1 de fevereiro de 2019

Resenha | No Meu Sonho Te Amei - Abbi Glines


Livro cedido em parceria com a editora.

Autora: Abbi Glines

Tradutor: Marcelo Mendes

Número de páginas: 240

Ano: 2019

Editora: Arqueiro

Skoob: AQUI

Compre: Amazon
Sinopse: Na noite da formatura, Vale McKinley sofre um terrível acidente de carro. Junto com ela está Crawford, seu namorado, que acaba entrando em coma. Eles pretendiam aproveitar o verão fazendo planos para a universidade, com um futuro brilhante cheio de possibilidades. Agora, Vale passa longos dias no hospital, à espera de que Crawford acorde.

Lá, ela encontra por acaso com Slate Allen, colega de faculdade do seu irmão. O garoto aparece regularmente para visitar o tio, que está internado. Quando se esbarram, Vale não consegue negar a atração proibida entre eles. Ela tenta ignorar seus sentimentos, mas não é imune ao charme de Slate. Aos poucos, os dois se aproximam.

Depois de muito relutar em sair do lado de Crawford, Vale cede aos apelos da família e vai para universidade, pensando que o namorado gostaria que ela tocasse a vida. Só que agora a garota está no território de Slate e a história dos dois vai sofrer uma grande reviravolta.


Ela fazia tudo parecer mais simples. Bastava estar ao meu lado, apenas sendo quem era.


Vale e Crawford estão juntos desde os seis anos. Tudo começou com uma grande amizade, até que, com a idade, veio o amor. Agora, aos dezoito, eles fazem tudo juntos e até vão frequentar a mesma universidade. Porém, na noite da formatura dos dois, um caminhoneiro dorme ao volante e bate com tudo no carro no qual o casal estava, deixando Vale ferida e Crawford em coma.

Depois deste terrível acidente, Vale passa todo o verão no hospital, afinal, ela quer estar presente quando Crawford abrir os olhos. A universidade está quase começando e ela se sente pressionada por sua família e até mesmo pela família de Crawford, que não acham saudável que ela pare sua vida em função de uma espera que pode ou não ser bem-sucedida. Só que Vale está irredutível, pois tem certeza de que se fosse ela no lugar de Crawford, ele faria o mesmo. Ela tem certeza que ele vai acordar e assim eles poderão retomar os muitos planos que tinham juntos.

Nenhum deles entendia. Crawford estava em coma.
Isso era tudo que importava. Eu não podia continuar vivendo como se ele não estivesse preso àquela cama. Precisava estar ali quando ele acordasse. Porque cedo ou tarde ele acabaria acordando. Tinha que acordar. Tínhamos um futuro pela frente, um futuro que planejávamos desde a infância.

Certo dia, enquanto está esperando sua vez de ficar com Crawford, Vale conhece Slate Allen, um lindo rapaz que coincidentemente faz parte da mesma fraternidade de Knox, um de seus quatro irmãos. Slate é bonito e possui um charme irresistível, arrebatando corações por onde passa. Ele sabe do efeito que tem nas mulheres e aproveita bastante os benefícios que sua aparência lhe proporciona. Porém, assim como Vale, Slate está passando por um período delicado, já que o tio que o criou está em um estágio avançado de câncer pulmonar e não há mais nada que os médicos possam fazer para ajudá-lo.


Mesmo assim, Slate se preocupa com Vale e passa a conversar com ela pelos corredores do hospital. Knox logo trata de deixar claro para a irmã que Slate é um bon vivant, que ele não para com menina nenhuma e que o lance dele é apenas curtição, mas Vale não quer nada com ele, ela apenas aprecia sua companhia e a leveza dos momentos que passam juntos. Correto?

 Conforme os dias vão passando sem que Crawford dê nenhum sinal de evolução, Vale acaba decidindo começar a universidade sem ele. Ela se sente culpada, mas sabe que não pode ficar com a vida estagnada. A Universidade Bington ficava a cerca de uma hora da sua cidade, deste modo, caso houvesse alguma mudança, ela poderia retornar rapidamente.

Vale se adapta bem. Faz amizades, consegue um emprego... e fica cada vez mais próxima de Slate. Ela diz para si mesma que é apenas amizade, mas no fundo sabe que as coisas estão começando a mudar. Slate, quem diria, também começa a sentir algo mais pela irmã do amigo, mas um relacionamento sério está fora dos seus planos. Com a distância, Vale começa a perceber que a pessoa que ela era quando estava com Crawford não era a pessoa que ela era de verdade. Ela não sabe quando se perdeu, mas decide que precisa se encontrar novamente.

... Sempre deixei que Crawford tomasse as decisões por mim. Queria fazer meu namorado feliz, morria de medo de ser egoísta. Será que eu havia deixado alguma coisa escapar? Será que tinha perdido a identidade ao longo do caminho?
— É como se eu precisasse encontrar a mim mesma outra vez — falei.
Só para Knox que eu confessaria uma coisa dessas.
— Já passou da hora - respondeu ele, e acariciou meu ombro.
Ser quem eu queria ser não seria lá muito fácil. Porque eu não sabia mais quem eu era.

Neste processo de redescobrimento, Slate e ela se aproximam ainda mais e, claro, acabam se envolvendo. Só que Crowford ainda faz parte da equação, e uma reviravolta vai mudar tudo o que Vale achava que sabia.

••••••••••

Abbi Glines é uma fofa, já tive a oportunidade de encontrá-la, mas não é novidade para ninguém que eu não curto muito os livros que ela escreve. Sei que Rosemary Beach, sua série mais famosa, é um sucesso, mas abandonei a mesma no segundo livro. Quando o livro da Nan - Pegando Fogo - foi publicado, comecei a sentir vontade de ler algo da autora novamente, mas não queria começar outra série e a editora estava começando a lançar a série Sea Breeze. Quando a Arqueiro anunciou o lançamento de No Meu Sonho Te Amei, um standalone, enxerguei ali a oportunidade perfeita para um reencontro... e não é que ele foi bom?!


O que eu mais gostei neste livro é que ele tem apenas duas cenas sensuais e é muito mais focado no desenvolvimento e no crescimento de Vale. Rosemary Beach continha uma chuva de pegação, o que eu adoro, mas senti que o desenvolvimento dos personagens ficou totalmente em segundo plano. Aqui não, pois vemos uma menina tentando se reencontrar ao se ver livre quando nem ao menos sabia que estava presa.

Não vou dizer que Vale estava em um relacionamento abusivo com Crawford porque para isso eu precisaria de mais elementos, mas posso dizer sem sombra de dúvidas que ela estava em um relacionamento que não era nem um pouquinho saudável. Vê-la fazendo o que realmente queria e não aquilo que achava que devia fazer é tão legal, sempre sinto orgulho das personagens quando elas finalmente enxergam que são mais do que apenas a namorada de alguém. E sim, ela logo se envolve com o Slate e você deve estar achando estranho, mas isso tudo não acontece de repente; é um processo gradativo e ainda há o fato de Slate não querer impor nenhuma de suas vontades. Ele apenas quer curtir a companhia dela e nada mais. Sem pressão, sem rótulos.

Mais ainda resta aquela dúvida, o medo de se jogar em um presente incerto com alguém cuja fama não é lá das melhores quando ela tinha todo um futuro planejado com outra pessoa. Segurança e subserviência ou incerteza e liberdade? O que vocês escolheriam? Por isso eu não julgo as escolhas de Vale, não o fiz em nenhum momento.

Slate é sim um clichê ambulante! Lindo, fama de pegador, não quer nada sério com ninguém... mas ainda assim há aquele algo mais. Ele tem a mesma vibe dos mocinhos da Elle Kennedy, aquele charme irresistível que esconde o medo, a preocupação, e um coração enorme que não quer que ninguém descubra. Um medo do futuro, da solidão, das responsabilidades...

As interações entre os protagonistas são ótimas e, como já mencionei no início das minhas considerações, quase não há cenas hot. Quem leu os livros da autora sabe que ela não economiza na sensualidade, mas neste livro ela realmente quis mudar o foco e após a reviravolta isso fica ainda mais explícito. Na segunda parte do livro até mesmo o relacionamento entre Vale e Slate perde um pouco o destaque e vemos muito mais o processo de obtenção de autonomia emocional da personagem.

Além de Crawford, que se faz presente durante boa parte da história mesmo durante o coma, não há muitos personagens relevantes. Eles são apenas escadas para as cenas dos protagonistas, mas aqui não senti falta de tramas paralelas ou de participações mais significativas, os protagonistas seguraram bem a bola.


A edição da Arqueiro está linda e bem diagramada, com fonte e espaçamento confortáveis. A capa tem tons amarelados, quase uma coloração sépia, e uma paisagem que remete àquelas imagens ligadas aos sonhos. As páginas são amareladas e os capítulos são bem curtinhos, o que deixa a leitura super fluida. A história é dividida em duas partes e é narrada por Vale na primeira e por Vale e Slate na segunda. Tirei uma estrelinha porque achei que Abbi ficou devendo um pouquinho no desfecho, achei um tanto abrupto, mas isso não prejudicou a história como um todo.

Não estava esperando ser surpreendida por No Meu Sonho Te Amei, mas fui; e adoro quando isso acontece!


10 comentários

  1. Oi, Tami!
    Olha, eu também abandonei uma série dela, mas pela quantidade de livros. Fui ficando com preguiça e, sendo sincera, também não morria de amores pelos livros. Só passava tempo mesmo. Esse parece ser bom, mas sabe quando não bate aquela vontade? Então, eu. De qualquer forma, fico muito feliz que você tenha gostado!
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  2. Oi, Tami
    Esse é o único livro da Abbi que eu tenho coragem de ler porque eu também detestei a série dela e abandonei o livro. É muito sexo e isso me irrita, mas já fiquei animada que esse aqui não tem tanto disso. já vai pra lista!
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá querida!!
    Gostei muito da resenha do livro, fiquei muito curiosa hehehe
    Segui o teu blog e quero convidar-te a visitar e a seguir o meu blog de volta <3

    pimentamaisdoce.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  4. Oi Tami,
    Eu também sinto falta de um aprofundamento de personagens na saga Rosemary Beach. Saber que aqui, o desenvolvimento é uma prioridade me deixa muito animada! Quero conferir a obra em breve!
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oii
    eu estou louca para ler esse livro, desde que vi a divulgação de lançamento, a segunda resenha positiva que leio e que me empolgou ainda mais, eu também abandonei uma série dela no segundo livro.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Olá, Tamires.
    A sua é a segunda resenha que leio desse livro falando sobre como ele está diferente dos outros livros da autora. Mas ainda assim não é o bastante para me convencer a ler os livros dela. Eu não sou muito fã desse gênero e para que eu leia ele tem que me chamar muito a tenção.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  7. Oi, Tami!
    Menina, então... Rosemary Beach sempre foi meu empecilho para ler algo da Abbi. Vou ver se me aventuro por essa história aqui..
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  8. Oi Tami! Eu gosto muito de Rosemary Beach, acho que apenas uns dois livros não me agradaram. Quando fui ler este novo, eu achei que encontraria algo semelhante, mas me surpreendi com algo mais delicado e amei. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  9. Oie Tami =)

    Até hoje não tinha me interessado pelos livros da Abbi, por conta das resenhas negativas que sempre li da série Rosemary Beach. Porém, esse livro está me deixando curiosa, pois aparentemente a autora mudou um pouco a linha de narrativa.

    Quem sabe eu não dou uma chance.


    Beijos e uma ótima semana;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  10. Olá!

    Li tantas resenhas sobre esse livro mas, preciso discordar. Estava apaixonada pelo livro até que início a parte dois e perdi toda a vontade de ler. Fiquei abalada! Hahahaa.

    Que pena, esperava que acontecesse algo e fui surpreendida, só não gostei da surpresa. :(

    ResponderExcluir