheiro saiu de seu caminho no último momento.
Somente Wick barrou sua passagem.
— Falei para Tatiana que dançaria uma valsa com ela — informou Gabriel, em um sussurro áspero. — Encontre-a e invente qualquer coisa.
— Uma valsa? Terei que dizer a ela que você está doente.
— E estou — afirmou Gabriel. — Mortalmente doente.

••••••••••

Quando a Bela Domou a Fera, o primeiro livro da série, foi uma das minhas melhores leituras do ano passado e isso aconteceu, em grande parte, pelo carisma do casal de protagonistas, carisma este que não encontrei em Kate e Gabriel, protagonistas de Um Beijo à Meia-Noite. Apesar de achar Kate extremamente passiva, consegui sentir alguma empatia por ela, consegui entender suas motivações e as razões pelas quais ela tinha dificuldade de se impor; mas Gabriel me irritou profundamente com sua personalidade escorregadia, sua covardia e seu egoísmo.

Os diálogos entre o casal, algo tão bem desenvolvido no livro anterior, também deixaram a desejar neste volume. Em alguns momentos as conversas não levavam a lugar nenhum e tinham a profundidade de uma colher de sopa. E agora vamos ao que foi o meu maior problema: eu não vi amor em nenhum momento! E quando a gente não compra aquilo que deveria ser o fio condutor da narrativa não há muito o que possa ser feito, não é mesmo? Uma pena...

Mas percebam que eu dei três estrelas apesar dos pesares, pois quando Gabriel e Kate não estavam dialogando eu conseguia curtir a narrativa, principalmente as participações de Henry e Wick. Com antagonistas que se destacam, o livro consegue não naufragar. Henry é uma mulher sábia e espirituosa. Em um primeiro momento pensei que ela fosse ser apenas a madrinha maluca e o alívio cômico da história, mas ela realmente faz seu papel de "fada madrinha", dando bons conselhos e fazendo de Kate a mulher segura que ela sempre deveria ter sido se tivesse crescido em outras circunstâncias. Já Wick tinha tudo para ser amargo e ressentido, vocês vão saber o porquê, mas sua amizade e lealdade são genuínas e admiráveis.


Quem se destaca também é Victoria e eu achei ótimo o fato de Eloisa não ter transformado-a em uma megera. Ela é gentil, ingênua e até um tantinho infantil, e, apesar de aparecer pouco, arranca alguns sorrisos do leitor. Mariana, por sua vez, merecia um papel mais relevante na história. Sinto que ela foi subaproveitada e talvez se ela aparecesse no castelo as coisas poderiam ter sido mais interessantes, já que ela, imagino eu, faria de tudo para impedir a felicidade da enteada.

A edição da Arqueiro possui folhas amareladas e diagramação confortável. A capa, apesar de simples, tem tudo a ver com a história e o tom azulado foi uma ótima escolha. A história é narrada em terceira pessoa e não encontrei erros de revisão ou falhas na impressão.


Eu estava super ansiosa para fazer esta leitura, porém, infelizmente, Um Beijo à Meia-Noite não conseguiu me conquistar completamente. Mas lembrem-se: esta é única e exclusivamente a minha opinião. Leiam e tirem suas próprias conclusões! 😉

Leia também:

http://www.meuepilogo.com/2017/07/resenha-quando-bela-domou-fera-eloisa.html










Observação: Pessoal, estou com alguns problemas pessoais, por isso o blog ficou parado esses dias, ok? Mas essa semana vou dar uma movimentada por aqui! 💜 

39 comentários

  1. Eu ainda não conhecia essa saga nem a autora... Sinceramente, fico meio assim quando leio algo que é inspirado em outra história, tenho cuidado até com fanfics, pois geralmente superestimo a história e ela acaba não me conquistando. Mas vou dar uma olhada no primeiro livro e ver se eu gosto mais dele...

    Amei a resenha e *amei* o blog! Já estou seguindo <3
    xoxo
    www.foradocontexto.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto muito de releituras e as da Eloisa, apesar de possuírem elementos do conto inspirador, tem uma história bem original.

      Excluir
  2. Oi! Não conhecia o livro ou a autora, mas não é exatamente o estilo que gosto de ler. :/

    Beijo!
    www.controversos.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, Tamires.
    Você jogou um balde de água fria nas minhas expectativas agora hehe. Eu também amei o outro livro e assim que lançou esse corri comprar. Mas agora acho que vou esperar um pouco para ler e tentar ler depois de um livro que eu não goste tanto que dai mesmo que o livro não seja tão bom, vou apreciar a leitura hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aiiiii desculpa, Sil! Vou torcer pra você gostar! HahaHHaahah

      Excluir
  4. Olá!
    Graças a Deus que você deixou clara as suas impressões, pq minhas expectativas estavam tão altas, tão ansiosas por esse livro, que nem consigo imaginar a baita decepção que sentiria quando começasse esse livro. E sinceramente, com tantos livros precisando de atenção antes da faculdade retornar, não tenho certeza se iria ser proveitoso ler um livro que talvez não seja tão caloroso quanto eu pensava e quanto a outros pelos quais também estou ansiosa.
    Obrigada pela dica e impressões!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas essa é só minha opinião, não a leve a ferro a fogo! ;)

      Excluir
  5. Oi, Tami.
    Entendo perfeitamente que só porque gostamos de um livro da série, não quer dizer que iremos conseguir gostar dos outros. Eu já li o próximo livro da autora, se não me engano será A Duquesa Feia, e não curti tanto, mas imagino que iria amar Quando a bela domou a fera. Vou tentar ler os dois ainda esse ano, se Deus quiser.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por mais que eu não tenha curtido esse eu estou animado para o próximo!

      Excluir
  6. Olá tudo bem ?

    Eu tenho Quando bela domou a fera e Um beijo a meia noite, ainda li nenhum dos dois mais ambos estao na minha meta de 2018 espero brevemente fazer essa leitura. Amei suas fotos e a resenha ficou Otima parabens um beijo .

    ResponderExcluir
  7. Oi, Tami!
    Diferente de você, eu gostei mais desse que o anterior. Henry melhor pessoa e eu queria mais do Wick, não vou mentir.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  8. Oi Tami! Eu acho que se comparado ao primeiro, realmente é bem diferente, o primeiro é mais ácido e sarcástico em alguns pontos, mas se eu falar que não gostei desse livro estaria mentiro, eu gostei basante heheheheheh

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Mi! Fico feliz por isso, isso que é legal na literatura, ver como uma mesma história afeta pessoas diferentes...

      Excluir
  9. Quero muito ler esse livro, na verdade tenho muita curiosidade na série, porque é recriação de contos de fadas e eu adoro. Já tenho o primeiro mas esse ainda não. Que pena que não foi lá uma leitura maravilhosa.. mas a história parece legal :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é ruim, Monique, apenas não funcionou comigo. :)

      Excluir
  10. Eu amo releitura e essa série me deixa com gostinho de quero ler. Só fiquei pensando se Gabriel é tão covarde e egoísta a ponto da leitura se arrastar com os diálogos dele com Kate. E mesmo sendo três estrelas eu quero muito ler.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bom?

    Que premissa louca, hein? Como assim a Mariana manda a enteada para fingir ser a filha? E ninguém ia perceber a farsa (mesmo que seja no futuro?). Por outro lado, fiquei admirada com o nome do príncipe - já acho o meu nome difícil, mas nem se compara ao dele xD
    É uma pena que os protagonistas não sejam tão carismáticos, já que a premissa é bem legal. E ainda mais, um livro de romance em que não dá para ver o amor? É um problema grande. Porém, ainda quero ler esse livro e verei se a minha opinião combina com a sua! ;)

    Enfim, adorei a postagem e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade é no passado, né? ;) Então, para saber como as pessoas não perceberam você precisa ler mesmo, pois aí é spoiler! Haahha

      Excluir
  12. Oi Tami,
    Estou doida para ler o primeiro e fiquei curiosa com o segundo também, apesar das ressalvas. Tudo pra saber o que o cachorro fez com a moça HAHAHA. E GENTE ESSE NOME GIGANTE DO MACHO SOS
    E tipo a menina se chama Henry? Adorei! Mas, que chato isso o casal não ter muita química, mas talvez algo compense na leitura. Só não gosto muito da capa.

    bjs
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  13. Oi Tami,
    Da autora, eu só li o livro baseado em 'A Bela e a Fera'. Não achei tuuudo isso. Por mais que a Cinderela seja minha princesa favorita, não sei... Algo não me empolga nessa obra.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oi, Tami!
    Então, não brigue comigo, mas li Quando a Bela domou a Fera ano passo e não curti. Alimentei altas expectativas que não foram alcançadas..mas, talvez seja pelo fato de eu ter me cansado um pouco dos romances de época (mais uma vez, não brigue comigo, rs). Acho que faz mais de 6 meses que não leio nada desse gênero e agora me sinto pronta para retomar esse tipo de leitura.
    Mas, uma pena esse segundo volume não ter te agradado tanto.. acho que livros dessa autora, talvez não funcionem para mim..
    Beijos e espero que esteja tudo bem com você <3

    Versos e Notas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vou brigar com você não! Hahahaha
      Menina, não importa quantos romances de época eu leia, eu nunca me canso! Hahaha

      Excluir
  15. Oi, tudo bom?
    Já vi algumas outras coisas sobre esses livro e acho muito legal a ideia de pegar contos de fadas e criar novas versões. Por ser algo que puxa mais para o romance, acabo não me interessando muito pelos livros. Uma pena esse não ser tão bom como o primeiro.
    Até mais o/

    ResponderExcluir
  16. Nunca li nada dessa autora, ela também tem livros publicados aqui em Portugal mas ainda não tive a oportunidade de me aventurar pela sua escrita. =)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dê uma chance, Tiago. Acho que você vai curtir, sei que gosta de romance.

      Excluir
  17. Oie
    Que pena que a leitura não te conquistou completamente. Já vi ótimas leituras sobre esse livro e o da Bela, parece ser ótimos, adoraria ler eles qualquer dia.
    Bjos, Bya! 💋

    ResponderExcluir
  18. Oie Tami =)

    Eu gostei de Quando a Bela Domou a Fera, mas achei que a autora derrapou no final. A sua é a primeira resenha que leio de Um Beijo à Meia-Noite e para ser bem sincera ela me deixou bem desanimada em conferir a história.

    Fiquei com medo de não conseguir me conectar com os protagonistas e fiquei com a sensação que eles não combinam muito...

    Vou esperar mais um pouco para ler.

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não desanimaaaa, fico triste quando isso acontece! Tenho que ser sincera nas minhas resenhas, mas é apenas a minha opinião, com você pode funcionar!

      Excluir
  19. Oi Tamires! Que pena que você não gostou da leitura! O primeiro livro realmente foi encantador! E eu que não sou muito chegada em releituras, me interessei bastante, quando li muitas resenhas animadoras! E neste, parece que a autora ficou desanimada, sei lá.. Poderia ter aproveitado mais a história e os personagens..
    Bjoxx

    ResponderExcluir
  20. Oie, tammy, é meio triste quando o livro anterior funciona tanto e a gente espera tudo isso do atual e não rola, né. Achei uma pena que não tenha funcionado para você a história e não tenha surgido aquele amor todo entre os personagens. Infelizmente como eu cansei de romances de época não consigo mais ver amor em nenhum deles, ehehe. tomara que o próximo lançamento da autora venha mais positivo.

    ResponderExcluir