20 de agosto de 2019

Resenha | Um Amor Para Recordar - Nicholas Sparks


eBook cedido em parceria com a editora.

Autor: Nicholas Sparks

Tradutora: Rachel Agavino

Número de páginas: 162

Ano: 2019

Editora: Arqueiro

Skoob: AQUI

Compre: Amazon
Sinopse: Aos 17 anos, a vida de Landon Carter muda para sempre. Largado pela namorada e sem companhia para o baile da escola, ele está desesperado para dar a volta por cima. Como as garotas que lhe interessam já têm par, sua única opção é alguém impensável: Jamie Sullivan, a filha do pastor da igreja que frequenta.

Para Landon e seus amigos, Jamie é muito esquisita. Anda sempre com as mesmas roupas, não usa maquiagem, vive com o cabelo preso e carrega a Bíblia surrada para todos os lados. A vida dela gira em torno do pai viúvo, do resgate de animais feridos e do seu trabalho como voluntária num orfanato.

Nenhum garoto jamais a chamou para sair – até Landon fazer o convite. A menina aceita com uma condição: ele não pode se apaixonar por ela. A princípio, parece uma tarefa fácil, mas o garoto se pega passando cada vez mais tempo com Jamie, e uma transformação pessoal começa a acontecer.

Com ela, Landon aprenderá sobre as profundezas do coração humano e tomará uma decisão extraordinária que o conduzirá à jornada do amadurecimento.


Jamie era mais do que apenas a mulher que eu amava. Naquele ano, Jamie me ajudou a me tornar o homem que sou hoje.

Um Amor Para Recordar é, para a minha surpresa, um livro bem enxuto. Eu só conhecia a história através da adaptação e honestamente nunca me interessei pelo livro, pois minha relação com Nicholas Sparks é estranha. Enquanto os filmes sempre me emocionam, os livros me deixam entediada. A única exceção era Uma Longa Jornada, cujo livro amei e cuja adaptação não curti. Sim, era...  até o momento em que eu finalmente li a história de Landon e Jamie.

Não vou fazer o resuminho do enredo, pois a sinopse já vai direto ao ponto e o livro, como já mencionei, é bem curtinho. O que mais me surpreendeu nesta história foi a diferença entre livro e adaptação! Um Amor Para Recordar é um dos meus filmes favoritos e não vou dizer que deixei de gostar dele, como obra isolada continuo achando maravilhoso e emocionante. Coincidentemente, no dia seguinte ao término da minha leitura, o MegaPix exibiu o filme e já não o assisti com os mesmos olhos. Agora que li o livro e que descobri o que o filme poderia ter sido e não foi, bateu aquela frustração tardia.

A história do livro é infinitamente melhor do que a que foi entregue em tela! Analisando friamente todas as mudanças, até agora estou sem compreender os motivos que levaram os roteiristas a transformarem o Landon do filme em um bad boy inconsequente. O Landon do livro está longe de ser um rebelde sem causa! Ele tem o grupinho dele e um comportamento não muito exemplar, mas não comete nenhum erro altamente questionável. Seu núcleo familiar também é completamente diferente. No filme ele é filho de pais separados e tem uma vida sem luxos. Seu relacionamento com o pai, que é médico, é inexistente, já que ele acha que foi abandonado. No livro, em contrapartida, os pais de Landon são casados e seu pai é um político muito do fanfarrão. Sua vida é confortável e seu relacionamento com o pai é distante, mas não há maiores problemas.

Com Jamie a mudança não foi tão drástica. Ela é doce, altruísta, bondosa e sempre responde uma ofensa com um sorriso. Sua fé inabalável é inspiradora e não há como terminar este livro sem refletir sobre nossa própria fé e sem nos perguntarmos qual será o plano de Deus para nós. No filme há sua famosa lista de desejos - fazer uma tatuagem, estar em dois lugares ao mesmo tempo, ajudar uma pessoa que ela não gosta, ter uma estrela com seu nome, presenciar um milagre... -, já no livro não há nada disso e surpreendentemente achei todas as interações dela com Landon muito mais críveis e profundas, mesmo sem os momentos bonitinhos dele ajudando-a a riscar os itens de sua lista.

O livro é ambientado no final dos anos 50 e é possível observar muitos hábitos daquela época até mesmo no desenvolvimento do romance dos protagonistas. Há uma inocência e um respeito muito bem trabalhados entre eles e isso não acontece somente por Jamie ser filha do pastor da cidade, era um comportamento inerente à época que, infelizmente, se perdeu com o tempo.

Jamie e Landon são incríveis juntos, mas o mais bonito é vê-la transformar aquele jovem na melhor versão dele mesmo. A fé e tudo o que lhe diz respeito é muito enfatizada nesta história. Não é preciso ser Cristão para se emocionar com muitas das coisas que Jamie diz e faz. Não é preciso ser Cristão para se emocionar com a maneira como ela coloca sua vida nas mãos de Deus sem questioná-Lo, tudo o que ela sente é a mais profunda gratidão.

Vamos combinar que aquela capa antiga era bem feia, né? Agora o livro ganhou uma capa nova, muito mais bonita. Eu li o eBook, que está muito bem formatado e não encontrei erros. Algo que eu adorei neste livro foi o fato da história ser como um livro de memórias narrado por Landon. Já idoso, o personagem começa a lembrar de sua adolescência, de como agia e de como Jamie o mudou. Ele é extremamente grato por ela ter feito ele se tornar o homem que se tornou e lembra do amor deles como uma joia rara, com um carinho e gratidão que aqueceram meu coração.

Sei que essa resenha foi mais um comparativo do que qualquer outra coisas, mas acho difícil alguém não conhecer essa história hoje em dia, né? Me arrependo muito de não ter lido antes e recomendo para quem, assim como eu, se contentava apenas com o filme belamente protagonizado por Mandy Moore e Shane West. Um Amor Para Recordar ainda tem muito o que lhe ensinar!

O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.


26 comentários

  1. Esse livro é um amorzinho, quero ler um dia. na verdade já li quase todos os livros desse autos, tenho alguns em casa mas, quero reler e resenhar também. os livros de romance que nos ensina muito com histórias marcantes e em vários momentos de superação e dor.
    Amei a resenha.
    beijocas.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  2. confesso com um pouco de vergonha ainda não li e nem vi o filme O LIVRO EU tenho mas o filme não mas hoje mesmo já vou baixar para assistir
    a sua resenha me impulsionou a fazer isso até porque gosto muito desse autor mas fiquei enrolando enrolando para assistir o filme ,depois eu leio o livro

    ResponderExcluir
  3. Oi, Tami!

    O filme também é o meu favorito de romance, e já li o livro há alguns anos e confesso que minha opnião não mudou, não. Ainda acho o filme melhor, me emociono e choro toda vez que assisto, e o livro não me entregou nem metade da mesma emoção. Muitos detalhes são mesmo diferentes, mas acredito que mudaram na adaptação justamente pra ser mais tocante. Sei lá haha gostei de saber seu ponto de vista, e realmente essa capa ficou bem mais bonita que a anterior!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comigo foi completamente o oposto. Me emocionei infinitamente mais no livro. Mas sigo amando o filme, só não o verei mais com os mesmos olhos.

      Excluir
  4. Oi Tami, olha confesso que agora eu até fiquei com vontade de ler rsrsrsrs não sou fã do autor, mas gosto da história por causa do filme! Vou tentar conferir!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Oi
    eu adoro o livro de um amor para recordar, me emociono com ele e com o filme, eu gosto dos livros do nicholas, apesar que faz tempo que não leio , ao ler sua resenha deu até vontade de reler um amor para recordar.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O bom é que é bem pequeno, dá pra reler rapidinho! hehehe

      Excluir
  6. Oiii Tami

    Vi o filme mas não lembro nada dele, acho que vai ser bacana relembrar lendo o livro, eu adoro essa ambientação de fim dos anos 50, oh época boa! Eu não lembro direito da capa antiga pra ser sincera, mas esta aí ficou bem bonita

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  7. Eu me lembro de que quando ganhei um computador, foi o primeiro filme que baixei. Deixei o pc ligado por um dia quase todo para conseguir baixar na internet discada e quando assisti, achei o filme um amor. Mas não costumo curtir o Nicholas Sparks. Li Querido John e achei ok mas em alguns aspectos eu achei que ele exagerou na melosidade e isso acabou me deixando receosa de ler mais obras dele. Porém to chocada que o livro seja tão diferente. Nem ao menos sabia que se passava nos anos 50.

    Abraço,
    Parágrafo Cult

    ResponderExcluir
  8. Olá, Tamires.
    Esse livro foi o que me fez virar fã do autor na época. Hoje em dia nem sei se gosto mais dele depois de algumas declarações do mesmo hehe. Mas foi meu primeiro livro dele e eu que amava o filme amei ainda mais o livro.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Oi, Tami!
    Esse é um dos poucos livros do autor que eu não li, porque já tinha assistido o filme antes. E vou falar que sou apaixonada nele e já chorei muitas vezes enquanto assistia. E agora, lendo sua resenha, percebo que ia chorar muito mais se tivesse lido o livro haha Fiquei curiosa para saber como tudo se desenrola no livro.
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  10. Oi, Tami!
    Menina, acredita que eu nunca fui muito fã do filme? Depois que descobri que era um livro do Sparks, aí mesmo que o desinteresse foi lá pra baixo. Culpa do meu bloco de gelo
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  11. Oi Tami, tudo bem?
    Eu amo o filme, mas ele me desidratou tanto de chorar que eu nunca quis ler o livro pra passar pela experiência de novo rs.
    Que pena que não tem a lista de coisas do filme no livro, acho uma das provas de amor mais fofas dos romances que já assisti.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  12. Oie Tami!

    Acho que nesse dia a minha mãe estava revendo o filme pela milésima vez. rs...

    Eu tenho uma relação estranha com Um Amor para Recordar. A primeira vez que assisti ao filme, não consegui entender o porque o pessoal se emocionava tanto. Não derramei uma lágrima e achei a história bem clichê. Anos depois quando assisti o filme novamente, quase morri desidratada e desde então sempre que assisto me emociono.

    Já li muitos livros do Sparks, mas comecei a achar tudo muito parecido e como você mesma falou, "tedioso", então dei um tempo. Mas, a sua resenha me deixou curiosa para conhecer a diferenças entre o livro e o filme.

    Acho que vou dar uma nova chance para o Sparks.

    Beijos;***
    Ariane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  13. Minha relação com os livros do Nicholas Sparks é tão entediante que nem as adaptações eu não fiz questão de assistir ainda, haha. Ao contrário da minha irmã, que ama o "tio Nick" (como ela mesma o chama) e tem vários livros dele. Mas, por mais que eu nunca tenha conseguido terminar nenhum livro do escritor, ainda acho que posso encontrar AQUELE livro do qual eu vou criar algum laço, é como John Green, só gosto de um livro do autor. Quem sabe não dou uma chance à "Um Amor Para Recordar" já que ele é bem curtinho né?!
    Enfim, amei sua resenha, não achei comparativa, haha. Ahh e esse quote no fim do post é da bíblia né?! Creio que se encontra no livro de 2ºCorintios.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir