15 de maio de 2019

Resenha | A Esposa do Soldado - Merline Lovelace


Autora: Merline Lovelace

Tradutora: Bianca Carvalho

Série: Os Garrett's de Wyoming #1

Número de páginas: 332

Ano: 2019

Editora: Cherish Books

Skoob: AQUI

Compre: Amazon
Sinopse: Determinada a encontrar seu marido desaparecido, Julia Bonneaux e sua filha partem em uma perigosa jornada ao Wyoming. Mas ao chegar ao Forte Laramie, Julia reencontra o Major Andrew Garret, o homem com quem se casara secretamente seis anos atrás, um espião da união, que a traíra e que ela acreditara estar morto. Agora ela precisa de sua ajuda, e Andrew se vê dividido entre o dever e o desejo, entre os mal entendidos do passado e a promessa de um novo começo.


Andrew a havia perdido uma vez. Ela não sabia ainda, mas ele não tinha intenção de perdê-la novamente.

Julia Robichaud, a Bela de Nova Orleans, se encantou à primeira vista por Adrew Garret. Apaixonada, casou-se com ele em segredo, sem saber que ele era um espião da União interessado em informações vitais sobre transporte marítimo, ramo de atuação de seu falecido pai. Ela se entregou de corpo e alma àquele homem, e assistiu com um misto de dor e traição o momento em que seu tio, Justin Robichaud, atirou em Andrew, deixando-o ensanguentado e agonizando nas ruas de Nova Orleans.

Justin consegue fazer com que o casamento de Julia e Andrew seja anulado e logo em seguida envia a sobrinha para Natchez, Mississippi, a fim de evitar um escândalo. E é lá que Julia conhece Philip Bonneaux, que em pouco tempo se tornaria seu marido e pai de sua filha, Suzanne.

Seis anos se passam, Julia e Suzanne estão viajando para o território de Montana com a intenção de reencontrar Philip, que seguiu um grupo de sonhadores que pensavam em fazer fortuna nos campos de ouro da região, mas parou de dar notícias. Philip sempre fora dado a jogatinas e acabou perdendo grande parte do patrimônio da família. Tudo o que Julia tem agora é um baú com algumas roupas e alguns pertences.

Quando o trem no qual estão viajando para no Wyoming, Julia acaba se vendo no meio de uma confusão quando exigem que ela pague pelos suprimentos que ela e Suzanne estão consumindo. Porém, até que reencontre Philip, ela não tem como honrar com este compromisso. O major Andrew Garret, que agora está estabelecido no Forte Laramie, local no qual os soldados americanos estão concentrados naquele território, se aproxima para apaziguar a situação, porém, assim que ouve a voz de Julia, ele congela. Julia, por sua vez, assim que reconhece Andrew, desmaia

— Eu te vi — ela sussurrou. — Naquela noite em que voltou para Nova Orleans, eu te vi deitado em uma poça do seu próprio sangue.
— A pontaria do seu tio era péssima. A bala atingiu meu quadril.
Julia mal podia acreditar na evidência de seus próprios olhos! Por tantos anos, acreditou que ele estivesse morto. Agora ele estava ali, pairando sobre ela, um espectro de seu passado. O amara com toda a paixão de seu coração jovem e tolo, e ele a traíra.

O desmaio de Julia não fora causado apenas pelo choque do reencontro. Ela também estava muito fraca devido à má alimentação. Ela não pode seguir viagem enquanto não se fortalecer, por isso acaba perdendo o trem e tem que permanecer no Forte Laramie. Perto de Andrew. Que estava morto!

Andrew faz alguns arranjos para que ela encontre algum lugar para ficar e promete que vai tentar conseguir alguma notícia de Philip. O fato dela estar casada com outro homem e ainda ter uma filha com ele o consome. Este homem está vivendo a vida que deveria ter sido a dele se as circunstâncias fossem outras. O reencontro não mexe apenas com Andrew, Julia também fica com os sentimentos confusos, pois se por um lado há sua fidelidade e respeito ao marido desaparecido, por outro há o retorno de tudo o que sentia por Andrew no passado.

Conforme as semanas vão passando, Julia vai se sentindo cada vez mais confortável no Forte Laramie. O relacionamento com Andrew vai ficando mais fácil, a medida que eles vão deixando os fantasmas do passado para trás. Todavia, há muitas pessoas envolvidas, muito impedimentos que os afastam. Há também Suzanne, que é apaixonada pelo pai e não aceita a aproximação de Andrew.

Vale a pena arriscar tudo por um amor que fora construido com uma mentira, destruído por uma traição e reconstruído com a verdade?

Ela não podia permitir que a faísca explodisse em chamas novamente. Não faria isso! Na última vez que a deixara se manifestar, as consequências consumiram suas ilusões e destruíram sua juventude. Daquela vez, ela sentira com todos os instintos que possuía que o fogo iria destrui-la.

••••••••••

A Esposa do Soldado é o primeiro livro da trilogia Os Garrett's de Wyoming e foi publicado recentemente pela editora Cherish Books. Ainda que a leitura não tenha sido aquilo que eu imaginava, me peguei envolvida com a história e acabei curtindo bastante a pegada diferente que foi proposta por Merline Lovelace.

O que mais chamou minha atenção foi a ambientação de A Esposa do Soldado. Serei sincera ao dizer que a autora não aproveitou todo o potencial que o Wyoming de 1867 possuía, já que nessa época havia uma grande hostilidade entre as forças militares lá estabelecidas e os povos nativos que lá viviam, os Sioux e os Cheyenne. Todavia, ainda que tenha faltado aprofundamento e conflitos, senti como se eu estivesse presente no Forte Laramie, experimentando toda sua decadência e pouca praticidade, assistindo a partida dos soldados e esperando com ansiedade o retorno dos mesmos sãos e salvos. Merline Lovelace não romantiza sua ambientação, ela não esconde as mazelas do Forte e temos até a presença de doenças, algo pouco usual nos romances de época mais famosos por aqui.

Julia Bonneaux é uma personagem muito interessante e admirável. Apesar da criação aristocrática, a jovem dama não hesita quando o assunto é trabalho duro. Julia faz de tudo, sempre pensando no bem-estar de Suzanne, sua filha. Aqui a expressão "as aparências enganam" tem um grande peso, pois quem olha aquela dama bonita e bem educada acaba pensando que Julia teve uma vida fácil e cheia de privilégios, mas a verdade está muito longe disso. Sua criação fora sim confortável, mas episódios bem complicados moldaram-na e tornaram-na a mulher que ela é hoje. Um deles foi ter sido enganada por Andrew Garret.

Andrew é um homem muito honrado, apesar de, a princípio, não parecer. Ele sempre coloca os interesses dos outros em primeiro lugar e tem um forte espírito de justiça. Íntegro e leal, Andrew acabou pagando pela omissão de sua verdadeira identidade e, com isso, acabou perdendo Julia.

Há muito ressentimento nessa relação e isso atravancou um pouco o desenvolvimento do romance. Porém, este detalhe não me incomodou como vi acontecendo com outras leitoras. Não discordo de que houve muito lenga-lenga, mas não fiquei cansada ou entediada com postergação do perdão e do reconhecimento de que entre os dois ainda havia sentimentos. Eu estava muito mais preocupada com o que os dois estavam fazendo separadamente do que com o que eles poderiam estar fazendo como um casal, sabe?

Os personagens secundários são ótimos, destaque para Mary Donovan e Victoria McKinney, duas mulheres que vivem no Forte Laramie, mas que não poderiam ser mais diferentes. Enquanto a primeira pega tudo de ruim que lhe acontece e transforma em aprendizado, a segunda só reclama daquilo que lhe falta e daquilo que teve de abrir mão ao se casar. Suzanne, filha de Julia, também é uma boa personagem, porém, eu tenho um certo problema com crianças autoritárias e mimadas, por isso me irritei com ela em alguns momentos. Todavia, levei em consideração as enormes mudanças que aconteceram em sua vida, coisas difíceis para uma criança de cinco anos assimilar.

A Cherish Books fez um ótimo trabalho com este eBook, há até um mapa do Forte Laramie para o leitor se situar durante a leitura. A formatação está ótima, bem como a qualidade do texto, onde encontrei pouquíssimos erros. E o que falar desta capa, né, gente? Apaixonante! E como não custa nada repetir, este e todos os outros livros da Cherish Books estão disponíveis no Kindle Unlimited.

A Esposa do Soldado foi uma grata surpresa. Foi diferente do que eu imaginava? Sim! Mas ser surpreendida é sempre mais legal!


31 comentários

  1. mt legal quando as leituras nos surpreendem positivamente, gostei mt de conhecer esse romance

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  2. Olá, Tamires.
    Eu não gostei muito desse livro. A unica coisa que gostei foi a ambientação, mas achei que a autora explorou pouco o que tinha em mãos. Até porque eu nunca vejo livros do gênero sendo ambientados nessa época. Não gostei da Julia, achei ela meio fraca e controlada pela filha mimada. E até torci para eles não ficarem juntos hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena, Sil. Eu gostei bastante, mas também acho que a autora explorou pouco.

      Excluir
  3. Oi Tami,
    Achei legal o cenário que a autora construiu.
    E coitada da moça desmaiando vendo o boy, eu costumo até sentir minha cara queimar com esse tipo de cena em romances. Mas né, ela tinha outros motivos.
    E não suporto criança mimada em livro, tem que trancar logo no banheiro.
    Espero conhecer futuramente.

    Ah sim, a Raven e a Chelsea são mães na série nova Raven's Home
    Os filhos da Raven são com o Devon, são gêmeos e um é vidente que nem ela kkkkk

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  4. Oi, Tami!

    Uau, que história! Só pela sua resenha já me vi acompanhando a confusão, ela reencontrando o verdadeiro amor que achava estar morto, e agora casada e tendo uma filha, tendo que conviver com o homem que ama. Faz tempo que não leio romance de época e esse me despertou uma vontade enorme de voltar ler o gênero. A capa também é lindíssima!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Tamires!

    Não conhecia esta trilogia, mas gostei da sinopse, pois parece que há muitas aventuras e reviravoltas na história. É uma pena quando os autores não se aprofundam em aspectos super necessários à narrativa, mas fico feliz em saber que, no geral, o livro não deixou a desejar.
    Adorei a resenha.

    Beijocas.
    https://artesaliteraria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Tami
    Eu não estou muito envolvida nos novos lançamentos e ainda não senti vontade de ler essa obra, apesar de você ter se surpreendido ao longo da trama. Acho que o que não me chama atenção é o lugar onde rola tudo, os EUA não me impressionam tanto kkkkk
    Beijo

    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é o lugar que faz a história, a história que faz o lugar. ;)

      Excluir
  7. Oi Tami, eu li algumas resenhas negativas que não me animaram, mas que bom que pra vc foi uma boa experiência!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  8. Oi Tami,
    Vejo que a Cherish Books anda dividindo opiniões.
    Eu ainda não li nada da editora, e este livro especificamente até arriscaria por seu elogio. Porém, como já vi críticas negativas, fico receosa...
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Cherish está apostando em livros para todos os gostos, estou curtindo a diversidade do catálogo.

      Excluir
  9. Oi Tami!
    A capa é linda e achei interessante a história.
    Só n entendi muito bem pq o cara não deu sinal de vida se o tiro não o tinha matado, rs.
    Com certeza deve ter muito ressentimento entre esses 2... Mas fico pensando no outro marido e na filha né 🤔 Fiquei curiosa pra saber como a autora resolveu isso!
    Bjs
    A Colecionadora de Histórias - Blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque ele traiu a confiança dela ué, era um espião, tá bem ali! Hahaha

      Excluir
  10. Oi Tami!
    O catalogo dessa editora passa bem longe do que eu geralmente leio entao nem me animo,por mais que tenha sido agradavel.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Esse romance tem muito para nos mostrar. Já fiquei curiosa com a história.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oi, Tami!
    Eu gostei muito da leitura também, apesar de achar que a autora poderia ter trabalhado melhor o ressentimento que havia entre eles.
    Nossa, nem lembra Suzanne... nessas horas eu agradeço por anticoncepcional.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu honestamente nem liguei muito pro romance como te falei, mas ela poderia ter focado mais nisso mesmo.

      Excluir
  13. Ola Ramires gostei da sua resenho
    Confio nas suas palavras
    Eu comecei a ler esse romance mas infelizmente estou sem computador e ler no celular não gosto
    Gosto de romances ambientados nesses lugares gosto de variar um pouco quando o assunto e romance históricos para não ficar repetitivo
    Eu tenho o livro da Suzanne descobri por acaso por cauda do nome da autora
    Estava vendo os livros dela que eu tinha e deparei com o livro da Suzanne
    Chama se Perigosa e fascinante
    Parabéns pela resenha

    ResponderExcluir
  14. Oi Tami,

    As capas dessa editora são lindas! Dá até vontade ler só por elas rs.
    Achei interessante a trama do livro, algo diferente do que estou acostumada a ler, e que bom que a leitura acabou de surpreendendo.
    Espero poder ter a chance de ler mais para a frente.

    Bjs e um bom fim de semana!
    Diário dos Livros
    Conheça o Instagram

    ResponderExcluir
  15. Oi Tami.
    As capas da editora são linda e sempre me chamam a atenção. Eu não gosto de livros de época e históricos que se passem nos EUA, não sei nem explicar o motivo, mas não me atraem. Por isso mesmo a história parecendo ser interessante, não vou me arriscar, mas que bom que pra você funcionou bem.
    Bjus

    ResponderExcluir
  16. Oi Tami, tudo bem?
    Tinha lido resenhas sobre esse livro e achado bem interessante.
    É legal quando livros de época fogem um pouco dos clichês do gênero (por mais que eu goste deles hahaha!).
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  17. Amei sua resenha Tami, ele não me parece estranho, acho que já vi alguma resenha sobre ele. Eu amei que mesmo sendo de época, ele não entra no clichê, fiquei doida para conhecer mais a fundo essa história!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir