8 de julho de 2020

Resenha | De Sangue e Ossos - Nora Roberts


Livro cedido em parceria com a editora.

Autora: Nora Roberts

Tradutora: Simone Reisner

Série: Crônicas da Escolhida #2

Número de páginas: 432

Ano: 2020

Editora: Arqueiro

Skoob: AQUI

Compre: Amazon
Sinopse: Um novo poder está surgindo.

Fallon Swift pouco conhece do mundo que existiu antes da Catástrofe. As cidades estão destruídas, gangues de criminosos e de fanáticos religiosos cruzam as estradas à procura de sua próxima vítima e aqueles que têm poderes mágicos como ela continuam sendo caçados.

Prestes a completar 13 anos, Fallon sabe que se aproxima o dia em que sua verdadeira natureza, sua identidade como A Escolhida, será revelada. No meio da floresta, ela começará seu treinamento sob a orientação do feiticeiro Mallick, que vem apurando as próprias habilidades ao longo de séculos.

A menina aprenderá métodos antigos de cura e técnicas de luta, conviverá com fadas, elfos e metamorfos e precisará descobrir dentro de si um poder que nunca imaginou possuir. Quando o momento certo chegar, Fallon vai empunhar a espada e o escudo e partir para cumprir sua missão.

Até que ela cresça o suficiente para se tornar a mulher que está destinada a ser, o mundo continuará em perigo. Fallon Swift é A Escolhida, e só ela poderá salvar a humanidade.


— Se não lutarmos pelas pessoas, por que estaríamos lutando?
— Algumas pessoas lutam pelo poder.

Fallon Swift cresceu em uma fazenda com sua mãe, Lana, seu pai adotivo, Simon, e seus três irmãos, Colin, Travis e Ethan. Se o mundo ainda fosse um lugar normal, os Swift seriam uma família como outra qualquer. Mas o mundo não é mais o mesmo. Um vírus dizimou grande parte da população mundial. Aqueles que não morreram, ou desenvolveram superpoderes que usam para o bem ou para o mal, ou continuaram humanos e agora lutam para não serem capturados e estudados como cobaias.

Fallon sabe qual é o seu destino. Desde antes de nascer, é dela a tarefa de salvar o mundo da escuridão. Ser a Escolhida é, ao mesmo tempo, uma dádiva e uma maldição, e ela sabe que precisa cumprir com seu propósito por mais que não o compreenda completamente. Fallon sempre soube que teria que partir no seu aniversário de treze anos. Quando o fatídico dia chega, Mallick, o mensageiro que surgiu para Lana no dia em que ela deu à luz Fallon, volta para buscar a menina.

Os dois se instalam no meio de uma floresta isolada, habitada por elfos, fadas, bruxas e diversas outras criaturas, e é lá que Mallick começa a treinar Fallon. Há poções a serem preparadas, tarefas a serem cumpridas, lutas a serem vencidas. São anos de um treinamento árduo e diário que Fallon completa com muito empenho, dedicação... e dúvidas.

Mallick diz que ela está pronta, mas ela não se sente pronta. Apesar de estar confusa, Fallon sente que saberá a hora de partir novamente. Desta vez o destino será Nova Esperança, comunidade de humanos e incomuns de onde sua mãe fugiu há muitos anos. Mas antes de chegar ao seu destino, Fallon precisará reunir forças, angariar combatentes e conquistar a confiança dos mesmos.

Fallon sabe que o mal se aproxima. Ela é a Escolhida, mas sua luz será suficiente para combater a escuridão?

Meio adormecida, ergueu a mão para acender uma vela.
E, nos sonhos, viu a luz guiando o caminho dele, o próprio caminho, enquanto viajavam por suas próprias rotas.
Seria amor? Seria necessidade? Seria dever?
Poderiam os três encontrar uma maneira de ser apenas um?
Lá fora, a lua pairava no céu coberto de estrelas. Aquela tempestade havia passado. A nova já começava a se formar.

••••••••••

Lembram quando eu resenhei Ano Um e falei que o livro era uma farofa? Pois bem, De Sangue e Ossos continua no mesmo caminho. E assim como eu disse na resenha do primeiro volume das Crônicas da Escolhida, consegui curtir a história porque eu simplesmente parei de tentar compreendê-la. Em meados do primeiro livro, decidi que ia entrar na onda de Nora Roberts e resolvi me divertir com toda a bagunça que a autora criou.

Admito que a trama não faz nenhum sentido, que os personagens ou são estranhos ou super forçados ou os dois juntos, mas o que eu posso fazer se eu acho tudo tão ruim que chega a ser bom? 😂 Não posso dar uma nota maior do que duas estrelas, pois De Sangue e Ossos tem muitos defeitos; mas isso não anula o fato de eu curtir a bizarra experiência que é ler os livros dessa trilogia.

De Sangue e Ossos começa treze anos após os eventos do primeiro volume e já de cara nos deparamos com os desdobramentos do destino de Fallon. A jovem começa seu treinamento com Mallick e precisa amadurecer muito rápido, pois o futuro da humanidade está em suas mãos. Fallon reluta um pouco a aceitar o fato de que é dela a responsabilidade de salvar o mundo e eu não a julgo. Ela é muito jovem e em alguns momentos age como aquilo que é: uma adolescente; porém, mesmo sem entender muito bem seu propósito, ela decide que vai honrá-lo.

O pior dos problemas de De Sangue e Ossos, para mim, foi exatamente a dinâmica do treinamento de Fallon. São diálogos e mais diálogos entre Mallick e ela que não fazem absolutamente nenhum sentido. Confesso que não entendi bem quem ou o que é Mallick, sei apenas que ele está envolvido com os Tuatha de Danann, que por sua vez têm a ver com a missão de Fallon. Tudo é explicado muito superficialmente e o ritmo moroso de mais da metade da história torna os defeitos da mesma ainda mais perceptíveis. 

Quando Fallon finalmente completa o treinamento e começa a agir, o ritmo de De Sangue e Ossos melhora e as coisas vão ficando mais interessantes. Fallon se reúne com os humanos e os incomuns de Nova Esperança, dando início àquilo que deve ser o ápice da trilogia e que deve acontecer - oremos - no próximo volume. E, pasmem, eu estou animada para fazer a leitura de A Ascensão da Magia! Acho que a palavra certa nem é animada, e sim curiosa; pois quero saber se Nora Roberts vai conseguir desembaraçar esse nó de marinheiro que ela criou. 😅

Os personagens que conhecemos em Ano Um voltam neste segundo volume, mas o foco é mesmo em Fallon e sua jornada. Nova Esperança não é tão explorada, mas há alguns vislumbres de como os habitantes estão lidando com a escassez de recursos, o que é bacana. Muitos personagens do primeiro livro tiveram filhos que já são adolescentes neste volume. Duncan é filho de Katie, que por sua vez é filha do paciente zero da catástrofe. O rapaz tem grande destaque e possui uma ligação com Fallon que nenhum dos dois compreende. Há um vislumbre de romance entre eles, mas felizmente isso fica totalmente em segundo plano.

De Sangue e Ossos também fica devendo na parte dos embates entre o bem e o mal. Como eu disse acima, o foco é outro, mas a ausência quase que total dos vilões é bastante sentida. Espero que a ação que aqui foi esquecida esteja presente no último e derradeiro volume da trilogia.

A edição da Arqueiro está linda, acho a capa maravilhosa! A revisão está muito boa e o trabalho de tradução de Simone Reisner está ótimo, imagino que traduzir esta trilogia não deve ser uma tarefa nada fácil. São muitos nomes complicados, lendas super antigas e muita, muita invenção. A história é narrada em terceira pessoa e é dividida em cinco partes: A Escolha, Transformação, Visões, A Espada e O Escudo e Jornadas.

No mais, De Sangue e Ossos, assim como Ano Um, me manteve entretida e pra mim isso é um ponto bem positivo. O livro tem graves falhas e não posso fingir que não as vi, mas o fato delas existirem não anula a bizarrice da história... e é essa bizarrice que me mantém cativa. Que venha o próximo!


Leia também:

 Ano Um



29 comentários

  1. Oi, Tamires como vai? Fiquei curioso com este livro. Como asdim a trama não faz sentido! Fico a imaginar como será esta trama sem sentido. Apesar de esta bizarrice toda o livro lhe manteve cativa, isto é bom. Espero que o próximo seja melhor do que este, muito embora com toda esta confusão e bizarrice neste livro você ainda curtiu. Ótima resenha. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma trama sem sentido é uma trama que fala, fala, fala e não chega a lugar nenhum. Hahahah É muita coisa sendo inserida e nada sendo explicado. Hahahha

      Excluir
  2. sempre quis ler os livros dessa autora e realmente a capa chama super a atenção. Pena que ele tem grandes falhas, mas que bom que ainda assim conseguiu entreter

    www.tofucolorido.com.br
    https://www.instagram.com/liviaalli/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Tami! Tudo bom?
    Eu acho que tinha visto umas resenhas bem negativas do primeiro volume e perdi total o interesse em conferir a história por isso. E pelo que tu comentou da sequência, definitivamente não é o tipo de série que eu ficaria feliz lendo :/

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem problemas, Nizz. Acho que você não ia gostar mesmo não.

      Excluir
  4. Oi Tami, tudo bem?
    Haja resiliência pra seguir a série hahaha! Tomara que o próximo volume seja menos decepcionante que esse.
    Nunca li nada da Nora, mas tenho vontade. Aquela série das noivas é a que eu mais quero conferir!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  5. Oi Tami, tudo bem?

    Quando tinha meus 20 e poucos anos, amava os livros na Nora. Tanto que alguns cheguei a reler várias vezes. Porém, hoje eu confesso que os livros dela não me agradam tanto... o último mesmo que li foi bem sofrido.

    Uma pena que a leitura não flui também para você. Confesso que essa série não me chamou a atenção, mas vou ficar na torcida para que o próximo livro seja melhor.

    Beijos;*
    Ariane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  6. Oi Tamires, tudo bem?
    Que bom que o livro conseguiu entreter, mas vou deixar para ler outra trilogia da autora.

    *bye*
    Marla
    http://loucaporromances.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Admiro muito tua garra em continuar essa bomba kkkkk Mas acho que se tivesse focado nessa guria, como nascimento e tudo mais, ali logo no primeiro livro, eu acho que não teria sido tão ruim assim
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  8. Oi, Tami
    Não sei como você ainda continuou com esse livro hahaha eu não curto muito as obras da Nora, acho a escrita dela fraca apesar de ter duas séries que gostei bastante. Infelizmente não leria esse, principalmente pela nota e toda a farofada.
    Beijo!
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá...
    Gostei de acompanhar suas impressões a respeito da leitura e sempre me admira a sua sinceridade nas resenhas, porém, não é uma leitura que me desperta o interesse, pois, não curto muito o gênero a qual ela se encaixa... Sendo assim, prefiro passar a dica.
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Olá, Tamires.
    Eu já tive esse tipo de experiência, de achar tão ruim e mesmo assim gostar e continuar lendo hehe. Eu não vou me aventurar. Primeiro porque já não tinha me interessado tanto no primeiro livro e segundo porque a Nora é pra mim tipo o King, leio mas raramente gosto.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahaha sei bem como é, tenho meu cast de autores com os quais me sinto assim também.

      Excluir
  11. Ai Tami eu queria ter paciencia pra esse livro, mas mds, foi tão flopado o primeiro. Dá nao. Eu tinha uma relação semelhante com Riverdale e larguei esse relacionamento abusivo KKKKKKKKKKK nao quero mais.

    Abraços
    Emerson
    https://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahhahahahahahaha "relacionamento abusivo" ahhahahahahahah

      Excluir
  12. Oi, Tami!
    Menina que decepção haha. Sempre quis ler algo da Nora Roberts e tinha ficado empolgadíssima com a leitura de Ano Um. Mas depois da sua resenha não sei se embarcaria nessa experiência :P
    Pelo menos é bom pra passar o tempo, né?

    Estante Bibliográfica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cada um é cada um, sempre há quem ame, quem odeie e quem fique no meio termo. Hahahah

      Excluir
  13. Tamires, que coisa confusa! HAUHSUAHSUAH. Resumindo, o livro é estranho e sem sentido, mas ainda assim dá pra tirar algo de bom da leitura?! Haha.
    Não sei se eu leria essa trilogia, mas não posso negar que essa resenha me deixou curiosa.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  14. Oi Tami,
    Eu e a Nora Roberts não somos amigas, rs. Eu NUNCA consigo me apegar a um livro dela. Sempre é uma decepção e olha que eu já tentei ler os romances e os sobrenaturais, mas nenhum me marca de maneira positiva, tanto que eu já até desisti, rs.
    beeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir