17 de outubro de 2018

Resenha | A Torre do Amor - Eloisa James


eBook cedido em parceria com a editora.

Autora: Eloisa James

Tradutora: Livia Almeida

Série: Contos de Fadas #4

Número de páginas: 352

Ano: 2018

Editora: Arqueiro

Skoob: AQUI

Compre: Amazon
Sinopse: Quando Gowan, o magnífico duque de Kinross, decide se casar, seu plano é escolher uma jovem adequada e negociar o noivado com o pai dela. Ao conhecer Edie no baile de apresentação dela à sociedade, ele acredita que, além de linda, ela também seja a dama serena que ele procura e imediatamente pede sua mão.

Na verdade, o temperamento de Edie é o oposto da serenidade. No baile, ela estava com uma febre tão alta que mal falou e não conseguiu prestar atenção em nada, nem mesmo no famoso duque de Kinross. Ao saber que seu pai aceitou o pedido do duque, ela entra em pânico. E quando a noite de núpcias não é tudo o que podia ser...

Mas a incapacidade de Edie de continuar escondendo seus sentimentos faz com que o casamento deles se desintegre e com que ela se recolha à torre do castelo, trancando Gowan do lado de fora.

Agora o poderoso duque está diante do maior desafio de sua vida. Nem a ordem nem a razão funcionam com sua geniosa esposa. Como ele conseguirá convencê-la a lhe entregar as chaves não só da torre, mas também do próprio coração?


Pensara nela como se fosse um gole de água pura. No entanto, naquele momento, encarando-a, ela era um rio turbulento, vívido e perigoso. Ela mudaria a vida dele. Ela o mudaria por inteiro.

Gowan Stoughton de Craigievar, duque de Kinross, chefe do clã MacAulay, está à procura de uma esposa. Sendo ele um escocês orgulhoso, Gowan achava que uma inglesa seria sua última escolha, já que detesta a afetação e a indolência das mesmas. Mesmo assim, de repente, ele se vê em Londres, mais precisamente na residência do conde de Gilchrist, que oferecia um baile de debute para sua filha, Edith.

Enquanto Layla, condessa de Gilchrist, o arrasta ao encontro de Edith, ele só consegue pensar em, primeiro, como o nome dela é feio, e, segundo, no fato dela ser inglesa. Porém, assim que coloca os olhos na jovem, imediatamente é transportado para um lugar que jamais havia visitado. Raramente o duque de Kinross é surpreendido, mas Edith consegue essa proeza. Naquela noite, Gowan toma a decisão de fazer dela a sua duquesa, pois fica muito satisfeito com seus modos e sua compostura. Ela não era nada que uma inglesa deveria ser.

Gowan não era tolo. Reconhecia que a vida lhe entregara um fato consumado. Tudo em Edith era requintado: o silêncio tranquilo, a serenidade, o rosto encantador, o jeito de dançar como se os pés mal tocassem o chão.
Ela daria uma perfeita duquesa de Kinross.

Acontece que Edith, ou melhor, Edie, como prefere ser chamada, era sim tudo que uma inglesa deveria ser. O motivo de seu comportamento tímido e delicado em seu baile fora uma enfermidade, uma febre muito alta que a deixou flutuante e nada parecida com quem realmente era. Quando se vê noiva do duque de Kinross ela fica muito confusa, pois não houve sequer uma corte e ela nem ao menos lembra a aparência do futuro marido, tamanha era sua indisposição.


Quando está um pouco melhor, Edie conversa com sua madrasta e tem um pequeno vislumbre do que a espera... e não gosta nada do que escuta. Sendo assim, Edie decide se corresponder com o futuro marido antes do próximo encontro dos dois, no casamento de Marcus Holroyd, conde de Chatteris, com Honoria Smythe-Smith, deixando claro na carta o que espera dele e do casamento.

Quando recebe a correspondência, Gowan fica confuso. Poderia aquela mulher prática e convicta ser a mesma dama etérea que conhecera alguns dias antes? A resposta é não. Aquela mulher era muito melhor! Quando finalmente se encontram no casamento, Edie desfaz qualquer mal-entendido que possa ter ficado a respeito de seu comportamento em seu debute.

Para surpresa de Gowan, aquela Edie, tão inglesa, chama muito mais sua atenção que a Edie que ele idealizara. A energia entre eles pulsa tão intensamente que Gowan, a contragosto do futuro sogro, consegue uma licença especial para se casar o mais rápido possível com sua futura duquesa. Quando o enlace finalmente acontece, todo o drama se inicia. Edie tenta encontrar conforto em seu violoncelo, mas nem ele consegue aplacar a confusão de sentimentos na qual ela se encontra. À princípio, Gowan fica alheio ao problema, mas pouco depois de chegarem à Escócia ele se dá conta de que seu instinto inicial estava certo: era melhor não ter se casado com uma inglesa.

Sempre condenara os pais por seus padrões morais desprezíveis, mas agora acreditava que os entendia melhor. Provavelmente os dois se descobriram sozinhos no meio de um casamento.
Não existia lugar mais frio nem mais solitário.


••••••••••

Aconteceu! Finalmente Eloisa James voltou a me conquistar. Vocês sabem que me decepcionei com os dois últimos volumes da série Contos de Fadas, por isso até tinha pensado em deixar para fazer a leitura de A Torre do Amor um pouquinho mais para frente. Porém, acabei mudando de ideia e que bom que eu fiz isso! Como vocês puderam perceber, eu dei nota máxima e ainda favoritei a história de Gowan e Edie.

A Torre do Amor possui uma história bem diferente e até mesmo inusitada. Durante boa parte da leitura, Eloisa nos leva a crer que não há nada de errado, que não haverá nenhum conflito e que nada atrapalhará o relacionamento de Gowan e Edie. Quando o conflito finalmente surge, é uma surpresa muito interessante, pois é algo muito inesperado e em nenhum momento, durante todas as interações dos personagens antes desse conflito aparecer, a autora dá a entender o que estava tramando, muito pelo contrário!

Uma outra coisa que curti bastante nesta história foi a maneira como a autora desenvolveu a sexualidade dos personagens. Ambos são inexperientes, o que achei muito bem-vindo. Essa história de que homens devem saber tudo sobre sexo enquanto mulheres têm que ser castas e inocentes não está com nada, né? Vê-los aprendendo a lidar com o próprio corpo, com a própria sexualidade e com o corpo um do outro é muito legal.

Sobre Gowan: eu amo um personagem! Entrou fácil para a lista dos crushes literários. Ele não é um príncipe encantado, ok? Ele tem defeitos e não são poucos, mas é tudo devido à sua inexperiência e ao seu medo de fracassar. Ele teme virar um reflexo de seu pai e por isso torna-se um workaholic, o que faz com que ele negligencie outros aspectos de sua vida e também as pessoas que o cercam. E o mais bacana é que Edie é tudo aquilo que ele não desejava que ela fosse, todavia, no fim das contas, ela foi aquilo que ele mais precisava.


Edie, no que lhe diz respeito, é uma jovem muito decidida. Dona de um talento sem precedentes no violoncelo, ela sabe que nunca poderia fazer dele o seu ganha pão, todavia, não abre mão dele e não permite que tratem-no como mera distração. Sua personalidade também é ótima! Ela tem um certo problema com conflitos e discussões mais calorosas, o que faz dela uma pessoa sensível, mas não boba. Também adorei seu papel de conciliadora no relacionamento de seu pai com Layla.

Desde o início, mesmo quando Gowan interpreta erroneamente a passividade de Edie, a gente já consegue perceber que se trata de um casal que vai nos conquistar. Percebam que eu coloquei a pimentinha ao lado da nota, o que significa que o livro é quente. Mas não se preocupem, pois não é nada depravado, são apenas duas pessoas se descobrindo de várias maneiras e tudo foi escrito com muito bom gosto. Mas os calores virão, podem apostar! 😂

Um adendo sobre Layla: que personagem gostosa, gente! Ela tem toda uma questão com a maternidade e isso começa a afetar seu casamento, fazendo com que ela queira chamar a atenção de seu marido utilizando-se de meios escusos. Perto de Edie, Layla parece uma adolescente insegura, e essa inversão de papéis rende bons momentos. O relacionamento das suas também é ótimo, é uma mistura de amor maternal e fraternal que funcionou muitíssimo bem.

O livro conta com outros bons personagens como Bardolph, administrador de Gowan, e Susannah, meia-irmã do mesmo. Ela tem apenas cinco anos, mas passou por algumas coisas que tornaram-na áspera e desconfiada. Mais pra frente, no final do livro, conhecemos seu destino e fica aquele gostinho de quero mais, aquela vontade de saber como outras pessoas lidarão com sua origem. Bardolph, por sua vez, não possui muitos diálogos, mas seus olhares estão sempre presentes. Gostei de sua lealdade e gostei mais ainda de sua reação em relação aos comportamentos de Gowan.

E para quem gosta de crossovers, aqui temos um que une esta história à de Simplesmente o Paraíso, de Julia Quinn. Quão maravilhoso é isso? 😍


Dessa vez eu optei por ler o eBook e fiquei impressionada com a qualidade do mesmo. Foi a primeira vez que li um livro digital da editora e adorei o capricho! O eBook é muito bem formatado, a divisão dos capítulos é bem bonita e não encontrei nenhum erro. Como vocês devem saber a esta altura do campeonato, a série é inspirada em contos de fadas. Já tivemos A Bela e a Fera, Cinderela, O Patinho Feio e agora chegou a vez de Rapunzel. Eloisa foi bem sutil nas referências, o que me agradou bastante. Outro aspecto da história que surpreendentemente me agradou foi o papel da música na trama. Estou cansada de falar para vocês que eu não sou uma pessoa musical, mas Eloisa fez do violoncelo de Edie um personagem, sua presença constante é natural e eu cheguei a entrar no YouTube para assistir a solos de Vivaldi!!! Eis AQUI meu preferido, até o local se assemelha aos arredores do castelo de Craigievar. 💕

A Torre do Amor chegou para empatar o jogo. Agora é torcer para o quinto volume, ainda sem previsão de lançamento, desempatar pro lado positivo da balança!


Leia mais:

Quando a Bela Domou a Fera  Um Beijo à Meia-Noite A Duquesa Feia

37 comentários

  1. Oi Tami,
    Eu li apenas o primeiro livro da Eloisa e algo me incomodou muito na leitura, SPOILER: a protagonista implorando ao mocinho foi demais para mim. Sei que naquela época as coisas eram diferentes, mas temos muitos romances de época que mostram a mulher forte e não precisava daquilo.
    Aí, então, eu meio que desisti da autora. Mas confesso que se fosse ler, queria o da Cinderela, por ser minha princesa favorita, rs.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena, eu amei o primeiro. Não achei que a Linnet implorou, mas cada um enxerga de uma maneira mesmo, super normal.

      Excluir
  2. Nossa, você já leu o quarto livro, eu nem sabia que já tinha lançado. Estou muito atrasada pois só tenho o primeiro ainda, e nem tive tempo de ler...

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até o quinto ser lançado dá tempo de colocar todos em dia :)

      Excluir
  3. Amei sua resenha, acredita que ainda não conhecia esses livros? Gostei da história, acho que iria gostar da leitura. Já anotei a dica!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Tami, tudo bem?
    Essa série divide opiniões de quem eu conheço: uns amam, outros odeiam. Eu, como curto releituras, acredito que possa gostar. Quem sabe um dia, quando sobrar um tempinho, eu dê uma chance. =D
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  5. Oii Tami.
    Ai meu deus preciso desse livro. Amei de mais sua resenha e tenho certeza que vou me apaixonar pela obra. Gosto de romances de época em que a mocinha tenha convicção de si mesma. Estou encantada.
    Beijos.

    Blog: Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  6. Olá, Tamires
    Adorei a resenha, fico feliz em saber que o livro é bom <3 estou ansiosa para ler!! Estou fora de mim que Marcus e Honoria vão aparecer!!! Aaaaa
    O coisa que não me agrada nos livros da Eloísa nessa série é que ela coloca uns personagens secundários incríveis, mas que não iremos ter uma histórias deles... Qualquer livro de romance de época que leio, já é fazendo uma lista de histórias que eu gostaria de ler de outros personagens kkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu dei uma leve surtada quando eles foram mencionados, chegou a dar uma emoção! Hahahahah

      Excluir
  7. Olá, Tamires.
    Menina quando vi sua nota ali já me animei para ler a resenha. Porque por enquanto as nossas opiniões sobre a série tem sido bem parecidas. Então fiquei feliz por saber que gostou tanto hehe. E fiquei aqui na curiosidade para saber o que aconteceu depois do casamento hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara que dessa vez nossa opinião também seja parecida, Sil. Ficarei na torcida!

      Excluir
  8. Oi Tamires, tudo bem?
    Que bom que o livro traz uma trama agradável e a interação do casal parece reservar momentos divertidos e também de paixão. Fiquei curiosa com crossovers com o livro de Julia Quinn. Dica anotada!!!

    *bye*
    Marla
    https://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei muito surpresa com esse crossover, espero que você goste.

      Excluir
  9. Oi Tami, tudo bem? Eu gosto da Eloisa, até agora ela não me decepcionou e se vc gostou desse com certeza vou gostar tb <3 Já estou mega super curiosa com essa surpresa que a trama guarda!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Queria ter amado todos, mas pelo menos agora está 2x2! Hahaha

      Excluir
  10. Oi, Tami!
    Mirma, oremos para que eu curta esse também.. Só God sabe o quanto desgostei de A Duquesa Feia.
    Menina, comassim crossover com a Julia?? Essas autoras estão terríveis!
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  11. Oi Tami! Que bom que esse livro veio melhor, eu nem adquiri ainda pois estava na dúvida. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também fiquei muito na dúvida, mas no final valeu a pena.

      Excluir
  12. Oi Tami...

    Eu amo a capa dos livros e até agora o que mais me interessou para a leitura foi A Duquesa Feia e a Torre do Amor, confesso que as outras histórias não me chamaram muita atenção não. Será que dá para ler de maneira independente? Amei a sua resenha, me deixou com mais curiosidade para ler viu... Xero!!!!

    https://minhasescriturasdih.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá sim, saí histórias sem ligação umas com as ostras.

      Excluir
  13. Oi, Tami! Tudo bom?
    Eita que maravilhoso saber que a qualidade renasceu na série! Eu comprei o primeiro livro esses dias (FINALMENTE) e tô louca pra começar porque só consigo lembrar da referência a House e meu coração clama por esse momento :v
    Fiquei bem curiosa com a reviravolta que a autora colocou, adoro quando um plot twist bem feito surpreende a gente na trama. Vou ter isso em mente quando pegar os próximos pra ler - se não curtir, pelo menos o quarto funciona!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oie Tamires. Eu risada na parte que ele só pensa em como o nome dela é feio hahahahaha, como assim.
    Nunca li nada da autora, te confesso que os contos de fadas não me atraem, mas esse em questão tem um certo diferencial.
    A parte que o conflito chega na hora certa, foi uma boa jogada da autora, isso significa que ela conseguiu amadurecer as ideias, não é?
    Quem sabe eu leia né?

    ResponderExcluir
  15. Oi Tami,

    Confesso que tentei ler o primeiro livro dessa série e não curti.
    Vejo muitos elogios, mas também algumas criticas nos outros volumes.
    Que bom que esse livro foi muito bom, mas como não me cativei, não pretendo ler essa série.
    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  16. Oi, Tami
    Quando eu li Honoria ali eu já cresci o olho. Eu amo quando duas autoras são tão amigas ao ponto de fazerem referência a outros livros numa história, é maravilhoso. Ainda não pude ler nem o segundo mas já estou de olho nesse.
    Eu adoro personagens escoceses, sempre me chamam atenção!
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi Tami,
    As autoras são amigas? :O
    Eu nem ia pegar muito dessas releituras, não fui criada com esses filmes da Disney. Comecei a ver depois de véia msm. Tem uns que eu ainda não vi kkkk sei as histórias por cima.
    Quanto nome estranho haha adorei! E adorei o boy ser inexperiente também.
    Infelizmente, continuo não curtindo as capas dessa série. Tenho alguns e-books da Arqueiro no Kindle e acho muito capricho mesmo.

    até mais,
    Nana e Leticia - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  18. Oi Tamires, eu fiquei encantada por esses livros quando eu vi um dos posts da Frini, no facebook da arqueiro. E fiquei bem curiosa, já que iria abordar os contos de fadas de uma forma bem diferente.

    Até então eu não tinha tido nenhuma oportunidade de ler nenhuma resenha dos livros até então publicados. E depois de ler a sua fiquei ainda com mais vontade de adquirir todos os livros dessa série. Adorei a sua resenha. Beijos

    ResponderExcluir
  19. Oi Tami, tudo bem?
    Nossa você já está no quarto livro :0 estou enrolando para ler essa série, estou com o primeiro volume na estante e vou criar coragem de ler nas férias da faculdade hahahahah
    A capa desse livro na minha opinião é o mais bonito da série e que bom que a qualidade do e-book te agradou.
    Sua resenha está impecável, estou ansiosa para conhecer os personagens.

    Beijos - Anne and Cia

    ResponderExcluir
  20. Oie!
    Eu estou bem curiosa com esse livro! Estou acompanhando a publicação dessa série, e adorando cada uma das histórias. Eu sou apaixonada por romances de época, e estou conferindo que estão sendo publicados.
    E a edição da Arqueiro é top!
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  21. Oi Tami.
    Eu pedi em físico e por enquanto ainda estou na ansiedade aguardando chegar por aqui. Ao contrário de você eu gostei de todos os livros, mas o preferido ainda é o primeiro, vamos ver se esse vai me conquistar também. Gosto muito da escrita da Eloisa e achei o máximo que tenha esse crossover entre as séries.
    Bjus
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  22. Oii.
    Quero muuuito ler esse livro, adoro a escrita da Eloisa e tenho certeza que esse vai ser ótimo. Estou lendo agora A Duquesa feia e amando.
    Resenha linda <3
    Abraços, Mary.
    Leituras da Mary

    ResponderExcluir
  23. Oi Tami!
    Que delícia de resenha!
    Estou ansiosa para o meu exemplar chegar. Saber que a trama te conquistou e que a Eloise trouxe personagens tão cativantes e um enredo bem trabalhado já me animou, afinal fiquei tão decepcionada com A Duquesa Feia.
    Enfim, doida para conhecer de pertinho esse casal.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  24. Olá Tami, tudo bom?
    Menina, eu deixei esse para ler mais pra frente justamente por não ter curtido tanto o livro anterior. Agora, depois de ler sua resenha eu fiquei louca de vontade de ler este para ontem! Como faz?! rs
    Amei esse casamento meio inusitado entre os dois e adorei saber que os dois personagens são sexualmente inexperientes, o que foge de tudo o que costumamos encontrar. Outro ponto que me deixou louca para ler é esse crossover com um dos livros da Julia que mais gosto!
    Adorei demais sua resenha! ♥
    Beijos!

    ResponderExcluir
  25. Eu estou bem curiosa pela série toda, principalmente pelo terceiro livro porque só li e ouvi elogios, mas a sua resenha deste volume aqui me encantou também. Primeiro porque fiquei imaginando fazer a leitura sem esperar a problemática e ela aparecer...Já quero!!!
    Beijos

    ResponderExcluir