7 de novembro de 2019

Resenha | Tempo de Regresso - Kristin Hannah


Livro cedido em parceria com a editora.

Autora: Kristin Hannah

Tradutora: Mariana Serpa

Número de páginas: 336

Ano: 2019

Editora: Arqueiro

Skoob: AQUI

Compre: Amazon
Sinopse: Meghann Dontess é uma mulher atormentada pela tristeza e pela solidão, e não consegue lidar com a difícil decisão que tomou na adolescência e que a fez perder tudo, inclusive o amor da irmã. Advogada de sucesso, especialista com divórcios, ela não acredita em relacionamentos – até que conhece o único homem capaz de fazê-la mudar de ideia.

Claire Cavenaugh está apaixonada pela primeira vez na vida. Com a proximidade de seu casamento, ela se prepara para encarar a irmã mais velha, sempre tão dura e arrogante. Reencontrando-se após duas décadas, essas duas mulheres que pensam não ter nada em comum vão tentar se tornar algo que nunca foram: uma família.


Seu passado não era um conjunto de lembranças a serem resolvidas; mais parecia uma gigantesca mala com as rodinhas quebradas. Meghann se dera conta disso havia muito tempo. Tudo o que podia fazer era seguir arrastando aquela imensa bagagem.

Meghann Dontess e Claire Cavenaugh são irmãs, mas elas não poderiam ser mais diferentes. Filhas de Ellie, uma atriz decadente super negligente, mas de pais diferentes, elas não tiveram a mais feliz das infâncias. Coube a Meghann, sete anos mais velha, o papel de mãe e protetora de Claire. Porém, quando o Conselho Tutelar começa a rondar o trailer que servia de casa para as meninas, Meghann não tem outra alternativa a não ser ligar para Sam, pai de Claire. As duas passam a morar com ele, mas a convivência de Meghann com Sam é muito complicada. A partida de Meghann é inevitável, e com dezesseis anos, ela deixa Claire, de apenas nove, para trás. Deste dia em diante, a relação delas nunca mais seria a mesma.

Mais de vinte anos se passam, Meghann agora mora em Seattle e é uma importante advogada especialista em divórcios. Claire mora em Hayden, uma pacata cidadezinha e lá comanda um resort junto com seu pai. Ela é mãe solteira de Alison e faz de tudo para ser uma mãe melhor do que Ellie fora para ela.

O relacionamento de Meghann e Claire se limita a alguns telefonemas por ano em datas como aniversários, Ação de Graças e Natal. A distância fez com que o elo entre elas se enfraquecesse e fez com que elas se tornassem quase estranhas uma para a outra. 

Porém, quando Claire comunica que vai se casar com Bobby, um cantor sem eira nem beira que conheceu em um bar durante suas miniférias com as amigas, Meghann decide entrar em ação. Cética quando o assunto é casamento e relações amorosas, Meghann tem certeza que Bobby é um aproveitador que só está interessado no resort de Claire, deste modo, ela aproveita que foi obrigada a ficar um tempo afastada do trabalho e parte para Hayden. Ela só não contava que seria surpreendida romanticamente quando chega lá e conhece Joe, um ex-médico com uma história de vida bem trágica. Meghann, que sempre usou o sexo como uma válvula de escape, se vê envolvida com esse homem misterioso, de quem nem ao menos sabe o sobrenome.

Enquanto Meghann tenta convencer Claire de que um casamento tão repentino é uma péssima ideia, Claire tenta mostrar para irmã que não há nada de errado em se arriscar quando o coração está falando mais alto. E quando a relação delas dá sinais de que está caminhando na direção certa, o destino trata de se intrometer e faz com que elas se perguntem se valeu a pena perder tanto tempo. Tempo de convivência. Tempo de serem aquilo que nasceram para ser. Irmãs.

Harriet tinha razão sobre uma coisa: fazia anos que Meghann  e Claire viviam no alto de um penhasco, sustentadas por uma fina camada de cortesia e fingimento. A abordagem errada poderia mandá-las direto para o abismo.

••••••••••

E mais uma vez meu coração foi arrebatado por Kristin Hannah! Eu já havia me apaixonado pela autora em As Coisas Que Fazemos Por Amor e confirmado minha admiração em A Grande Solidão. Agora, após a leitura de Tempo de Regresso, Kristin entrou para a minha seleta lista de autoras favoritas. 💜

Kristin sabe abordar relações familiares como ninguém. A autora não poupa o leitor do sofrimento, mas faz isso de uma maneira muito delicada e gradativa, dando tempo de nós nos solidarizarmos com o drama de seus personagens de uma forma mais natural e genuína. A gente sofre por intermédio da empatia, e não somente pelos enfrentamentos difíceis em si.

Os personagens que Kristin cria são falhos e algumas vezes demora algum tempo até conquistarem nosso afeto, e é essa uma das coisas que mais me agradam nas obras da autora. Todos os seus personagens são muito humanos e reais. Esqueçam aquela heroína perfeitinha, sem nenhum defeito; nos livros de Kristin você não vai encontrar isso. Em suas obras você encontra personagens que erram à beça, mas que evoluem imensamente.

Em Tempo de Regresso vamos acompanhar a história de Maghann e Claire, duas irmãs que carregam muita mágoa uma da outra, sentimentos complicados oriundos de uma infância onde foram muito negligenciadas. Meghann se sente traída por Claire, enquanto esta última se sente abandonada por Meghann. Há de se acreditar que essa situação que aconteceu quando Meghann era uma adolescente e Claire apenas uma criança fosse se resolver com o tempo, porém, mesmo após mais de vinte anos, a relação das duas ainda é muito delicada. Há um pisar de ovos quase constrangedor quando elas tentam se relacionar e isso de estende durante boa parte da leitura, nos fazendo acreditar algumas vezes que não há ais salvação para esta relação.

Meghann é uma mulher complicada e se relacionar com ela, social e romanticamente falando, é algo difícil. Ela é aquele típico caso de personagem que não acredita em relacionamentos e sua profissão corrobora para com sua descrença. Sendo uma advogada especialista em divórcios, Meghann só consegue enxergar o ônus do matrimônio. E o fato de ter vivido na pele as mazelas de um casamento fracassado - muito mais por culpa dela, para deixar claro - dificulta ainda mais as coisas. Apesar dos pesares, foi dela que eu mais gostei! Suas nuances são interessantes e sua evolução foi bastante crível.

Claire é mais agradável, porém, um pouco teimosa. Algumas vezes ela se acha a dona da razão e despeja em cima de Meghann toda a responsabilidade acerca do complicado relacionamento entre elas, mesmo que indiretamente. E apesar de toda a questão que as permeia, Claire sente que precisa da aprovação da irmã quando o assunto é Bobby. Durante muitos anos elas evitaram um convívio mais duradouro, e agora terão que trabalhar muitas questões se quiserem permanecer na vida uma da outra. Há muita mágoa, muita falta de diálogo e muitos mal-entendidos que deverão ser postos na mesa.

Só que o ser humano é um bicho teimoso e muitas vezes é preciso uma sacudida mais pesada do destino para que a gente enxergue o quão pequenos são os nossos problemas, o quão pequenos nós somos em relação ao todo, e por isso não devemos perder tempo. Tempo é um bem intangível valiosíssimo que não se recupera. Uma vez perdido, não há mais volta.

Há romance no livro, a relação de Claire com Bobby e o envolvimento de Meghann com Joe, mas em nenhum momento essas relações se sobrepõe àquilo que é o foco do livro, ou seja, a relação entre as duas irmãs. E por falar em relacionamentos, devo elogiar a maneira com a qual Kristin os conduz. Ambos possuem uma maturidade muito bem-vinda. Eu adoro New Adults, mas me irrito facilmente com as escolhas das autoras na hora de conduzir os relacionamentos entre os personagens. Por isso adoro quando pego um Drama e encontro relacionamentos adultos saudáveis e críveis; com dificuldades sim, mas sem aquela imaturidade que faz com que coisas que seriam resolvidas facilmente ganhem outras proporções.

Os personagens secundários da histórias são interessantes e destaco Joe como uma grande surpresa. Foi até mesmo por conta dele que eu não favoritei o livro, pois acho que sua história deveria ter sido mais aprofundada por conta da complexidade da mesma. Alison, filha de Claire, também merece ser mencionada por ser fofa. Há ainda Ellie, mãe de Meghann e Claire que convence ao encarnar a atriz de um papel só que se recusa a aceitar o ostracismo.

A edição da Arqueiro, como sempre, está ótima. Encontrei erros de revisão bem mínimos, que não comprometeram a coerência e a coesão da narrativa. Há quem não tenha curtido a capa, mas eu adoro a simbologia que ela carrega com o relógio e as folhas, há ali um paralelo interessante. As folhas são amareladas e a qualidade da impressão está excelente, sem borrões ou qualquer mancha. E a escrita de Kristin segue sublime, qualidade que foi muito bem captada por Mariana Serpa, a tradutora.

Tempo de Regresso é um baita livro que merece ser lido por todos! É uma história sobre família e sobre perdão, que com certeza vai fazer você refletir um pouquinho. Há um filme alemão de qualidade duvidosa chamado Wer Zu Lieben Wagt, que foi baseado neste livro. Sugiro que não procurem o trailer nem a sinopse, pois há um spoiler enorme sobre a história. 👌 Como algumas obras da autora serão adaptadas em breve, fica a esperança de que este ganhe uma nova adaptação no futuro caso as que estão em andamento agradem, uma que esteja aos pés da beleza desta história. Vamos torcer!


45 comentários

  1. Gostei bastante do artigo de hoje, sempre estou aqui acompanhando seu blog. Tenho aprendido muitas coisas legais aqui e te agradeço por compartilhar...

    Beijos 😘.

    Meu Blog: Dicas da Web

    ResponderExcluir
  2. Oi, Tami!
    Ainda não tive a oportunidade de ler algo da autora, mas cada vez mais fico interessada em conhecer sua escrita, muito bom saber que ela se tornou uma de suas autoras preferidas.
    O livro tem uma ótima premissa e parece ser uma leitura muito boa.

    Beijos
    Construindo Estante || Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E é mesmo uma leitura muito boa. Espero que tenha a oportunidade de ler.

      Excluir
  3. Oi, Tami! Tudo bom?
    Os títulos da autora não chamam muito minha atenção, então esse é outro que não entra na wishlist. Não sei se falta alguma coisa na premissa ou sei lá, mas não me conquistou.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Parece ser uma recomendação muito boa e livros profundos sempre deixam ensinamentos necessários.

    beijos

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  5. Olá, Tamires.
    Sempre que vejo resenha de algum livro da autora por aqui fico na vontade de ler mais livros dela. Eu só li um até o momento que amei. Eu amo livros de drama que focam nos relacionamentos familiares. Eu gosto de ler livros românticos, mas tem hora que a gente quer variar hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Oi Tami, sempre vejo resenhas bem positivas do livro da autora, não tenho duvidas de que ela escreve dramas como ninguém. Que bom que foi uma boa leitura, é uma um livro dela pra minha listinha!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Oi Tami,
    Eu li uma obra só da Kristin e assim como você, me apaixonei.
    Costumo dizer que os livros dela são de 'adulto' porque tem tanta intensidade e são muito bem construídos. Este, está na minha lista!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi Tami
    Eu ainda não li nenhum livro dessa autora, mas só ouço elogios sobre ela.
    Amei a sinopse do livro e também da sua resenha.Ja quero conhecer esse livro

    Beijão
    Meu mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir
  9. Oi Tami,

    Nunca li nada da Kristin, mas tenho uma amiga que é viciada nos livros dela rs.
    Pela construção da história eu com certeza leria apesar de não ser mito meu estilo.

    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Conheça o Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom sair da zona de conforto. Creio que você vai se surpreender!

      Excluir
  10. Hey Tami!

    Se tem a explicação da capa durante a leitura, pelo menos na analogia, já está mega valendo, hein??
    Eu particularmente nunca li nada dela
    Essa parte dos relacionamentos é tudo que a gente quer que sejam, não é verdade? Maturidade que é tão difícil de encontrar, né?
    Adorei a resenha, tambem quero ler Kristin agora hahahahah

    Beijocas da Pâm
    Blog Interrupted Dreamer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me fale. Tô cansada de tanto relacionamento infantil sendo endeusado...

      Excluir
  11. Oi
    acredita que ainda não li nada da autora, sempre vejo resenhas positivas e que bom que mais esse te conquistou, e legal que ela trás personagens mais humanos, quem sabe algum dia eu leia um livro dela.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Amei sua resenha, acredita que ainda não conhecia as obras dessa autora? Mas esse livro me chamou muita atenção! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  13. Oi, Tami!
    Menina, acredita que eu olho o nome dessa autora e já tenho preguiça de ler os livros dela? Acho que pela carga dramática que eles carregam, não sei... Mas alguma coisa me repele e ainda não tive vontade o suficiente pra lutar contra. Quem sabe mais pra frente eu consiga.
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  14. Oi Tami!
    Adorei a foto que vc tirou do livro no instagram, ficou igualzinha! 😍
    Eu gostei de saber mais sobre a história pela sua resenha, parece ter uma abordagem que vai me agradar, fiquei com vontade de ler! Ainda não conheço a escrita da autora, espero que isso mude em breve!
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Oi Tami, tudo bem?
    Ouço falar muito bem dos livros dessa autora, especialmente nesse aspecto do drama familiar.
    Infelizmente esse tipo de plot não me atrai muito mas, se um dia eu quiser algo nessa vibe, lembrarei do nome dela!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  16. Esse sofrimento todo me deixa com o coração apertado, mas gostei de saber que a história é linda e muito bem escrita.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  17. Oi, Tami!

    Às vezes é bom ler livros assim pé no chão, nos identificamos com os personagens, com seus erros, defeitos, seu lado humano, e isso torna a leitura muito mais proveitosa. Fiquei curiosa em conferir!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  18. Oi Tami,
    Há capas que a gente do compreende após a leitura mesmo, né. Eu adorei essa por causa das cores.
    Gosto de drama familiares, e super curti que é sobre as irmãs. Mas já vi que dá vontade de dar um sacode numa delas. Fico meio nervosa com gente que prefere dar valor a quem acabou de conhecer.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  19. Olá...
    Adorei a sua resenha!
    Esse livro está na minha lista de desejados e estou simplesmente loooooouca pra ler! Seus comentários a respeito me fizeram desejar a leitura ainda mais...
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  20. Oi Tami! Os livros que li da autora não me decepcionaram, ela de fato sabe como vender o drama dos seus personagens de maneira convincente. Está aí mais um para lista. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  21. Assim que li a sinopse desse livro na lista de lançamentos da editora eu fiquei bem interessada na leitura, afinal, a obra abordava relacionamentos familiares e uma pitada de romance, além de claro, ser dessa autora maravilhosa que é a Kristin Hannah. Sua resenha só me deixou com mais vontade de ler.

    Abraço,
    Parágrafo Cult

    ResponderExcluir
  22. Hey Tamires! Tudo bem?
    É muito bom quando nos surpreendemos positivamente com uma leitura, não é? Eu não conhecia esse livro, e como não tenho o hábito de ler dramas, com aguardar caso haja uma adaptação cinematográfica.
    Obrigada por comentar lá no blog.
    Volte sempre!

    | Blog Misto Quente |

    ResponderExcluir
  23. Oi Tami!

    Leio resenhas tão lindas dos livros da Kristin, mas ainda não tive oportunidade de ler nada da autora.

    Sua resenha de Tempo de Regresso me deixou bastante curiosa e tocada pela história.

    Espero ter a oportunidade de conferir a narrativa em breve!

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir