16 de julho de 2018

Resenha | Disgrace - Brittainy C. Cherry


Autora: Brittainy C. Cherry

Número de páginas: 402

Ano: 2018

Publicação independente

Skoob: AQUI

Compre: Amazon
Sinopse: Todo dia eu rezava para o meu marido me amar novamente. Após quinze anos de relacionamento, ele me abandonou e caiu nos braços de outra pessoa. Eu não soube como lidar com isso. Eu não conhecia o meu valor. Eu não sabia existir sem ter ele ao meu lado. Tudo o que eu queria era que ele voltasse para mim.

Então, Jackson Emery apareceu.

Era para ele ser uma distração para a minha mente. Uma aventura de verão. Uma injeção de confiança no meu coração machucado. Nós éramos perfeitos um para o outro porque ambos sabíamos que não iria durar. Jackson não acreditava em compromisso e não acreditava mais no amor. 

Ela era fechado demais para mim e eu era danificada demais para ele.

Tudo estava bem, até que em uma noite meu coração pulou uma batida. Eu não esperava que ele me fizesse rir. Que me fizesse pensar. Que fizesse minha tristeza desaparecer um pouco. Quando nosso tempo acabou, meu coração não sabia como ir embora.

Eu rezava todos os dias para o meu marido me amar novamente, ainda assim lentamente minhas orações começaram a mudar para homem que não era adequado para mim. eu rezava por mais um sorriso, por mais um beijo, mais uma risada, mais um toque...

Eu rezava para ele ser meu.

Mesmo sabendo que seu coração não estava destinado a amar.


"Do you think broken hearts can be fixed?"
"Yes," I said matter-of-factly. "They just beat a little differently."

"Você acha que corações partidos podem ser consertados?"
"Sim," Eu disse com naturalidade. "Eles apenas batem um pouco diferente."

O mundo de Gracelyn Mae acaba de desmoronar. Seu relacionamento de toda uma vida chegou ao fim da pior maneira possível, bem no momento em que ela mais precisava. Ser esposa de Finley James era tudo que Gracelyn sabia ser, agora, aos trinta anos, ela está perdida, sem saber quem é e o que fazer em seguida. Após a separação ambos retornam para Chester, uma pequena cidade da Geórgia, onde nasceram. Finley, que é médico, pede transferência para o hospital local enquanto Gracelyn, que é professora, decide passar as férias escolares junto aos seus familiares e amigos enquanto seu apartamento em Atlanta não fica pronto.

Quando Gracelyn pensa que as coisas não poderiam piorar, elas pioram. Ela quase sofre um acidente na entrada da cidade e acaba recebendo a ajuda de Jackson Emery, a ovelha negra de Chester. De muita má vontade ele a socorre, mas deixa claro que não quer papo furado.

Seu retorno, que já começara difícil, fica ainda pior quando mais uma vez ela se vê apunhalada pelas costas. Mais confusa e desolada do que nunca, Gracelyn não pode nem contar com a ajuda da mãe, Loretta. Cristã fervorosa, Loretta é casada com Samuel, que vem a ser o pastor de Chester, sendo assim, ela faz o possível e o impossível para que sua família, os Harris, seja vista como exemplo na pequena cidade com pouco mais de mil habitantes. Quando descobre sobre a separação de Gracelyn e Finley, ao invés de apoiar a filha, Loretta a culpa pelo fracasso do casamento. 😑

"Our family has generations of marriages, long-lasting marriages, and not a single divorce, not ever. Now you want to be the one to soil that? To ruin your family name?"
"Nossa família possui gerações de casamentos, casamentos duradouros, e nenhum divórcio, nunca. Agora você quer ser a pessoa que vai sujá-lo? Que vai arruinar o nome da sua família?"

As únicas pessoas que oferecem algum conforto para Gracelyn são Judy, sua adorável irmã, e Josie, sua amiga de longa data. Mas infelizmente elas não conseguem aplacar a dor e a desilusão que agora acompanham Gracelyn diariamente. Porém, isso está prestes a mudar com a ajuda de quem Gracelyn menos esperava...


Aos vinte e quatro anos, Jackson Emery não tem uma vida fácil. Quando era apenas uma criança, ele viu a mãe, Hannah, abandonar o lar e viu seu pai, Mike, sucumbir ao álcool e se tornar uma pessoa completamente diferente do homem feliz que ele outrora conhecera. Por conta de inúmeros incidentes provocados por Mike, os Emery são vistos como a escória da cidade. O mais próximo de um amigo que Jackson possui é seu tio, Alex, irmão de sua mãe, já que ninguém da cidade fala com ele. Porém, muitas pessoas gostam de lhe usar...

Jackson era usuário de drogas, mas está limpo há alguns anos. Ele usa o sexo como escape para aplacar suas crises e sempre há alguma mulher disposta a ajudá-lo. Corre pela cidade o boato de que ele já foi responsável por inúmeros divórcios... quem diria que viria logo dele a ajuda que Gracelyn tanto precisava?

O começo da interação deles é complicada, Jackson tem assuntos inacabados com os Harris e acredita que Gracelyn é tão ruim quanto a mãe. Gracelyn, por sua vez, enxerga algo de bom em Jackson desde o início. Ela, mais do que ninguém, consegue reconhecer outro coração partido. Quando Gracelyn não aguenta mais a pressão de sua mãe, ela faz uma proposta para Jackson. Ela não quer mais ser a pessoa perfeita, a filha do pastor, aquela da qual todos esperam um comportamento exemplar. Ela quer ser apenas Gracelyn e quer poder cometer seus próprios erros. E a partir daquele dia, após aquela proposta, tudo muda...

"What are you pretending to be?"
I swallowed hard and shrugged my left shoulder. "Perfect."
"I know what that's like." He spoke low, unease in his tone. "To have to pretend to be something you aren't."
He was opening up, slowly, quietly, softly...
Please stay open.
"What are you pretending to be?" I asked.
"Angry."
"But what are you really?"
"Lost," he truthfully confessed, and I felt his words deep in my soul.
 
"O que você está fingindo ser?"
Eu engoli em seco e encolhi meu ombro esquerdo. "Perfeita."
"Eu sei como é isso." Ele falou baixo, com um tom desconfortável. "Ter que fingir ser algo que você não é."
Ele estava se abrindo, devagar, baixinho, suavemente ...
Por favor, continue assim.
"O que você está fingindo ser?" Eu perguntei.
"Bravo."
"Mas o que você realmente é?"
"Perdido", ele confessou com sinceridade, e senti suas palavras profundamente em minha alma.

Aos poucos, Gracelyn e Jackson vão curando as dores um do outro, mas a pequena Chester não deixa isso barato. Como a escória da cidade ousa chegar perto da filha do pastor? Loretta, por sua vez, não aceita o comportamento da filha e passa a tratá-la cada vez pior. Para completar, mordido pelo ciúme ao ver que Gracelyn está seguindo em frente, Finley tenta entrar novamente na jogada.

Jackson não sabe lidar com seus novos sentimentos. Durante toda a sua vida ele teve que se virar sozinho e desde criança ele não sabe o que é carinho, o que é afeto... tudo o que ele está sentindo por Gracelyn é novo, é bom, porém, é assustador. E quando uma revelação vem à tona, todo progresso de Jackson fica ameaçado.

Dois corações partidos são capazes de amar inteiramente? 

••••••••••

Antes de partir para as minhas considerações preciso falar sobre essa capa: esqueçam essa capa. Sério, esqueçam essa capa! Ela passa uma ideia completamente errada sobre o livro e afugenta as pessoas que não curtem hot, por exemplo. O livro possui uma história tão linda, mas possui essa capa tão limitada e batida... tanto se fala na objetificação do corpo feminino, mas por que fazer o mesmo com o corpo masculino? Por que grande parte dos new adults possuem um cara descamisado mostrando o abdome sarado? Eu já estou cansada dessas capas e não é de hoje, ainda mais quando elas não têm nada a ver com a história!

Agora que eu desabafei, vamos começar! 😇


Disgrace é, sem sombra de dúvida, o melhor livro da Brittainy até agora! Já tive ótimas experiências com a autora, mas este livro supera - e muito - tudo o que ela já escreveu. Da trama aos personagens, tudo é trabalhado de uma maneira maravilhosa. São mais de quatrocentas páginas que passam voando e terminam deixando aquela saudade gostosa e aquela vontade de ler tudo novamente.

Gracelyn Mae é uma personagem maravilhosa que paga pela sua bondade e altruísmo. Acompanhar seu amadurecimento e seu processo de autoconhecimento é a coisa mais linda de acompanhar. Ela foi traída de todas as maneiras possíveis e imagináveis, era alvo de comentários maldosos que vinham daqueles que supostamente deveriam lhe amar incondicionalmente e nem dentro da igreja, lugar onde aparentemente encontraria paz, ela estava a salvo da maldade alheia.

Lendo a descrição de Jackson e de sua personalidade não parece que ele traz nada de diferente, não é mesmo? O que mais tem por aí são personagens masculinos revoltados e que não acreditam no amor. Jackson é um deles, mas também é muito mais! Há muito tempo eu não sentia tanta empatia por um personagem masculino; a dor de Jackson é real e palpável. A gente sente que ele não queria se sentir daquela maneira, que ele não queria se sentir preso dentro de si próprio e que ele até sente falta da criança que fora um dia... é desolador.

Vez ou outra nós somos nossos próprios vilões, nossos próprios sabotadores, e muitas vezes isso acontece inconscientemente. Às vezes pensamos que estamos fazendo algo bom - e de fato podemos estar fazendo mesmo - mas acabamos nos anulando no processo. Disgrace mostra que precisamos ser inteiros, que precisamos estar em paz com nossa consciência... com aquilo que nós somos. Que precisamos nos perdoar, nos amar e que precisamos ser o melhor que podemos ser para nós mesmos antes de darmos o melhor de nós para outra pessoa. Juntos, Gracelyn e Jackson vão descobrindo isso e muitos mais. O que começa sendo uma fuga da dura realidade que ambos enfrentavam acaba se tornando o passaporte para a liberdade que ambos tanto precisavam.

Os dois juntos são maravilhosos! No começo temos sim algo mais carnal, como se ambos quisessem aplacar suas dores um no outro, como se a dor do outro mostrasse que eles não estavam sofrendo sozinhos. Mas com o tempo a amizade ganha destaque e passa a ser o ponto central do relacionamento deles, o que eu adorei. Se você não curte cenas hot pode ler o livro tranquilamente, pois há apenas uma cena onde o ato sexual é descrito, entretanto, com muito bom gosto, nada de baixaria ou termos chulos.

Os personagens secundários são ótimos e relevantes, todos possuem suas próprias tramas paralelas, algumas mais e outras menos importantes, eles não são apenas satélites orbitando os protagonistas. Destaco Loretta, com sua personalidade odiosa, e Judy, com seu enorme coração. A maneira como Loretta trata Gracelyn é revoltante, chega a dar nojo! Judy, por sua vez, vem para contrabalançar todo o desamor que Gracelyn recebe de Loretta. Judy é um ser humano fantástico, aquele tipo de pessoa que tiraria a roupa do próprio corpo para dar para alguém necessitado. Entretanto, ela não é boba!

O livro foi publicado de forma independente pela autora e ao que parece os direitos já foram comprados pelo Grupo Editorial Record. Eu li o e-book em inglês através do Kindle Unlimited e ele está bem caprichado, a formatação está toda direitinha e encontrei apenas três errinhos de revisão que foram prontamente reportados. A história é narrada pelo POV dos dois protagonistas e há também alguns flashbacks da infância de Jackson.


Lembram quando eu ficava igual a uma louca recomendando O Sorriso da Hiena para vocês? Então preparem-se, pois vou começar a recomendar Disgrace igual a uma louca agora! Acreditem em mim quando eu falo que este livro é diferente, que este livro é especial. Ele com certeza vai tocar seu coração e te encher de esperança. Não, você não precisa de alguém para ser uma pessoa completa, você precisa apenas de você! 💜


55 comentários

  1. Oi, Tami!
    Mulher, analisando bem, o modelo da capa parece demais com o Zac Efron HAHHAHAHAHHA
    Assim... eu nunca li nada da Brittainy. Os livros dela lançados aqui não me chamam atenção, mas eu achei o plot desse aqui diferente e interessante. Anotei a dica. Caso eu venha realmente a ler, te prepara pros surtos no whatsapp.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Olá, Tamires :)
    O livro parece ser muito bom, quando for lançado no Brasil com certeza irei ler, o que me ganhou na sua resenha foi a parte da sua opinião, a forma como você falou dos personagens, adorei e fiquei ansiosa para ler!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Tami
    Só me toquei que era de Brittainy depois de ler sua resenha, sou meio lesada pra ler os autores nas capas, e tenho certeza que vou sofrer horrores com essa obra. Eu amo a escrita dela, ela consegue ser maravilhosa em tudo o que faz e não vejo a hora de conhecer esse novo romance. Pena que a capa não lhe dá jus, penso o mesmo quando vejo Meu querido meio-irmão, as pessoas julgam pelo que a capa representa e acaba perdendo uma ótima história.
    Beijos!

    http://www.suddenlythings.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Tami,
    Ainda não li nenhum livro da autora, mas pelo que já li de resenha, de boa parte, não acho que esse estilo de capa combine com ela haha. E a história desse, só confirma.
    Gostei que a protagonista é professora. Esses livros com cidade pequena, me desperta uns ranço ótimos. Quem sabe futuramente, eu leia.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro livros ambientados em cidade pequena! <3

      Excluir
  5. Oiiii,

    Eu ainda não conheço a escrita da autora, mas tenho alguns livros dela aqui esperando minha pilha de pendências diminuir pra que eu possa pegar eles para ler. Mas sua resenha me deixou super curiosa pra ler este livro, e admito que sem a sua resenha e julgando pela capa, eu possivelmente não pegaria este livro para ler kkkk E tão muito obrigado pela resenha esclarecedora e que espero conferir a leitura em algum momento rs.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Tami! Eu sou super perdida com os livros dessa autora, mas pela premissa apresentada me parece uma baita história, um tanto pesada, com personagens bem complexos. E pelo o que vc diz, realmente a capa não tem nada a ver rsrs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Oi, Tami! Essa é a autora de Sr. Daniels?

    Preciso dizer que quando comecei a ler sua resenha já estava entendendo que seria um livro que eu não leria mesmo porque devia ser daqueles hot bem pesadinho. Até que você começou a dizer nas considerações finais que a capa não condiz com a história. Essa capa é ridícula, não é fácil escrever. Esse photoshop mal feito, deixou a barriga do rapaz toda estranha. Enfim...
    De fato essa exposição do corpo está para o homem e para a mulher. Criou-se uma ideia na mente das pessoas que essa erotização chama atenção do publico. Na verdade chama mesmo, mas acho que é mais uma coisa pelo qual eu prefiro fazer a diferença. Porque sinceramente, viu.

    O título ficou engraçado também. Parece um palavrão!

    Bjão,
    Diego | Blog Vida & Letras
    www.vidaeletras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade creio que o título é mais uma brincadeira com o fato do Jackson ser considerado uma desgraça pra cidade e do fato do apelido de Gracelyn ser Grace e dela acabar sendo a salvação dele... Disgrace... faz sentido, né? Hahahaha

      Excluir
  8. Antes de comentar qualquer coisa, eu preciso dizer: o que é esta resenha?! Sério, esta maravilhosa!

    Fui me empolgando tanto com o seu resumo que parecia que eu já estava lendo o livro e isso só me deixou ainda mais ansiosa para lê-lo. Estou muito feliz por uma editora brasileira já ter comprado os direitos porque assim que lançar, eu com certeza irei ler. Espero gostar tanto quanto você!
    Ainda bem que você falou sobre a capa, porque eu realmente não gostei dela e só de vê-la, imaginei que a história seria bem idiota. E, pelo que você disse da história, a capa não tem nada a ver com o livro mesmo e isso é ainda mais irritante. Espero que aqui no Brasil tenha-se uma nova capa.

    Adorei! Adorei mesmo sua resenha. Parabéns pelo trabalho!

    Beijos,
    Magia é Sonhar
    Conheça Nosso Canal

    ResponderExcluir
  9. Oi, Tami!
    Vou ser bem honesta: tenho 0 vontade de ler os livros da Brittany. Eu cheguei a ler o começo de uns, mas fiquei bem meh. A Denise leu uns e não curtiu e pelo que eu escutei dela, sei que também não curtiria. Sem contar que tenho pavor da personagem que usa sexo pra substituir qualquer coisa que seja UHASHASUHASUHUSHAUHS (mas ai isso já é um desgosto pessoal, eu sei). Realmente não é o tipo de livro que entraria pra minha listinha, mas acho legal ela escrever sobre como podemos ser nossos próprios vilões. "a vida é a pedra no caminho da vida" é um dos meus plots preferidos pq É TÃO REAL, muito dificilmente tem uma arqueinimiga movendo mundos e fundos pra ferrar com a gente, né? Fico feliz que tenha curtido a leitura, aquela sensação de terminar um livro que a gente amou é a melhooooor.

    bjs
    Queria Estar Lendo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente é um plot muito real, uma pena você não curtir a proposta.

      Excluir
  10. Olá, Tamires.
    Eu li O Sorriso da Hiena por recomendação sua, mas dessa vez acho que não vai dar. Só de ler que o cara usa o sexo como escape e que eles vão curando as dores um do outro já me dá nervoso. Eu não suporto mais esse tipo de história. Mas acredita que ganhei o box da Série Elementos em um sorteio hehe, só que ainda estou pensando se vou ler porque não vou com a cara de livros do tipo.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou desabafar nos comentários do seu blog, porque você precisa ler Disgrace! Hahahah

      Excluir
  11. Quando vi a capa, primeira coisa que pensei é que era bem Hot. Me surpreendeu você falar o contrário.. como uma capa escolhida errada pode prejudicar né?! A história parece ser linda.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Viu... se eu não falasse você ficaria com uma impressão totalmente errada! ahahhaha

      Excluir
  12. Oi Tamires!
    Primeiro preciso comentar que a sua resenha está maravilhosa!
    Achei muito importante o seu comentário sobre a capa. Quando vi, realmente achei que era uma história erótica e não entendo por que os autores/editoras insistem nelas. Além de passar uma ideia errada, afasta muito leitores. Espero que a Record traga com uma capa melhorzinha.
    Mesmo assim, não fiquei muito interessada, apesar de parecerem bem construídos, os personagens. O seu comentário sobre a construção clichê dos personagens masculinos nesses livros também foi muito importante.
    Parabéns novamente pela resenha.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Oi, Tami!
    Eu gosto muito dos livros da autora. Já sofri horrores com ela e sei que suas tramas contém uma carga grande de drama e romance. Gostei demais da sua resenha e não pensei duas vezes antes de anotar o nome para procurar mais tarde. Parece o tipo de livro que vou amar ler! <3
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  14. Oi, Tami querida!
    Que resenhaaaaaaaaa!
    Que história.
    Confesso, pela capa, como você bem falou, achei que era só mais um hot que fala da superação do amor e ponto. Mas aí vi a autora e pensei "tem mais coisa aí".
    E olha que eu nunca nem li a Cherry!
    Preciso, eu sei, já tenho um dela e sei que vou me apaixonar total.
    Gostei da premissa desse livro, da sua resenha e quero muito conhecer essa história.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você se interessou, Tequinha!!!

      Excluir
  15. Amei demais sua resenha, pela capa não dei nada por esse livro, mas amei a história. Já anotei a dica!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  16. Oi Tami.
    Que resenha maravilhosa! Fiquei simplesmente fascinada pela história só lendo ela. Com certeza já está na minha lista e espero que não demore muito para chegar por aqui. Quanto a capa, eu concordo com você que ultimamente está tudo muito mais do mesmo.
    Bjus
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  17. Oie,

    A capa é bem bonita, mas acho que não combinou com a pegada que o livro quer trazer mesmo, né? :/ Mas amei sua resenha!

    Abraços.
    https://submundosliterarios.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  18. Menina, não conheço a escrita da Brittainy, mas pelo que tenho visto ela gosta de um bom drama. Então achei muito legal você ressaltar que essa capa não tem nada a ver com a trama que o livro trás e super concordo com você em relação ao cansaço de capas assim, muito comercial. Fiquei curiosa para conhecer mais das dores de Gracelyn e Jackson, então é dica anotada, mas claro que vou aguardar um lançamento nacional, pois sou péssima no inglês rsrs.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. Oi Tamires! Ainda bem que você pediu pra que ignorássemos a capa, porque realmente fiquei pensando que seria mais um daqueles hot cheio de sexo e nenhuma história! Realmente depois de ler a resenha, a capa não tem nada a ver! Gostei muito da premissa, e pela sua empolgação o livro parece ser mesmo muito bom! Gostei do modo como a autora junta os personagens maltratados e desacreditados, e como vai incluindo o sentimento e crescimento nos dois. Obrigada pela dica!

    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com

    ResponderExcluir
  20. Oi Tami, tudo bem?
    De fato: por queee esse tipo de capa? É brega, é tosco, é feio. :(
    Mas que bom que a história vai muito além disso! Achei interessante a diferença de idade, com a mocinha sendo mais velha. Isso não costuma acontecer nos romances, e é legal a autora trazer uma protagonista mais "madura".
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  21. Oi, Tamires.
    Para começar eu preciso dizer que compartilho do seu incômodo com essas capas!! Não tem coisa que me irrita mais do que esses caras semi-nus em livros new-adults... Coisa mais chata e sem criatividade!! Quando tenho um livro físico assim para ler, corro para colocar uma capa em cima!! Rs...
    Ainda não tive a chance de ler nada da autora, mas sempre leio ótimas críticas! Espero que a Record não demore muito para lançá-lo, porque se você achou o melhor até agora, então já quero começar por ele!! Rs...
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  22. Oi
    menina já quero esse livro, mega chamou minha atenção pela resenha e parece ser uma ótima leitura, espero que seja realmente publicado por aqui. Que bom que gostou da leitura e esse comentária sobre a capa concordo, creio mesmo que não seja nem por estar relacionado a capa, mas uma jogada de marketing.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. Oi Tami! Realmente eu olhei a capa e pensei que fosse algo bem diferente, eu não gosto quando a capa fica em desacordo com a história. Eu me surpreendo com a autora a cada novo livro que leio e estou torcendo para que esse chegue logo aqui, eu fiquei bem curiosa. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  24. Oi, Tamires!
    Não conhecia esse livro da autora, mas legal saber de antemão que sairá sim pela Grupo Editorial Record em algum momento. A capa realmente afugenta quem, como eu, não curte hot, mas bom saber que o teor do livro é outro e mais profundo sobre perdão, recomeço, amor próprio e demais temas assim; imagino que, com o passado de Jackson e a pressão e apunhaladas que Gracelyn passa, não seja uma leitura menos que emocionante e intensa. Só me incomoda perceber, de repente, de muito que se vê de personagens cristãos nos livros, muitos são sempre representados de forma negativa, quando na realidade muitos sabem sim o que é amor de verdade e não julgam ao próximo assim como a Loretta fez, mas, enfim, observação minha, nada contra esse livro em específico nem muito menos sua resenha, rs.
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ Sonhando aos Vinte ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não só a Loretta é Cristã, Sâmella. A própria Gracelyn é, a Judy é... e são pessoas mega bondosas. Loretta é apenas um "tipo" de Cristã. ;)

      Excluir
  25. Oie, tudo bem?
    Minha nossa, não conhecia esse livro e eu estou simplesmente apaixonada pela sua resenha. Amo os livros da autora e ela é daquele tipo que eu leria até bula de remedio se escrevesse.
    Fiquei feliz em saber que a obra teve os seus direitos comprados, porque sim, eu estou louca para le-lo e estou numa preguiça danada de ler em ingles haha

    beijos,
    Mayara

    ResponderExcluir
  26. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  27. Olá, Tamires!

    Antes de tudo, agradeço pela informação! Porque eu já fugiria do livro por conta da capa. Não aprecio muito romance erótico. Eu evito o máximo possível. E, como você, também já estou cansada de capas assim. Não as suporto! É uma ótima maneira de me fazer não querer ler a história. Capas assim não ajudam em nada o livro.

    Fico muito triste pelo livro estar em inglês, pois eu fiquei com vontade de conhecê-lo. Por conta dos problemas reais da protagonista, a forma como ela é traída até mesmo pela família. Já dá para perceber que a mãe dela é uma víbora, uma fanática estúpida. Infelizmente, nem sempre dentro da Igreja encontramos paz... não porque Deus não esteja ali, mas porque Ele não está dentro dessas pessoas... porque elas estão ali só por estar, de aparência. Porque apenas fingem servir a Deus e assim acabam afastando aqueles que realmente entram na Igreja buscando amor, paz, perdão.

    O mocinho dessa história me lembra um livro que li muitos anos atrás. Creio que o nome do protagonista era Caige e também era um personagem atormentado, visto como ovelha negra, membro de uma família fanática, que lhe fez muito mal. A mocinha meio que foi criada pela família dele. Enfim... Foi uma história que mexeu muito comigo na época.

    Também me encanta quando os protagonistas se curam juntos, sabe? Geralmente se tornam os meus livros preferidos. Gosto disso de crescerem se ajudando, entendendo a dor um do outro e sendo o apoio que o outro tanto necessitava.

    Fico feliz pela Record ter adquirido os direitos. Só espero que não demore a publicar! Porque essa história eu certamente quero ler!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  28. Oie!

    Eu adoro a escrita da Brittainy, ela sempre me faz desidratar de tanto chorar lendo os livros dela.
    Esse eu ainda não conhecia, realmente eu concordo com você sobre a capa, pq um homem descamisado???

    Sabe atualmente com os livros digitais a gente nem passa tanta vergonha lendo esse livros pela rua mas nossa não podia fazer uma capa menos chamativa, e que tivesse mais haver com a história? Pelo que você disse essa capa acaba afastando leitores que tem uma impressão totalmente equivocada do livro.

    Ótima resenha!

    Beijos
    Carol
    www.thereviewbooks.com.br

    ResponderExcluir
  29. Oiii tudo bem???

    Concordo com você, não consigo gosta dessas capas com homens sarados na capa, e acabo perdendo historias que seriam boas pelo preconceito.
    Mas adorei ler sua resenha e espero ler esse livro em breve, ainda não li nada dessa autora.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  30. Oi, Tamires!
    Nossa, essas capas realmente são apelativas demais, eu também não curto nem um pouco. Mas que bom que não tem nada a ver com a história. Achei bacana a recomendação, embora saiba inglês, me dá uma preguicinha de ler... rsrs Então vou aguardar a tradução, espero que não demore - e que também não venha com um preço absurdo. rsrs
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  31. Antes de tudo: fiquei muito feliz de que ele vai ser publicado! Adorei a premissa e já estava chateada que era em inglês, e eu não consigo ler nada... :( hahaha
    Segundo: siiim, realmente as pessoas se puxam na hora de colocar um homem na capa sem camisa, só pra chamar a atenção. O que é ruim pq realmente quem não curte hot ficaria com o pé atrás...
    Essa trama me chamou muito a atenção, e eu realmente quero muito conferir.
    beijos

    ResponderExcluir
  32. Oi Tami!
    A capa desse livro realmente é pavorosa né. Por sua resenha fica claro que não passa nada do que realmente a trama tem pra oferecer.
    Amo a escrita da Brittainy e sempre me impressiona a interação dos personagens, como são bem desenvolvidos.
    Mais um que vai entrar pra lista dos queridinhos.
    Agora é torcer pra quando lançar por aqui a editora coloque uma capa condizente com a trama.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  33. Oi Tami,
    Eu tinha torcido o nariz para esse livro assim que vi essa capa, acho que precisamos de capas diferentes e gostei de ter lido sua resenha, pois você abriu meus olhos para uma história que eu, sinceramente, não leria.
    Gostei muito da construção dos personagens e de saber que o mocinho te trouxe tanta empatia. Eu gosto quando autores pegam personalidades batidas e constroem um personagem mais complexo em cima disso.
    Acho que o POV dos dois personagens é essencial para uma história assim e fiquei intrigada porque temos esses flashbacks.
    Vou me arriscar em ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  34. Olá, tudo bem?

    Eu confesso que raramente leio publicações independentes, nada contra, mas é porque recebo uma boa quantidade de livros das editoras parceiras e também acabo comprando livros. Eu não conhecia esse livro, fico feliz que você tenha gostado da leitura, mas infelizmente não pretendo ler essa obra. Vou indicar para as meninas do blog.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  35. Tamires, sei que você está aconselhando esquecer a capa, mas não consigo... rs Já tenho uma antipatia forte por capas apelativas, mas essa foi além da minha antipatia e entrou para aversão... rs Mesmo assim achei o enredo interessante e quero ler, embora não seja uma grande admiradora da autora.
    beijos

    ResponderExcluir
  36. Oie!
    Ahhh, essas capas me deixam possessa! Cada vez mais livros com edições identicas que fogem completamente do tema! Odeio! Eu curti muito o enredo, apesar disso, e daria uma chance a leitura pra saber como esse amor proibido vai ser tratado!

    ResponderExcluir