8 de agosto de 2018

Resenha | The Chase - Elle Kennedy


ARC gentilmente cedida por Nina Bocci.

Autora: Elle Kennedy

Série: Briar U #1

Número de páginas: 378

Ano: 2018

Publicação independente

Skoob: AQUI

Compre: Amazon
Sinopse: Todo mundo diz que opostos se atraem. E eles devem estar certos, porque não existe uma razão lógica para eu estar tão atraída por Colin Fitzgerald. Eu normalmente não curto atletas nerds tatuados que jogam hóquei e videogames e que acham que eu sou avoada e superficial. Sua limitada visão de mim é o primeiro ataque contra ele. O fato dele ser amigo do meu irmão não ajuda.

E que seu melhor amigo é caidinho por mim.

E que eu acabei de ir morar com eles.

Oh, não comentei que éramos colegas de quarto?

Acho que não importa. Fitzy deixou bem claro que ele não está interessado em mim, mesmo que as faíscas entre a gente estejam propensas a queimar a casa toda. Entretanto, eu não sou o tipo de garota que corre atrás dos homens e não vou começar agora. Já estou muito ocupada lidando com a nova faculdade, um professor desprezível e um futuro incerto. Sendo assim, se meu complicado colega de quarto de repente acordar e perceber o que está perdendo?

Ele sabe onde me encontrar.


For the first time ever, I truly feel like I'm living life instead of hiding in the shadows.
Pela primeira vez, eu realmente sinto que estou vivendo a vida ao invés de me esconder nas sombras.

Colin Fitzgerald, ou melhor, Fitz, não gosta de ser o centro das atenções. Com sua aparência intimidadora, Fitz poderia facilmente se passar por um valentão, mas ele não poderia ser mais inofensivo. Ele foge de confusão e prefere passar seu tempo livre desenhando e programando seus jogos. Cursando duas graduações ao mesmo tempo, Artes e Programação de Computadores, Fitz tem seus planos muito bem traçados... até Summer aparecer.

Summer Heyward-Di Laurentis aparentemente sempre teve o mundo aos seus pés, mas quem está de fora não imagina o peso que ela carrega. Durante toda sua vida ela teve que lidar com o fato de não se achar inteligente o suficiente em uma família de pessoas super bem-sucedidas. Ex-estudante da prestigiada Bown, Summer foi expulsa após colocar fogo na sede da irmandade Kappa Beta Nu, da qual fazia parte. Quando é transferida para a Briar, Summer busca abrigo na sede da mesma irmandade naquele campus, mas não é aceita. Desabrigada, a jovem acaba recebendo a ajuda de Dean, seu irmão, e vai morar com os antigos companheiros de time dele: Hunter, Hollis... e Fitz.

Summer e Fitz já se conheciam e desde que colocou os olhos naquele cara todo tatuado Summer o desejou. Acontece que Fitz morre de medo de Summer, pois ela atrai tudo aquilo que ele não quer para sua vida: atenção.

In college, I've made more of an effort to be social, but deep down I'm still the guy who wants to remain invisible. Summer is the most visible person I've ever met.
Na faculdade, eu fiz mais esforço para ser sociável, mas no fundo eu ainda sou o cara que quer permanecer invisível. Summer é a pessoa mais visível que já conheci.

Na noite de ano novo, Summer consegue quebrar um pouco o gelo e aparentemente as coisas começam a sair como o planejado, até que algo acontece e a animosidade que havia entre os dois fica ainda mais palpável. Morar sob o mesmo teto da pessoa por quem eles sentem um desejo sexual incubado passa a ser insuportável, e mesmo com tanta coisa acontecendo em suas vidas, eles não conseguem parar de pensar um no outro.

Quando Summer, que estuda Moda, começa a ter dificuldades em uma tarefa de seu curso, é Fitz o primeiro a lhe estender a mão. Com a aproximação, ela coloca os pingos nos is acerca da situação que ocorreu no Ano Novo, mas se ela pensava que tudo aquilo faria Fitz mudar seu comportamento, ela estava muito enganada. É preciso que Hunter entre na jogada para Fitz tomar alguma atitude, por mais atrapalhada que ela seja.

I'm currently using most of my energy to try to make sense of everything Fitz said before his abrupt departure. I drive him crazy. He finds me exhausting. He wants me, but he doesn't want to want me.
Estou usando a maior parte da minha energia para tentar entender tudo o que Fitz disse antes de sua partida abrupta. Eu o deixo louco. Ele me acha exaustiva. Ele me quer, mas ele não quer me querer.

Quando as coisas finalmente parecem estar caminhando por águas menos turbulentas, é Summer que começa a achar que talvez realmente não seja a pessoa certa para Fitz. Para seguirem adiante, os dois precisarão entender de uma vez por todas que os opostos não somente se atraem... às vezes eles também se amam.


••••••••••

Que saudade! Quem acompanha o blog sabe que eu amei a série Amores Improváveis, que foi publicada aqui no Brasil pela Editora Paralela. Amei cada personagem como se fossem pessoas de verdade - preocupante, talvez? 😂 - e me senti meio órfã quando a mesma terminou. Porém, não tive que esperar muito tempo para reencontrar esse povo tão querido, já que Elle começou a publicar no último domingo o spin-off Briar U.

Logo de cara já lhes digo que Elle não perdeu o Tom; sua escrita segue o mesmo ritmo fluido e a história, assim como as da série anterior, possui aquela mistura deliciosa de humor, romance e sensualidade. Fitz e Summer já haviam interagido brevemente na série Amores Improváveis e foi o bastante para fazer com que eu desejasse uma história sobre eles dois. The Chase abriu a nova série muito bem, mas tenho duas pequenas ressalvas e vou começar por elas.

Fitz e Summer são muito diferentes, todavia, essa não é a primeira vez que personagens tão opostos ganham vida através das mãos de Elle Kennedy. Garret e Hannah, protagonistas de O Acordo, também enfrentaram o mesmo problema, mas a diferença é que entre eles não houve tanto disse me disse. Fitz e Summer passam mais da metade do livro lutando contra algo que está bem ali na cara deles por conta de suposições que ambos fazem um do outro. Isso não chega a estragar a leitura, já que estamos falando de Elle Kennedy, que sabe muito bem conduzir histórias paralelas, mas a partir de um determinado momento aquilo passou a me deixar frustrada, já que eu queria vê-los juntos e isso demora um bocadinho a acontecer.

Minha outra ressalva é sobre Summer, mas esse ponto é mais delicado. A personagem, que possui TDAH, ou seja, Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade, é muito incoerente e indecisa. Eu digo que esse é um ponto mais delicado porque o que me incomodou talvez seja uma característica do próprio transtorno, mas realmente suas mudanças de discurso e de atitude me irritaram em alguns momentos.

Quis começar as minhas considerações falando sobre as minhas ressalvas porque realmente foram as únicas coisas que me impediram de dar nota máxima ao livro, contudo, isso não me impediu de amar a história!

Fitz e Summer possuem uma característica que eu acho essencial: eles são bons personagens juntos e separados. As personalidades, anseios, defeitos e qualidades de ambos não se anulam, eles não se tornam um só, eles continuam tendo seu destaque individual mesmo após a formação do casal. As tramas são bem separadas e talvez uma tenha mais relevância que a outra, mas isso não diminui sua contribuição para com a narrativa.

As personalidades deles dois, apesar de serem tão opostas, se complementam maravilhosamente. A extroversão de Summer ajuda Fitz a sair de sua zona de conforto, de seu casulo, enquanto que a introversão de Fitz faz com que Summer comece a controlar seus rompantes e sua, às vezes inoportuna, vontade de chamar a atenção.

Summer é sim toda estereotipada: alta, loira, olhos verdes, beleza de uma deusa do Olimpo... mas Elle não a construiu assim à toa. Ela faz a personagem passar pelos prós e contras de ser como é. Summer é julgada por ser bonita, e, por possuir TDAH, burra. Elle também faz uma tímida, porém bem-vinda, abordagem sobre assédio sexual. Não é de hoje que ela aborda temas delicados em seus livros, na série anterior tivemos estupro, relações abusivas, alcoolismo, famílias disfuncionais...

Já Fitz é um bolinho! Gostoso, fofinho e dá vontade de morder. Ok, péssima associação, mas foi assim mesmo que eu me senti! 😂 Assim como Summer, Fitz é julgado pelo que aparenta ser, não pelo que ele é. Com dezenas de tatuagens distribuídas em 1,90m de um corpo quase esculpido em carrara, Fitz pode amedrontar qualquer um, mas o rapaz é um amor de pessoa. Quem olha para ele não diz que uma de suas graduações é Artes e que ele prefere ficar em casa programando do que ir para uma noitada. Claro que há um motivo que justifica essa personalidade mais contida, mas não vou esmiuçar isso porque a resenha já está ficando enorme!

Como eu disse anteriormente, o envolvimento entre eles demora um pouquinho a acontecer, mas quando acontece, queridos: FOGO! 🔥🔥🔥 A dinâmica do quase triângulo amoroso Hunter-Summer-Fitz é bacana, pois não foi forçado. Eu, que detesto o artifício, não me incomodei.

Os personagens secundários, como sempre, são sensacionais. Destaco Brenna, melhor amiga de Summer, como a melhor personagem da história, melhor até que a própria Summer. Ela é toda descolada, segura e não leva desaforo pra casa. Se ela tiver que discutir hóquei com um marmanjo com o dobro do tamanho dela, ela vai discutir - e vai ganhar a discussão! Hunter também merece menção honrosa, pois por mais infantil que possa parecer no início, é um personagem agradável. Seu interesse por Summer vira algo genuíno ao longo da narrativa e senti dó dele, por isso espero que sua história compense e que seu interesse amoroso o valorize. E claro que temos participações especiais da turma do livro anterior, né? Preparem-se para reencontrar Garret, Hannah, Dean, Allie e Tucker! 💜


Eu adorei essa capa! A modelo combina muito com a Summer, até o estilo das unhas é igual! Achei que ela trouxe um frescor, já que as capas originais da série anterior traziam abdomes sarados, o que, diga-se de passagem, já está bem batido. Eu recebi a ARC, então não tenho como falar muito sobre a edição, mas até mesmo ela está muito bem diagramada no Kindle e não encontrei erros de revisão. A autora segue alternando o POV em primeira pessoa entre os protagonistas, o que eu adoro. Ahhh, e não posso deixar de mencionar a voz da consciência de Summer, que é nada mais nada menos do que Selena Gomez! 😂😂😂 O livro também traz várias referências geek e pop que deixam a leitura ainda mais divertida.

O próximo livro, The Risk, está previsto para fevereiro e vai contar a história de Brenna e Jake, um estudante e jogador de hóquei de Harvard que aparece pouco em The Chase, por isso nem o mencionei na resenha. Os dois não se bicam e a relação deles é do tipo "quem desdenha quer comprar"... prevejo muito sarcasmo e alfinetadas.

A resenha ficou enorme, me desculpem, mas é que eu realmente estava esperando ansiosamente por esse livro! 😃 Há alguns dias entrei em contato com a Paralela para saber se eles tinham interesse em publicar a série, entretanto, até o momento da publicação desta postagem, não obtive resposta. Sugiro que vocês entrem em contato também, pois assim a editora vai saber do nosso interesse! \õ/

Leia mais:

O Acordo
O Erro
O Jogo
A Conquista




40 comentários

  1. Oi, Tami
    Não tenho o que dizer, só que já quero! Eu amei Amores Improváveis e também senti abandono quando a série terminou, a autora criar esses spin-off só me faz amá-la mais. Eu já imaginava que teria uma história da Summer e do Fitz, eles são muito fofos e as interações entre eles eram bem cheias de tensão sexual. Tomara que lancem o quanto antes aqui, não quero esperar muito não.
    Beijos!
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia de todo o livro, mas achei deveras interessante o enredo. é uma típica historia juvenil. Irei tentar ver se temos cá (em Portugal) à venda. Beijinho, Dezoito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é juvenil, não. É recomendado para maiores de 18 anos! ;)

      Excluir
  3. Oi Tami! Eu não li "Amores Improváveis" e não estava na lista de desejados, apesar de ler MUITAS opiniões positivas sobre a série, mas depois de ler tua resenha sobre o spin-off da série, preciso começar urgente!!!!!!
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Começa, mulher! Você não vai se arrepender! ;)

      Excluir
  4. Oi Tami, tudo bem?
    Não conhecia o livro, mas simpatizei com as capas da série. Achei bem legal a trama também, com bons personagens que funcionam superbem como um casal. Apesar de eu não ser a maior crédula sobre "opostos se atraem", acho que em alguns sentidos/características isso super funciona, quando não são diferenças muito fundamentais, sabe (como parece ser o caso nesse livro).
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, às vezes as diferenças se complementam, como é o caso aqui.

      Excluir
  5. Oiii Tami

    Essa autora está bombando, pudera, a narrativa dela é ótima e até eu que não sou fã do gênero devorei em poucos dias um dos livros dela. Eu tb amei essa capa e a premissa da história é legal. Esse livro possivelmente será lançado em português e quando sair com certeza vai pra listinha

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  6. Oi, Tami!
    Também não sou muito fã de triângulos, mas até que esse funcionou. Só sei que quero um livro pro Hunter #JUSTICEFORHUNTER
    Menina, eu até prevejo The Risk... Vai ser um negócio de pegar mais fogo do que esse aqui.
    Beijos
    https://balaiodebabados.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueci de comentar sobre Summer e TDAH. Menina, então... eu tenho déficit de atenção, apesar de não ser tão severo quanto o da Summer, mas te garanto que a linha de pensamento é realmente aquela mesmo hahahahha mudando em questão de segundos.

      Excluir
    2. Suspeitei desde o princípio! Haahahaha

      Excluir
  7. Oi, Tami!
    Ouço falar tanto da Elle que fico com vontade de pegar os livros, mas eu tô TÃO CHATA pra livro ultimamente que só tô pegando ficção quando não tenho outra opção. Tô tentando sair dessa chatisse (que eu espero ser uma ressaca literária, pq não tá dando de aguentar) com uns livros de autores preferidos aqui e quem sabe voltar a me empolgar com NA, pq tenho saudades <3
    Quero começar por Amores Improváveis e, se rolar, dar uma olhada nessa nova. :)
    Que bom que ela conseguiu te conquistar com esse também!

    bjs
    Queria Estar Lendo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá uma chance sim, Bibs. Talvez role... quem sabe?

      Excluir
  8. Tudo bem Tami? Eu ainda não li esse livro. Mas já tinha tido contato, pois uma amiga leu e curtiu bastante.
    Não é meu tipo de leitura favorita, mas tenho me embrenhado fora da zona de conforto e não é que tenho curtido!
    Estou bastante curiosa quanto a esse livro e sua resenha me animou ainda mais.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sair da zona de conforto às vezes é sempre válido!!

      Excluir
  9. Olá, Tamires.
    Antes de mais nada me desculpe a ignorância mas o que seria ARC? Essa série tem tudo o que eu não gosto em livros do gênero, mas não é que fui fisgada. Amei todos os livros e estou bastante ansiosa por esse para poder rever os personagens que tanto gostei. E já vi que vou me apaixonar pelo mocinho, pela personalidade porque a aparência não me atrai hehe. Espero que publiquem logo por aqui.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos torcer, Sil. E vou te responder o que é ARC lá no seu blog! ;)

      Excluir
  10. Oi Tami! Td bem?
    Vc fala tão bem da série Amores improváveis que dá curiosidade de ler, mas até hj n coloquei na minha lista pq me parecem NA's clichês (me desculpa por isso kkk).
    Voltando ao livro da vez, isso q vc falou sobre os personagens serem interessantes tanto juntos qnt separados é bem importante msm!
    Beijão
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os finais são felizes, mas fora isso não tem clichê, as dinâmicas são bem originais! ;)

      Excluir
  11. Oi Tami,

    Estou para ler A Conquista e até o momento gostei muito da série, confesso que de inicio achei que não ia curtir pelo gênero, mas quebrei a cara hahaha.
    Não fiquei apaixonada pela Summer quando conheci ela e confesso que ainda não me simpatizei com ela, então espero não me decepcionar com esse livro.
    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahahahah muita gente acha que não vai curtir por causa do gênero, mas acaba como você!

      Excluir
  12. Oi Tami,
    Ah, eu já curti o casal. Ri muito que você disse que ele meio que teme a presença dela por causa da atenção.
    Vamos dizer que o boy é bem atrativo pelas descrições aí haha
    Morta com essa voz da consciência ser a Selena Gomez.
    Tomara que a Paralela lance por aqui.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas é aí que está, ele não gosta. E junto com ela isso se intensifica! Hahahahha

      Excluir
  13. Olá Tamires,

    Não conhecia esse livro ainda, não faz muito o meu estilo, mas gostei de saber que você gostou bastante...ótima resenha....bjs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Ah lindona... Também amo os personagens como se fossem pessoas de verdade.
    Amei isso que você falou. Super me identifiquei. rs
    A princípio achei que não tivesse nada a ver comigo, mas a história me pareceu bem gostosinha e super interessante. Já quero!
    Grata pela sugestão! Beijinhos!

    ResponderExcluir
  15. Oi Tamires,
    Gostei de saber que Fitz é tranquilo e tem medo de muita exposição. Normalmente vemos o contrário: A personagem feminina mais tímida e retraída enquanto que o personagem masculino é atirado e arrogante. Depois, você comentou que a Summer é muito indecisa. Posso estar errado, mas fiquei com a impressão de que a personagem Summer é um pouco contraditória. Tenho vontade de ler os livros da série Amores Improváveis. Espero gostar tanto quanto você.
    Beijos,
    André | Garotos Perdidos

    ResponderExcluir
  16. Oi! Sempre vejo ótimos comentários a respeito da série Amores Improváveis, mas mesmo com tanto carinho dos fãs ainda não pude adicionar à minha lista, pois ela está ao infinito e além kkk Vou precisar de mais 10 vidas para colocar em dia todos os livros que quero ler rsrs
    Mas para quem ama o gênero, simplesmente vai amar. Eu já imagino uma leitura bem gostosa, e por ser em inglês me deu vontade de começar a ler também. Se um dia eu tiver oportunidade farei a leitura com certeza.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Fiiiitz, queroooo.
    Fiquei doidinha quando vi ele na série, me perguntei se teria um livro dele. Agora que sei que tem fico em êxtase. Tomara que a Paralela também lance ele, se não vou ter que fazer um esforcinho para ler em inglês.

    ResponderExcluir
  18. Ainda não li "amores improváveis", na verdade eu admito que até então não a conhecia, já devo ter visto na livraria, mas nunca parei para ver sobre o que se tratava.

    A sua resenha deste novo livro me deixou com vontade de ler algo da autora, estou ansiosa para ler suas obras ♥ Sou péssima em inglês, então vou começar pela série e torcer para encontrar tradução pro spin-off heheeh

    ResponderExcluir
  19. Oie
    A sua resenha, mesmo grande, ficou liiiindaaa!!! EU também me empolgo muito quando gosto de uma leitura, quero falar bastante dela. Haja post!!! kkkk
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas pelas suas impressões, já vou torcer para Paralela publicar, sim!!!
    Meu inglês é pessimo, então vou ter q ler em portugues... kkkk

    Bjo

    ResponderExcluir
  20. Oi, tudo bem?
    Eu não leio muito essa autora, falta de oportunidade e de me dedicar mesmo. Mas fiquei encantada com a resenha e com as peculiaridades dos personagens. Coloquei na minha lista de leitura, adorei a resenha! Beijos

    ResponderExcluir
  21. OIiiii,

    Eu ainda não li nada desta autora, mas achei muito interessante. E quero saber como ela trata a personagem com TDAH porque é uma doença complexa e que carrega muitos preconceitos. Fora que gostei do fato de eles acabarem não conseguindo se conter. Espero que a editora lance por aquí também para que eu possa ler.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  22. Olá!
    Ahh que delícia de resenha. Estava ansiosa para saber mais do Fitz. E mesmo com as suas ressalvas no início das considerações, me bateu uma vontade danada de ler essa história e passear mais um pouco pelo cenário da Briar.
    Com certeza vou mandar email pra Paralela, precisamos ter a continuação da série em nossas estantes.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  23. Olá Tamires!!!
    Eu ainda não li nenhum livro da série anterior, porque fico tentando me controlar já que tenho inúmeros livros ainda pra encerrar a leitura e pular para esses que só vem chamando mais e mais minha atenção.
    Mulher ando precisando de uma leitura assim e espero poder logo me deparar com esses babys rsrsrsrs
    Adorei como a autora conseguiu trabalhar com esse spin-off da série e como os personagens aqui são tão bem construídos que quando estão só funcionam também.
    Achei a capa do livro linda e sim concordo que aquelas capas de abdomes está um tanto ultrapassada rsrsrsrs

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Oie!!!

    Eu amo a série Amores Improváveis e adorei sua resenha. Adoro quando os personagens são bons tanto juntos quanto separados, isso dá todo um ritmo diferente na leitura!

    Espero muito que esse também seja publicado aqui no Brasil!

    Ótima resenha!

    Beijos

    www.thereviewbooks.com.br

    ResponderExcluir
  25. Olá, tudo bem Tamires?

    Eu não conhecia esse livro e a autora, mas achei muito legal a premissa e a sua resenha ficou muito boa. Eu também não sabia que esse livro faz parte de uma série e isso me desanima um pouco. Vou indicar o livro para as amigas.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  26. Tô chocada com essa resenha, preciso desse livro. A série Amores improváveis é a minha favorita do gênero new adult e eu já fiquei doida shipando esse casal mara. Será que terá tradução para o português?
    QUEROOOOO
    Bjs, Mary
    https://romancedeepocaevida.blogspot.com/

    ResponderExcluir