18 de janeiro de 2019

Resenha | As Cicatrizes de Andy - Layla Casanova


Autora: Layla Casanova

Série: Mercy Bay #2

Número de páginas: 245

Ano: 2017

Publicação independente

Skoob: AQUI

Compre: Amazon
Sinopse: Crescendo no sistema de adoção, Andy foi deixada com muitas cicatrizes – físicas e emocionais. Ela nunca teve uma família e por isso jurou a si mesma que jamais precisaria de alguém. Andy corre atrás do que quer e sempre consegue o que está determinada a ter. Menos CJ.

Sério e extremamente sexy, CJ é um policial que acabou de se mudar para San Francisco, e parece que gosta de ficar de olho em Andy. O problema é que isso é tudo que CJ faz. O flerte, que começou misterioso e sensual, está deixando Andy impaciente e frustrada. Por que ela não consegue simplesmente ir até ele? O que ele quer?

Em meio a uma conturbada relação, uma criança chega à emergência com ferimentos que lembram Andy de sua infância. Ela precisa ajudá-lo, mas como essa situação vai mudar a relação entre ela e CJ? Pode isso ser o começo de algo ainda maior na sua vida, ou as cicatrizes são profundas demais
para serem curadas?


Até hoje ainda fico me perguntando: se ninguém no mundo te ama, você ainda existe?

Andrea McAllister, ou melhor, Andy, não teve uma infância muito fácil. Ela cresceu no sistema de adoção e experimentou tudo de ruim que o mesmo possuía. Ela carrega na pele e na mente as cicatrizes daqueles tempos tão dolorosos, e são estas últimas as mais difíceis de superar. Quando ainda estava no sistema, Andy conheceu Suze, uma assistente social que a ajudou a se encontrar. Agora, anos depois, Andy quer fazer a diferença na vida de alguém assim como Suze fez a diferença em sua vida, e é por isso que ela decide se inscrever para fazer de seu apartamento um lar temporário, um bem diferente daqueles que ela frequentou quando era criança.

Andy trabalha como enfermeira no Hospital Geral Mercy Bay, onde também trabalham seus melhores amigos Ravi e Zoe. Ela leva uma vida relativamente tranquila, a não ser quando tem que lidar com as crises de Ravi, que está passando por um período conturbado após o término de um relacionamento, e quando tem que dividir o mesmo espaço com CJ Sims, um policial que vive flertando com ela, mas que nunca toma uma atitude. Andy fica muito confusa, sem saber direito qual é a dele, mas evita tomar qualquer atitude porque tem medo de se envolver demais e se machucar, como sempre acontece.

CJ sempre faz isso, me observa. Está sempre ciente de onde estou quando acabamos nos encontrando. Mas ele nunca anda até mim, nunca inicia uma conversa. Ravi jura que ele não é gay, mas eu ainda tenho minhas dúvidas. Porque CJ me olha como se quisesse algo e eu tenho certeza que eu o encaro de volta como se quisesse lhe dar algo. Estamos sempre buscando um pelo outro em todo lugar que vamos, mas nunca, de fato, nos falamos.

Enquanto o flerte com CJ fica nesse chove e não molha, Wade, um garotinho de apenas seis anos, aparece na emergência do Mercy Bay após se envolver em um acidente com a família de um amiguinho. Wade não sofre nenhum arranhão, mas seu problema vai muito além. Sendo ela uma vítima de maus tratos, Andy sabe muito bem identificar os sinais deste tipo de abuso. Quando recebe a confirmação de que Wade vinha sendo espancado pelo pai, Andy aciona o Serviço Social e se oferece para ser lar temporário do menininho, já que sua licença acabara de ser concedida.

E é nessa convivência com Wade que Zoe descobre o quanto estava errada ao tentar manter distância das pessoas. Ela não podia se punir por algo que não foi culpa sua! É o pequeno Wade que abre seus olhos para o mundo e que a ensina a voltar a sentir. Quando Andy começa a se permitir, o relacionamento dela com CJ finalmente decola. O começo é assustador, pois ela tem certeza que ele vai embora assim que descobrir o quão profundas são as marcas deixadas pelo seu passado. CJ é paciente e tenta de todas as formas derrubar as barreiras que Andy construiu ao redor de si.

Mas é somente quando enfrenta um grande perigo que Andy finalmente compreende o que ela é: uma sobrevivente, e todos os sobreviventes têm cicatrizes. Sinal de que enfrentaram as piores batalhas... e as venceram.

E talvez famílias sejam como cicatrizes, você as forma porque sobreviveu. Elas dizem: você está viva.

••••••••••

Eu já tinha adorado a escrita da Layla em A Segunda Chance de Zoe, mas foi na leitura de As Cicatrizes de Andy que eu fiquei completamente apaixonada. Nem sei como vou expressar com palavras tudo o que eu senti durante a leitura deste livro, foi uma mistura de sentimentos deliciosa que me levou do riso ao choro, da felicidade à apreensão.

O que fez com que eu favoritasse a história foi simplesmente um dos relacionamentos mais bonitos que eu já tive a oportunidade de acompanhar. E se você acha que eu estou me referindo à Andy e CJ, engana-se. Aqui me refiro à Andy e Wade! Que coisa mais maravilhosa, gente. E sim, o relacionamento entre CJ e Andy é bonito, a maneira como ele é construído é saudável e envolvente, mas o foco aqui não é este, o foco está em Andy tentando superar fantasmas que só Wade consegue exorcizar.

Foi muito bom ler algo diferente, algo que explora outras possibilidades e tira delas o melhor. É normal nos depararmos com personagens que carregam uma bagagem dolorosa e que têm medo de se entregar novamente. Soa clichê, eu sei, mas Andy vai muito, muito mais além, acreditem em mim! E Wade? Que criança mais adorável! O mais interessante na construção dele é que Layla construiu uma criança em que Andy conseguia se enxergar. E é por essa identificação que o relacionamento deles é tão truncado no começo, porque ela se vê nele e não consegue lidar com isso muito bem. Ver um ajudando o outro a se curar e acompanhar o elo entre eles crescendo e se tornando um vínculo real e inquebrável é lindo. Eu chorei e não me envergonho!

Como eu disse anteriormente, o relacionamento entre Andy e CJ é uma trama secundária, mas muito gostosa. CJ é um cara diferente, misterioso e foge do estereótipo do policial dominador. Ele é tranquilão - às vezes até demais -, muito carinhoso e o melhor: sabe respeitar o espaço de Andy. Os dois juntos são maravilhosos. A química explode e os calores são reais, mas não se preocupem, pois a Layla tem muito bom gosto e não temos nada pornográfico, são cenas muito bem escritas e envolventes, bem do jeito que eu gosto.

E não é só de relacionamentos familiares e amorosos que é feito este livro. Nos capítulos finais temos altas doses de ação, tensão e apreensão. Layla deve estar cursando a ESRPTT: Escola Shonda Rhimes de Plot Twists e Tragédias! 😂


Os personagens secundários são maravilhosos! Já conhecemos Zoe mais profundamente no volume anterior, já que ela foi a protagonista, por isso aqui é natural que ela esteja mais "apagadinha". Quem tem mais destaque dessa vez é Ravi e eu estou torcendo para que o próximo livro seja o dele, pois sua história tem um potencial enorme.

Eu li o eBook e o mesmo está muito bem formatado. Encontrei uns errinhos aqui e acolá, porém, nada muito grave. A história, que é narrada por Andy, não possui exageros de jargões médicos, o que eu acho excelente. Há alguns nomes de medicamentos e procedimentos, mas não é nada que a gente não conhece. Mesmo assim, há um pequeno glossário no final da história com a definição de todos os termos citados.

As Cicatrizes de Andy entrou para a lista de favoritos da vida e e vou enaltecer este livro sempre que eu puder. A Layla tem um talento excepcional e um futuro brilhante pela frente. Leiam este livro, vocês vão se apaixonar! 💜


Leia mais:

A Segunda Chance de Zoe

17 comentários

  1. Oi, Tami!
    Mirma, te prepara então que a Layla já revelou que o próximo livro é do Ravi ♥
    Eu amei esse livro! Vontade de guardar Wade num potinho!!!
    Beijos
    Balaio de Babados
    Concorra a quatro livros e mais um kit de marcadores no instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei muito feliz em saber que é o do Ravi, estou ansiosa!

      Excluir
  2. Oi, Tami!

    Ai mds sua resenha me deixou toda boba, fez meu fim de semana! A história da Andy me surpreendeu muito enquanto escrevia pq não foi nada do que eu tinha planejado a principio, e se tornou uma das minhas preferidas. E me deixa nas nuvens quando vocês também favoritam.
    Muito obrigada por essa resenha linda e muito obrigada pelo seu apoio, sempre!

    Bjd

    ResponderExcluir
  3. Oi Tami!!!
    A escrita da Layla é maravilhosa né?? Já estou ansiosa para conhecer Andy um pouco melhor!
    Beijinho
    EVENTUAL OBRA DE FICÇÃO

    ResponderExcluir
  4. Oi Tami!! Sabe que eu gostei mais desse que o primeiro? Gosto muito da história da Zoe, mas esse livro mexeu bastante comigo. A escrita da Layla é maravilhosa!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Oi Tami,
    Eu só leio elogios sobre essas obras da Layla!
    Acho que vou colocar como meta em 2019, porque PRECISO conhecer essa história!!!!!
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oie Tami =)

    Ah!! Adoro histórias com uma forte carga dramática. Se não for para acabar a leitura aos prantos nem leio rs...

    E pelo visto a narrativa, consegue mesclar o drama e o romance de forma equilibrada e isso sem dúvidas torna a leitura ainda melhor.

    Fiquei bastante curiosa para conhecer a história!

    Beijos e uma ótima semana;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  7. OI Tami! Você e a Lu sempre falam bem da sobras da autora, parecem ser tramas de bastante conteúdo emocional. Gostei da premissa e essa comparação com a Shonda anima. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  8. Oi
    eu adorei essa história, a escrita da autora é muito envolvente e como não amar a Andy e o Wade, a autora já confirmou que o terceiro e do Ravi e eu estava torcendo por isso, mega curiosa para o proximo.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquem muito feliz em saber que conheceremos a história do Ravi em breve!

      Excluir
  9. Olá Tamires,

    Não conhecia esse livro ainda, mas confesso que não me despertou interesse, mas fico feliz que tenha gostado....bjs.


    https://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir