10 de abril de 2019

Resenha | Uma Dama Fora dos Padrões - Julia Quinn


Autora: Julia Quinn

Tradutora: Viviane Diniz

Série: Os Rokesbys #1

Número de páginas: 272

Ano: 2018

Editora: Arqueiro

Skoob: AQUI

Compre: Amazon
Sinopse: Às vezes você encontra o amor nos lugares mais inesperados...

Esta não é uma dessas vezes.

Todos esperam que Billie Bridgerton se case com um dos irmãos Rokesbys. As duas famílias são vizinhas há séculos e, quando criança, a levada Billie adorava brincar com Edward e Andrew. Qualquer um deles seria um marido perfeito... algum dia.

Às vezes você se apaixona exatamente pela pessoa que acha que deveria...

Ou não.

Há apenas um irmão Rokesby que Billie simplesmente não suporta: George. Ele até pode ser o mais velho e herdeiro do condado, mas é arrogante e irritante. Billie tem certeza de que ele também não gosta nem um pouco dela, o que é perfeitamente conveniente.

Mas às vezes o destino tem um senso de humor perverso...

Porque quando Billie e George são obrigados a ficar juntos num lugar inusitado, um novo tipo de faísca começa a surgir. E no momento em que esses adversários da vida inteira finalmente se beijam, descobrem que a pessoa que detestam talvez seja a mesma sem a qual não conseguem viver.


Na batalha entre herói, heroína e gato, o gato vence.

Sybilla "Billie" Bridgerton não é uma dama comum. É normal vê-la usando calças enquanto explora Aubrey Hall, já que ela pegou para si a tarefa de ajudar o pai no gerenciamento da propriedade, uma vez que o verdadeiro herdeiro de tudo, seu irmão Edmund, é apenas uma criança. Desde muito nova, Billie conviveu e criou uma sólida amizade com Edward, Andrew e Mary Rokesby. Todos tinham praticamente a mesma idade e Billie tinha certeza que se casaria com um dos vizinhos, um que não fosse George Rokesby, visconde de Kennard, futuro conde de Manston.

Desde criança, George sempre se sentiu isolado dos irmãos e de Billie. Edward era quem tinha a idade mais próxima da sua, ainda assim, era cinco anos mais novo. Como herdeiro do condado, ele desde cedo teve muitas responsabilidades e seu tempo para distrações e brincadeiras era quase inexistente.

Os anos passam, Edward entra para o Exército, Andrew parte para a Marinha, Mary se casa e vai embora de Kent... os únicos que sobram são George e Billie que, por conta da amizade entre as famílias, têm que socializar de vez em quando, mas as interações entre eles são repletas de implicância mútua.

Certo dia, em uma de suas estripulias, Billie tenta salvar um gato que estava preso em uma árvore. Quando finalmente o alcança, o galho no qual estava apoiada se parte e ela acaba caindo em cima de um telhado. Com a queda, Billie machuca o tornozelo, o que torna a descida impossível. Ela fica esperando socorro durante horas, e qual não é a sua surpresa - e desgosto - quando vê que a única pessoa que apareceu para salvá-la é George Rokesby.

— Billie Bridgerton.
Ela esperou que ele acrescentasse: "Eu já devia saber."
Mas ele não disse mais nada, e de alguma forma isso a deixou ainda mais irritada. O mundo não estava em perfeito equilíbrio quando ela não conseguia prever todas as palavras afetadas e pomposas que saíam da boca de George Rokesby.
— Tomando um pouco de sol? — perguntou ele.
— Sim, pensei que seria ótimo arrumar mais algumas sardas.

Há alguns contratempos, mas quando Billie consegue descer descobre que não consegue caminhar. George, apesar de todos os seus defeitos, é um cavalheiro e carrega Billie para sua propriedade, e é enquanto carrega a jovem Bridgerton que ele, pela primeira vez, se torna consciente de que ela crescera e de que se tornara uma mulher. Uma mulher muito bonita.

Sem saber ao certo como lidar com aquela constatação, George passa a visitar Billie com a desculpa de que quer saber como está evoluindo a recuperação de seu tornozelo. Andrew, que recebeu uma licença da Marinha após quebrar o braço, sempre o acompanha, e George fica confuso com a cumplicidade que há entre o irmão e Billie. O que era aquilo que ele estava sentindo? Ela era Billie Bridgerton, aquela menina que ele vira crescer e que na primeira oportunidade que tinha trocava um vestido por um par de calças!

Billie também não compreende aquela nova dinâmica entre George e ela. A implicância continua, mas há algo mais, algo que antes não existia. Ela deveria se casar com Edward ou Andrew, era esse o plano, então por que George está tão presente em seus pensamentos? Ela não seria uma boa condessa, George precisava de uma dama, não de alguém como ela. A sociedade nunca respeitaria uma condessa que não fosse o exemplo da moral e dos bons costumes. Ela já tivera no passado uma demonstração do que acontece quando tenta se encaixar em um ambiente para o qual não foi feita.

Enquanto tentam compreender o que está acontecendo entre eles, os Bridgertons e os Rokesbys recebem uma notícia que abala as duas famílias. E é neste momento difícil que George e Billie descobrem que há coisas muito mais importantes do que as convenções sociais.

— Você desaprova tudo que tem a ver comigo.
Ele caminhou em direção a ela, apertando a mão em torno do seu braço.
— Isso está tão longe da verdade que chega a ser risível.
Billie ficou boquiaberta.
Então percebeu que George parecia tão chocado com as próprias palavras quanto ela.
E que ele estava muito próximo.
Ela ergueu o queixo, fitando os olhos dele.
E ficou sem ar.
— Billie — sussurrou ele, e levantou a mão como se para tocar o rosto dela.

•••••••••• 

Uma Dama Fora dos Padrões é o primeiro livro da série mais recente de Julia Quinn, Os Rokesbys. Foi através dos livros da autora que eu comecei a mergulhar neste gênero literário tão gostoso, porém, de uns tempos pra cá, minhas expectativas para com seus livros não estão sendo alcançadas. Meu grande problema nesta história foi, mais uma vez, a falta de química e o excesso de lenga-lenga entre o casal de protagonistas.

A famigerada dama fora dos padrões desta história é Billie Bridgerton, que vem a ser tia dos nossos oito queridos Bridgertons da série homônima já finalizada pela Arqueiro. Sendo bem sincera, eu esperava muito mais quebras de convenções sociais nesta história! Billie não se difere em nada de muitas outras protagonistas à frente de seu tempo e digo mais, muitos de seus comportamentos são frutos da permissividade com a qual fora criada, e não apenas frutos da sua "personalidade forte".

Já temos inúmeras damas que são atrevidas, espirituosas e que anseiam por independência e reconhecimento, mas aqui havia uma trama interessante que foi completamente subaproveitada em detrimento de um romance sem sal e sem tempero. Me agradaria muito mais vê-la botando a mão na massa em Aubrey Hall, a propriedade dos Bridgertons, já que ela tanto se orgulhava de ser o braço direito do pai. Todavia, o máximo que ela faz é ler um extenso livro de Agronomia que, acho, nem chega a finalizar.

E George é muito mimizento! Me desculpem o termo adolescente, porém, na falta de um melhor, vai este mesmo. Como futuro conde, George tem responsabilidades. Ele precisa gerenciar Crake House, a propriedade dos Rokesbys, se casar e gerar herdeiros para o condado, mas se ressente por isso, pois enquanto Edward e Andrew, seus irmãos, lutam pelo país ficando à mercê de vários perigos, ele fica em casa seguro e aquecido. Sorry, mas eu achei muito white people problems, não engoli isso não!

As interações entre os protagonistas são até divertidas no começo. Eu adoro um relacionamento que vai do ódio ao amor, mas tudo tem limite. O excesso de briguinhas e implicâncias foi demasiadamente cansativo e o romance, que por sinal demora muito a engrenar, ficou completamente em segundo plano. Nem as cenas mais sensuais conseguiram me envolver, eu realmente não comprei o relacionamento.

É complicado quando a gente não torce pro casal que nos está sendo entregue, e aqui ocorreu exatamente isso. Assim como em Como Agarrar Uma Herdeira, onde torci para Caroline ficar com James, em Uma Dama Fora dos Padrões torci para que Billie ficasse com Andrew, que é de longe o melhor personagem da história.

Eu posso ter tido todos estes problemas, mas gostaria de salientar que Julia Quinn sabe como construir um circulo familiar amoroso e divertido. Tanto a geração anterior a dos Bridgertons que já conhecíamos quanto os Rokesbys são ótimos e a troca entre as famílias também são muito boas. Em alguns momentos parece até que eles são um só, Bridgerbys ou Rokestons, vocês escolhem! 😂

A Arqueiro arrasou muito nessa edição! A capa está fabulosa, dá até vontade de tirar uma foto fazendo a mesma pose, né? O padrão de qualidade da editora foi mantido, com diagramação e fonte confortáveis e folhas amareladas. O livro é narrado em terceira pessoa como é de praxe nos livros da autora e não encontrei erros de revisão.

Uma Dama Fora dos Padrões não correspondeu às minhas expectativas, mas continuarei lendo a série de coração aberto, pois quero que Julia reconquiste em meu coração o lugar que lhe era cativo.


17 comentários

  1. Acho a capa desse livro tão bonita. Pena que tiveram alguns pontos não tão positivos em sua leitura. No mais, parece uma boa história :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Tami
    Eu venho desanimando com os livros da Julia. Tenho esse desde Dezembro e até hoje não senti lá muita vontade de ler, mas pretendo dar uma chance ainda esse mês. Espero gostar!
    Beijo

    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Tami, tudo bem?
    Bah, realmente, ler um romance em que não há química entre o casal é algo desafiador. Não rola friozinho na barriga e nem suspiro, o que acaba decepcionando um pouco. :(
    Espero que os próximos volumes te agradem mais!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  4. Oi, Tami!
    Eu até curti esse, porém gostei bem mais do segundo. E estou muito ansiosa para o livro do Andrew!!!
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  5. Oiii Tami

    Percebi que vários fãs andaram desanimando com os últimos da Julia, infelizmente. Apesar da capa linda, esse não é um livro que esteja na minha TBR, essa lenga lenga me cansam até o infinito, e se o casal nem tem quimica então fica mais complicado ainda se envolver na história. Espero que a série melhore seu ritmo e desenvolvimento com os próximos livros.

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Tami!
    Eu vi algumas resenhas como a sua, que levantavam alguns problemas que tornaram o livro mais fraco. Pessoalmente não me atrai, embora tenha vontade de ler algo da autora simplesmente pelo fato de tantas pessoas falarem tão bem dos livros dela. Quem sabe um dia

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi Tami! Eu curti esse livro, mas me envolvi demais com o segundo. Tb dei boas risadas no inicio da relação dos protagonistas!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  8. Oi Tami,
    Antigamente eu não curtia as capas desses romances, agora estão melhorando. Essa é a que eu mais gosto.
    Como comprei o e-book do segundo, porque tava 50 centavos kkkkk, vou acabar lendo futuramente. Achei doido esse lance dela ser tia do povo da outra série. O.O
    Uma pena sobre a química do casal.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  9. OLA TUDO BEM ? TEMHO lido resenhas de leitoras que ultimamente andam se decepcionando com a escrota da autora AINDA não li nada dela embora tenho livros dela ADORO romances historicos mas gosto de variar de autora .acho que tem muitos romances de livraria que retrata o mesmo ambiente QUASE TODOS são passados na IMGLATERRA e as personalodades dos mocinhos se parecem
    por isso gosto de romances historicos que se passam na ESCOCIA ,IRLANDA ,PAIS DE GALES ,ESTADOS UNIDOS FRANÇA ESPANHA etc
    NESSE QUESITO a nova cutural com seus romances historicos tinha mais diversidade

    ResponderExcluir
  10. descupem escrevi errado
    é escrita da autora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero complementar meu comentário anterior
      Também gosto de romances que se passam na Inglaterra Tem romances ótimos ambientados lá
      Mas eu desejo ver outros paises sendo retratados nesses romances
      O bom e que a Arqueiro relançou romance ambientado nsd Terras Altas da Escócia
      Não posso deixar de parabenizar essa editora por trazer esses romances pata nos
      Acho que ela foi uma das primeiras editoras que apostou nesses tipos de livros depois que a Nova Cultural acabou

      Excluir
  11. Oi Tami! Eu gostei deste volume, achei bem divertido. Já no segundo, eu tive problemas com o casal e não torci para ficarem juntos. Em relação as obras da autora, até hoje não encontrei uma série que supere Os Bridgertons.
    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  12. Olá, Tamires.
    A capa está um arraso mesmo, mas pelo jeito vai ser mais um livro da Julia que vou achar mais ou menos. Eu torci muito pelo James em Como Se Agarrar uma Herdeira, mas depois lembrei do quanto a Caroline era chata e não quis que ele ficasse com ela não coitado hehe. Não sei quando vou ler mas espero que minhas expectativas estejam lá no chão dai quem sabe eu acabe gostando hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  13. Oi Tami,
    Acho que a Julia Quinn dos Bridgertons é difícil superar, porque até agora todos os contatos que tive com a Julia nada me agradou tanto.
    Porém, ainda não desisti dela, rs. Amo essas capas e edições da Arqueiro.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Hey Tami! Tudo bem?
    Não sou de ler romances de época, mas acompanho as séries por aqui pela blogosfera. Uma pena esse livro não ter atendido as suas expectativas, mas vou concordar com você que a capa é linda!
    Obrigada por comentar lá no blog.
    Volte sempre!

    | Blog Misto Quente | Siga no Instagram | Curta no Facebook |

    ResponderExcluir
  15. Oi Tami,
    Eu AMO os livros da Julia Quinn, este eu ainda não li mas consegui ter ele na minha estante recentemente. E uma pena que não atendeu as suas expectativas o livro, as vezes isso ocorre.
    Bjs
    https://eternamente-princesa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Oi Tami,

    Pelo visto sinto que também não vou amar a história como imaginava, mas quero ler para ver o que vou realmente achar.
    A Caroline de como Agarrar uma Herdeira foi uma personagem que torci contra em certos momentos por achar ela meio chata e nem consegui shippar ela com o James, pois ele era tão legal perto dela rsrs.
    Bjs e um bom fim de semana!
    Diário dos Livros
    Conheça o Instagram


    ResponderExcluir