24 de outubro de 2018

Resenha | Nocte - Courtney Cole


Livro cedido em parceria com a editora.

Autora: Courtney Cole

Tradutor: Mauricio Tamboni

Série: Nocte #1

Número de páginas: 294

Ano: 2018

Editora: Verus

Skoob: AQUI

Compre: Amazon
Sinopse: Calla tem dezoito anos e um irmão gêmeo, Finn, que sofre de uma forma grave de esquizofrenia. Ela dedica a vida a ajudá-lo, mas essa existência já difícil se torna quase insuportável com a morte da mãe deles, pela qual ela se sente responsável. Agora Calla precisa encontrar uma forma de salvar seu irmão sem se perder no processo.

Entra Dare DuBray, o cara lindo da casa ao lado. Ele pode ajudar Calla - mas também pode levá-la à perdição...

Com um misto de suspense psicológico e romance, a série Nocte é cheia de mistérios e surpresas que levam o leitor ao desespero na ânsia de descobrir os segredos de seus personagens.


VocêNãoPodeContarElaNãoVaiAcreditarEmVocê. Pela primeira vez, concordo com as vozes. Calla jamais acreditaria se eu verbalizasse essa ressalva, afinal não tenho nenhuma prova.
Só tenho uma sensação.
E todos sabemos que eu sou louco.

Calla Price tem apenas dezoito anos, mas já teve que lidar com muita coisa. Primeiro foi com o preconceito das pessoas com seu irmão gêmeo, Finn, que sofre de uma forma severa de esquizofrenia. Depois foi com a morte da mãe, pela qual se sente culpada. Mesmo em luto, ela tenta ser a rocha da família e tenta ser forte principalmente por causa de Finn, que já tem que lidar com muita coisa dentro de sua própria cabeça.

Certo dia, enquanto está esperando o término da terapia em grupo de Finn, Calla vê um belo rapaz a encarando. O fato se repete durante alguns dias até que ele se aproxima e se apresenta como Dare DuBray. Tudo nele chama a atenção de Calla e de repente, quando ele diz que está procurando um lugar para ficar, ela menciona a cocheira de sua casa que fora reformada para ser alugada.

Dare balança a cabeça.
— Não acredito em defeitos fatais.
Eu paro e o encaro.
— Sério? Então me diga: qual vai ser o motivo da sua ruína?
Dare também para, deixando os braços soltos na lateral do corpo.
— Tem uma boa chance de ser você.

Assim que Dare se muda para a cocheira, a atração entre Calla e ele fica ainda mais forte. Quem não encara muito bem toda essa situação é Finn, que sente que há algo de errado com o rapaz. As vozes em sua cabeça insistem em lhe confundir e, aos poucos, sua sanidade vai lhe escapando.


Calla sabe que Finn não está contente com a aproximação entre ela e Dare, sendo assim, ao perceber a mudança de comportamento do irmão, Calla resolve pegar o diário dele, diário que ele não deixa ninguém tocar. Da última vez que o leu, Calla ficou assustada. Dessa vez, porém, ela fica apavorada.

— Eu não queria te fazer mal, Cal — digo baixinho, cada palavra cortando meu coração. — Não posso continuar com isso. As vozes... são mais altas do que a minha. Elas me mandam fazer coisas e eu não consigo abafá-las. Eu não quero mais te ferir.

Finn podia estar louco, mas de uma coisa ele tinha certeza: Dare seria aquele que lhe roubaria Calla para sempre.

••••••••••

Não sei vocês, mas quando eu tenho experiências extremas com uma leitura, seja para o lado bom ou para o lado ruim, eu sempre espero a poeira baixar para poder discorrer sobre as minhas impressões de uma maneira mais centrada. Faço isso para não correr o risco de ser ou esfuziante demais ou azeda demais. Já faz algumas semanas que li Nocte, livro que tinha me deixado super animada, porém, a experiência foi desanimadora e foi por isso que resolvi esperar. Inclusive, depois de muito refletir, diminuí a nota de três para duas estrelas.


Nocte possui uma proposta interessante onde a confusão de Finn se embrenha na história deixando-a tão confusa quanto ele. Em outras circunstância seria uma mistura bem-vinda, mas a trama não caminha para lugar nenhum. São páginas e mais páginas repletas de um grande vácuo, onde a curiosidade inicial logo dá lugar à impaciência.

À princípio simpatizei com Calla. Gostei do seu modo de se relacionar com Finn em um misto de preocupação e normalidade que funcionou bem até certo ponto. Só que assim que Dare surge na história, cessam as boas interações entre os irmãos e Finn torna-se um impedimento. O interesse repentino de Calla pelo misterioso rapaz possui características extremamente obsessivas, repetitivas e cansativas. Os hormônios dela entram em combustão, pois só isso justifica seu comportamento e sua insistência em enumerar todos os atributos físicos do forasteiro. E ela não faz isso apenas uma vez, são inúmeras, o que deixa a narrativa extremamente pedante e torna o revirar de olhos algo inevitável.

Eu gostaria de poder falar mais sobre esses três e o mistério que os une, pois só assim eu conseguiria justificar meu raciocínio e minha decepção. Talvez quem leu o livro e curtiu não entenda meu ponto de vista para com Finn devido sua função na história, mas será que, objetiva e subjetivamente, foi justo com ele? Tendo como parâmetro apenas essa história eu digo que não. Não vou ser injusta ao falar que Calla não precisava se libertar, mas a chave da sua liberdade realmente tinha que ser aquela?

Eu também não posso falar muito sobre Dare e sua função na trama, já que a mesma está diretamente ligada ao grande mistério da mesma. E quando esse mistério é revelado a autora já encaixa outro, que justifica outras situações que serão desenvolvidas, eu espero, ao longo do próximo volume. Mas posso dizer que ele é um estereótipo ambulante! Não há nada de novo nas suas falas enigmáticas nem em seu comportamento, já tenho até minhas teorias.


O único que se salva no meio disso tudo é Finn. É angustiante ler os capítulos narrados por ele! Ser refém da própria mente é uma das piores coisas que existem e nesse aspecto eu tenho que elogiar a autora. Ela soube passar a agonia e a luta que o personagem travava contra a própria cabeça.

Courtney também soube conduzir a história. Sua escrita, apesar de um pouco amadora, é fluida e ela soube dosar as poucas informações relevantes, o que fez com que eu, mesmo a contragosto, continuasse virando as páginas.

O plot twist da trama salva o livro! Não é algo suuuuper original, mas é muito inesperado. A cena que elucida tudo foi muito bem escrita e nela conseguimos enxergar todo o potencial que a história tinha e que foi desperdiçado com Calla querendo tirar a roupa!

Sobre a edição, não há como não elogiar essa capa. A combinação de cores é linda e a menina submersa possui todo um simbolismo dentro da história. O livro é narrado majoritariamente por Calla, mas há alguns capítulos narrados por Finn. As folhas são amareladas, a diagramação é confortável e encontrei alguns erros de revisão bem bobinhos.

Como vocês puderam perceber, Nocte não foi uma leitura proveitosa para mim. Porém, como sempre, eu não desencorajo a leitura. Caso leiam e queiram conversar, me chamem nas redes sociais. 😉 E mesmo sem ter curtido eu darei uma chance a Verum, o próximo livro da trilogia.


18 comentários

  1. Oi, Tami
    Eu já tinha visto algumas resenhas boas mas eu não tenho o menor interesse de ler essa história. Eu tenho problemas com personagens esquizofrênicos porque fico confusa com a narrativa, então me perco demais. Não é algo que me chama muita atenção no momento.
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A esquizofrenia de Finn não chega a deixar a trama difícil de entender, muito pelo contrário, é a melhor coisa do livro.

      Excluir
  2. Oii Tamires.
    Eu sou exatamente como você. Eu sempre espero um pouco antes de realizar leituras que desejo muito. Existe algo que me impede de ler porque eu sei que vou me decepcionar. É uma pena que esse livro tenha sido isso para você. Sendo meu primeiro contato com a obra, não me sinto muito confortável para ler.
    Beijos.

    Blog: Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  3. Oi Tami, tudo bem?
    Particularmente, não tenho mais saco pra esses romances com pegada sobrenatural em que o boy é super misterioso. Acho que minha fase pra essas leituras já passou. :(
    E eu também prefiro deixar a poeira baixar, se não detono o livro hahaha!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  4. Amei sua resenha, Tami. Gosto muito de livros assim, mesmo sendo clichês e irreais. Uma pena essa leitura não ter surpreendido você.

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Tami,
    A edição parece estar bonita, amei a fonte diferente... piro.
    Mas, uma pena que a leitura não funcionou. Já não simpatizo muito com o estilo, então, nem sei se leria. Ai sem paciência para fogo no prikito instantâneo.

    até mais,
    Nana e Leticia - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  6. Oi Tami,

    Poxa que pena que a leitura não foi tudo isso.
    Confesso que ando curiosa sobre esse livro e esse mistério ao redor.
    Vou ler para ver o que vou achar e descobrir.
    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  7. Oi Tami, sua linda, tudo bem?
    Também achei a mistura de cores da capa lindíssima e só enxerguei que era uma menina mergulhando depois, a primeira vista não tinha entendido que era essa a imagem, risos... Estava com muitas expectativas sobre esse livro, que pena. Como eu gosto muito dessa parte psicológica, acho que gostaria mais de Finn e acredito que as cenas narradas por ele devem ser fascinantes. Posso dizer? Você arrasou na resenha, está muito bem fundamentada.
    beijinhos.
    cila.
    https://cantinhoparaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi, Tami!
    Uma capa tão linda pra uma história bem meh... Eu acho que não vou me arriscar nele não..
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  9. Oi, Tami!
    Eu estava doida para ler esse livro quando vi nos lançamentos da editora, mas a sua não é a primeira resenha negativa sobre ele que eu leio. Acho que mesmo ele sendo um livro vazio de informações, ainda quero tentar ler. Espero que o segundo livro seja melhor pra você!
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  10. Oie Tami =)

    Confesso que esse livro não tinha chamado minha atenção, justamente porque quando li a sinopse já fiquei com essa sensação que a Calla ia ter um comportamento meio obsessivo em relação ao Dare, e bem; já tive minha dose de Bella Swan por uma vida rs...

    Talvez faltou a autora ter se aprofundado mais na questão do Finn ao invés de ter focado tanto nos atributos físicos do Dare.

    Lendo a sua resenha revirei os olhos aqui rs...

    Acho que foi uma boa decisão deixar esse livro passar.

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, ela chega a ser pior que a Bella! Hahahah

      Excluir
  11. Vi poucas pessoas comentando sobre esse livro, mas não sei se seria meu estilo. Uma pena você também não ter tido uma experiência lá tão legal com a história que deixou um pouco a desejar. A capa está realmente bem diferente..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oi Tami, tudo bem? Pelo que me parece o livro/história tem dois pontos fortes: Finn e a capa! Apesar disso, eu fiquei curiosa pra saber como essa trama se desenrola, entender um pouco mais o que acontece com Finn, mas vou deixar uma ressalva sobre o comportamento de Calla e não esperar dela atitudes mais maduras e relevar os hormônios em combustão, hehehe.
    Olha, quando eu gosto demais de um livro não me aguento e saio escrevendo, mas quando é muito impactante tenho dificuldade, assim como quando eu não gosto. Eu tento não deixar passar muito tempo, até pra conseguir explicar meus motivos, mas nem sempre é possível.
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu consigo contextualizar melhor depois de digerir as coisas. Em alguns livros isso só ocorre tempos depois. Hahahah

      Excluir
  13. Olá, Tamires.
    A sua opinião sobre esse livro está bem parecida com a de alguns blogueiros que andei lendo. Eu particularmente não leria. Só gostei mesmo da capa hehe. Tem livros que a história tem tanto potencial e dai estragam porque acham que tem que ficar colocando cenas de sexo no meio. Espero que o próximo seja melhor para você, porque pelo menos dai você não perde o tempo que seria mais proveitoso lendo algo bom hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vou ler porque sou teimosa, mas estou com ZERO expectativas! Hahaha

      Excluir