20 de abril de 2018

Cinema | Um Lugar Silencioso

Um Lugar Silencioso chamou minha atenção pela sua proposta. Assim que as primeiras informações sobre o filme começaram a surgir eu me interessei, afinal, seria um filme praticamente sem falas. Será que deu certo?

Título original: A Quiet Place

Lançamento: 5 de abril de 2018

Duração: 1h 30min

Direção: John Krasinski

Gênero: Drama, Horror, Ficção Científica

Elenco: John Krasinski, Emily Blunt, Millicent Simmonds, Noah Jupe, Cade Woodward.

Saiba mais: IMDb - Adoro Cinema
Sinopse: Uma família é forçada a viver no mais absoluto silêncio enquanto se esconde de criaturas que caçam através do som.


Uma das minhas séries favoritas de todos os tempos é Switched at Birth, uma trama que aborda a vida dos deficientes auditivos e que chegou a ter um episódio inteiro exibido em ASL, a LIBRAS dos Estados Unidos. Quando soube a proposta de Um Lugar Silencioso através de um grupo de SaB me interessei na hora, afinal, não é todo dia que vemos um filme assim. Já adianto que o filme realmente quase não tem nenhuma fala, acho que juntando todos os diálogos não temos nem 10 minutos falados no filme, mas felizmente isso funcionou super bem! E quando eu sublinho ISSO estou me referindo à escolha que fizeram para narrar a história, porque a história em si não é lá essas coisas...

O filme conta a história da família Abbott, fazendeiros que estão lidando com uma invasão alienígena que aparentemente dizimou a humanidade. O filme se passa em um futuro não muito distante e tudo o que se sabe é que os invasores são cegos e que são atraídos pelo som. Algumas frequências sonoras são ignoradas, outras são facilmente captadas pelas criaturas, por isso eles vivem no mais completo silêncio, comunicando-se apenas na linguagem dos sinais, língua que dominam porque a filha mais velha, Regan (Millicent Simmonds), é surda.

Lee (John Krasinski) é casado com Evelyn (Emily Blunt). Ele passa boa parte do seu tempo estudando o pouco que sabe sobre as criaturas para criar arapucas e sistemas de defesa contra as mesmas. Agora que Evelyn está grávida as coisas estão ficando mais complicadas, afinal, bebês choram, o parto dói, mulheres gritam... como eles lidarão com essa situação em tempos tão sombrios?


Sua relação com Regan não é fácil, ele tem certa dificuldade de demonstrar seus sentimentos e a menina sente muito essa distância. O relacionamento de Lee com Marcus (Noah Jupe) é melhor. Ele tenta fazer o filho se acostumar com as novas circunstâncias, mas está sendo uma jornada um pouco complicada.

A vida deles é muito regrada, eles têm que olhar onde pisam, onde tocam... talheres foram abolidos, já que eles tilintam e podem atrair os invasores. Peões em jogos de tabuleiros? Esqueçam, pois também fazem barulho. E assim eles vão vivendo e sobrevivendo, um dia após o outro, até que chega o dia do parto de Evelyn...  e o bebê não poderia ter escolhido pior hora para vir ao mundo.


Como eu disse, Um Lugar Silencioso tem uma proposta ótima, mas faltou alguma coisa. Não há nenhuma explicação sobre absolutamente nada, nada mesmo. E não, eu não gosto de tudo mastigado, gosto de pensar, mas pelo menos o mínimo poderia ter sido explicado como por exemplo como foi a invasão, nem que fosse em flashback. Fiquei sabendo que haverá uma sequência e honestamente espero que seja um prequel, não seria a primeira vez que esse artifício seria utilizado e fazer um prequel agora e continuar a história desse primeiro filme em um terceiro seria a melhor escolha, até mesmo por um determinado detalhe que fará muita falta caso um prequel não seja explorado...

Como eu já disse no início da crítica, eu já havia assistido a um episódio de SaB em ASL, então o silêncio não foi uma novidade para mim. Mesmo assim a experiência foi bacana, até mesmo porque são gêneros completamente diferentes... imagina um filme cheio de jump scare que é ambientado no mais absoluto silêncio? O filme também nos leva a questionar os motivos de não haver mais oportunidades para atores surdos/mudos como Millicent Simmonds na indústria cinematográfica. Em SaB havia VÁRIOS ótimos atores que só Deus sabe quando verei novamente em alguma produção... a própria Millicent abordou o assunto em uma entrevista, falando que o filme abre precedentes e sim, ele realmente abre.


Os atores estão ótimos em seus respectivos papéis. O fato de John Krasinski e Emily Blunt serem casados contribuiu muito para a cumplicidade entre Lee e Evelyn. Eles contracenam pouco, mas é fácil acreditar na relação deles e na preocupação mútua. As crianças também fazem um bom trabalho, elas passam uma frustração interessante sobre o fato de não poderem ser crianças, de ter que fazer tudo com cautela e de ter que desempenhar certas responsabilidades que não teriam se os tempos fossem outros.

O final é o ponto alto da produção! O filme termina no meio de um clímax e o gostinho de quero mais é super bem-vindo.


Um Lugar Silencioso não é um filme ruim, longe disso. É um filme inteligente com uma proposta ousada que poderia ter dado muito errado, mas que tem sido muito bem recebida. Já vi várias teorias, uma que inclusive vê várias questões religiosas nas entrelinhas, então acho que vai da interpretação de cada um. Eu esperava mais da história como um todo, mas mesmo assim aproveitei o que foi entregue e acho que vale o ingresso.

