22 de junho de 2018

Resenha | O Silêncio das Águas - Brittainy C. Cherry


Livro cedido em parceria com a editora.

Autora: Brittainy C. Cherry

Tradutora: Natalie Gerhardt

Série: Elementos #3

Número de páginas: 364

Ano: 2017

Editora: Record

Skoob: AQUI

Compre: Amazon
Sinopse: Momentos.

Nossa vida é uma coleção de momentos. Alguns muito dolorosos, repletos das feridas do passado. Outros lindos, cheios de esperança, repletos das promessas do futuro.

Tive muitos momentos me minha vida, alguns que me mudaram, que me desafiaram. Outros que me assustaram e me engoliram por completo. No entanto, nos mais importantes - dos mais desoladores aos mais empolgantes -, lá estava ele.

Eu tinha dez anos quando perdi minha voz, e a única pessoa capaz de me ouvir era Brooks Griffin. Ele era minha luz nos dias sombrios, a promessa de um novo amanhã, até que a vida nos afastou. Ele tinha os sonhos dele, e eu... eu tinha os meus fantasmas.

Esta é a história de uma garota e de um cara que se amavam, mas não amavam a si mesmos. Uma história sobre vida e morte. Sobre amor e promessas não cumpridas.

Sobre momentos. 


— Nem tudo que está em pedaços precisa ser consertado. Às vezes, só precisa ser amado. Seria uma pena se só as pessoas inteiras fossem merecedoras de amor.

Maggie May foi abandonada pela mãe quando era apenas um bebê. Após superar a desilusão de ter sido abandonado pela esposa que tanto amava, Eric, seu pai, começa a se relacionar novamente até que conhece Katie, que cuida de Maggie May como se ela fosse sua própria filha. Katie tem dois filhos, Calvin e Cheryl, que rapidamente se enturmaram com a nova irmã.

Calvin, como todo garoto, tem um melhor amigo inseparável que rapidamente se torna objeto da afeição de Maggie May: Brooks. Aos dez anos, a menina tem certeza que Brooks e ela são almas gêmeas e que devem se casar. Brooks, por sua vez, acha a menina insuportável e adora dizer que a odeia, mas após um dia atípico no bosque sua animosidade em relação à Maggie May desaparece.

No dia do ensaio do "casamento", Brooks acaba se atrasando, deixando Maggie May sozinha. A menina resolve andar para procurá-lo, mas ao fazer isso acaba presenciando algo que muda sua vida para sempre. O ocorrido lhe rouba a voz e a liberdade, pois, traumatizada, Maggie May para de falar e torna-se agorafóbica, só a ideia de ter que sair de casa já lhe provoca um pânico incontrolável.

— E se ela nunca mais sair dessa? E se nunca mais voltar a ser quem era? O que as pessoas vão pensar? O que vão dizer?
— E desde quando a gente se importa com o que as pessoas dizem?
— Desde sempre, Eric. A gente sempre se importa com o que as pessoas pensam de nós.
Foi a primeira vez que vi uma rachadura na fundação do amor dos meus pais.
E tudo por minha causa.

A nova condição de Maggie May começa a desestabilizar a família. Katie não sabe mais lidar com a filha e Cheryl vai se rebelando, revoltada com toda a atenção que Maggie May demanda. Os únicos que continuam tratando-a normalmente são seu pai, Calvin e Brooks. Este último, por sua vez, passa a ser seu melhor amigo, aquele que faz seu silêncio ser menos doloroso.


Aos dezoito anos, Maggie May ainda não fez nenhum progresso. Brooks, entretanto, continua sendo uma constante em sua vida. E essa amizade, o porto seguro de Maggie May, começa a se transformar em algo muito maior do que aquele lúdico sentimento que sentiam quando eram crianças.

— Dê um passo para trás, e eu também darei — disse ele. Eu me aproximei ainda mais de Brooks e pousei a mão em seu peito, sentindo as batidas do seu coração. Seu olhar pousou nos meus lábios, e o tremor dele virou o meu. — Diga que eu não devo te beijar, Maggie. Dê um passo para trás, e eu não vou beijá-la.
Fiquei parada.
é claro que fiquei parada.
Fiquei parada e esperei, morri e esperei.
Quando seus lábios deslizaram pelos meus, eu me senti tonta, eu voltei à vida.

Acontece que nem todo mundo vê esse relacionamento como algo saudável, principalmente Katie. Ainda mais agora que a banda de Calvin e Brooks, a The Crooks, está começando a fazer sucesso. Brooks tem certeza que tudo daria certo, ele conseguiria dar conta das duas coisas enquanto Maggie May não melhorasse para poder acompanhá-lo.

Só que Magie May decide abrir mão de Brooks, pois sabe que é o melhor a ser feito, pelo menos naquele momento. Perder Brooks é extremamente doloroso, mas prendê-lo em seu mundo, fazer com que ele abra mão de seus sonhos por ela, é inaceitável; sendo assim, por mais que isso a estivesse destruindo, ela o deixa ir.

Eles só se encontram novamente dez anos depois, quando a The Crooks já está consolidada e quando o sucesso da banda já é algo real. Maggie, infelizmente, continua na mesma, mas aquele amor tão profundo que precisou ser deixado de lado não desapareceu. Porém, um novo grave acontecimento coloca essa grande história de amor em cheque mais uma vez.

Brooks foi a âncora de Maggie May por muito tempo, agora é a vez de Maggie May ser a âncora dele.


••••••••••

O Silêncio das Águas é aquele tipo de livro que, quando termina, deixa um sentimento quentinho no nosso coração. Brittainy sabe escrever histórias de amor como ninguém, isso é inegável, entretanto, apesar de eu ter curtido a história como um todo, Maggie May não me conquistou, se não fosse por ela eu teria facilmente favoritado o livro.

Eu até me senti mal quando terminei a leitura; me senti mal por não ter sentido nenhuma empatia por ela quando isso, creio eu, era de extrema necessidade no contexto da situação. No fim das contas creio que foi muito mais um erro de construção da personagem do que qualquer outra coisa, pois Brittainy não mostra a personagem tentando melhorar de fato, mostra apenas as pessoas ao redor tendo esperança quando ela própria parece ter desistido e aceitado sua sina. Fiquei um pouco frustrada, pois é um livro cuja história nos é introduzida pela própria autora, que conta um fato muito pessoal de sua juventude. Esperava mais da protagonista, confesso.

Brooks, por sua vez, conquistou meu coração! Sua devoção à Maggie May é linda, aquele tipo de amor que a gente quer para a nossa vida - ou que pelo menos eu quero para a minha. Aquele tipo de amor que mesmo imenso, não sufoca. Que mesmo na dor, cresce. E que mesmo nas adversidades, sobrevive. A maneira como ele lida com todas as limitações de Maggie May é linda e admirável. Os dois juntos são muito fofos e é impossível não torcer para eles, todavia, achei a separação super pertinente e fundamental no desenvolvimento da história.


Os personagens secundários são ótimos e bem desenvolvidos. Destaque para Katie, que pode parecer uma má pessoa, mas é apenas uma mãe que não sabe lidar com os problemas da filha. Cheryl também é ótima, a cena dela descobrindo o poder das palavras de Margaret Atwood é hilária! 😂 Ainda temos muitas boas passagens de Cheryl descobrindo os prazeres da leitura, me senti super bem representada.

Em relação ao final, ao momento em que os demais personagens descobrem o que realmente aconteceu com Maggie May - porque nós já sabemos desde o inicio do livro - tenho outra ressalva: aconteceu tudo muito rápido! Acompanhamos quase vinte anos da vida dos personagens e o desfecho merecia ter sido melhor trabalhado. Não sei se vou me fazer entender, mas a descoberta não me pareceu natural. Foi oportuno demais, conveniente demais...

A edição da Record está linda, amo todas as capas dessa série! Achei alguns errinhos de revisão, mas nada muito grave. O livro, que é narrado em primeira pessoa com o POV se alternando entre os protagonistas e que é dividido em três partes, possui folhas amareladas e diagramação confortável. Além disso, para quem leu Sr. Daniels, há uma singela surpresa.

O Silêncio das Águas é um livro muito bonito que nos mostra o poder da esperança e do amor. É uma história que merece ser lida e que, mesmo com as minhas pequenas ressalvas, sempre vou recomendar.


31 comentários

  1. Oiii Tami

    Eu só vejo elogios sobre esses livros, as histórias parecem ser do tipo bem intensas mesmo, daquelas que envolvem o leitor e nos fazem sentir mil emoções. As capas são lindas dos livros dessa série, fiquei curiosa em conhecer a escrita da autora.

    Beijos

    www.derepentenoultimoolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara que você possa conhecê-la em breve, Alice.

      Excluir
  2. Oi, Tami
    Eu me irritei também com a Maggie porque ela não se desenvolvia de nenhuma forma. Eu esperava que ela fosse superar seu trauma com o passar dos anos, mas a fraqueza dela em querer isso me irritou. Eu senti empatia mas não tanta a ponto de passar a mão na cabeça dela e falar "Tudo bem, vou te dar um desconto por causa do que aconteceu com você". Mesmo assim eu amei o Brooks também, e esse foi um dos livros que mais gostei da autora. Eu só acho que a Brittainy apela demais pro final feliz e por isso fica algo mal desenvolvido. O segundo livro da série me deu essa impressão também.
    Beijos!
    http://www.suddenlythings.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, ela realmente tem essa tendência de deixar tudo muito condensado na parte final...

      Excluir
  3. Oi, Tami!

    Também adorei e me emocionei muito com esse livro, mas assim como você, o fato da protagonista nem mesmo mostrar que tenta lutar me incomodou, e a gente fica mesmo se sentindo mal pela "falta de empatia", mas creio que isso seja devido à forma como a autora construiu a personagem. Mas num todo, a mensagem que transmite é linda, assim como o amor deles que jamais acabou

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Carol. O todo é bom, também gostei.

      Excluir
  4. TEM SURPRESA PARA QUEM LEU SR. DANIELS????
    AAAAAAAAAA
    Oi Tami, acabei de ver lá no meu blog que você não gostou de Sr. Daniels, mas ele é o meu favorito da Brittainy e estou com 'O Silêncio das Águas' aqui esperando para ser lido <3
    Já fiquei empolgada!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não gostei mesmo, Alê. Ashlyn chata ao extremo! hahahah

      Excluir
  5. Olá, Tamires.
    Nada me chama a atenção nesse livro e na série. Não gosto de capas assim, o gênero não me atrai e apesar de ter gostado da escrita da autora, não gostei do livro dela que li. Mas que bom que gostou mesmo não tendo se conectado com a personagem.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então é o pacote completo para você não ler, né? rss

      Excluir
  6. Oie Tami =)

    Esse foi um dos livros que mais gostei da série, mas por que tem música como plano de fundo. E como estudando de música amo tudo que ela está envolvida <3
    De todos os livros da série, esse foi o que achei mais doce e romântico, mesmo com alguma licenças poéticas da autora rs...

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  7. Oi Tami!! Eu ainda preciso começar a ler os livros dessa autora, sempre leio críticas positiva dela! É sempre uma pena quando o autor desenvolve tão bem uma história pra ter terminar rápida demais, mas apesar da ressalva quero conferir.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  8. Oi, Tami!
    Eu quero ler esse livro só por pura curiosidade em saber o que aconteceu com a Maggie hahahaha
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  9. Oi Tami.
    Tenho todos os livros da série, mas até o momento só li o primeiro e gostei muito. Me emocionei demais e torci demais para o casal. Espero que ao chegar neste, mesmo com essas ressalvas eu goste.
    Bjus
    Doces Letras

    ResponderExcluir
  10. Oi
    acredita que ainda não li nada da autora, tenho muita curiosidade com a escrita dela, parece ser uma história bem profunda, imaginei o que pode ter acontecido a personagem, quero ler para ver se estou errada. Que bom que curtiu a leitura.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oi, Tami!
    Eu sou apaixonada nessa série, mas esse livro teve uma porção de ressalvas pra mim que não me deixaram amá-lo. Eu concordo com você, também achei o final bem rápido, mas o que mais me incomodou foi que eles não amadureceram. 20 anos se passam, mas a forma de pensar e agir continua a mesma de quando eles tinha 10 anos, sabe? Isso me matou!
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu até achei que o Brooks amadureceu. A Maggie May ainda tem a desculpa de não sair de casa, de basicamente não conhecer nada da vida, então esse foi o menor dos meus problemas com ela...

      Excluir
  12. Oi Tami,
    Eu sou doida pra ler algo da autora, tava até olhando se a Record tinha deixado algo no Unlimited, mas nada kkkkk
    Porém, consegui pegar 2 ou 3 que estavam 0800 em INGRISH msm lá na Amazon.

    Essa série parece ser bem bonita, eu achei interessante a protagonista ter agorafobia, então meu interesse inicial seria esse.

    até mais,
    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  13. Oi Tami, tudo bem?
    Infelizmente a trama não me atraiu muito, apesar de eu admitir que estou curiosa com o que fez a menina perder a voz. Me conta nos comentários? :P
    Achei o nome dela engraçado também, Maggie May hahaha! Sou meio lesada, ignora HAHAHA!
    Mas gostei muito da sua resenha, ressaltando os pontos positivos e negativos.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  14. Oi Tami,

    Li o Ar que Ele Respira e gostei muito da história, assim como Sr.Daniels ♥
    Gosto do estilo de escrita da autora.
    Preciso muito ler o próximo livro dessa série.
    Que bom que gostou da história, apesar das ressalvas.
    Bjs e uma ótima Semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não gostei de Sr. Daniels, mais uma vez por conta de problemas com a protagonista.

      Excluir
  15. Oi Tami! Sr. Daniels é o que menos curti da autora, já os livros desta série tem me agradado muito. Pena esse problema com a personagem, já passei por isso e complica muito. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  16. Gostei da resenha Tamires. Só vejo excelentes elogios sobre essa série e tenho muito interesse em conhecê-la. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir