14 de junho de 2018

Resenha | Em Pedaços - Lauren Layne


Prova antecipada cedida pela editora.

Autora: Lauren Layne

Série: Recomeços #1

Número de páginas: 248

Ano: 2018

Editora: Paralela

Skoob: AQUI

Compre: Amazon
Sinopse: Uma garota com segredos corrosivos. Um ex-soldado com cicatrizes externas e internas. Um amor que pode salvar ambos... ou destrui-los de vez.

Aos vinte e dois anos, Olivia Middleton tem Nova York aos seus pés. Por fora, ela é a garota perfeita — linda, inteligente e caridosa — mas, por dentro, guarda um segredo terrível: um erro que a afastou das duas únicas pessoas que realmente importavam na sua vida. Determinada a esquecer o passado, ela deixa Manhattan e vai trabalhar como cuidadora de um soldado recém-saído da guerra. O que ela não esperava era que seu paciente seria um jovem enigmático de vinte e quatro anos tão amargurado quanto atraente.

Paul Langdon está furioso — com o mundo, com a vida, com o seu pai e, principalmente, consigo mesmo. Depois de sofrer na pele os horrores da Guerra do Afeganistão, a última coisa que ele quer é a companhia de uma princesinha nova-iorquina linda, mimada e irritante. A presença de Olivia parece tóxica para Paul: ela o incomoda, mas ele não consegue afastá-la, por mais que tente.

Nessa recontagem moderna de A Bela e a Fera, Lauren Layne nos traz uma história irresistível de perdão, cura e, acima de tudo, amor.


Quero Olivia. Só que, mais do que isso, quero que ela me queira.

Olivia Middleton tinha o mundo aos seus pés. Filha de uns dos casais mais influentes de Manhattan, a jovem estava acostumada a ter tudo do bom e do melhor. Estudante de Administração da Universidade de Nova York, a jovem joga tudo pro alto em seu último ano para se tornar cuidadora de um veterano de guerra em Bar Harbor, Maine. Ninguém entende muito bem os motivos, mas todos em seu fútil circulo social enxergam essa situação como algo altruísta e caridoso, entretanto, essa repentina mudança não tem nada a ver com caridade. Olivia quer fugir... e quanto mais longe, melhor.

Paul Langdon é um veterano de guerra que retorna ao lar com cicatrizes físicas e psicológicas. Amargurado, ele expulsa todas as cuidadoras que seu pai, Harry, contrata para ajudá-lo em sua fisioterapia e também para lhe fazer companhia, já que ele não sai mais de casa desde que voltou da guerra. Harry, que já não aguenta mais o comportamento de Paul, ameaça cortar todo o auxílio que fornece ao filho, a não ser que ele colabore com a nova cuidadora. Paul, muito a contragosto, aceita as condições impostas por seu pai já que precisa do dinheiro... mas não para si.


Acontece que ele imaginava que a nova cuidadora seria como todas as outras que já haviam passado por lá, provavelmente uma senhora. Assim que se depara com Olivia, Paul fica desnorteado. Ela é exatamente o tipo de garota com a qual ele estava acostumado a se relacionar antes de ficar desfigurado, antes de ficar aleijado, e vê-la lhe faz lembrar de tudo aquilo que ele jamais terá novamente.

Não sou mais Paul Langdon, quarterback invejado e herói americano marchando para a guerra. Sou Paul Langdon, recluso desfigurado sem qualquer utilidade. Cara, não consigo nem ser útil para mim mesmo. Mal consigo andar, porra.

Olivia também não estava esperando nada daquilo, para ela Paul seria um homem de meia-idade e não um jovem da idade dela. Assim que coloca os olhos nele, Olivia sente algo muito forte, um desejo que não esperava sentir tão cedo por alguém.

O começo da interação entre eles é difícil, Paul insiste em ser um verdadeiro boçal. Porém, aos poucos, a relação entre eles vai melhorando e Olivia começa a quebrar a parede que Paul construiu em torno de si. Só que essa parede é muito sólida, e nem os maiores esforços de Olivia são suficientes para aplacar aquilo que atormenta o rapaz. Quando ela pensa que está conseguindo, ele coloca um novo tijolo.

Deveria ser um alívio, mas não consigo afastar um pressentimento sombrio. Não importa para onde eu olhe, as paredes estão caindo. E essa garota continua despertando em mim a coisa mais perigosa do mundo.
Esperança.


Paul, na verdade, teme se abrir por não se achar merecedor. Ele pune a si mesmo por algo que não foi sua culpa. Viver, para ele, é uma afronta àqueles que morreram. Mas até quando Olivia estará disposta a esperar que ele comece, ou melhor, que ele volte a viver inteiramente, e não somente aos pedaços?

••••••••••

Depois de ter lido e amado Mais Que Amigos, fui sedenta fazer a leitura de Em Pedaços. Infelizmente a experiência com este livro foi muito diferente, pois se em Mais Que Amigos me encantei com Parker e Ben, neste primeiro volume da série Recomeços a simpatia para com os protagonistas não deu as caras.

Para começar temos a motivação fraquíssima de Olivia para deixar tudo para trás. A reação foi muito desproporcional à ação e deixou tudo inverossímil demais. Para completar, logo que ela chega em seu novo local de trabalho, é só colocar os olhos em Paul para ficar com água na boca (o termo usado é literalmente esse). Autoras, não! Apenas parem com isso, por favor! A impressão que fica é que, no momento em que coloca os olhos em Paul, ela esquece o que a fez se mudar para o Maine.

Outra coisa que eu não engoli foi o fato de Olivia tentar justificar todas as atitudes estúpidas de Paul. Ele era uma pessoa marcada pela guerra? Sim, era, mas isso não justifica sua canalhice e o fato dela ser condescendente com tudo que ele fazia!

Ainda sobre Paul, compreendo o efeito de seus traumas, afinal, o cara veio da guerra, sofreu perdas e presenciou coisas muito difíceis, mas a impressão que eu tive é que a maior parte da sua revolta era por ter ficado "feio" e "manco", assim, entre aspas mesmo. Pelas descrições eu não consegui imaginar um estrago tão grande. Seu grande segredo, aquilo que fazia com que ele dependesse do dinheiro do pai, é algo praticamente esquecido dentro da trama, não há propósito algum...


Os dois como indivíduos não são bons personagens, os achei pedantes e rasos, sem nenhum diferencial em um gênero tão batido; mas juntos, quando não estão tendo brigas infantis de gato e rato, eles funcionam, principalmente quando o "romance" engrena e as cenas mais sensuais dão as caras. Eles têm química sexual, entretanto, isso não foi suficiente para mim.

Os personagens secundários são escassos e nada relevantes, todavia, considerando o fato de que a história praticamente se desenvolve dentro de uma casa, esse foi o menor dos meus problemas.

O final do livro também deixou a desejar, tudo acontece super rápido e a maneira como a autora conduziu o desfecho não me agradou, foram dois capítulos super curtos para finalizar uma história cheia de atritos... uma pena.

Este é o primeiro livro de uma trilogia. Os próximos livros contarão as histórias de dois personagens que aparecem bem sutilmente neste livro e possuem ligação direta com Olivia. E sobre o livro ser uma recontagem de A Bela e a Fera... nada a declarar.

Não posso falar muito sobre a edição ou erros de revisão, visto que recebi a prova antecipada, entretanto, mesmo esta não sendo a edição finalizada, encontrei pouquíssimos erros. A capa segue o mesmo padrão catálogo de revista de Mais Que Amigos e novamente gostei da escolha das cores, só não curti o modelo, pois ele não segue a descrição do Paul, tem cabelo demais ali. 😅 A história é narrada em primeira pessoa e o POV se alterna entre os dois personagens.

Percebam que, mesmo com as ressalvas, dei três estrelas para o livro. Na verdade eu daria duas, pois, como vocês puderam perceber, não fui fisgada pela história. Mas tenho que admitir que Lauren Layne consegue dar ritmo a narrativa. Quando percebi, já tinha terminado o livro, e ler sem sentir é um fator muito bacana. Nada pior do que sentir o peso de cada página que viramos, né? Por isso dei uma estrelinha a mais!


Em Pedaços foi uma leitura beeeem mediana para mim, mas muitas pessoas estão curtindo o livro. Sendo assim, se vocês têm vontade de conhecer a história de Olivia e Paul, leiam e tirem suas próprias conclusões! 😉


40 comentários

  1. Oi, Tami! Tudo bom?
    Eu amo um drama com soldados contanto que o drama seja bem desenvolvido. Pelo que tu comentou sobre esse livro, não foi bem o caso né? D:
    Aí é desperdício do melhor tipo de angst que existe, aaaaaaaa que absurdo.
    Eu estava com expectativas com esse livro, mas vou baixar elas para quando for ler. Gostei muito da resenha!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Tami,
    Que pena esse banho de água fria. Eu até pensava que fosse mais bonitinho pelo fato da menção de ser ser uma releitura.
    Eu imagino que Paul deve ser um personagem bem amargurado, mas em excesso talvez atrapalhe. Muito love-hate enjoa, apesar de eu curtir, dependendo da abordagem.
    Minha prima que deve ler ele, vou ficar de olho pra oportunidade.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não tenho problemas com essa coisa de gato e rato, mas o contexto não ajudou. Mas se der lê sim, de repente você gosta! :)

      Excluir
  3. Oi Tami, sua linda, tudo bem?
    Eu estava louca para ler esse livro quando descobri que era uma releitura de A Bela e a Fera, que amo. E essa capa chama muita atenção. Mas que banho de água fria, uma pena mesmo. Mais que amigos será resenhado no blog esse mês, mas pela resenhista, que bom saber que você gostou dele, vou tentar lê-lo também. Saudades de vir aqui!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai pessoas, falando assim eu fico culpada, não quero dar banho de água fria em ninguém! Hahahahahaha

      Excluir
  4. Oi Tami! Eu gosto tanto de boas releituras! E você me jogou um baldão de água fria! Eu achei a premissa tão animadora, sobre o cara voltar da guerra e a mocinha que chega pra cuidar dele e tal, achei que seria muito mais profundo sabe.. Com mais conteúdo sobre este trauma dele, mas pelo visto, parecem só dois mimados fazendo birra.. Que coisa! Eu esperava bem mais da história.. Que pena que foi assim tão fraco..


    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, Tami!
    Menina, que capa linda de livro, né? Embora o carinha não pareça com o personagem (isso é um crime, hehe). E eu amei o título do livro, uma pena que não tenha sido uma leitura tão proveitosa. E realmente li coisas ótimas de Mais que amigos...
    Eu odeio livros em que o romance é rápido assim também. Que lástima.
    Gostei da resenha e da sinceridade!
    Ah, amei o blog! <3
    Super beijo,
    Sâm
    Blog Escrituras da Alma

    ResponderExcluir
  6. Oi Tami.
    Hummm... fiquei meio decepcionado, confesso.
    Esperava mais da obra. Mas quero ler “Mais Que Amigos”.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/?m=1

    ResponderExcluir
  7. Olá, Tamires.
    Eu já li alguns livros com esse mesmo enredo e confesso que não consegui gostar de nenhum deles. Acho nada a ver o cara ser sempre um grosseirão como se todo mundo tivesse culpa do que aconteceu com ele. Esse tipo de coisa acontece fazer o que, mas não precisa descontar nos outros. E pelo que li da sua opinião só ia passar raiva lendo esse livro.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Né??? Ele não merecia passar por tudo aquilo, mas ele é um mané tão grande que me fez ter vontade de socar a fuça dele durante a maior parte da leitura! Haahahahah

      Excluir
  8. Oi, Tami
    Eu acho esse tema batido, já vi muitas histórias referentes a Bela e a Fera e o carinha que acaba sofrendo um acidente e precisa que alguém o ajude. Acho que gostei muito da trama porque não fui com expectativas e não tinha lido Mais que amigos ainda, então a trama acabou me conquistando, agora se tivesse lido antes o outro da autora provavelmente teria achado esse sem graça.
    Beijos!
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que nem se eu lesse na mesma ordem que você eu ia curtir, viu...

      Excluir
  9. Oi, Tami <3
    Assim que saiu Mais que amigos já corri ler, foi uma leitura agradável e gostei bastante. Estava ansiosa para ler Em Pedaços, a proposta me pareceu interessante, afinal, quem não gosta de um romance com soldados acidentados hahahah
    Muito obrigada por essa resenha, você foi muito sincera sobre o que achou do livro e acho isso super importante. Infelizmente sua leitura não foi tão positiva e fiquei um pouco decepcionada, pois assim como você espero algo tão bom quanto a primeira obra da autora. Mas mesmo assim não desisti da leitura, vou tirar minhas conclusões.

    Beijos - Anne and Cia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso ai, Gabi. Assim que eu gosto. Leia e veja o que você ache, fico aqui na torcida para você aproveitar! :*

      Excluir
  10. Oi, Tami!
    Você é a primeira que vejo que não curtiu o livro. Particularmente essa premissa aí não me chamou atenção, então eu nem me animei pra ler.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  11. Oi, Tamires!
    Já conhecia o outro livro da autora justamente pelas resenhas mega positivas que andei lendo e que só não me fizeram querer ler por causa do teor hot, rs. Não sabia sobre esse novo que está por ser lançado - ou já foi, não sei - e a premissa era até boa, me lembrando vagamente Como eu Era Antes de Você, mas uma pena que a execução não tenha sido das melhores. Logo que você resumiu a premissa, falando sobre a protagonista já ficar impressionada com o rapaz logo de cara me incomodou imediatamente, aí quando você mesma falou que não gostou disso me aliviei por não estar sozinha nessa impressão, hehe. É péssimo isso de personagens que já ficam se querendo com um olhar apenas, aff; atração existe, mas aí às vezes soa até forçado quando é repentina demais. Chato o protagonista não ajudar e ainda ter atitudes que vão além das 'marcas da guerra', não dá para defender mesmo, tudo tem limites, e pena que ela tenha finalizado ainda mais abruptamente. É o tipo de história que tem premissa boa mas é afetada por uma execução mal-feita, infelizmente. Enfim, unindo isso à parte mais sensual da trama, é definitivamente uma dica que não vou acatar, sorry. Quem sabe a autora não acerta como em Mais Que Amigos num próximo livro, né? Gostei muito da resenha!
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ Sonhando aos Vinte ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Sâmella. A autora ainda tem crédito positivo comigo e seguirei lendo os livros dela. Com certeza os próximos livros serão melhores!

      Excluir
  12. Oi Tamires!
    Esse não é um livro que me chame a atenção, a história parece ser mais do mesmo...

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  13. É ruim quando a história nos decepciona.. parece que foi mal desenvolvida ou que tinha tudo para ser bem mais.. Não conheço esse livro ainda..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oi Tami! Estava querendo conhecer o trabalho da autora, mas acho que não vou arriscar com esse livro, não. Pena não ter sido uma boa leitura, ao menos você leu rápido e não ficou amarrada. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  15. Oi Tamires, tudo bem?
    Saber que a leitura fluiu com facilidade, apesar da trama não ter funcionado, e algo para ser considerado numa futura leitura. Confesso que a trama não despertou totalmente o meu interesse, mas ainda assim fiquei curiosa pelos motivos que levaram Olivia a fugir.

    *bye*
    Marla
    https://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então fico aqui na torcida para que você leia e curta, Marla! :)

      Excluir
  16. Oi Tami, puxa que pena! Eu estou chegando na metade e adorando os dois personagens! Mas agora fiquei com receio sobre o final,melhor me preparar!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  17. Oi, Tami!
    Eu gostei muito da premissa desse livro e depois que li Mais que Amigos, tive certeza de que precisava ler esse também. A sua resenha é a primeira que eu vejo que dá uma nota relativamente ruim ao livro. De qualquer forma, você já me preparou para quando for ler haha
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  18. Olá, que bom que pelo menos foi uma leitura rápida, né?! Uma pena que o romance não tenha sido tão bom quanto você esperava, ficou ótima a resenha, explicitou bem suas considerações.

    ResponderExcluir
  19. Olá Tami,
    Eu já li Mais que amigos e gostei muito do livro, apesar de não ter adorado de todo meu coração. Eu confesso que não curti muito a questão de os personagens, individuais, serem tão rasos, mas eu acho que o fato de a autora não deixar a peteca cair e a história continuar fluida muito legal. Como estou com o livro em casa, vou tentar ler logo, mas sem muita expectativa.
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Olá Tami, tudo bom?
    Poxa, uma pena que este livro não tenha sido tão bom para você como Mais que amigos foi. =/ Pelo pouco que sei da história, só de saber que as motivações da personagem são fúteis já me desanimou totalmente. Outro ponto é ela tentar justificar tudo de errado que o outro personagem faz. Enfim! Não curti saber que os personagens são tão rasos, apesar de a autora não ter deixado a história perder a fluidez.
    Vou passar a sugestão da vez e acho que você deveria ter dado só as duas estrelas mesmo rs
    Ótima resenha! Adorei a sinceridade de sempre ♥
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  21. Oi, Tami!!
    Tenho que confessar que estou louca para ler esse livro e que estava com espectativas bem altas, mas depois da sua resenha pretendo ir com menos sede ao pote.Eu posso está doida, mas achei uma familiaridade no enredo que me lembra Como eu era antes de você. Pelo menos a autora sabe muito bem como levar uma narrativa né?
    Assim que ler te conto o que achei.
    Ps. Fotos maravilhosas

    ResponderExcluir
  22. Olá, tudo bem?

    Confesso que não conhecia o livro, nem o outro mencionado.
    É uma pena quando vamos com bastante expectativas para uma leitura e, digamos, nos decepcionamos... Ainda bem que, de certo modo, você ainda conseguiu aproveitar um pouco a leitura, tendo sido ela mediana. Infelizmente a premissa não me cativa, mas quem sabe um dia...

    Beijo!
    Ana Luz.

    ResponderExcluir
  23. Ola Tamires que pena , que o livro e os personagens não te agradaram tanto, amei o primeiro livro e assim como você estou cheia de expectativas, mas já vou baixa-las para ler. Amei os pontos que ressaltou na resenha foram bem observados. beijos

    Joyce
    Livros Encantos

    ResponderExcluir