E vocês, já assistiram?


38 comentários

  1. Oi, Tami! Tudo bom?
    Confesso que eu tô morrendo de ansiedade pra ver esse filme e ao mesmo tempo me segurando porque sei que vou ficar traumatizada :P
    Eu costumo me impressionar muito com filmes desse tipo, que mexem com o sensorial mais do que jump scares e coisa do tipo. Achei a proposta legal - mas vou esperar entrar na Netflix ou algo do tipo porque numa telona infelizmente me falta coragem :v
    Curti tua crítica, vou ficar atenta aos pontos que você citou - se eu não me desesperar UHASUHUHASUHASUHASUHAS

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amo ver filme de terror no cinema! hahaha

      Excluir
  2. Olá Tami! Tudo bem?
    Eu não sabia muito sobre esse filme não, mas agora fiquei muito interessada nesse estilo de poucas falas, super curiosa! só estou com re de ficar incomodada com essa falta de expliicação...

    beeijoo

    https://lecaferouge.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, Tamires.
    Eu achei a proposta desse filme bem diferente, mas não sei se irei assistir. Ainda mais agora você falando sobre as explicações. Já passei muita raiva com Caixa de Pássaros nesse sentido e não estou a fim de passar mais raiva hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falando em Caixa de Pássaros, em breve o filme estreia! hahahaha

      Excluir
  4. Eu tô muito curiosa para assistir, já vi falando em vários lugares, mas, por eu ser extremamente medrosa, não tive coragem. Gostei muito de ler sua resenha, pelo menos matou um pouco minha curiosidade de saber como o filme é.

    Nanda, Gravado na Memória

    ResponderExcluir
  5. Oi, Tami!

    Switched at birth, AMOOO! Essa que é uma série fodástica hahaha aprendi tanto com os personagens e suas respectivas histórias! Pena só que acabou, sdds. Eu estava loucaaa pra assistir Um lugar silencioso, mas fiquei bem chateada agora de saber que não há explicações :( o suspense acerca da falta das palavras deve ser ótimo, mas acho péssimo quando pecam logo no motivo daquilo tudo. Ainda quero assistir, mas agora pelo menos irei com um pé atrás pra não me decepcionar. Isso me lembrou muito o filme Mãe!, que na hora me passou milhões de teorias na cabeça, mas nenhuma delas era a certa hahaha

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudades mesmo, amava SaB! :( Nem vi Mãe! ainda, sabia?

      Excluir
  6. Achei a ideia muito interessante, mas confesso que me decepcionei ao descobrir que a ameaça deles se trata de criaturas... Preferia que a ameaça fosse algo mais "real".
    Adorei a resenha!
    Beijão =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São ETs... há quem acredite que eles existem! hahahaha

      Excluir
  7. Oi Tami! Eu gostei muito do filme e achei a proposta muito boa. Fiquei tensa do incio ao fim rs e no final passei a ser fã da Emily Blunt!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  8. OI, Tami
    Eu vi os trailers do filme e também fiquei bastante animada para assistir a trama, mas estou atrasada com um bando de coisa e o cinema não está como prioridade no momento. Ainda assim quero conferir a trama e ver o que eu acho haha
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando der assiste sim, é uma distração válida. ;)

      Excluir
  9. Oi Tami,
    Eu adoooooro a Emily Blunt, mas essa temática não me atrai não.
    Ainda mais com você dizendo que esperava mais... :(
    Beijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi, Tami!
    Menina, eu ficava imaginando como seria esse filme e achei a proposta bem interessante mesmo, mas não sei se assistiria por agora..
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  11. Oi
    Vejo poucos falarem que assistiu Switched at Birth, eu adoro essa série e ela merecia uma atenção maior. Sobre o filme não tinha conhecimento dele,, mas achei interessante a proposta aborda e confesso que me interesse.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Oi Tami, tudo bem?
    Estou super afim de assistir a esse filme, mas que bom que você fez ressalvas, assim posso alinhar expectativas.
    Pelos trailers, o clima de tensão provocado pelo medo e pelo silêncio já me deixaram aflita!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    Tá rolando sorteio de Warcross, da Marie Lu, no Instagram. Participe! <3

    ResponderExcluir
  13. Oi Tami,
    Estou doida pra assistir, adoro a Emily e John.
    Espero curtir, pois amo o gênero. Já curti a contrução em torno da filha deles e mais o lance da gravidez.
    Imagino que o silêncio deve dar um nervoso danado. haha

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  14. Oi, Tami!
    Vendo o trailer, eu fiquei com um pouco de medo.
    Não assisto nenhum filme de terror e nem nada que possa parecer com isso, então não sei se teria coragem para assistir. Mesmo com os pontos fracos que você citou, parece ser um filme bem bacana (para quem não morre de medo como eu rs). Espero que seja feita uma sequência para explicar tudo o que ficou em aberto!
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  15. Não é de todo o meu género de filme, talvez assistisse só porque tem uma das minhas actrizes preferidas, Emily Blunt =)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
  16. Oi Tami, tudo bem?
    Um amigo meu foi ver e adoro esse filme, super me recomendou. Agora estou curioso para conferir
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  17. Oi Tamires, tudo bem?
    Uma pena não haver tantas explicações, mas ainda assim achei a proposta interessante e quero assisti-lo em breve.

    *bye*
    Marla
    https://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi Tami

    Achei bem interessante a proposta do filme.Confesso que nunca assisti a um filme desse jeito, mas parece ser ter uma ótima trama.
    Vou por na lista para assistir com certeza.
    Bjs!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir