13 de janeiro de 2019

Resenha | Destinos do Amor - Amie Knight


eBook cedido em parceria com a editora.

Autora: Amie Knight

Tradutora: Bianca Carvalho

Número de páginas: 301

Ano: 2019

Editora: Cherish Books

Skoob: AQUI

Compre: Amazon
Sinopse: Eu era uma ladra.
A garota invisível que ninguém conseguia enxergar.
A mulher que escolheu ser mais do que isso.

Ele era tudo.
Um cowboy extraordinário que roubou meu coração quando eu tinha dezesseis anos.
O homem devastado por quem eu ainda estava apaixonada, mesmo quatro anos depois.

O trem foi onde nos conhecemos.
Onde nossos destinos entraram em colisão.
Onde as verdades se descarrilaram
O lugar onde nossa história de amor terminou.


Aquela linha de trem nos uniu irrevogavelmente, entrelaçando nossos caminhos. O destino escrevera nossos nomes nas estrelas, reunindo-nos da maneira mais estranha e mais magnifica possível.

Há muitos anos, uma bebê foi encontrada em uma estação de trem. Como costuma acontecer nesses casos, ela recebeu um nome, um pelo qual pudessem chamá-la até que encontrassem algum parente ou até que ela fosse adotada. Decidiram chamá-la de Everly Woods, que vinha a ser o nome da estação onde ela fora abandonada. Só que nunca encontraram nenhum parente e Everly nunca foi adotada. Ela passou boa parte da infância e da juventude pulando de abrigo em abrigo, mas sempre acabava fugindo e voltando para a estação de trem que, por algum motivo, lhe parecia mais um lar do que qualquer outro lugar.

Os anos passam e a vida nas ruas não é fácil para uma menina de dezesseis anos. Everly passava fome, frio e vivia à mercê dos mais variados perigos. Para sobreviver, ela cometia pequenos roubos e, um dia, enquanto estava planejando seu próximo ataque, ela conhece aquele que levaria para sempre em seu coração.

Quando olha para aquela menina maltrapilha que claramente estava planejando alguma coisa, Cole Briggs sente um urgente ímpeto de ajudá-la. Ele a alimenta, conversa com ela e consegue enxergar a menina atrás da sujeira e do alerta de encrenca. Everly, que não estava acostumada com bondade, acaba furtando a carteira de Cole para garantir a próxima refeição.

Algum tempo depois de seu encontro com Cole, a vida sorri para Everly novamente quando ela encontra Momma Lou, uma senhora que abrigava crianças e adolescentes sem lar e fazia com que eles se sentissem amados.

Três anos se passam e agora Everly está nervosa, pois Momma Lou conseguiu um emprego de verão para ela em uma plantação de pêssegos na Georgia. Everly não quer se separar de Momma Lou, mas sabe que essa experiência seria boa para ela, isso sem falar no dinheiro que ela usaria para seus estudos. Sendo assim, mesmo com medo, Everly parte rumo à Preston, a fazenda que seria seu lar durante os próximos três meses.

Chegando lá, ela é surpreendida pela receptividade dos moradores, principalmente a de Cody, um cowboy gay totalmente escandaloso que lhe arranca boas risadas. Porém, ela não estava preparada para a surpresa que teria: Cole Briggs.

Em um primeiro momento, Everly acha que Cole não iria se lembrar dela, afinal, ela mudara bastante e não estava mais tão magra e suja. Mas Cole se lembra. Lembra inclusive que Everly roubou sua carteira quando ele estava apenas tentando ajudá-la e não quer que uma ladra trabalhe em Preston. Everly fica muito assustada e espera que Joe, o dono da fazenda, a expulse a qualquer momento. Ela tenta explicar suas atitudes para Cole, mas aquele não era o mesmo homem adorável, simpático e receptivo de anos atrás. O novo Cole era rude, fechado, e não estava disposto a ouvir suas desculpas.


Quando fica sabendo o que aconteceu com ele, Everly decide que tem que ajudá-lo a se reencontrar, pois precisa retribuir o bem que ele lhe fez no passado.

Ele precisava de um amigo. Alguém para preencher todos os cantos e recantos vazios de sua vida.
Eu já precisei de um amigo. E, por um dia, tive um. Isso fez toda a diferença.

Não é fácil, ele é arisco e ainda não confia nela, porém, aos poucos, Everly vai derrubando os muros que Cole construiu ao seu redor. Ele, por sua vez, começa a enxergar a mulher que Everly se tornou ao invés de ficar preso à lembrança que tinha dela. Pouco a pouco os dois vão se aproximando e, claro, acabam se envolvendo. Porém, não é só Cole que guarda segredos em Preston, e, quando eles finalmente forem revelados, talvez Everly tenha que mudar novamente seu destino.

••••••••••

A Cherish Books é uma editora nova no mercado e está empenhada em trazer histórias que irão mexer com as leitoras brasileiras. Destinos do Amor, a primeira aposta da editora, é uma história sobre abandono, sobrevivência, desilusão e confiança, onde vemos personagens machucados e desiludidos encontrando um novo propósito em suas vidas.

Ainda que eu tenha algumas ressalvas relacionadas ao desenvolvimento da narrativa, creio que Destinos do Amor vai agradar. A história conta com aquela receita de bolo dos new adults que dificilmente dá errado: personagens envolventes, passados complicados, perdas, necessidade de superação para haver o vislumbre de um futuro, paixão, sensualidade...

Há duas versões dos nossos protagonistas. Na primeira, temos uma Everly arisca, desconfiada e até um pouquinho rebelde, mas que desperta nossa empatia. Como não pensar o que faríamos no lugar dela? Será que faríamos o mesmo? Será que faríamos diferente? Se eu estivesse com fome, com frio, desesperada, o que eu seria capaz de fazer para sobreviver? E é isso que ela faz, ela sobrevive aos trancos e barrancos. Cole, por sua vez, enxerga as pessoas. Assim que coloca os olhos em Everly ele sente que precisa ajudá-la, sente que precisa fazer por ela o que fora feito por ele no passado. E nem quando se vê apunhalado pelas costas ele se arrepende.

O tempo passa e somos apresentados às novas versões de Everly e Cole. E foram essas as versões que mais me agradaram. Temos uma Everly mais segura de si, mesmo que ainda haja dentro dela resquícios de seu passado. Cole, em contrapartida, tonou-se fechado e rude, mostrando que as circunstâncias podem moldar as pessoas a seu bel-prazer.

Acompanhar Everly fazendo por Cole o que ele outrora fizera por ela é bem bacana. As interações entre os personagens são cercadas por uma tensão sexual palpável, porém, em um primeiro momento, a vontade de fazer o outro se sentir melhor vem em primeiro lugar. Outra coisa que gostei foi o jeito interiorano de Cole "fazer a corte", com encontros românticos, carinhos e palavras bonitas. Os protagonistas têm química e juntos eles pegam fogo. As cenas hot são bem quentes e até mesmo por isso recomendo a leitura somente para maiores de dezesseis anos.

Como eu disse alguns parágrafos acima, tive algumas ressalvas durante a leitura. Acho que faltou desenvolvimento, principalmente na história de Cole. Sua trama individual era promissora e senti que ela foi subaproveitada. O personagem merecia um embate com os causadores de sua dor, sabe? Alguns aspectos do comportamento de Everly também me incomodaram, principalmente a inconstância de sua personalidade: ora segura, ora insegura; ora atrevida, ora tímida; ora madura, ora imatura.

Os personagens secundários de maior destaque são Joe e Cody, que também mereciam mais destaque e um melhor desenvolvimento de suas próprias subtramas, mas gostei das interações deles com Everly. Joe, que é tetraplégico, tem aquela atmosfera de sabedoria, aquele tipo de sabedoria que vem através da dor e do sofrimento que faz a pessoa ter sempre um bom conselho para dar. Já Cody é o alívio cômico da história. Um cowboy gay que usa fivelas de cinto escandalosas e que está sempre perto quando Everly precisa de um amigo.


Eu li a ARC do eBook, então não vou entrar em méritos de erros de revisão porque o livro sequer tinha passado por uma, fui uma das primeiras a lê-lo; porém, como o livro está no Kindle Unlimited e eu sou assinante do mesmo, peguei ele emprestado e dei uma olhadinha. Adorei a formatação e há até uma pequena ilustração no começo de cada capítulo, ficou muito fofo. O livro é narrado em primeira pessoa ora por Everly, ora por Cole, como costuma acontecer em livros do gênero. Eu curto bastante esse tipo de narrativa, e vocês?

Destinos do Amor entrega uma história sobre segundas chances, sobre perdão e sobre fé, principalmente a fé nas pessoas e no que elas são capazes de fazer por nós.


21 comentários

  1. Que lindo a história desse livro!! Ver essa mudança dos personagens é interessante. Sua resenha ficou maravilhosa ^-^
    Beijos ❤

    Jardim de Palavras

    ResponderExcluir
  2. Oi Tami, tudo bem? Tenho visto bastante publicações da editora e me interessei por alguns livros. Achei essa capa bem interessante e gostei do que pontuou na resenha, principalmente a parte em que a história provoca questionamentos no leitor que precisa se colocar no lugar dos personagens e tentar ver de qual forma agiria nesses casos, acho que quando o autor consegue fazer isso é um ótimo ponto na história.
    Beijos, Adri
    Espiral de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, eu gosto bastante de fazer isso, me colocar no lugar do personagem para refletir se eu faria igual ou não.

      Excluir
  3. Parece ser uma história envolvente com personagens interessantes. Gostei da indicação!

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  4. Gente, que história maravilhosa. Acredita que ainda não tinha visto nada sobre ela? Já quero conhecer!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, Tami
    Eu vejo muitos livros do tipo, com esse tipo de enredo, que parece conquistar mas que falta muito desenvolvimento. Louise foi exatamente assim. Vendia uma premissa interessante, mas não foi bem executado. Eu fiquei com um pé atrás, confesso, mas quem sabe um dia não dê uma chance.

    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá, Tamires.
    Quando vi a sinopse desse livro eu achei que não ia gostar. E agora lendo sua resenha tive certeza disso. Essa fórmula do gênero que você citou é o que me faz não querer ler livro. Mas quem sabe se não tivesse outra coisa para ler no momento eu leria hehe.



    Prefácio

    ResponderExcluir
  7. Oi, Tami!
    Berrei com o fazer a corte HAHAHAHAHHAHAH
    Menina, realmente parece aquele NA padrão, mas quem não gosta né?
    Beijos
    Balaio de Babados
    Concorra a quatro livros e mais um kit de marcadores no instagram

    ResponderExcluir
  8. Oi Tami! Esses livros não tê trazido mais tantas novidades, mas eu gosto do gênero, sempre gostei e por isso me arriscaria, sim, a ler. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  9. Oie!
    Também adoro quando o livro intercala de narrativa. Nunca li algo de cowboy eu acho, seria interessante ver como que é. Acho que sairia da minha zona. Apesar das ressalvas acho que vale a pena dar uma chance para esse livro. Adorei conhecer sobre.
    Beijos
    Our Constellations

    ResponderExcluir
  10. Oi, Tami!

    Eu vi algumas postagens sobre esse livro no insta, mas a capa não tinha me chamado muito a atenção. A premissa até parece interessante, mas esses pontos que você levantou aí no final não me deixam muito confiante de que eu vou gostar. E basta uma leitura arrastada para estragar todo o meu ritmo. :/

    bjs
    Queria Estar Lendo

    ResponderExcluir
  11. Oie Tamires tudo bem?
    Não conhecia a editora, também não conhecia o livro. Boa dica.
    Beijos

    Divagando Palavras
    www.divagandopalavras.com

    ResponderExcluir
  12. Hey Tamires! Tudo bem?
    Apesar do livro não me chamar a atenção por ser um romance, eu adorei a sua resenha e achei a história muito bonita.
    Obrigada por comentar lá no blog.
    Volte sempre!

    ~ Blog Misto Quente
    ~ Siga no Instagram
    ~ Curta no Facebook

    ResponderExcluir
  13. Oi Tami, a premissa super me agrada, confesso, amo um cowboy desde da época da Diana Palmer <3 Então mesmo com as ressalvas eu quero muito ler!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir