23 de março de 2020

Netflix | O Mundo Sombrio de Sabrina - Parte 3


Título original: Chilling Adventures of Sabrina

Lançamento: 24 de janeiro de 2020

Episódios: 8

Duração média: 1h

Criador: Roberto Aguirre-Sacasa

Gênero: Horror, Fantasia, Drama

Elenco: Kiernan Shipka, Ross Lynch, Lucy Davis, Chance Perdomo, Michelle Gomez, Jaz Sinclair, Tati Gabrielle, Adeline Rudolph, Gavin Leatherwood, Luke Cook, entre outros.

Saiba mais: IMDb - Filmow
Sinopse: Para salvar seu namorado, aprisionado no Inferno e com o Senhor das Trevas dentro de si, Sabrina precisa contar com a ajuda de seus amigos humanos para evitar a eterna danação de Nick. No entanto, ao destronar seu pai, Sabrina precisa assumir o título de Rainha das Trevas para defendê-lo de um concorrente poderoso.


A terceira temporada de O Mundo Sombrio de Sabrina foi lançada em janeiro, mas foi somente no último sábado que consegui finalizar as aventuras dessa bruxa adolescente que está se tornando um verdadeiro pé no saco! Desde meados da segunda temporada, Sabrina assumiu duas personalidades; uma que se manifesta quando ela está lidando com seu lado humano e uma que dá as caras quando seu lado bruxa fala mais alto. Algo natural, eu diria. Até nós, reles mortais do mundo real, agimos de um jeito diferente, da maneira que a situação pede, em determinados momentos. A grande questão não é a dualidade de Sabrina, e sim a irrelevância desta questão dentro do propósito da série. Nesta temporada até quiseram arrumar uma saída para este problema que eles próprios arranjaram, mas tudo o que conseguiram tirar de mim foi um profundo revirar de olhos tamanha a obviedade dos rumos que a série tomará.


Esta temporada se inicia com a ida de Sabrina (Kiernan Shipka) ao inferno. Nick (Gavin Leatherwood) foi levado ao submundo por Lilith (Michelle Gomez) depois de ter sido transformado em um aqueronte humano a fim de aprisionar Lúcifer (Luke Cook). Inconformada de perder o namorado, Sabrina resolve resgatá-lo com a ajuda de Roz (Jaz Sinclair), Harvey (Ross Lynch) e Theo (Lachlan Watson). Ela consegue cumprir a missão, mas antes precisa se comprometer a assumir seu lugar como verdadeira herdeira do trono do inferno.

Porém, sua ascensão ao trono não será fácil! Caliban (Sam Corlett), um ser moldado das areias do inferno, entra na briga pelo posto mais alto na hierarquia infernal e tem a seu favor o apoio da maioria dos demônios. Paralelamente, temos o coven de Sabrina, sem poderes, tendo que lidar com uma perigosa ameaça que chega a Greenwood e que ameaça não só a cidade, como toda a vida na Terra. E por último, temos a busca de Prudence (Tati Gabrielle) e Ambrose (Chance Perdomo), que estão rodando o mundo atrás de Padre Blackwood (Richard Coyle).

Sim, a temporada aparenta ter muito a ser explorado, afinal, são apenas oito episódios. Mas a realidade nua e crua é que o roteiro desta terceira parte é o mais pobre e subaproveitado de todas as que foram ao ar até agora...

O inferno é tão esquecido no churrasco que nem parece se tratar de uma série "satânica" teen. A ambientação é tão vergonhosa que eu fico constrangida até de lembrar, sério. Parece uma sala com alguns efeitos pirotécnicos e nada mais. Os demônios estão tão caricatos que minha única reação era rir, e não espere nem de longe momentos memoráveis como, por exemplo, o do exorcismo da primeira temporada. Desta vez não acontece absolutamente nada e a trama caminha para lugar nenhum.

Não sei o que se passou na cabeça dos roteiristas, mas a água que eles estavam bebendo definitivamente veio da CEDAE (para quem não mora no Rio, vide referências). A mitologia presente na série diz e desdiz na mesma proporção! Quem a escreve procura desesperadamente uma saída para as sandices que cria e não se preocupa com a lógica do roteiro ou se aquilo entra em conflito com algo que já aconteceu. É uma chuva de soluções que surgem absolutamente do nada e que brincam com o intelecto do espectador.

© Netflix
De todos os arcos criados na segunda temporada, nenhum, repetindo, NENHUM, é desenvolvido nesta temporada atual, muito pelo contrário. O arco do Padre Blackwood, que prometia se tornar um vilão mais perigoso que o próprio Lúcifer, não existe. Eles mais uma vez empurraram com a barriga uma promessa que vem desde o início da série. O coven, como eu disse, está sem poderes. Algo natural, uma retaliação de Lúcifer por ter sido traído. O problema aqui são as saídas que encontram na pura sorte, como se eles não devessem saber de todas as saídas que teriam caso algo assim acontecesse. Eles são um coven milenar e querem que o espectador acredite que as ideias surgem na tentativa e erro? E eu nem vou entrar em méritos de discorrer sobre a tal ameaça que chega em Greendale. Olha, complicado...

Uma outra coisa que me incomodou bastante foram os números musicais totalmente aleatórios e irritantes. Zero necessidade, pois os mesmos quebram o ritmo dos episódios e não acrescentam absolutamente NADA à trama. E como eu não assisto Riverdale não posso afirmar, mas li em alguns lugares que esta temporada flerta muito com o que há de pior na série da CW. 

Kiernan Shipka é fofíssima e consegue tirar leite de pedra. A atriz flutuou bem entre os momentos de Sabrina, por piores que eles sejam. A química com Gavin Leatherwood continua e os dois funcionam juntos mesmo nos momentos mais tensos. O ator, aliás, foi bem esquecido no churrasco e não teve um arco muito interessante nesta temporada. Para alguém que teve Lúcifer preso no próprio corpo, Nick merecida um papel maior nos momentos cruciais da produção. Roz, Theo e Harvey não fedem e nem cheiram, deste modo, Jaz Sinclair, Lachlan Watson e Ross Lynch fazem o que dá pra fazer. Hilda e Zelda continuam na mesma dinâmica onde as personagens amam se odiar ou odeiam se amar, sendo assim, Miranda Otto e Lucy Davis não tem muito com o que se preocupar e mantém o mesmo tom das temporadas anteriores. Considerando que Zelda se tornou alta sacerdotisa da Igreja da Noite, eu esperava mais dela, mas agora estou começando a compreender que não posso esperar muito de O Mundo Sombrio de Sabrina. Os únicos destaques positivo desta temporada vão para Michelle Rodriguez com sua ótima Lilith e Skye P. Marshall como Mambo Marie. A primeira consegue roubar a cena por menor que ela seja e a segunda é uma grande promessa para o que - eu espero - está por vir. Só não gostei dos estereotipos que fizeram questão de enfatizar, mas dentro do contexto no qual a personagem estava inserida até dá para perdoar.

E sim, apesar de tudo minha nota nem foi assim tão ruim, mas ela representa muito mais como eu lidei com os absurdos do que com o enredo em si. Eu me diverti com tanta falta de noção, e para mim, considerando a proposta de O Mundo Sombrio de Sabrina, isso já está de bom tamanho. O que não significa, é claro, que não estou esperando uma melhora. Já é a segunda temporada consecutiva onde a série decresce... está na hora de virar o jogo.


28 comentários

  1. Oi, Tami
    Assisti essa temporada mas caramba, que temporada mais desnecessária. Eu senti que o roteiro foi mal desenvolvido, tinha coisa jogada ali aleatoriamente, nada tava fazendo muito sentido. Ficou muito papelão, e eu parei na metade KKKKKK E as cantorias aleatórias? Meu Deus, me salvem!
    Beijo
    https://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Tamires como vai? Nossa fiquei surpreso com a quantidade de contras desse seriado. Eu particularmente não tenho costume de assistir seriados e filmes com certa frequência, entretanto devido a pandemia tenho tido tempo suficiente para assistir TV. Prefiro não me aventurar neste seriado, mesmo contendo apenas oito episódio, suas queixas em relação a trama em si me dasanimaram a assistí-lo. Tomara que melhore nas temporadas seguintes, pois eu acredito que pior não ficará não é mesmo! De todo modo é uma opção para enfrentar esses tempos de isolamento social. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente acho que pior do que está não fica. Mas não vou com muita sede ao pote na próxima temporada...

      Excluir
  3. nossa concordo super com vc, achei essa temporada bem fraquinha, bom que dá pra dar risada da falta de noção haha

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  4. Oi Tami!
    Por incrivel que pareça, eu gostei dessa temporada, bem mais que da segunda, mas concordo que as soluçoes loucas foram exageradas e os numeros musicais podresss. Aquela dança pra juntar magia foi o auge KKKKK ta virando uma Riverdale. O fracasso.

    Abraços
    Emerson
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Achei uma indicação criativa, eu ainda não assisti, acho que até hoje assisti duas séries inteiras na minha vida. hahahah
    Essa não é uma que assistirei porque confesso que prefiro coisas mais leves e com histórias de época e reais para acompanhar muitos episódios.
    Beijocas.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Meu pai amado que estagnei nessa série laaaaaaaaaaaaaa no quarto ep da primeira temporada. A cada comentário que leio, penso que ela está virando uma Riverdale da vida e desanimo mais ainda
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio Rumo aos 4K no instagram

    ResponderExcluir
  7. Eu adorei a primeira temporada, mas a partir da segunda achei muita enrolação. A série tinha um bom contexto, mas pra mim não souberam fazer.
    www.achatadebatom.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até a metade da segunda ainda tava boa, depois eles quiseram inventar demais. Mas se eles quiserem dá para salvar!

      Excluir
  8. Oiii Tami

    Eu assisti a primeira temporada dessa série de uma vez, maratonei total e tinha amado. A segunda temporada me saturou e deixei de lado, pelo visto fiz bem, a terceira não tem me chamado a atenção em nada e pelo visto decaiu demais.

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, a queda foi brusca, mas dá para recuperar, eles só têm que querer...

      Excluir
  9. Não assisto a série por que eu não gosto desse tema sobrenatural, principalmente coisas que envolvem céu, inferno e satanismo. Mas enfim, ainda bem que pelo menos a atriz principal se saiu bem no meio de todo o caos que aparentemente foi essa temporada, haha.
    Beijo (de longe), Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  10. Oi
    eu gosto dos personagens dessa série, porém foi um sacrifício terminar a terceira temporada, acabei enrolando mais finalizei e a primeira temporada continua sendo a melhor até agora.


    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Fiquei curiosa para assistir!

    https://little-cherry-wine.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Olá, Tamires.
    Eu nem comecei essa série porque não gosto de coisas que envolvem inferno e demônio. E pelo que estou vendo até quem estava gostando bastante começou a perder o gosto pela série. O jeito é assistir sem expectativas porque dai quem sabe melhora hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  13. Oi, Tami!

    Comecei a série achando que seria algo que eu super curtiria, mas não foi o que aconteceu, larguei lá pelo terceiro episódio, mas sei que muitos gostam da série. Uma pena que pelo jeito essa terceira temporada foi bem decepcionante :/

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Amei sua indicação, Tami. Agora na quarentena o que eu mais quero ver é filme e série! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir